13 de dezembro de 2013

Especial: Temporada de Inverno 2013/2014









AnimecoteCast #47: Temporada de Inverno 2014 - Parte 1
AnimecoteCast #48: Temporada de Inverno 2014 - Parte 2
Fim de Temporada: Melhores Animes Inverno 2014
Especial: Notas no MyAnimeList dos animes da temporada de Inverno 2014


Um sufocante inverno beirando os 30ºC; no guia nacional mais completo da temporada (a modéstia sumiu?), caçadores de alienígenas, deuses impopulares ou otakus e a sequência das ilusões de uma louquinha garotinha de tapa-olho são alguns dos temas que prometem fazer dessa temporada algo muito melhor que a de inverno 2012/2013, aquela que ficou marcada pelo tanto de títulos inexpressivos - e olha que essa época já é conhecida por ser geralmente a mais fraca do ano. 
Alguns medalhões dão suas caras, seja após há um bom tempo como Shinichiro Watanabe, após somente alguns meses como Shouji Kawamori ou, depois de alguns dias como Akiyuki Shinbo, que parece não saber o que é descanso. Na ordem, caçadores de alienígenas bizarros, Oda Nobunaga se juntando a Joana d'Arc e Leonardo da Vinci, e uma ordinária comédia romântica entre dois jovens... Cujas famílias comandam gangues rivais. Eu sinceramente não colocaria muita fé nessas premissas, mas os nomes por trás de tais projetos não podem ser ignorados.

Oda Nobunaga também está em outra animação, mas aqui esse grande homem se tornou uma arma de fogo! Mas ao menos, olha só, tem nessa empreitada a companhia de Gandhi, Newton, Galileu... Outro tema que se repetirá sem pudor na mesma temporada é a vida no campo, que não suportou a onda moe e agora você verá menininhas bonitinhas pegando na enxada - o outro representante é a sequência da história de Hachiken e suas descobertas diárias e futuro incerto. Porém, nenhum supera a "trindade" de incesto que virá em janeiro: parece que a irmãzinha comedora de gente agora estreará pra valer, porém tem como "rivais" uma irmãzinha super grudenta com o meio-irmão e outra que é obrigada a fazer coisas "ecchi" com o seu (que é outro meio-irmão também, porque se não é de verdade então não há problema!), caso contrário ela morre! Pois é, a vida é dessas coisas!

Em um plano superior, deuses não muito confiáveis, de otakus a siscons, se intrometem na rotina de uma garota; aqui na Terra, um deus pobretão e impopular almeja o sucesso e veneração por todo o país (mas precisa primeiro arranjar um lugar onde dormir cada noite!); e, mais abaixo, teremos uma espécie de Inferno extremamente burocrático, na qual um de seus trabalhadores é pra lá de rígido e sisudo - porém gosta de coalas e adoraria tirar umas férias para visitar a Austrália. Há ainda uma loli tentando dominar o mundo, magos querendo destruir o mundo, bruxas querendo sabe-se lá o quê com um rapaz, e uma legião de meninas almejando o topo no torneio nacional de mahjong - objetivos não faltam, por mais vagos que alguns deles sejam.

Por fim, claro que há romance no meio dessas e outras histórias, contudo destaco o doce amor entre duas garotas - ou quatro, ou seis; na verdade, todas as meninas dessa escola parecem torcer pro outro time! Deixando isso de lado - ou não -, relações estranhas e inusitadas é o que não faltam, desde uma garota e sua criaturinha rosa quase demoníaca, uma jovem e seu colega vizinho de carteira que não fica um minuto sem fazer alguma coisa inútil e criativa, e duas famílias que se juntam no mesmo teto para passar (não tão) tranquilamente cada dia de suas vidinhas. Enfim, ainda tem tanta coisa! Mas talvez o que lhe possa menos interessar é ver robôs de animes dos anos 70 serem transformados em garotinhas bonitinhas... Gente, o moe realmente não poupa ninguém.


*****

São por enquanto 42 estreias, e esse número não deverá aumentar muito, pois adicionei todos os títulos já confirmados e dificilmente deve aparecer muitas novidades até o fim do mês. Como de praxe, seguirá abaixo a cartela do Neregate para quem quiser ter conhecimento dos OVAs, Movies, Specials e OADs que virão nos próximos meses. Já para séries de TV e ONAs, continuarei com comentários pessoais meus em boa parte dos animes, principalmente naqueles cuja obra original eu pude conhecer um pouco. Certamente um anime que estou aguardando muito agora poderá ser uma droga, ou um que só menosprezei poderá se mostrar muito bom (e às vezes eu também acerto, vai!); mas enfim, são apenas especulações, de acordo com a visão que tive do material original ou da equipe envolvida na produção. Mas também tem algumas coisas que só de bater o olho você já percebe se vai bombar, ou se vai ser uma bomba...

*****

Como esse post está sendo feito com certa antecedência, muitos dados novos surgirão ou terão de ser corrigidos; desse modo, manterei logo a frente uma relação das atualizações realizadas aqui. Aliás, todos os animes possuem em seu título um link que o leva às suas respectivas páginas no MyAnimeList.

Concluindo, as datas de estreia se referem ao dia exato da primeira exibição do anime (excluindo pré-estreias), não importando o horário. Ex: em alguns sites colocam que anime X estreará dia 6 de janeiro, sendo que sua estreia será à 1:00 da manhã já do dia 7; mas aqui a data estará como dia 7 de janeiro mesmo.



PS: Comentários são bem-vindos, estimulados e diria que quase obrigatórios, na verdade. Exageros à parte, posso às vezes reclamar em algum post da falta de comentários, mas isso passa. Porém, nesse caso, para uma matéria que foi muito demorada para se fazer (tanto que não postei nada no site nesse último mês, com exceção do ranking de vendas de mangás e light novels), um feedback é mais do que necessário para eu continuar com essa postagem nas temporadas futuras. Não se preocupe com o tamanho ou conteúdo do comentário, somente deixar seu suporte, crítica ou sugestão já me será o suficiente.



(abrindo em uma nova aba a imagem é automaticamente salva; visite o site do Neregate para visualização online) 


**********

Atualizações:

02/01: ATUALIZAÇÕES ENCERRADAS (links quebrados e outras pequenas correções, se houver, serão feitas sem aviso).
01/12: Revisado e corrigido o texto de "Ghost in the Shell Nyumon Arise", pois eu havia feito confusão quanto às dubladoras das personagens.
31/12: Adicionado o anime "Ghost in the Shell Nyumon Arise".
31/12: Adicionada a informação "Diretor" do anime "Future Card BuddyFight".
31/12: Adicionada a informação "Diretor" do anime "Happiness Charge Precure!".
31/12: Adicionada a informação "Data de estreia" do anime "Happiness Charge Precure!".
31/12: Adicionado o anime "Tesagure! Bukatsumono Encore".
31/12: Adicionado novo trailer de "Seitokai Yakuindomo*".
31/12: Adicionado novo trailer de "Sakura Trick".
27/12: Adicionado o anime "Meitantei Rascal".
26/12: Adicionado novo trailer de "Seitokai Yakuindomo*".
25/12: Adicionado novo trailer de "Hamatora The Animation".
24/12: Adicionado novo trailer de "Nobunaga the Fool".
24/12: Adicionada a informação "Trailer" do anime "Minna Atsumare! Falcom Gakuen".
24/12: Adicionada a informação "Trailer" do anime "Nisekoi".
23/12: Adicionado novo trailer de "Chuunibyou demo Koi ga Shitai! Ren".
23/12: Corrigida (agora sim) a informação "Formato" do anime "Pupipo!".
23/12: Corrigida a informação "Formato" do anime "Pupa".
22/12: Adicionado novo trailer de "Saki: Zenkoku-hen”.
22/12: Adicionado novo trailer (dublado em inglês) de "SpaceDandy”. 
22/12: Adicionado novo trailer de "Sekai Seifuku: Bouryaku no Zvezda”. 
22/12: Adicionada a informação "Trailer" do anime "Wooser no Sono Higurashi 2 Kakusei-hen".
22/12: Adicionado novo trailer de "Mikakunin de Shinkoukei".
21/12: Adicionado novo trailer de "Future Card BuddyFight".
21/12: Adicionada a duração dos episódios na informação "Data de estreia" do anime "Pupipo!". (DESCONSIDERAR)
21/12: Adicionado o anime "Isobe Isobee Monogatari".
21/12: Adicionado o anime "Nyan-men".
21/12Adicionado o anime "47 Todoufuinu R".
20/12: Adicionado novo trailer de "SoniAni: Super Sonico The Animation".
20/12: Adicionado novo trailer de "Saikin, Imouto no Yousu ga Chotto Okashiinda ga.".
20/12: Tem ocorrido problemas de formatação no post, fazendo com que ele seja visto de maneira diferente tanto no Mozilla, quanto no Internet Explorer. E como consertar isso em um prejudica o outro, continuarei usando apenas o Google Chrome para realizar atualizações, navegador onde o post é visto sem erros.
20/12: Corrigida a informação, no texto de "Bishoujo Senshi Sailor Moon (2014)", de que seu mangá seria relançado no Brasil; na verdade, seu lançamento será inédito no país.
20/12: Adicionada a informação "Diretor" do anime "Wooser no Sono Higurashi 2 Kakusei-hen".
20/12: Adicionada a informação "Data de estreia" do anime "SoniAni: Super Sonico The Animation".
20/12: Adicionada a informação "Diretor" do anime "Go! Go! 575".
20/12: Adicionado novo trailer de "Toaru Hikuushi e no Koiuta" (substituindo o anterior que foi bloqueado e não mostrava quase nada).
19/12: Corrigida a informação "Data de estreia" do anime "Double Circle".
19/12: Adicionada a informação "Trailer" do anime "Sakura Trick".
19/12: Adicionada a informação "Trailer" do anime "Gin no Saji 2nd Season".
18/12: Adicionado novo trailer de "Mikakunin de Shinkoukei".
17/12: Adicionada a informação "Trailer" do anime "Oneechan ga Kita".
17/12: Adicionada a informação "Trailer" do anime "Inari, Konkon, Koi Iroha.".
17/12: Adicionada a informação "Trailer" do anime "Nobunagun".
16/12: Adicionado novo trailer de "Mahou Sensou" (agora um com imagens do anime).
16/12: Adicionada a informação "Trailer" do anime "Pupipo!".
16/12: Adicionada a informação "Trailer" do anime "Chuunibyou demo Koi ga Shitai! Ren".
16/12: Corrigida a informação "De onde saiu" do anime "Wake Up, Girls!" (tinha copiado e colado de outro anime sem querer).
16/12: Adicionado novo trailer de "Wake Up, Girls!".
15/12: Adicionada a informação "Trailer" do anime "Strange+".
15/12: Adicionada a informação "Data de estreia" do anime "Strange+".
15/12: Adicionada a informação "Data de estreia" do anime "Z/X: Ignition".
14/12: Adicionada a informação "Estúdio" do anime "Saikin, Imouto no Yousu ga Chotto Okashiinda ga.".
14/12: Adicionada a informação "Diretor" do anime "Saikin, Imouto no Yousu ga Chotto Okashiinda ga.".
14/12: Adicionada a informação "Trailer" (leg. em português) do anime "Youkai Watch".
14/12: Adicionada a informação "Gênero" do anime "Youkai Watch".
14/12: Adicionada a informação "Estúdio" do anime "Youkai Watch".
14/12: Adicionada a informação "Diretor" do anime "Youkai Watch".
14/12: Adicionado o anime "Pic-lele ~Mezase! Ukelele Picnic in Hawaii~".
14/12: Adicionada a informação "Data de estreia" do anime "Gin no Saji 2nd Season".
13/12: Adicionado trailer legendado (em inglês) de "Hoozuki no Reitetsu".
13/12: Adicionado novo trailer de "Maken-Ki! Two".



**********

47 Todoufuinu R 
Formato: TV
Data de estreia: 12/01
Diretor: Kazuhiro Nishikawa
Estúdio: Dandelion Animation Studio
Gênero: Comédia
De onde saiu: Continuação do anime de 2011.
Site oficial: Clique aqui

O canal Nippon TV Network voltará com um bloco de anime chamado "Inu Neko Hour", e nesse retorno duas animações curtas estrearão juntas, trazendo uma delas cachorrinhos esquisitos como protagonistas.

Com um anime em flash já exibido em 2011, "47 Todoufuinu R" possui 47 cães que representam o mesmo número de prefeituras que há no Japão, e o dublador de cada um dá voz ao respectivo cão de sua própria região. E, claro, todos exibem características de acordo com o local que personificam - como podem reparar pela imagem acima e... Essas coisinhas ainda podem ser chamadas de cachorros?

