15 de novembro de 2012

ESPECIAL: Anime Saimoe Tournament 2012





Ocorreu há mais de uma semana, dia 3 para ser exato, e devido a alguns probleminhas fiquei impedido de postar isso antes, mas enfim; na décima primeira edição do “Anime Saimoe Tournament”, torneio exclusivamente japonês que elege por voto popular a personagem mais “moe” do ano, o vasto elenco de “Saki” tomou conta da disputa desde a primeira fase e, com isso, a final se passou justamente entre duas personagens desse anime – sendo que, das oito garotas restantes nas quartas-de-final, apenas duas (Louise e Shana, tsunderes dubladas pela veterana Kugimiya Rie) faziam oposição a uma possível semifinal só com jogadoras de mahjong, fato que acabou se concretizando.


Talvez esse domínio fosse esperado e inevitável, mas o que pode causar um pouco de surpresa é ver que a vencedora dessa briguinha interna tenha sido a única personagem coadjuvante entre as seis finalistas do anime, que não aparece na primeira temporada e tem um papel secundário na segunda, exibida nesse ano. A pequena e frágil Toki Onjouji ganhou a final por uma diferença de poucos vinte votos (311 a 291) em cima de Kuro Matsumi, protagonista de “Saki: Achiga-hen” que é dublada pela popular Hanazawa Kana. Se “Saki” não deixou margem para outros animes se destacarem, a disputa entre suas duas temporadas, por outro lado, foi mais equilibrada, e cada uma conseguiu colocar três personagens na fase final, ainda que “Saki: Achiga-hen” tenha se saído melhor e ficado com o primeiro e segundo lugar.

Brincadeira no banner da final com o título "Sakimoe"...


Iniciado em 2002 e possuindo 289 participantes divididas em oito chaves com duelos eliminatórios - “Saki” começou com 43 garotas no meio, 15% do geral! -, o “Anime Saimoe Tournament” foi o primeiro concurso do gênero a ser criado, e até hoje somente quem tem IP japonês (e que conheça um pouco da língua para conseguir navegar no site) pode votar. Quase sempre apesentando resultados muito opostos dos presenciados em outros torneios – mostrando o quão os gostos deles diferem dos demais, principalmente dos do ocidente, ao ter personagens vistas como fracas ou medianas aqui se saindo bem por lá e vice-versa -, ele também é o último dos considerados quatro grandes concursos a ser finalizado no ano, após chineses, coreanos e o resto do mundo escolherem suas personagens favoritas. Mundialmente, a doce Tachibana Kanade de “Angel Beats!” se destacou ao ganhar o “Internacional Saimoe League”; a tsundere assumida Senjougahara Hitagi de “Bakemonogatari” saiu vitoriosa no “Korea Best Moe”; e a orgulhosa Saber de “Fate/Zero” triunfou no chinês “AnimeFans Tournament”. O ISML teve um post especial no blog que pode ser visto aqui: quanto aos outros dois, os deixei passar em branco esse ano, mas em 2013 serão lembrados.


Abaixo, um breve resumo sobre o anime e personagem vencedores do “Anime Saimoe Tournament 2012”.


 ...

O anime








Exibido em 2009 e produzido pela falida-revivida-falida de novo GONZO, a série tem como protagonista Saki Miyanaga, uma estudante do ensino médio que não gosta de mahjong por conta das partidas que fazia com a família quando criança, onde tanto vencer quanto perder acabava não sendo uma coisa boa. Por conta disso, Saki desenvolveu com o tempo um estilo de jogo peculiar, no qual é capaz de terminar a partida sem ganhar, mas também sem perder, ponto algum; dessa forma, ela pode jamais sair vencedora de um jogo, porém, do mesmo modo, nunca fica em último.

Contudo, um amigo lhe convida a conhecer e entrar no clube de mahjong da escola; primeiro se esquivando e fugindo dessas investidas, alguns acontecimentos fazem com que Saki no final entre como novo membro e aprenda, enfim, a gostar e se divertir jogando. Além disso, com sua chegada o clube obtêm jogadores o suficiente para participar das eliminatórias municipais entre escolas, que dão uma vaga para o torneio nacional estudantil, vitrine para futuros jogadores profissionais. Não só a perspectiva de conhecer pessoas mais fortes move Saki a querer chegar ao torneio nacional, como também outros motivos mais íntimos levam-na a seguir adiante com esse objetivo, junto com suas novas amigas.