O outro anime do bloco é "Nya-men", que segue mais a frente.

**********

Formato: ONA
Estúdio: Toei Animation
Gênero: Fantasia / Romance
De onde saiu: Mangá, 18 volumes, finalizado.
Site oficial: Clique aqui

Quer dizer, isso se não for adiado novamente...

Franquia de sucesso com grande influência no sub-gênero "mahou shoujo", e que teve 5 séries de TVs nos anos 90  (aqui foi exibido nos canais Manchete, Record, Cartoon Network e inclusive no desconhecido Rede Brasil), há algum tempo vem sendo prometida uma nova animação de "Bishoujo Senshi Sailor Moon" para comemorar os 20 anos da obra, que na realidade já vai fazer 22, considerando o lançamento do mangá... 

Antes a previsão de estreia era para o verão de 2013; entretanto, após meses sem novidades acabaram anunciando o adiamento para a temporada de inverno de 2014. Sabe-se que será um ONA a ser transmitido pelo Nico Nico Douga com legendas para vários idiomas, e que se trata de uma total nova adaptação do original. Mais do que isso, bem... Ah, o grupo Momoiro Clover Z ("Mouretsu Pirates") fará as músicas de abertura e encerramento! 

Ou seja, tanto tempo se passou desde o seu anúncio e praticamente nada foi revelado, nem se as dubladoras principais das séries de TV dos anos 90 repetirão seus papéis aqui. É aguardar mais informações.

A propósito, o mangá será lançado no Brasil pela editora JBC.

**********

Formato: TV 
Data de estreia: 06/01
Diretor: Yasuhiro Tanabe
Estúdio: Sunrise
Gênero: Mecha
De onde saiu: Animação original.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Mais um anime "original" do estúdio Sunrise. Nele, a história será focada na amizade e no amadurecimento de dois garotos, a começar por Aoba Watase, rapaz que vai para uma escola em Tóquio e leva uma vida despreocupada. Porém, na manhã da cerimônia de abertura após as férias de verão, ele conhece um garoto, e o encontro desses dois afetará o destino do mundo.

Éééé... Será o pacote padrão do Sunrise, que traz para a equipe de produção muitos profissionais que estiveram envolvidos no controverso (isso porque parece que há dois extremos; ou você adora essa série ou a acha horrível, o que foi o meu caso) "Kyoukai Senjou no Horizon". Yasuhiro Tanabe faz em "Buddy Complex" sua estreia como diretor, contudo em "Kyoukai" chegou a ser assistente de direção; Tatsuya Katou ("Free!", "Gingitsune") vai compor a trilha sonora; e, dos quatro nomes presentes aqui na criação de desenhos mecânicos, dois deles - Hiroyuki Taiga ("Accel World") e Tomohiro Kawahara ("Freezing") - fizeram o mesmo em "Kyoukai", ao passo que Hiroki Tokuda teve uma participação pequena na animação de um episódio separado e Kanta Suzuki cuidou do "character design" - que em "Buddy Complex" estará nas mãos de Tomoshige Inayoshi ("Battle Spirits: Sword Eyes").

Se perdeu nas aspas e em tantos nomes japoneses? Pois é, foi meu modo de enrolar, uma vez que a sinopse em si não diz nada. Mas os participantes desse projeto falam tudo. Prepare-se para uma trama militar, um romance enrolado, sequências de ação bem coreografadas, uma relação ambígua entre dois personagens masculinos (fujoshis aprovam!) e, possivelmente, um filme se a série de TV der certo. É Sunrise sendo o mais Sunrise possível, porque animes de idols são só um - lucrativo - passatempo.


**********

Formato: TV (1 min. por episódio)
Data de estreia: 07/12 (já estreou)
Diretor: Yuzo Yamamoto
Estúdio: Nippon Animation
Gênero: Comédia / Sci-fi
De onde saiu: Spin-off de "Flanders no inu".
Site oficial: Clique aqui

Não há sinopses oficiais liberadas (ou ninguém se dispôs a traduzi-las para o inglês em algum lugar), mas esse anime parece ser uma clara paródia a "Flanders no Inu", série da década de 70 produzida pelo mesmo estúdio, Nippon Animation.

Se o anime de 1975 conta a dramática história de Nello, um menino órfão vendedor de leite que passa por grandes dificuldades para superar a pobreza e realizar seu sonho de se tornar um pintor - isso em companhia de Patrash, um cão maltratado e abandonado pelo dono anterior que Nello pega para cuidar e cria uma grande amizade -, "Chou Zenmairobo" será somente uma comédia de episódios curtíssimos, onde o cachorrinho, por exemplo, parece ter virado um robô... É melhor dar uma procurada pelo original mesmo, que só através da sinopse nos dá a sensação de trazer um bom drama sentimental que usa um tema bem típico da época em que foi criado.

**********

Formato: TV
Data de estreia: 09/01
Diretor: Tatsuya Ishihara
Estúdio: Kyoto Animation ("Clannad", "Kanon 2006", "Nichijou", "Suzumiya Haruhi no Yuutsu")
Gênero: Comédia / Romance
De onde saiu: Continuação do anime de 2011, que por sua vez é baseado em uma light novel de 2 volumes, finalizada.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui

Segunda temporada de "Chuunibyou demo Koi ga Shitai", anime que deve fazer o estúdio Kyoto Animation dar a volta por cima após a fraca recepção dada a "Kyoukai no Kanata" - se não fossem os rapazes de "Free!" e o próprio filme de "Chuunibyou" o ano de 2013 teria sido em vão, já que "Tamako Market" também foi um fiasco...

E chega de diretores novatos! Além de Jukki Hanada ("Kuragehime", "Level E", "Steins;Gate") continuar na composição dos roteiros, Tatsuya Ishihara retorna na direção, e, em uma das entrevistas dadas para promover o filme da série, ele afirmou que essa segunda temporada focará mais na comédia e "ação" - ou seja, aguarde novas ilusões por parte da fofa Rikka (que terá uma nova rival no caminho!) e companhia.

**********

Formato: TV 
Data de estreia: 07/01
Diretor: Seiki Sugawara
Estúdio: Brains Base
Gênero: Comédia
De onde saiu: Mangá, 7 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Kazama Kenji gosta de pensar que é uma espécie de delinquente - além do mais, os outros estudantes parecem acreditar nessa visão. Porém, ele e sua gangue formada por dois outros amigos logo esbarram em um grupo nem um pouco normal de garotas - Chitose, Sakura, Minami e Roka -, e percebem que a reputação que possuíam não é nada comparado ao comportamento violentos delas. 


Forçado a entrar no clube não oficial onde são membros, Kenji terá agora de conviver diariamente com esse grupo incomum, o que comprometerá sua integridade física...


***

Em certo dia um delinquente (ou pseudo-delinquente, tanto faz) e seus amigos flagram um grupo de garotas tentando apagar um incêndio numa sala. Ele as ajuda, fica feliz, e pensa que não é ruim fazer alguma boa ação de vez em quando... Até ver seus companheiros desacordados no chão, ser ameaçado pelo que viu e levar um forte soco de direita de outra garota que entrava na sala. Como um homem digno, ele foge correndo delas... Deixando seus amigos para trás.

Pegando outro harém que foge um pouco do convencional, Brains Base adaptará um mangá cuja história de inofensiva e pura não tem nada, porque se Kenji não tomar cuidado pode a qualquer momento levar um chute no estômago ou ser atingido por uma arma de choque, e ele deveria largar mão e desistir de entender o raciocínio violento e rude das integrantes desse seu "amável" harém... "D-Frag"" promete ser uma obra muito origina na abordagem de tal gênero, mesmo que no fim recorra a alguns acontecimentos rotineiros, mas com uma pitada de nonsense, para desenvolver sua trama e personagens. Trazendo ótimos dubladores como Hanazawa Kana, Fukuyama Jun, Emiri Kato, Saito Chiwa, Ami Kozhimizu e Aki Toyosaki, e com direção do novato Seiki Sugawara e roteiros de Makoto Uezu ("Jinrui wa Suitai Shimashita, "Seto no Hanayome", "Tentai Senshi Sunred"), eis um anime que poderá surpreender muitos por o subestimarem, achando que é só mais um harém escolar cheio de frescuras.

"D-Frag" também possui drama CD; e, como esse é um material raro de vermos disponível, clique aqui para ouvir o primeiro volume e ter uma noção de seu tipo de humor.

**********

Formato: ONA (5 min. por episódio)
Data de estreia: 19/12
Gênero: Sci-fi
De onde saiu: Animação original.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Com "character design" de Kinako ("Gatchaman Crowds"), "Double Circle" será um ONA de poucos e curtos episódios a ser exibido no Youtube, resultado da parceria entre a empresa de eletrônicos Toshiba e a cidade de Kawasaki - que, não por coincidência, abriga muitas das operações comerciais da Toshiba.


"Double Circle" (alusão ao símbolo do infinito) possui como tema o uso da comunidade inteligente ("smart community") em Kawasaki, cujos moradores incorporam a ideia de "Energia, ambiente e ativação da economia regional usando TIC" (Tecnologias da Informação e Comunicação"). Em resumo, um plano em larga escala sobre auto-sustentabilidade, do qual podem ter uma ideia básica vendo essa e essa imagem.

Aqui, as pessoas que vivem nessa cidade se tornam heróis, e enfrentam inimigos vindos do mundo parado no tempo (?) que tentam invadir a evoluída Kawasaki. Soa chato? Talvez, mas para uma animação curta ele está bem feitinho e pode render um bom anime de ação, desde que não exagere no blá blá blá a respeito de sustentabilidade.

Mas, "poder da água", verde, solar, vento... Não, né...

**********

Formato: TV 
Data de estreia: 04/01
Diretor: Shigetaka Ikeda
Estúdio: OLM / Xebec
De onde saiu: Jogo de cartas.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aquiaqui e aqui

A Bushiroad, desenvolvedora de jogos e coleções de cartas com temas diversos, chega nessa temporada com duas animações; além de "Neppu Kairiku Bushi Road" (antes previsto para a temporada passada e agora confirmado que será apenas um especial de fim de ano), a empresa virá também com a adaptação de seu mais novo jogo de cartas, "Future Card BuddyFight" - ao que parece, boa parte das criaturas dessas cartas são dragões. Lançadas em junho, o anime será usado como divulgação da franquia principalmente nos Estados Unidos, já que ele será exibido simultaneamente nesse país. E, enquanto que no Japão o foco são crianças entre 9 e 11 anos, o intuito é apelar para uma audiência mais velha na América, criando uma jogabilidade mais complexa - que porém não deixará de ter os movimentos básicos e conhecidos desses jogos. 


De todo modo, independente de haver de fato alguma novidade ou não, pelos trailers o anime será novamente algo de baixo orçamento e traços estilizados, o que é de praxe nesses casos. 

Se quiser passar vergonha alheia, clique aqui para ver um vídeo promocional da franquia, com direito a um garotinho enfrentando um homenzarrão no ringue e, esse, fazendo uma "atuação" muito convincente de surpresa ao ser derrotado... 

**********

Formato: TV
Data de estreia: 10/01
Diretor: Kotomi Deai
Estúdio: A-1 Pictures
Gênero: Comédia / Slice-of-Life
De onde saiu: Continuação do anime de 2012, que é baseado em um mangá com atuais 9 volumes.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Segunda temporada de "Gin no Saji", anime vindo de um mangá quase que autobiográfico de Arakawa Hiromu ("Fullmetal Alchemist"), visto que ela viveu até os 29 anos em uma fazenda localizada em Hokkaido. Será exibido no bloco noitaminA, cuja outra faixa de horário continuará passando "Samurai Flamenco".


Taku Kishimoto segue na montagem dos roteiros, contudo Tomohiko Ito - diretor da primeira temporada - ficará dessa vez a cargo da direção de som e será substituído por Kotomi Deai. 


********** 
Ghost in the Shell Nyumon Arise 
Formato: TV
Data de estreia: 07/01
Estúdio: Production I.G
Gênero: Comédia
De onde saiu: Spin-off da série de filmes "Ghost in the Shell Arise".
Site oficial: Clique aqui

"Ghost in the Shell: Arise" é uma série de quatro filmes (dois já lançados, o terceiro virá em junho de 2014) que reconta o mundo da famosa franquia "Ghost in the Shell", iniciada em 1995 como um longa-metragem - vindo de um mangá de volume único publicado em 1989 -, e que obteve após isso diversos outros filmes, especiais e duas séries de TV. 
"Nyumon Arise" será uma espécie de "programa" dessas novas animações, dando notícias a respeito delas e jogando um pouco de humor no mundo da história principal.

As "apresentadoras" são Rojiko e Komako, duas garotas dubladas por Miyuki Sawashiro, seiyuu que nos filmes dá voz ao mecha no qual elas são inspiradas, Rojikoma. Já Maaya Sakamoto, dubladora da protagonista Motoko Kusanagi, também fará nesses curtas uma nova versão de seu papel, ao lado de outros personagens do elenco original.

Tendo inclusive um mangá chamado "Rojikomanga", as duas moram na "Arise Village", um espaço criado espontaneamente nos servidores dos Rojikomas. Aqui, a líder Motoko se torna uma hacker super-gênio que se perde nesse lugar, enquanto Rojiko é uma desajeitada menina que usa óculos, e Komako é uma garota mais velha de corpo esbelto. Nos momentos em que Motoko passa por alguma enrascada, as duas se combinam e transformam-se em um Rojikoma.

Chega, né? Já foi texto demais para uma animação dessas...

**********

Formato: TV (5 min. por episódio)
Data de estreia: 10/01
Diretor: Takefumi Anzai
Estúdio: C2C / Lay-duce
Gênero: Música / Slice-of-Life
De onde saiu: Jogo para PS Vita.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui (propaganda do novo jogo com breves cenas do anime)

Anime curto (e em tudo, pois serão só 4 episódios) que adaptará os jogos para PS Vita e iOS do "Projeto 575", que permite ao usuário criar músicas se baseando na regra das dezessete (5-7-5) sílabas poéticas existentes no haikai e no tanka - para ser mais exato, poemas do estilo tanka seguem o formato "5-7-5-7-7", e o haikai surgiu posteriormente como uma variação simplificada.


A pessoa compõe a música sílaba por sílaba com a ajuda de melodias pré-estabelecidas, e as garotas as executam usando o sintetizador de voz musical "Vocaloid". Além disso, o jogador também interage com as personagens em eventos padrões de histórias colegiais, e tem a possibilidade tanto de tirar fotografias delas quanto de mudar suas roupas. No novo jogo que será lançado em janeiro juntamente com o anime, haverá um estilo mais de ação, onde você executa a música em tempo real e deve preencher algumas lacunas em branco. Hiro Kanzaki ("Ore no Imouto") cuidará  do "character design".

**********

Formato: TV
Data de estreia: 08/01 
Diretor: Seiji Kishi ("Angel Beats!", "Jinrui wai Suitai Shimashita", "Seto no Hanayome")
Estúdio: NAZ
De onde saiu: Animação original.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aquiaquiaqui e aqui

O franzino Yoshimori Makoto nunca foi um nome badalado aqui no Ocidente, mesmo ele sendo responsável por magníficas trilhas sonoras - as de Baccano!" e "Durarara!!" são as obras mais memoráveis em relação a isso, porém Yoshimori também cuidou das belas músicas de "Gakuen Alice", "Koi Kaze", 
"Natsume Yuunjichou", "Kuragehime" e, por último, "Hotarubi no Mori e". Uma curiosidade a respeito de sua participação na indústria dos animes é que ele jamais compôs a trilha sonora de uma animação que não tivesse Takahiro Omori como diretor (que, por sua vez, sem Yoshimori por perto não fez muito sucesso, no máximo as duas primeiras temporadas de "Jigoku Shoujo" e atualmente "Samurai Flamenco"). Mas esse tabu acaba de ser quebrado.

Sou meio que um "fanboy" desse compositor, admito, mas há de concordar que os PVs (os dois primeiros) do original "Hamatora" estão caprichosamente estilosos e um tanto empolgantes, em especial por conta da música de fundo. Yoshimori agora estará ao lado de Seiji Kishi, aquele diretor que para comédia é excelente, mas em todos os outros gêneros restantes é um desastre... Só esse ano ele continuou com a sina das más adaptações de jogos ao trazer "Devil Survivor 2" e "Danganronpa", e nessa temporada de outono tem feito um "Aoki Hagane no Arpeggio" muito inferior ao mangá. Em resumo, de "Hamatora" aguardo uma trilha sonora excelente, mas do anime em si ficarei com um pé atrás até o fim...

Com "character design" de Yuuki Kodama (autor de "Blood Lad")
 e roteiros de Jun Kumagai ("Galilei Donna") e Touko Machida ("The Idolm@ster", "Karneval"), o novato estúdio NAZ contará em "Hamatora" a história de pessoas que carregam poderes especiais hereditários, presentes em uma parcela minúscula de humanos (mas isso parece ser ignorado ao se ter uma cidade repleta deles, né...). Quem possui tais poderes, conhecidos como "minor miracle", são chamados de "Minimum Holders".

Nice e Murasaki formam uma agência de detetives em Yokohama que dá título ao anime, mas na verdade o "escritório" deles não passa de uma mesa em um restaurante onde aguardam por clientes. Um velho conhecido, o policial Art, os contrata para investigar um caso de assassinatos em série, no qual descobrem que o culpado é um "Minimum Holders". Sendo eles também portadores de poderes especiais, Nice e Murasaki são levados mais a fundo nesse caso, mesmo que contra sua vontade.

Em um primeiro momento o "feeling" é muito "Durarara!!", seja pelos personagens de força descomunal, seja a sensação que os PVs nos dão de uma cidade agitada e cheia de conflitos, ou, unicamente, seja por rapidamente lembrarmos da trilha que Yoshimori compôs para o anime de 2010. Pode no fim não se assemelhar em nada a "Durarara!!", mas tanto faz; com o segundo elenco de dubladores mais forte da temporada (porque a equipe de seiyuus de "Noragami", mais abaixo, está um absurdo), que vai de Hiroshi Kamiya e Fukuyama Jun a Yuuichi Nakamura e Kitamura Eri, "Hamatora" chega com um anime que faz parte de um projeto multi-mídia, tendo já um mangá em publicação e um jogo previsto para 2014. Como disse acima, eu estaria muito mais ansioso se essa fosse a décima série de TV da parceria Yoshimori/Takahiro; mas como não é o caso, meu ânimo por ora é só pela curiosidade de ser algo original.


**********

Formato: TV
Data de estreia: 02/02
Diretor: Tatsuya Nagamine ("One Piece Film Z")
Estúdio: Toei Animation
Gênero: Fantasia / Mahou Shoujo
De onde saiu: Franquia Pretty Cure.
Site oficial: Clique aqui 
Trailer: Clique aqui (imagens apresentando as novas personagens)

Décima primeira temporada da franquia "Pretty Cure", que comemora dez anos de existência - iniciada em 2004, a maior parte das animações são independentes entre si. 
É a cota de "mahou shoujo" sendo preenchida por mais 365 dias.

O diretor, Tatsuya Nagamine, já chegou a comandar dois filmes da franquia, além da sétima temporada "Heartcatch Precure!".



**********

Formato: TV
Data de estreia: 10/01
Diretor: Hiro Kaburaki ("Kimi ni Todoke", "Tonari no Kaibutsu-kun")
Estúdio: Wit Studio
Gênero: Comédia / Fantasia
De onde saiu: Mangá, 10 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui (leg. em inglês) e aqui

Um Inferno organizado e cheio de regras.

"Hoozuki no Reitetsu" é centrado no ameaçador Hoozuki, assistente do Grande Rei Yama, julgador dos mortos. Calmo e muito sádico, ele resolve ora pequenos, ora enormes problemas que com frequência ocorrem no Inferno.

Superficialmente falando, "Naraka" seria uma espécie de inferno do Budismo (e outras religiões, como o hinduísmo) onde a alma, ao contrário por exemplo do cristianismo ou judaísmo, não é enviada por conta de alguma punição divina e nem passa a eternidade sofrendo; sua permanência é temporária e serve para expiar os pecados cometidos em vida, antes que possa renascer em um plano superior. A duração varia de acordo com o "karma" a ser expiado, e isso também influencia em qual divisão do Naraka a alma terá sua punição - pois o esquema mais conhecido cita dezesseis "setores" com diferentes torturas, 
contudo há fontes que descrevem dezenas ou até centenas de áreas - haja criatividade nas penitências...

E é nesse ambiente que ocorre uma comédia de humor negro terrivelmente mordaz, onde humanos são tratados como simples elementos de um negócio eterno e, creio eu, não muito lucrativo! O sisudo Hoozuki deseja tirar férias, visitar alguns pontos da Terra como a Austrália para ver coalas, conhecer uma garota que não tenha medo de insetos... Mas seu ofício exige atenção 24 horas por dia - ou seja lá como o tempo é contado aqui. 
Vivendo num Inferno dividido em 272 estações de trabalho, ele tem que cuidar dos mais diversos casos, desde a falta de mão-de-obra no setor que tortura aqueles que em vida maltrataram animais (e como eles são punidos? Ué, recebem agressões constantes de cachorros, macacos e por aí vai!) a pequenos conflitos entre outros demônios, seja isso por motivos sérios ou banais. Hoozuki também se esforça para que a hierarquia seja respeitada e as regras, cumpridas - mas de vez em quando ele próprio tira alguns minutos de descanso, gastando tempo em longas discussões com seus companheiros. Está errado quem pensa que o inferno é uma bagunça!

E, isso parece óbvio, mas ele é beeeem maior que o Paraíso, aquele lugar no qual o pessoal leva vida fácil e que de vez em quando pede uma ajudinha extra ao povo lá de baixo...

Enfim, li pouco do mangá, mesmo porque não há muito traduzido; mas, do ponto em que parei, "Hoozuki no Reitetsu" se resumiu a capítulos inteiros de diálogos curiosos e bem escritos, que ora eram totalmente aleatórios ou então centravam em algum tema, como o primeiro onde o inferno recebe a visita do ilustre e arrogante Momotaro, acompanhado de seus (já não tão) fiéis animais, e segue-se um esculacho em cima de sua lenda. Diferente de outros animes recentes de humor negro como o grotesco - mas hilário - "Yondemasuyo yo, Azazel-san.", "Hoozuki" não tem uma forte e exagerada apelação visual, se apoiando mesmo nessas conversas diversas sobre tudo e no folclore rico e inusitado que há em volta.

O Wit Studio fará sua segunda série de TV, após o sucesso de "Shingeki no Kyojin" - apesar de ser muito criticado por uma ou outra cena mal feita, o anime ainda manteve um ótimo nível, mas pelos trailers isso não parece que irá se repetir aqui. Hiro Kaburaki dirigirá pela primeira vez uma obra que não seja romance, e o roteirista Midori Gotou tem lá alguma experiência em comédias desse tipo, pois já cuidou dos roteiros de alguns episódios justamente em "Yondemasu yo, Azazel-san". 

De qualquer forma, seja bem-vindo à versão do Inferno mais divertida e ao mesmo tempo cult já retratada em um anime.

**********

Formato: TV
Data de estreia: 16/01 
Diretor: Toru Takahashi
Estúdio: Production IMS
Gênero: Comédia / Romance
De onde saiu: Mangá, 6 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Fushimi Inari é uma tímida e nada brilhante garota que tem grande atração por seu colega de classe Tanbabashi, mas seu comportamento desajeitado não lhe ajuda muito nessa situação. Após humilha-lo sem querer na frente de todo mundo enquanto tentava interagir com ele, Tanbabashi se recusa a aceitar as desculpas de Inari; para piorar, ela descobre que a pessoa que ama pode estar gostando da bela e popular colega Sumizome.


Inari tinha tudo isso em mente quando conhece Uka-no-Mitama-no-kami, uma deusa raposa de um templo que ela visita regularmente. Por ter resgatado uma raposa filhote no mesmo dia, essa deusa oferece a Inari a possibilidade de realizar um desejo. Sem refletir muito, ela pede para se tornar Sumizone, ficando com a mesma aparência que sua "rival" no amor, porém isso mal chega perto de ajuda-la a ficar mais próxima de Tanbabashi, causando uma grande confusão. Inari pede para a deusa que a transforme de volta, contudo Uka confessa que não lhe seria possível realizar outro desejo para uma mesma pessoa.

Porém, quebrando uma das regras do reino dos deuses, Uka concede à garota parte de seu poder divino, dando-lhe a habilidade de mudar sua aparência sempre que quiser. Agora, com um poder tão vantajoso e tentador, Inari se aproveitará dele para conquistar o coração de Tanbabashi, ao mesmo tempo em que toma cuidado para que não descubram seu segredo, afim de ela e Uka não arranjarem problemas com outros deuses. 

Praticamente, "Inari, Konkon, Koi Iroha" será o substituto de "Gingitsune", pois ambas são duas doces obras de demografia seinen que possuem garotas inseguras e imaturas se relacionando com deuses, tendo com um deles uma relação mais íntima e profunda. "Inari, Konkon" possui uma comédia bem mais imprevisível e inteligente em alguns momentos (no mangá, inclusive, chegam a quebrar a quarta parede com certa frequência), e aqui a protagonista tem a diferença de possuir alguns probleminhas amorosos e um certo poder bastante apelativo, mas fora isso a cartilha é a mesma; uma garota aprendendo com seus erros, amadurecendo com a ajuda de deuses e humanos, e se tornando pouco a pouco uma pessoa mais confiante e forte.