Com uma animação de baixo orçamento e repleto de yuri vibe nas relações entre as várias personagens, “Saki”, ao contrário de grande parte das obras que mostram grupos de garotas praticando algum esporte ou atividade qualquer, dá grande ênfase ao mahjong e seus melhores momentos são de fato aqueles onde ocorrem as partidas. O anime, na realidade, quase não deixa muito espaço para mais do que isso, e quando não há uma mesa de jogo aparecendo é bem provável que se tenha algum fanservice ou ocorra uma habitual cena sugestiva e amável entre as meninas, especialmente com Saki e a – dona de peitos imensos, grotescos - Nodoka.

Mesmo para quem é leigo quanto às regras do mahjong poderá com facilidade se animar com os duelos (e inclusive se interessar em aprender a jogar, algo bastante corriqueiro) exibidos, principalmente porque eles são muito enfeitados com gestos exagerados, efeitos visuais e habilidades um tanto incomuns por parte das garotas. Seja uma personagem que não tem – literalmente – presença alguma a outras que preveem jogadas ou enxergam peças viradas para baixo, as meninas de “Saki” transformam a mesa de mahjong em um pequeno campo de batalha cheio de reviravoltas e surpresas, onde, com frequência, somente habilidades normais não são o suficiente para alcançar a vitória. Em seu todo, o que se vê é uma série regular, que, mesmo possuindo tantas personagens, ainda é capaz de conferir a muitas um pouco de simpatia e encanto; são moes, são bonitinhas, e não vão muito além disso, mas para um anime desses é mais do que o suficiente. Se interessar por elas (o leque de opções é imenso: lolis, peitudas, lolis, riquinhas mimadas, lolis, tsunderes, tomboys, nerds, hiperativas...) e/ou pelas jogatinas são os únicos meios de se prender à animação. Para mim, ocorreu o segundo caso, mesmo tendo demorado quase sete episódios apenas para enfim entender o que era um “riichi”...


Já “Saki: Achiga-hen – Episode of Side-A” foi produzido pelo novato Studio Gokumi (“Oda Nobuna no Yabou”, “A-Channel”), e narra uma história paralela; ele apresenta novas personagens de outra escola de uma região diferente do país que, basicamente, têm a mesma ambição de chegar ao torneio nacional estudantil. As protagonistas de “Saki” são postas aqui como coadjuvantes, e pouco aparecem. Com menos episódios, o que se torna mais visível logo no início é a rapidez, muitas vezes forçada, dos acontecimentos - e, claro, isso acaba afetando as partidas, que ficam mais resumidas no começo. Outra mudança é a diminuição de fanservice e insinuações yuri. Inferior à primeira série, “Achiga-hen”, entretanto, teve uma boa recepção e isso garantiu uma nova animação, “Saki: Zenkoku-hen”, que estreará ano que vem e será continuação direta de “Saki”.


Em relação à obra original, o primeiro mangá - muito mais apelativo que a versão animada - é lançado desde 2006 e possui por ora 10 volumes; o segundo, o próprio “Achiga-hen”, foi iniciado em 2011 e só teve um volume lançado, mas conta já com dezesseis capítulos na revista que o publica.




...


A personagem








Serena e dona de uma saúde frágil. Toki Onjouji aparece pela primeira vez, e quase desmaiando na frente das protagonistas, no episódio três de “Saki: Achiga-hen”. Ela é amparada nesse instante por sua melhor amiga, Ryuuka, garota com quem tem uma relação forte e íntima – sim, sim, é outro “casal” na série.

Toki pode ser uma coadjuvante, que fica em segundo plano quando não está jogando mahjong, mas, principalmente por conta de sua importância nos episódios finais, ela acaba por ser a personagem secundária de maior relevância na história – deixando de lado, inclusive, uma ou outra protagonista que não adquire tantas cenas numa mesa de jogo. Com uma habilidade especial que lhe permite (de certo modo é spoil, logo deixei essa parte em cinza) prever as jogadas de uma rodada adiante, Toki torna-se a principal jogadora de sua equipe, uma das melhores de todo o país. Trapaça? Sem dúvida: mas já que tem esse poder, por que não usar...