Eu tenho um pouco de impaciência com esse tipo de trama, na qual o protagonista troca de corpo / é capaz de mudar sua aparência. Sinto um tanto de vergonha alheia e impotência ao ver a maior confusão ocorrendo na história e só eu sabendo a verdade por trás. Ah, Inari, parabéns por juntar forças e se confessar para Tanbabashi (personagem comum, comum, típico "alvo amoroso" que demora a perceber as coisas), mas, menina, não acha que demorou demais em notar que fez isso estando com o visual da Sumizone?
 E não abrace ele por trás enquanto estiver com a aparência de seu melhor amigo, pois isso é no mínimo suspeito! Momentos assim recheiam a história, gerando muitos mal entendidos, "facepalms" e cenas engraçadíssimas de tão tumultuadas que são. E, claro, Inari aprende que abusar dessa habilidade não é o melhor para si, moralmente falando - a questão é usar o que tem com sabedoria, evitando ficar muito dependente dela e, óbvio, jamais prejudicar terceiros com isso.

Junto ao desenvolvimento dessa garota e seu embaraço amoroso repleto de nós, "Inari, Konkon" trará ainda um bom elenco de entidades sobrenaturais - nesse caso deuses xintoístas -, a destacar uma deusa raposa meio hikikomori e otaku (!) e seu irmão que tem uma afeição exagerada por ela, não deixando de lado uma Amaterasu que não condiz em nada com a perfeita figura feminina que geralmente a representa, se tornando aqui um ordinário homem de óculos fora de forma. Em suma, o mangá é de grande doçura e suavidade em diversos instantes, e não poucas vezes carrega uma grande e exagerada inocência, principalmente por causa de sua protagonista; mas isso termina por ser mesclado a um humor mais caprichado e esperto, o que poderá fazer com que o anime não se torne algo tão monótono e açucarado para alguns. Infelizmente, tenho a sensação de que justamente essa parte deverá ser a mais prejudicada na adaptação, mas tomara que seja frescura minha...

Touko Machida ("Hamatora" logo acima, "Wake Up, Girls!" logo abaixo", "Karneval" antes desses) ficará a cargo da composição dos roteiros, e Yuka Takashina ("Oda Nobuna no Yabou") cuidará do "character design". Essa será a primeira animação do estúdio Production IMS, que anteriormente só chegou a ser produtor assistente em "Fantasista Dolls" e "Mushibugyou", e em 2014 fará o novo filme de "Sora no Otoshimono".



**********

Isobe Isobee Monogatari  
Formato: ONA (3 min. por episódio)
Data de estreia: 19/12 (já estreou)
Gênero: Comédia
De onde saiu: Mangá, nenhum volume fechado por enquanto.

Durante uma pausa do mangá "One Piece" na Shounen Jump em maio, foi publicado o one-shot "Isobe Isobee Monogatari" no seu lugar. "One Piece" voltou, "Isobe" saiu, mas, devido à boa recepção dos leitores pelo one-shot, a história acabou obtendo a serialização a partir de outubro na revista - e desde então tem sido bastante promovida pela Shounen Jump, culminado em um anime apenas dois meses depois do mangá ser iniciado.

É anime em flash, e ONA, mas enfim. Usando um estilo de arte similar ao ukiyo-e, "Isobe Isobee Monogatari" conta a história do samurai fracassado Isobee, que leva uma vida ociosa e acomodada, e o cenário é uma espécie de Período Edo, na qual as pessoas se comportam e pensam como se fossem da era atual.

Clicando aqui você já poderá dar uma olhada no primeiro episódio, que, não tem legendas, contudo não precisa disso para entender o que se passa; o protagonista em questão tentando folhear em paz uma revista pornô arcaica, enquanto sua mãe o interrompe a todo instante... Talvez essa obra no papel seja realmente boa, levando em conta a popularidade instantânea que ela teve; mas, pessoalmente, achei bem ruim como animação em flash. 


**********

Formato: TV
Data de estreia: 10/01
Diretor: Yuzo Sato ("Kaiji", "One Outs")
Estúdio: Madhouse
Gênero: Ação / Fantasia
De onde saiu: Light novel, 6 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui (na verdade é somente uma propaganda de dois minutos da light novel) e aqui

Nessa história de ação e fantasia moderna, Takeshi Nanase é um estudante do ensino médio que de certa forma possui um passado sombrio. Devido a certas circunstâncias, ele finge ser namorado de Kurumi Isoshima, sua amiga de infância, mas fora isso leva uma vida normal.


Contudo, em um dia qualquer ele cruza na escola com uma garota chamada Mui Aiba, que usa um uniforme que ele nunca tinha visto antes; machucada, ela desmaia na sua frente, e Takeshi a leva para a enfermaria. Tal encontro muda totalmente o destino do rapaz, porque Mui revela ser uma usuária de magia, e após certo incidente ela também acaba transformando Takeshi em um mago. O que ele conhecia como um mundo só é na verdade dividido em dois, um onde vivem os humanos e outro onde residem os portadores de magia.

Se acha que a sinopse de original não tem nada, veja isso: Takechi, coitado, está no meio de uma guerra entre magos e uma organização radical que visa destruir os humanos porque, bem, eles se acham superiores e pronto. Duelos em um mundo paralelo próprio para isso, transferência para uma escola de magia, um triângulo amoroso se formando logo de cara... Ah, essas light novels!

Madhouse é talvez o estúdio mais eclético que há atualmente; não só já pegava mangás de todas as demografias, de josei a seinen, shounens variados ou shoujo, como em 2013 apelou para um date sim e, desde 2012, abriu os olhos para light novels (seria uma medida desesperada contra a falta de trabalho?), fonte que não explorava desde 2007 com o excelente "Dennou Coil". Nesse prefiro não arriscar e nem palpitar (mas espera, já estou palpitando); o plot é tão comum e sua evolução tão básica que, mesmo vindo de um material com relativo sucesso, não sei dizer se a recepção para sua versão animada será muito calorosa. Talvez um elenco bom de seiyuus como Mamoru Miyano - dublando o protagonista, que não chega a ser tão banana - e Fukuyama Jun não seja suficiente para isso. E nem as boas sequências de ação com a marca Madhouse, cuja popularidade hoje não é das melhores - e que, nas light novels adaptadas recentemente ("Oda Nobuna no Yabou", "Kamisama no Inai Nichiyoubi"), causou grande insatisfação nos fãs por conta das mudanças que fez no material de origem. E se prepare, porque já estão programadas pelo Madhouse ao menos mais duas futuras adaptações dessa mídia.

O veterano diretor Yuzu Sato tem um desafio considerável pela frente, junto com Kazuyuki Fudeyasu, roteirista em animes como "Hajime no Ippo: New Challenger", "Princess Resurrection", "Kamen no Maid Guy" e "Walkure Romanze". Ryouma Ebata ("Busou Shinki") está a cargo do "character design".

**********

Formato: TV
Data de estreia: 15/01
Diretor: Hiraku Kaneko ("Kagaku na Yatsura", "Manyuu Hikenchou", "Seikon no Qwaser")
Estúdio: Xebec
Gênero: Ação / Comédia / Romance
De onde saiu: Continuação do anime de 2011, vindo de um mangá com atuais 10 volumes.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui

Segunda temporada de "Maken-Ki!", anime com teor ecchi extremamente alto e peitos demasiado grandes - ou não, para uma certa loirinha... - cujo autor do mangá, inclusive, também publica hentais. 

A equipe segue a mesma da série anterior, com Yousuke Kuroda nos roteiros ("Honey and Clover") o pervertido Hiraku Kaneko na direção ("Seikon no Qwaser" e peitos sendo chupados, "Manyuu Hikenchou" e peitos servindo como status social, e "Kagaku na Yatsura" e peitos de tamanhos colossais). 

**********

Formato: TV
Data de estreia: 09/01
Estúdio: Nippon Animation
Gênero: Aventura / Suspense
De onde saiu: Spin-off de "Araiguma Rascal".
Site oficial: Clique aqui

Igual a "Chou Zenmairobo: Patrasche", "Meitantei Rascal" será outro spin-off curtinho de uma série dos anos 70 produzida pela Nippon Animation - e que também possui o mesmo tema (mas nesse com maior foco), a relação entre um garoto e um animal.

Exibido em 1977, "Araiguma Rascal" começa contando a história de dois meninos de Wisconsin (EUA), chamados Robby e Oscar, que ouvem tiros enquanto pescam. Eles veem que uma mãe guaxinim foi atingida, e Robby pega o filhote dela para cuida-lo. Dando-lhe o nome de Rascal, este bichinho agora será o protagonista nessa nova animação voltada à comédia.

Se tornando um detetive, Rascal viajará pelo mundo com o Tio Po (certamente outro personagem do primeiro anime) para resolver diversos mistérios. Pois é, novamente digo aqui que vale mais o esforço em procurar pelo original - Isto é, se você souber japonês, pois até hoje nenhum fansub de qualquer idioma o legendou... 

**********

Formato: TV
Data de estreia: 09/01
Diretor: Yoshiyuki Fujiwara ("GJ-bu")
Estúdio: Dogakobo
Gênero: Comédia / Slice-of-Life
De onde saiu: Mangá, 3 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aquiaqui (esse é um clip musical que será lançado com o próximo volume do mangá) e aqui

Yonomori Kobeni, uma ordinária garota do ensino médio, descobre em seu 16º aniversário que é noiva de Mitsumine Hakuya, um rapaz de poucas palavras da mesma idade que ela. Hakuya se muda do interior e passa a morar com Kobeni na cidade, trazendo junto sua irmã mais nova que ainda é uma estudante do primário.


Completando o quarteto, há por fim Benio, irmã mais velha de Kobeni que, apesar de ser uma aluna exemplar, é na verdade uma pervertida siscon e lolicon. O anime mostrará a vida diária desse grupo debaixo do mesmo teto.

Dogakobo trazendo mais uma animação bonitinha de slice-of-life - dos 6 últimos animes produzidos pelo estúdio, 4 foram desse gênero. Eu tento dar uma olhada no material de origem de todas as estreias, mesmo as que não me atraem, para poder comentar melhor a respeito; e "Mikakunin" foi um anime que me cativou muito pela sinopse, mas infelizmente não pude ter em mãos (ou no HD, né...) qualquer amostra do mangá 4-koma que ele adaptará. Só posso dizer que, de acordo com a equipe de produção, as expectativas até que são boas; se Yoshiyuki Fujiwara fará apenas sua segunda direção em um anime (a primeira foi esse ano com o fraquinho "GJ-bu", do qual fiz uma resenha), o roteirista Fumihiko Shimo tem grande experiência na área e em obras desse tipo, tendo cuidado dos roteiros de títulos como "Clannad", "Golden Time", "Kanon 2006" e "Kokoro Connect" - em resumo, ele pode às vezes exagerar um pouco no drama, mas sabe fazê-lo decentemente.

E mesmo que soe um harém qualquer, é interessante notar que, pelas sinopses e artes divulgadas, o protagonista masculino pareça tão indiferente e de segundo plano, dando a entender que o foco será mais no trio feminino. Só isso no já nos pouparia de muitas "baboseiras" pseudo-românticas e/ou apelativas, digamos assim...


**********

Formato: TV (3 min. por episódio)
Data de estreia: 05/01
Diretor: Pippuya ('Ishida and Asakura", "Shiba Inuko-san")
Estúdio: Dax Production
Gênero: Comédia / Fantasia
De onde saiu: Mangá, 2 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Adaptação de um mangá 4-koma, "Minna Atsumare! Falcom Gakuen" faz um crossover com personagens de vários títulos de RPG da Nihon Falcom, veterana empresa japonesa de jogos que no seu catálogo possui franquias de sucessos como  "Dragon Slayer", 
"The Legend of Heroes" e "Ys" - esses dois últimos, aliás, já chegaram a ter OVAs lançados no começo da década de 90.

Como comemoração pelos trintas anos da empresa, a história do mangá tem início quando o mundo é invadido pelos personagens dos jogos da Falcom, que passam a ter uma agitada vida escolar. De episódios pequenos, "Minna Atsumare!" será produzido pela Dax Production ("Ishida to Asakura", "Kuruneko", "Poyopoyo"), estúdio que cria apenas animações de curta duração. O diretor(?) Pippuya e o roteirista Kenichi Yamashita são dois outros nomes experientes em animes desse tipo.

**********

Formato: TV
Data de estreia: 11/01
Diretor: Akiyuki Shinbou ("Mahou Shoujo Madoka Magica", "Monogatari", "Sayonara Zetsubou Sensei")
Estúdio: SHAFT
Gênero: Comédia / Romance
De onde saiu: Mangá, 9 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

E era uma vez, em uma promessa feita na infância...


Filho do líder de uma facção da yakuza, Raku Ichijou sempre leva consigo no pescoço um pêndulo, dado a ele por uma garota na infância, que por sua vez possui a chave para abri-lo. Com ela, foi feita a promessa de que se casariam quando se reencontrassem e pudessem juntar os dois objetos, e mesmo após dez anos Raku espera revê-la.

Na época atual, o que ele consegue na realidade é uma joelhada no rosto dado por Chitoge Kirisaki, aluna recém-transferida que é flagrada por Raku enquanto pulava o muro da escola. Esse incidente o faz perder o pêndulo, e ele obriga Kirisaki em ajudar a procura-lo; conforme passam-se os dias, vários outros eventos impelem os dois a permanecerem juntos, e as personalidades tão diferentes de cada um, com Raku e seu comportamento todo educado e sensível, e Chitoge e seu temperamento indócil e nem um pouco delicado, faz crescer em ambos um grande ódio pelo outro. Porém, a situação piora quando o pai de Raku lhe manda se relacionar com a filha de uma gangue rival, afim de evitar um conflito; relutante quanto a essa ideia, ele descobre que tal garota é a própria Chitoge, e o combinado é que os dois passem os próximos três anos fingindo serem namorados.

A partir disso, Raku e Chitoge não só devem conter melhor suas desavenças, como também convencer a seus fiéis e violentos companheiros de gangue que realmente se gostam, e isso não será nada fácil. Junto a isso, Raku passará por um grande conflito pessoal, visto que seu amor, na verdade, é a feminina e perfeita Kosaki Onodera, colega de classe que ele desconfia e sonha ser a garota da promessa feita dez anos atrás.

SHAFT possui uma tremenda capacidade, por causa do estilo único de direção e arte que montou com a chegada de Akiyuki Shinbou e companhia no ano de 2004, em tornar histórias no início ordinárias em obras no mínimo visualmente atraentes e mais interessantes, isso quando eles não adaptam algo que sozinho já é tão fora do convencional quanto eles. O melhor exemplo disso seria o simples 4-koma slice-of-life de garotinhas "Hidamari Sketch", cujo anime se transformou em uma "cobaia" porque o próprio Akiyuki Shinbou afirmou, em uma entrevista, que tinha certa predileção pela franquia por tê-lo permitido realizar tantas experimentações visuais e narrativas - em "Dez animes do estúdio SHAFT" falo um pouco disso. Logo, é compreensível a surpresa quase geral quando anunciaram que o anime de um shounen romântico comum do tipo que é "Nisekoi" estava a cargo do SHAFT; contudo, além dele, só me vem à mente outros dois estúdios que seriam capazes de fazer com que esse anime se destacasse e não passasse em branco, mas nenhum desses tem nem de perto o mesmo orçamento, fandom e criatividade artística, o que confere a "Nisekoi" maiores chances de dar certo nessas mãos - e se for reparar, o público fiel do SHAFT é muito de nicho, otaku mesmo, então pegar algo tão enraizado em clichês do gênero voltados a eles soa como uma aposta segura, financeiramente falando. Se as técnicas do estúdio farão de "Nisekoi" algo realmente tão bom quanto imaginam que é seu mangá, ai já é outra história, porque não é sempre que esses artifícios dão certo (se assistiu certa quantidade de animes do SHAFT, é provável que ao menos uma vez pensou que a embalagem de X obra era vistosa demais para o pouco conteúdo que tinha dentro).

Creio que estou dando a entender que o mangá, sucesso de vendas com cerca de 160 mil cópias vendidas por volume, é uma bomba, mas não é isso; de dois volumes que li dele, posso afirmar que "Nisekoi", apesar de tantos lugares-comuns, é engraçado e possui um curioso par "romântico". As gangues rivais se intrometendo de maneira cômica e exagerada na relação de Raku e Chitoge, as discussões intensas entre esses dois e as enrascadas absurdas em que se metem por conta de toda essa armação... Mesmo que muitos fãs do mangaká Naoshi Komi não aprovem essa obra, afirmando que trabalhos anteriores dele como "Double Arts" eram bem mais originais e melhores, "Nisekoi" pelo menos tem uma ótima comédia, que não apela para alguma espécie de fanservice descerebrado e deslocado, e com a extravagância do SHAFT esse humor pode ser bastante aprimorado. O romance, por outro lado, bem... Promessas de infância, inúmeros mal entendidos, polígono amoroso forçado e inocente e protagonista desligado de memória curta (Kouki Uchiyama conhece esse papel, pois dublou o irritante Ichika de "Infinite Stratos") são de fato eventos padronizados e podem não animar muito, mesmo que bem alinhados com a comédia, mas é aí que Akiyuki Shinbou entrará em cena para apresentar de uma perspectiva diferente e louca algo tão manjado. E ele conseguirá fazer isso, e certamente boa parte do fandom aprovará (e comprará!); só falta saber se, como eu disse acima, o resultado fugirá daquela sensação da embalagem vistosa demais para tão pouco. Não deve, mas se seus costumeiros "truques"" deixarem a experiência mais hilária do que no original já valerá a pena.

Nobuhiro Sugiyama ("Arakawa Under the Bridge", "ef: a tale of memories", ambos do SHAFT) será o responsável pelo "character design", ao passo que Hanazawa Kana e Kana Asumi, duas figuras queridinhas do estúdio, se farão presentes na dublagem.


**********

Formato: TV 
Data de estreia: 06/01
Diretor: Eiichi Sato
Estúdio: Satelight
Gênero: Ação / Mecha / Sci-fi
De onde saiu: Animação original.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui (metade do vídeo tem o dublador Mamoru Miyano falando sobre o anime; trechos da animação começam a surgir aos 2:21 minutos) e aqui

Os planetas do Oriente e do Ocidente eram conectados pelo "Ama-no-Hashidate". A cultura que a construiu foi destruída incontáveis anos atrás, e os dois planetas desde então tiveram histórias separadas.

No planeta do Ocidente, a velha cultura está passando por um período de renascença após um longo tempo de guerra. Jeanne Kaguya D'Arc, uma garota do planeta do Ocidente, foi profetizada desde o seu nascimento como a Salvadora do Mundo. Junto com Leonardo da Vinci, ela ruma em direção ao planeta do Oriente, onde Nobunaga "o Tolo" ambiciona pelo poder de mudar o mundo, já que seu planeta permanece preso a uma guerra na qual muitos heróis competem por supremacia. Quando essas duas pessoas se encontrarem, a cultura de ambas as civilizações se transformará.

Criador da franquia "Macross", Shouji Kawamori iniciou em março desse ano a primeira parte do projeto multidimensional "The Fool". Trata-se de três peças teatrais que mesclarão animação produzida pelo estúdio Satelight com atuações ao vivo de atores e dubladores no palco. A peça da primeira parte (intitulada justamente de "Nobunaga the Fool") foi encenada dia 8 de dezembro, e as outras duas estão previstas para o verão de 2014.

Nessa mistura de trama de época com fantasia e sci-fi - e se baseando e bagunçando alguns fatos e personalidades históricas reais -, Oda Nobunaga, até que enfim, teve sua virilidade intocada. Ao invés de ser transformado em uma linda mulher peituda ou loli, em "Nobunaga the Fool" seu visual foi repaginado e ele se tornou um rapaz habilidoso no combate, que tenta tomar posse de Owari, província da qual ele é herdeiro legítimo - além do mais, será dublado pela voz potente de Mamoru Miyano ("Death Note", "Steins;Gate"). Outro seiyuu de voz forte e marcante no elenco é o ótimo Tomokazu Sugita ("Gintama", Suzumiya Haruhii no Yuutsu"), que será Leonardo da Vinci. Para completar, Yuki Kaji ("Shingeki no Kyojin") dublará Toyotomi Hideyoshi, sucessor de Nobunaga; e Yoko Hikasa ("K-On!") dará vida à versão aparentemente frágil de Joana d'Arc. O que sairá dessa verdadeira e questionável salada de nomes e eventos? Não faço a mínima ideia, e tenho até receio de saber; mas, pelos trailers liberados, Kawamori apelará novamente com os robôs que tanto adora. No quesito ação, pelo menos, não deverá deixar a desejar.

Eiichi Sato dirige somente sua segunda série de TV na carreira, mas Shouji Kawamori ficará com os desenhos de mechas e roteiros, e Yone Kazuki "("Hiiro no Kakera", "Hakuouki") fará o "character design". 

**********

Formato: TV 
Data de estreia: 05/01
Diretor: Nobuhiro Kondo ("Kekko Kamen", "Keroro Gunsou")
Estúdio: Bridge
Gênero: Ação
De onde saiu: Mangá, 3 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

De novo?


Enfim, antes virar uma arma do que mulher, acho...

Shio Ogura, estudante do ensino médio, está visitando Taiwan quando, de repente, é atacada por monstros chamados "Evolved Invaders". Agentes conhecidos como "E-Gene Holders" da agência governamental DOGOO aparecem em cena para enfrenta-los, portando armas infundidas com os espíritos de figuras históricas.

Nisso, é descoberto que Shio também é uma "E-Gene Holder", após a alma de Oda Nobunaga despertar enquanto tentava resgatar um amigo.

Baseado em um mangá de traços ultra-estilizados, Oda Nobunaga não terá aqui também seu sexo trocado; entretanto, ele agora será transformado em uma... metralhadora! Mas ele não está sozinho nessa confusão, porque figuras como Mahatma GandhiIsaac Newton e Galileu Galilei também foram trazidos de volta à vida na forma de armas - tudo com o intuito de salvar a Terra dos alienígenas de nome não muito criativo, lógico.

Oras, o que dizer dessa premissa? Facilmente a mais insana da temporada, para dizer o mínimo. Esta será a quarta produção para a TV do estúdio Bridge, que trouxe o morno "Devil Survivor 2 The Animation" e os dois animes do questionável mas ótimo "Mitsudomoe". No elenco de dubladores, Shiori Muto fará sua estreia no ramo, mas estará muito bem acompanhada por nomes como Akira Ishida, Chiwa Saito, Tatsuhisa Suzuki, Asakawa Yuu e Uesaka Sumire


**********

Formato: TV
Data de estreia: 11/01
Diretor: Shin Oonuma ("Baka to Test to Shoukanjuu", "Tasogare Otome x Amnesia", "Watamote")
Estúdio: Silver Link
Gênero: Comédia/ Romance
De onde saiu: Light novel, 6 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

É tipo "Gin no Saji" ou "Moyashimon". Só que no ensino médio. E moe, muito moe.


Quando a idol nacional Kusakabe Yuka se retirou repentinamente do mundo artístico, isso não apenas chocou o mundo todo como fez Hata Kosaku, grande fã dela, entrar em depressão. Seus colegas de classe na escola de agricultura Tamo finalmente conseguiram fazer com que Kosaku saísse de seu quarto e voltasse a comparecer nas aulas; mas, para surpresa geral, Kusakabe Yuka surge como uma aluna transferida sob o nome de Kinoshita Ringo.

Kosaku vê uma oportunidade única em conhecer pessoalmente sua garota dos sonhos, e, junto com seus amigos, tentará se tornar dela mais do que somente colega de classe, enquanto procura a razão de Kusakabe estar nessa escola.

Nova dobradinha de Shin Oonuma com Silver Link - a oitava em treze produções do estúdio desde a sua fundação, em 2007 -, sendo que na temporada atual o estúdio vem amargando um fracasso com "Strike the Blood" ao mesmo tempo que "Non Non Biyori" segue fazendo sucesso com suas garotinhas caipiras. Já Oonuma passou por situação semelhante na temporada passada, a de verão; o lindinho e divertido "Fate/kaleid liner PrismaIllya" causou boas surpresas, ao passo que "Watamote" seguiu o caminho inverso, tanto em popularidade quanto comercialmente. E o que isso tudo significa para "Nourin"? Quase nada.

Na realidade, até significa algo, a de que são grandes as chances de termos mais uma vez um anime de Oonuma com efeitos visuais e narrativos discutíveis, eterno simulacro do seu "tutor" Akiyuki Shinbou na época em que esteve ativo no SHAFT. E, isso é bem pessoal, porém eu realmente considero um tanto de mau gosto o tipo de visual usado aqui nos personagens, um exagerado e infantilizado estilo moe que faz o pelotão feminino parecer uma bando de heroínas vindas de um hentai - e "Nourin", na verdade, até está moderado perto de outras séries recentes. Isso não é novidade para Oonuma e Silver Link, pois "Fate/kaleid", por exemplo, foi exatamente desse jeito; porém, acabou compensando com o restante, a boa história e humor (e uma contenção de Oonuma quanto a não inventar demais), e talvez no fim "Nourin" também supere esse preconceito que eu estou tendo em um primeiro momento, e por qual algumas pessoas certamente deverão passar.