Após ver o anime dá para entender a predileção dos japoneses por ela; uma pessoa delicada e feminina, baixinha, que nas horas em que não está em ação numa partida geralmente aparece descansando no colo de Ryuuka, pois um mero jogo já lhe é suficiente para esgotar suas energias. É uma típica personagem que cria em muitos espectadores aquele instinto de proteção, e bem sabem como japoneses são inclinados a isso. Novata, o “Anime Saimoe Tournament” foi o único concurso em que Toki participou esse ano, e, por “Saki” não ter muita popularidade fora do país, dificilmente ela poderá conseguir algum realce nos torneios do ano que vem. Igualmente novata é sua seiyuu, Ogura Yui, de apenas 17 anos, mas que de 2011 para cá esteve por trás de muitas garotinhas queridas pelo público local – junto com Toki, a neet Yuuko de “Kamisama no Memochou”, Hinata de “Ro-kyu-Bu!” e Takenaka de “Oda Nobuna no Yabou” são as principais. Em meio a seiyuus conhecidos como Hanazawa Kana e Aoi Yuuki (ignorando “medalhões” como Horie Yui, Fukuyama Jun e Kugumiya Rie, que em “Achiga-hen” têm seus papéis diminuídos), Ogura se sai bem ao conferir à Toki uma vozinha suave e tão débil quanto sua saúde, aumentando e muito seu nível moe. Ela atualmente se encontra em um papel secundário no anime “Sakurasou no Pet na Kanojo”.






Dito isso, confira a trajetória de Toki Onjouji até a final:

Primeira Fase:
Toki Onjouji (Saki: Achiga-hen) – 417 votos
Airi Sena (Mashiroiro Symphony ~The Colour Of Lovers~) - 192
Tsumiki Miniwa (Acchi Kocchi) - 74

Segunda Fase:
Toki Onjouji (Saki: Achiga-hen) – 329
Kanade Suzutsuki (Mayo Chiki!) – 120
Chris Yukine (Senki Zesshou Symphogear) – 106

Terceira Fase:
Toki Onjouji (Saki: Achiga-hen) – 361
Iori Minase (The Idomaster) - 195

Final do Grupo B:
Toki Onjouji (Saki: Achiga-hen) – 583
Akari Akaza (Yuru Yuri) – 417

Quartas-de-Final:
Toki Onjouji (Saki: Achiga-hen) – 403
Louise De La Valliere (Zero no Tsukaima) – 252

Semi-Final:
Toki Onjouji (Saki) – 362
Nodoka Haramura (Saki) – 195

FINAL:
Toki Onjouji (Saki: Achiga-hen) – 311
Kuro Matsumi (Saki: Achiga-hen) – 291





Veja quais foram as vencedoras anteriores do "Anime Saimoe Tournament":
2011: Mami Tomoe ("Mahou Shoujo Madoka Magica")
2010: Azusa Nakano ("K-ON!")
2009: Aisaka Taiga ("Toradora!")
2008: Hiiragi Kagami ("Lucky Star")
2007: Rika Furude ("Higurashi no Naku Koro Ni")
2006: Suiseiseki ("Rozen Maiden")
2005: Nanoha Takamachi ("Mahou Shoujo Lyrical Nanoha")
2004: Rosemary Applefield ("Ashita no Nadja")
2003: Harada Riku ("D.N. Angel")
2002: Kinomoto Sakura ("Cardcaptor Sakura")

Neste site em inglês você encontra dados de todas as edições.

Para quem se interessar por mahjong, em português há o blog Riichi 


...


Meu perfil no MyAnimeList, com indicações semanais de matérias diversas sobre o mundo otaku feitas por este e outros sites;
http://myanimelist.net/profile/DarDrak


Comente com o Facebook:

4 comentários:

  1. Fiquei surpreso com a vencedora. Achei q a Kuro ganhava fácil.

    ResponderExcluir
  2. Comecei a odiar Saki depois desse saimoe. haha

    ResponderExcluir
  3. Odiar sem mesmo conhecer o anime é exagero.

    Tbm pensava que daria Kuro.

    ResponderExcluir

Copyright © 2016 Animecote , Todos os direitos reservados.
Design por INS