E se outros elementos como amiga de infância peituda, professora tarada com cara de adolescente e protagonista bobão não soam tão interessantes, a única salvação nisso tudo é o trio feminino de roteiristas Michiko Yokote ("Genshiken", "Joshiraku", "Shinryaku! Ika Musume", "XXXHolic"), que geralmente são muito fiéis nas adaptações que fazem - no mínimo, quem já é fã do original não deverá se decepcionar tanto com o anime. Masahiko Onoda ("Seitokai no Ichizon Lvl. 2") cuidará do "character design", e nomes populares como Hanazawa Kana, Emiri Kato e Chiwa Saito, respectivamente Nadeko, Mayoi e Senjougahara em "Bakemonogatari" - o que deve ser resultado da passagem de Oonuma pelo SHAFT - farão parte do elenco de dubladores.


**********

Formato: TV
Data de estreia: 05/01 
Diretor: Kotaro Tamura
Estúdio: Bones
Gênero: Ação / Fantasia
De onde saiu: Mangá, 9 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui

Na fronteira entre esse mundo e o outro, vivem oito milhões de deuses, espíritos de pessoas mortas (shinki) que servem esses deuses, e uma imensa variedade de outros tipos de espíritos que ajudam e se intrometem nas relações dos humanos. Uma adorável garota do ensino médio de nome Hiyori tem sofrido bullying de seus colegas, e em certa ocasião ela se tranca no banheiro feminino para chorar. Nisso, repara que rabiscado na parede há um número de telefone e a mensagem "Eu resolvo seus problemas".


Após Hiyori ligar para tal número, aparece na sua frente um rapaz sem teto usando jersey e que se autointitula um deus. Chamado Yato, ele é rude, mal-humorado, preguiçoso e nunca dá atenção ao que os outros falam, mas ajudará do seu modo a resolver o problema de Hiyori.

Devo fazer uma ressalva quanto a sinopse. Essa é a que tem sido divulgada em diversos sites, mesmo os de notícias mais confiáveis; porém, ou ela está errada, ou o anime mudará um pouco o começo da história. No mangá, a personagem Hiyori aparece depois, e não sofre bullying algum: quem passa por isso é outra garota que surge somente no primeiro capítulo em uma história com início, meio e fim, do tipo que serve para apresentar rapidamente o tema e os personagens da trama. Hiyori conhece Yato de maneira totalmente diferente e importante para o enredo, então espero que seja só uma confusão que fizeram na tradução original, e que se espalhou pra todo canto em seguida.

Bones nos últimos três anos foi mais para lá do para cá, mas talvez a reputação melhore um pouco nessa temporada por conta de suas duas promissoras estreias, "Space Dandy" de Shinichiro Watanabe e "Noragami". Com roteiros de Deko Akao ("Nazo no Kanojo X") e "character design" de Toshihiro Kawamoto ("Cowboy Bebop", "Golden Time"), o que se tem aqui é possivelmente um dos personagens que mais se destacarão durante o inverno, a começar porque Yato será dublado pelo badalado Hiroshi Kamiya ("Bakemonogatari", "Natsume Yuunjichou"), que usará sua voz para dar a ele um jeitão meio despreocupado e "badass" que sua aparência sugere - mas isso é só por fora, viu, pois o arrogante e mesquinho Yato se encontra nas camadas inferiores dentre os milhares de deuses existentes, penando para manter um parceiro por muito tempo e conseguir ao menos um lugar onde dormir toda noite. Ele, porém, sonha alto: um dia toda a nação se curvará diante de sua imagem, será popular, venerado, terá inúmeros santuários que receberão oferendas generosas... Um dia. Um dia, quem sabe.

Enquanto isso não ocorre, Yato se contenta em oferecer sua ajuda em troca de moedas de 5 yens (R$ 0,11 centavos!) para realizar tarefas dignas como procurar gatos perdidos e consertar vazamentos - de moeda em moeda ele avança um passo rumo a ter seu próprio santuário. E é durante um desses trabalhos que ele conhece (me referindo ao mangá, e ignorando a sinopse acima) Hiyori, que devido a alguns acontecimentos acaba seguindo Yato para onde quer que ele vá. Com essa dupla inusitada, um deus pouco respeitado e ranzinza e uma humana de gênio forte em situação não muito comum - além de um espírito que se torna o novo parceiro de Yato -, "Noragami" apresenta um bom "timing" nas piadas visuais e verbais e nas habituais relações instáveis, contudo inevitáveis, entre humanos e entidades sobrenaturais. Entretanto, mais do que focar em dramas e reflexões acerca desse assunto, ou ter um romance como plano de fundo, o maior interesse da história é na ação, havendo diversas lutas entre espíritos e deuses. E é elogiável ainda como, ao mesmo tempo, o mangá também é capaz de criar um bom "background" para seus personagens, a destacar Yato, que aos poucos se revela mais complexo e ambíguo do que dava a entender as primeiras e negativas impressões de um completo bobalhão.

Normalmente tento me conter nessas previsões, não ser tão extremista, mas sinto que "Noragami" será facilmente um dos três maiores hits da temporada, tanto comercial quanto de qualidade mesmo. Não digo isso por achar que o mangá é perfeito, longe disso, mas seu conteúdo não só terá uma equipe e estúdio competentes para adapta-lo, como ainda haverá Hiroshi Kamiya liderando um elenco de dubladores estelar: o novo queridinho Yuki Kaji, o experiente Fukuyama Jun, o galã Daisuke Ono, as ótimas Maaya UchidaMiyuki Sawashiro e Aki Toyosaki, a "rainha do tsundere" Kugimiya Rie... Poucas vezes vi um mesmo anime juntar tantos seiyuus bons que continuam em evidência. Não deve ter sido barato reuni-los, tampouco será para animar a série de TV tal como prometem os trailers, logo o sucesso não é apenas previsível como obrigatório. É para Bones compensar de vez os tropeços feios cometidos nos últimos anos, já um pouco perdoados após "Zetsuen no Tempest"...

Segunda chance: o autor do mangá, Toka Adachi, quase teve em 2009 uma obra sua publicada - ou para ser preciso, um mangá onde ele só cuidava da arte. O sci-fi "Alive: Saishuu Shinkateki Shounen" seria produzido pela antes finada e agora meio viva GONZO, porém eternos problemas financeiros da empresa causaram o cancelamento do projeto. Já o autor desse mangá, Tadashi Kawashima, acabaria falecendo um ano depois, em 2010. 



**********

Nya-men 
Formato: TV
Data de estreia: 12/01
Diretor: Hiroyuki Hiwata
Gênero: Comédia
De onde saiu: Animação original.
Site oficial: Clique aqui

Segundo anime do bloco "Inu Neko Hour" (sacaram o título agora, né?) do canal Nippon TV Network, "Nya-men" tem como protagonistas essas quatro garotinhas nekos fofas da imagem ao lado, que, sabe lá Deus por quais motivos - nesse caso, ele deve saber sim! -, carregam nomes relacionados a comida...

Shouyu (molho de soja), Shio (sal), Tonkotsu (ramen de caldo de osso de porco) e Miso (tipo de tempero) são estudantes da 104ª classe da escola "Heaven's First Girls", que um dia qualquer são enviadas de forma abrupta para a Terra. Elas devem passar por uma jornada de auto-descobrimento enquanto tentam achar a razão de terem sido enviadas para cá, ao mesmo tempo que procuram um meio de retornar ao paraíso.

**********

Formato: TV
Data de estreia: 09/01
Diretor: Yoshihide Yuuzumi ("Yurumates 3D")
Estúdio: C2C
Gênero: Comédia / Slice-of-Life
De onde saiu: Mangá, 2 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Pseudo-incesto, versão 1.0! 


Tags: "Ganhei uma irmã", "Irmã pervertida", "Não somos irmãos de verdade, então está tudo bem!".

Fundado em 2009, o pequeno estúdio C2C tem uma lista extensa em participações de projetos de outras empresas, mas "Oneechan ga Kita" será apenas sua terceira produção própria - as anteriores foram as duas temporadas do bom "Yurumates 3D", que cheguei a recomendar na matéria "Dez animes curtos de 2012".

Publicado em uma revista seinen, a história tem como protagonista Tomoya Mizuhara, um garoto de 13 anos que de repente "ganha" uma irmã de 17 após seu pai se casar novamente. Chamada Ichika, ela é um pouco estranha, e sua afeição por Tomoya é um tanto opressiva, se não assustadora. Além disso, há suas amigas, Ruri, uma enorme sadista; e Marina, uma menina de busto avantajado que é um quarto japonesa.

É... Quando conheci "Yurumates 3D" ele me atraiu desde o início por sua premissa inusitada ("ronins" veteranos que não conseguem passar no vestibular), mas com "Oneechan ga Kita" foi totalmente o oposto... E considerando que será um anime curto e de animação pobre, fica naquilo de "o que vier é lucro", mas talvez chegue próximo de um "Cyclops Shoujo Saipuu", anime desse ano que é mediano e tem praticamente a mesma ideia.

**********

Pic-lele ~Mezase! Ukulele Picnic in Hawaii~ 
Formato: TV (1 min. por episódio)
Data de estreia: 07/12 (já estreou)
Diretor: Hiroshi Namiki
Estúdio: MMDGP
Gênero: Comédia
De onde saiu: Linha de brinquedos (a confirmar).
Site oficial: Clique aqui

É "missão" do Anime Cote listar todos (até onde tiver conhecimento) os animes que forem estrear numa temporada, mesmo que alguns não vá interessar a absolutamente ninguém, tipo esse tal de "Pic-lele" com animaizinhos dançantes.

Tradutores online não ajudaram muito, mas do site oficial deu para entender que se trata de um grupo musical de animais, com um porquinho chamado Piyo, o cão Ain, a gata Rin Rin, o urso Zoku e a pinguim Ufufu. Sei ainda que estão treinando para algum evento no Havaí, e que tocam ukelele (okay, isso pelo título dá para sacar). Só não consegui confirmar se eles vêm de uma linha de brinquedos, ou se o anime é que impulsionará a criação de uma - porém, isso lhe importa? 

**********

Pupa 
Formato: TV (3 ou 5 min. por episódio)
Data de estreia: 10/01
Diretor: Tomomi Mochizuki ("Dirty Pair Flash 2", "Saraiya Goyou", "Twin Spica")
Estúdio: Studio Deen
Gênero: Horror
De onde saiu: Mangá, 4 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui

Pseudo-incesto, versão 2.0! 

Tags: "Irmãzinha moe comedora de gente", "Complexo de irmã", "Anime que está fazendo mais barulho do que realmente merece"

Previsto anteriormente para a temporada de outono desse ano, o Studio Deen bateu o pé e queria porque queria que "Pupa" fosse exibido sem censura na televisão - que mal faz uma ou outra cena de "gore" e canibalismo, né? No fim, ninguém se arriscou, surgiram boatos aqui e ali a respeito do futuro do anime, mas, após muito silêncio, foi anunciada a exibição para essa temporada, e na TV aberta ainda por cima. Se o Studio Deen mudou de ideia, ou se a série de fato será exibida sem censura (pouco provável), resta esperar.

Recordando e reaproveitando parte do texto que escrevi para o guia da temporada passada, os irmãos Utsutsu e Yume Hasegawa não carregam um passado feliz; agredidos constantemente pelo pai que os abandonou e deixados de lado pela mãe, os dois hoje vivem sozinhos, com Utsutsu nutrindo um forte senso de proteção pela irmã mais nova. Há cicatrizes que não curam, mas um se apoia no outro para continuar vivendo.

Porém, certo dia ao voltarem da escola Yume encontra uma borboleta vermelha em um parque, e esta a faz passar por uma estranha transformação, tornando-a uma criatura devoradora de homens. A partir disso, Utsutsu se esforça para achar um meio de salvar sua irmã e fazê-la voltar ao normal.

Studio DEEN dá uma de hipster e traz a adaptação de um mangá (que terminará agora em janeiro, com 5 volumes) nada popular de uma mangaká novata, Mogi Sayaka. Mas, se considerássemos unicamente os primeiros capítulos de "Pupa", estaríamos diante de uma obra intensa e angustiante, que retrata uma relação doentia e implicitamente incestuosa entre dois irmãos. Ao mesmo tempo em que há sensibilidade por parte de Utsutsu em continuar ao lado de Yume apesar de ela ter virado um monstro, há andando junto um cenário "gore" abusivo e grotesco, estranhamente sedutor, mas que acaba se tornando um dos motivos de a história desandar tão rapidamente.

Parece que a autora não soube dar prosseguimento a uma ideia inicialmente tão forte, e nos capítulos seguintes o mangá de "Pupa" tornou-se um lar de diálogos afetados e pensamentos ilógicos com cenas gratuitas de "gore". Isso é em geral inerente ao gênero, proposital, mas não parece ser o caso aqui; tem-se realmente uma perda de rumo da trama. Depois de algum tempo, aquela tensão psicológica do começo é substituída pelo maior número possível de mutilações e mortes.


Ignorando a questão de que o Studio DEEN, quanto à animação, será aquela instabilidade costumeira, o maior ponto positivo fica para o diretor Tomomi Mochizuki, nome experiente que dirige animes desde os anos 80, estando por trás de algumas preciosidades como "Ranma 1/2" (primeira temporada), "Twin Spica" e "Saraiya Goyou". Por outro lado, possivelmente mesmo ele e seu roteirista - ainda não divulgado oficialmente - não conseguirão fazer muito com o que têm em mãos, uma vez que "Pupa" carrega várias imperfeições e é bastante limitado. Muitos deverão ficar desapontados conforme forem passando os episódios, mas, se for inclinado a vê-lo esperando somente por uma boa história de terror repleta de sangue, ah, aí sim, a experiência será satisfatória...


**********

Formato: TV (4 min. por episódio)
Data de estreia: 21/12
Diretor: Kaoru Suzuki
Estúdio: AIC Plus+
Gênero: Comédia / Horror / Slice-of-Life
De onde saiu: Mangá, 3 volumes, finalizado.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Himeji Wakaba é uma garota da quinta série que possui a habilidade de ver coisas que os outros não enxergam, geralmente espíritos maldosos que tendem a prejudicar aqueles próximos a ela - e como resultado, Wakaba não tem amigos e raramente sorri. 
Em algumas ocasiões, ela traz para casa animais da rua, mas seus pais nunca a deixam ficar com eles; contudo, preocupados com seu jeito calado e triste, ambos decidem permitir que Wakaba fique com o próximo animal que trouxer. 

Para azar dos dois, a garota logo aparece com um monstro rosa chamado "Pupipo", mas mesmo assim não voltam atrás na sua decisão, e este termina por virar o novo membro da família.

Ninguém sabe ao certo o que ele é, mas essa criatura rosa protege Wakaba dos espíritos que ela vê. Além disso, Pupipo acaba ajudando sua dona a fazer amizade com uma garota obcecada pelo ocultismo, e ainda resolve problemas relacionados ao bullying que ela sofre. A vida de Wakaba melhora muito com a chegada desse ser, mas isso também traz junto uma série de eventos imprevisíveis e sobrenaturais.

Adaptado de um mangá online de 3 volumes publicado por Rensuke Oshiriki, "Pupipo!" é uma das histórias mais leves desse autor, que tem como gênero favorito o Horror, quase sempre mesclado a uma comédia de tom irônico e idiota. E em praticamente todas a suas obras os protagonistas são crianças, sejam elas um espírito, um garoto buscando vingança pela morte de sua irmã ou, no caso de "Pupipo!" e o trágico "Misu Misou", garotas solitárias sofrendo bullying. De arte tosca e sem fluidez, Rensuke compensa isso através do bom humor e criatividade das tramas.

E é o que ocorre com "Pupipo!", que terá um anime de episódios curtinhos na TV. Basicamente, será um slice-of-life sobre o dia a dia entre uma menina não muito comunicativa e seu bichinho bizarro e terrivelmente macio - e útil, porque pode tanto assustar causadores de bullying quanto devorar espíritos ruins, sem contar que Pupipo é inclusive capaz de falar o básico da língua japonesa! Está certo que, todavia, seu "Ataque de beijos" não causa uma boa impressão, mas é efetivo, há de se admitir... Para um anime pequeno "Pupipo" possui um bom e incomum material de base, e creio que só não será melhor que "Tonari no Seki-kun", anime que verão mais a frente. 

**********

Formato: TV
Data de estreia: 04/01
Diretor: Hiroyuki Hata
Estúdio: Project No.9 
Gênero: Comédia / Romance
De onde saiu: Mangá, 5 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui

Pseudo-incesto, versão 3.0! 

Tags: "Ganhei um irmão", "Cinto de castidade", "Preciso fazer coisas "ecchi" com meu irmão, senão eu morro!".

Numa tradução básica, "Ultimamente, minha irmãzinha tem agido estranha" apresenta como protagonista Mitsuki Kanzaki, uma garota que, após sua mãe se casar novamente e sair em uma viagem com o novo marido, acaba morando sozinha com seu meio-irmão, chamado Yuya. Os dois não conversam muito entre si e ficam distante um do outro, mas isso muda quando, certo dia, Mitsuki recebe a visita e é possuída pelo auto-proclamado espírito de uma garota, que diz se chamar Hiyori Kotobuki.

Esse espírito coloca um cinto em Kanzaki, com um pequeno reservatório em forma de coração, e explica a ela que, a cada ato que resulte em um desejo sexual por Yuya, seja um beijo, encontro ou algo mais explícito, este reservatório se encherá aos poucos com um líquido. Um vez totalmente cheio, Hiyori ganha, de forma literal, um degrau rumo aos portais do Paraíso; por outro lado, não fazendo nada para preenche-lo, Kanzaki corre o risco de ir para o Inferno junto com Hiyori. 

Logo, para se livrar desse espírito irritante e do cinto que não consegue tirar, Kanzaki deverá de todo modo realizar alguns movimentos ousados para cima de Yuya, mesmo este sendo seu meio-irmão.

Algumas sinopses dispensam comentários, bastam para isso imagens; então veja essa, essa e (não vá sangrar seu nariz!) essa. Mesmo contra sua vontade, tem de dar em cima do irmão para salvar a própria pele? Okay, tanto faz, no fim é outra irmã (essa mais "tsun" do que "dere") fazendo coisas pervertidas com o irmão - ou com o espírito que lhe dá essa "tarefa", caso tenham visto a última imagem...

A questão é que "Saikin", como de costume nesses "ecchi" mais pesados, é fraquinho em quase tudo, seja no humor não muito inspirado ou nos personagens, e inclusive na tentativa de desenvolver alguma história decente. Valerá mesmo pelo teor "ecchi", que de tão intenso não deverá passar ileso na exibição pela TV (tradução: espere a versão blu-ray!).

E, como se em 2D isso não fosse suficiente, para a estação de primavera no Japão está previsto um filme live-action do mangá (classificado para maiores de idade por causa das cenas de nudez e etc), tendo como protagonista a própria dubladora de Kanzaki, Chinami Hashimoto...


**********

Formato: TV
Data de estreia: 06/01
Diretor: Manabu Ono ("A-Channel", "Kyoukai Senjou no Horizon")
Estúdio: Studio Gokumi
Gênero: Comédia / Jogo 
De onde saiu: Continuação do anime de 2009, vindo de um mangá com atuais 11 volumes.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui

Segunda temporada de "Saki", anime de 2009 sobre mahjong - ou, mais específico, sobre dezenas de garotas pseudo-lésbicas que jogam mahjong usando habilidades especiais. A equipe segue a mesma, com Manabu Ono na direção, Tatsuhiko Urahata ("Orechura", "Strawberry Panic") na composição dos roteiros e o Studio Gokumi ("A-Channel", "Kin-iro Mosaic") na produção. A história será focada no tão aguardado torneio nacional de mahjong.

Vale lembrar que em 2012 foi animado "Saki: Achiga-hen - Episode of Side-A", baseado no mangá de mesmo nome que teve 6 volumes publicados entre 2011 e 2013. Porém, como aborda uma história paralela, sobre outra escola e outras jogadoras de mahjong, "Saki: Zenkoku-hen" não pode ser considerado continuação desse - mas é até preferível vê-lo antes porque as personagens de "Achiga-hen" surgirão no novo anime, se juntando às demais no torneio nacional.

**********

Formato: TV
Data de estreia: 10/01
Diretor: Ken'ichi Ishikura ("D.C.III ~Da Capo III~")
Estúdio: Studio Deen
Gênero: Romance / Slice-of-Lif / Yuri
De onde saiu: Mangá, 3 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui

Chega de insinuações e cenas sugestivas entre garotas, aqui a coisa é séria. Ou quase.

Haruka Takayama e Yuu Sonoda são amigas inseparáveis. Contudo, ao passarem para o ensino médio, em uma escola que fechará em três anos, pequenas mudanças ocorrem na rotina das duas, como ficarem separadas uma da outra na sala de aula e se verem fazendo novas amizades, o que causa dúvida entre ambas quanto ao tipo de relação que possuem.

Dispostas a dividirem entre si algo especial, que faça a amizade das duas ser diferente das demais, Haruka e Yuu decidem se beijar, e a partir disso a relação dessas garotas se torna mais íntima e profunda.

E é isso, algo tão simples e direto quanto a sinopse deixa claro. Originado de um mangá 4-koma, "Sakura Trick" será aquele yuri típico voltado ao público masculino mais velho, onde o relacionamento entre garotas é tratado de maneira romantizada, meiga e pura, "moe" para usar um termo atual, e distante de qualquer chance de haver discussões e reflexões sérias a respeito desse assunto tão espinhoso. É superficial, e desenvolvimento quase não há, mas para quem deseja somente se deleitar com casais delicados e bonitinhos, "Sakura Trick" entregará isso com muita doçura e beijos - "casais" no plural porque outro clichê que será visto aqui é o de "toda estudante de escola feminina é lésbica"...

No Japão, é comum e tolerado relações íntimas entre estudantes do sexo feminino, quase como se fossem namoradas, desde que não chegue a haver contato físico. Porém, conforme envelhecem, é esperado também que essa amizade colorida se torne menos intensa, porque agora que são adultas elas devem se interessar mais pelo sexo oposto - se isso não ocorre, acabam que sendo vistas, no mínimo, como imaturas pela porção conservadora da sociedade. As meninas de "Sakura Trick" vão mais longe, porque contato físico (mesmo que apenas beijos no começo) são constantes; mas ainda assim o mangá não arrisca ir além, preferindo se limitar a diálogos e cenas amorosas tão inocentes e grudentas quanto supérfluas. Haruka e Yuu formam um par bem engraçadinho e fofo, onde a maior preocupação, sem ser dúvidas quanto a se o que fazem é errado ou não, e se durará muito tempo tal relação, é o ciúme de ver a amada próxima a outras meninas - o que é perigoso nesse caso, levando em conta que todas tem inclinações em torcer para o outro time!

"Sakura Trick" no geral é mediano, mas sua animação tem sido um tanto aguardada por explorar um nicho ignorado nos últimos anos em se tratando de animes. Séries de TV que focam em relações explícitas entre mulheres, sem aquelas habituais insinuações ou brincadeiras, não surgem desde 2009, quando houve no mesmo ano "Sasameki Koto" e "Aoi Hana" - fora esses, no máximo se teve animes como "Yuru Yuri" ou "Gokujo.", que mais brincam com o assunto do que mostram algo de concreto, e "Maria-sama ga Miteru 4th", que deixa quase tudo nas entrelinhas. E é até curioso ver o Studio Deen de volta na produção de algo do gênero - toda a franquia de "Maria-sama" foi feita por ele -, porque ultimamente o estúdio tem sido fidelíssimo ao público feminino com obras repletas de bishounens ("Meganebu", "Hakkenden", "Hiiro no Kakera", "Hetalia", "Hakuouki", "Sekaiichi Hatsukoi"... e isso só de 2011 para cá; e citando mais uma vez "Maria-sama" por curiosidade, são só garotas nesse, porém ele é voltado a esse mesmo público). Por fim, Kyuta Sakai surge como o nome mais interessante na equipe, ao ser responsável pelo "character design", algo que fez em séries como "Jinrui wa Suitai Shimashita", "Higurashi no Naku Koro Ni", "Steins;Gate", "Strawberry Panic" e "Sono Hanabira ni Kuchizuke wo" - os dois últimos, aliás, são ambos yuri, sendo o segundo um hentai.

Casal mais lindinho da temporada, mas é muito provável que o anime caia na monotonia rapidamente, por causa da falta de um enredo mais sólido.

**********

Formato: TV
Data de estreia: 04/01
Estúdio: GoHands
Gênero: Comédia / Slice-of-Life
De onde saiu: Continuação do anime de 2010, que é baseado em um mangá com atuais 9 volumes.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aquiaqui e aqui

Segunda temporada do anime de 2010, que retorna com suas piadinhas sujas e protagonista pervertida. Esse anime seria quase uma sequência ("quase" porque só ver a série de TV antes já basta) dos OVAs que vem sendo lançados desde 2011, e do qual o último episódio, o 9, está com o lançamento agendado para maio de 2014.



**********

Formato: TV
Data de estreia: 12/01
Diretor: Tensai Okamura ("Ao no Exorcist", "Darker than Black", "Wolf's Rain")
Estúdio: A-1 Pictures
Gênero: Ação / Fantasia
De onde saiu: Animação original.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aquiaqui e aqui

Aconteceu! Uma loli tentando dominar o mundo!

Nesta animação original produzida pelo popular e geralmente criticado A-1 Pictures, só sabemos por ora que haverá uma organização secreta chamada Zvezda tentando dominar o mundo - super normal, se não houvesse o detalhe de que seus membros são liderados por uma garotinha de olhos vermelhos que usa trajes mínimos.

Com outras meninas de visual provocante e personagens masculinos bizarros, espero muito que "Sekai Seifuku" seja uma comediazinha boba e satírica e nada mais, porque não vejo isso ir além com qualquer outra abordagem. Além do bom Tensai Okamura na direção e nos roteiros - nessa parte ao lado de Meteo Hoshizora (roteirista da Type-Moon) -, Keigo Sasaki ("Ao no Exorcist") adaptará o "character design" criado por Kouhaku Kuroboshi ("Kino no Tabi"). 

Há muito tempo que lolis deixaram de ser inofensivas...

**********

Formato: TV
Data de estreia: 06/01
Diretor: Kenichi Kawamura
Estúdio: White Fox
Gênero: Comédia / Slice-of-Life
De onde saiu: Personagem mascote de uma empresa.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui

Conhecida produtora de visual novels, a Nitroplus no geral aborda temas pesados em suas obras, e algumas dessas viraram animes nos últimos anos, desde o horrível "Chaos;Head" a "Steins;Gate", "Robotics;Notes" e "Togainu no Chi". Mas a nova empreitada dela no ramo dos animes, ao invés de assassinatos e tramas intricadas, possui cabelo rosa e um busto imenso.


Trata-se de Super Sonico, mascote criada em 2006 pela Nitroplus para um festival musical anual dela mesma, o "Nitro Super Sonico", e que desde então tem originado diversos produtos, se destacando em coleções de figures e na produção de singles e álbuns musicais. De acordo com a história criada em volta dela, Sonico é uma estudante que trabalha como idol de revistas e é vocalista e guitarrista de uma banda formada por três garotas - como curiosidade, as outras duas foram retiradas de um eroge da Nitroplus, "Axaniel". Pelo trailer "inspirador" que fora divulgado, só veremos a rotina dessa garota que tem um fone preso na sua cabeça, com direito a muitas cenas que abusarão de seu corpo perfeito e comportamento desajeitado e kawaii/moe/retardado.

White Fox ("Hataraku Maou-sama!", "Steins;Gate", "Jormungand") prova que uma hora ou outra todo estúdio antes intitulado "cult" se rende a alguns trocados fáceis, e cuidará da retratação de um anime sobre uma garota que dorme com uns dez gatos na cama, sempre está atrasada para a escola e tem uma voz extremamente aguda. Kenichi Kawamura dirigirá seu primeiro anime, ao passo que Yousuke Kuroda ("Honey and Clover", "Maken-Ki! Two" nessa mesma temporada) tratará dos roteiros. 

Enfim, estou tirando sarro, mas talvez Sonico me provará o contrário, pois no trailer ela diz com toda sua energia - e curvas à mostra - que se esforçará para fazer seu melhor ("Ganbarimasu!"), né...

**********

Formato: TV
Data de estreia: 04/01 (EUA), 05/01 (Japão)
Diretor: Shinichiro Watanabe ("Cowboy Bebop", "Sakamichi no Apollon", "Samurai Champloo")
Estúdio: Bones
Gênero: Aventura / Comédia / Sci-fi
De onde saiu: Animação original.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aquiaqui e aqui (esse último é dublado em inglês)

E o maior hype da temporada vai para...


Em vez de caçadores de recompensa espaciais, temos aqui um caçador de alienígenas! Em seu primeiro trabalho de pura comédia, Shinichiro Watanabe apresenta Dandy, um aventureiro espacial sonhador e vaidoso com topetinho pompadour que viaja pela galáxia procurando por novas raças alienígenas. Cada descoberta lhe rende uma generosa recompensa, e ele tem ao seu lado Meow, um gato alienígena não muito esperto; e QT, um robô que Dandy comprou de um sucateiro pensando que se tratava de um R2D2, mas que na verdade é mais parecido com um Roomba (aspirador robótico).

Em uma entrevista recente dada por Watanabe durante um evento, ele fala que "Space Dandy" será para os fãs de "Cowboy Bebop" (seu primeiro e maior sucesso como diretor) algo semelhante a ver toda semana o episódio 17 "Mushroom Samba", que possui um ritmo frenético de insanidade e bom humor - sem ignorar as várias homenagens e referências à cultura pop que há no meio. Em resumo, o anime do "cara mais dândi da galáxia" não deverá ser levado com sequer um pingo de seriedade. Para um diretor com obras no geral melancólicas e cheias de mortes, será uma mudança brusca de ambiente, que ele mesmo diz ser um desafio que impôs à sua pessoa.

Com transmissão simultânea na América do Norte e Ásia - tanto que nos Estados Unidos ele sempre será exibido um pouco antes de passar no Japão, dentro do bloco Adult Swin no canal Cartoon Network -, "Space Dandy" terá a sub-direção de Shingo Natsume e roteiros de Dai Sato ("Eureka Seven", "Freedom"), Keiko Nobumoto ("Cowboy Bebop" e criadora original de "Wolf's Rain") e Kimiko Ueno, com "character design" de Yoshiyuki Ito ("Fullmetal Alchemist", "Soul Eater") e desenhos mecânicos de Thomas Romain ("Basquash!"). Já foi informado que as artes dos alienígenas na série estão sendo feitas por várias pessoas, praticamente cada uma com um planeta para si, visto que o anime terá uma trama episódica onde, segundo Watanabe, toda semana haverá estilos de direção e animação diferentes para retratar os lugares explorados pelos protagonistas. Um enorme e interessante trabalho em grupo, que, se não fosse pelo nome responsável em guia-los, pelo menos eu não acharia tão atraente assim em um primeiro instante. 

Mas, vindo de tal pessoa, espero com essa premissa tão sucinta algo muito criativo. E cômico sem deixar de ser esperto. E, principalmente, muito bom. 


**********

Formato: TV
Data de estreia: 10/01 
Diretor: Takashi Nishikawa
Estúdio: Seven
Gênero: Comédia / Slice-of-Life
De onde saiu: Mangá, 13 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Comédia pastelão que tem como foco uma agência de detetives. A trama tem início quando um adolescente chamado Kou passa a morar em um local pobre à procura de Takumi, irmão que fugiu de casa anos atrás. Ele o encontra, e termina por descobrir que agora Takumi lidera a Agência de Detetives Mikuni.

Kou tenta levar seu irmão de volta, mas este se recusa. Não querendo retornar para casa sozinho, ele passa a trabalhar na agência, fazendo diversas tarefas e conhecendo pessoas diferentes.

Mesmo com um mangá de 13 volumes publicados desde 2002, não pude achar nada desse material para poder dar uma olhada prévia e saber o que esperar do anime, mas uma coisa é certa: serão episódios curtos, ainda que que isso não tenha sido anunciado oficialmente. A razão é que o estúdio Seven fez unicamente animes de no máximo 3 minutos por episódio até hoje, que foram "Ai Mai Mi", as duas temporadas de "Morita-san wa Mukuchi" e as três de "Recorder to Randoseru". Se estivéssemos no início de 2013, falaria aqui que esperaria um anime pequeno engraçadinho e etc, porém Seven trouxe nesse ano um horrível e feioso "Ai Mai Mi" e uma terceira temporada de "Recorder to Randoseru" quase indistinguível perto das anteriores, devido à mudança (e piora) da equipe de produção e o orçamento muito menor - e olha que os custos já nem deveriam ser lá essas coisas...

Dessa forma, olho com suspeitas para "Strange+", caso a qualidade técnica siga o mesmo baixo nível dm 2013 - mas pelo menos não se repetirá o diretor das duas fracas animações que citei, Itsuki Imazaki, e no seu lugar surge um novato que no máximo ajudou na montagem de episódios isolados em alguns animes. De nomes conhecidos só Fukuyama Jun, que dublará o personagem Takumi (o crossdresser efeminado de cabelo azul, um tipo de papel que, ironicamente, Fukuyama conhece muito bem...).



**********

Tesagure! Bukatsumono Encore 
Formato: TV (11 min. por episódio)
Data de estreia: 12/01
Diretor: Koutarou Ishidatae
Estúdio: Tesagure! Production Committee
Gênero: Slice-of-Life
De onde saiu: Continuação do anime de 2013.
Site oficial: Clique aqui

Continuação de "Tesagure! Bukatsumono", anime curto exibido agora mesmo na temporada de outono 2013, que teve como plano de fundo as atividades extracurriculares praticadas por um grupo de garotas em um clube chamado "Tesaguri". Haviam quatro participantes, duas se graduaram (rápido, não?), e agora as outras duas restantes começarão 2014 procurando por novos membros para o clube.

De todo modo, o mais interessante na animação é que ela é feita toda em CG através do programa "MikuMikuDance", ferramenta inicialmente criada para o sintetizador de voz "Vocaloid" que permite aos seus usuários produzirem animações em 3D.

**********

Formato: TV
Data de estreia: 06/01
Diretor: Toshimasa Suzuki ("Heroic Age", "Rinne no Lagrange")
Estúdio: TMS Entertainment
Gênero: Aventura / Fantasia / Romance
De onde saiu: Light Novel, 5 volumes, finalizada. Spin-off do filme "Toaru Hikuushi e no Tsuioku".
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Produzido pelo estúdio Madhouse em 2011 e baseado em uma light novel de volume único, "Toaru Hikuushi e no Tsuioku" conta a história de Charles, piloto que deve percorrer um longo caminho sobre águas inimigas levando consigo Juana del Moral, mulher proposta em casamento pelo príncipe de seu país - que, por sua vez, ordena que ela seja trazida em segurança até sua presença após Juana sofrer uma tentativa de assassinato por parte do inimigo. E claro, a futura princesa e o piloto acabam por ficarem íntimos um do outro nessa viagem perigosa.


Já "Toaru Hikuushi e no Koiuta" se passa no mesmo universo, e, mesmo que a light novel tenha vindo depois (entre 2009 e 2011), sua trama ocorre antes dos eventos de "Toaru Hikuushi e no Tsuioku". O autor de ambas, Koroku Inumura, ainda lançou "Toaru Hikuushi e no Yasoukyoku" (dois volumes publicados em 2011) e está atualmente escrevendo "Toaru Hikuushi e no Seiyaku", esta iniciada em 2012. Como todas são histórias independentes, não há desse modo necessidade em ver o filme de 2011 para assistir essa série de TV.

Aqui, outro piloto é o destaque da trama, precisamente um príncipe que perdeu tudo durante uma revolução no seu país e que, agora vivendo com uma família comum que o adotou, parte em uma jornada pelos céus sem garantia de retornar para casa. Consumido pelo ódio e vingança, essa viagem o faz encontrar diversas pessoas que mudarão sua perspectiva de vida, entre elas Claire, garota que se tornou símbolo da revolução.

Admito que fico com um pé atrás nesse anime por um motivo que até soará besta, pois, mesmo tendo gostado do filme de 2011, não fico animado em ver adultos (eram bem jovens, mas ainda assim adultos) serem substituídos por adolescentes - sinto que a força do cenário de guerra criado em volta pela animação anterior acaba diminuindo um pouco por causa disso. De qualquer forma, a boa Reiko Yoshida ("K-On!"", "Non Non Biyori", "Yowamushi Pedal") tratará dos roteiros junto de Shinichi Inotsume ("Ristorante Paradiso", "Sket Dance"), enquanto Hiroki Hanada ("Romeo x Juliet", "Sasami-san@Ganbaranai") adaptará o "character deisgn" criado por Haruyuki Morisawa ("Rinne no Lagrange"). Por curiosidade, a equipe de "Toaru Hikuushi e no Koiuta" terá a ajuda de Takaaki Suzuki como pesquisador e conselheiro de assuntos militares, uma função que ele realizou em animes como "Strike Witches", "Girls und Panzer" e "Upotte!!".

**********

Formato: TV (10 min. por episódio)
Data de estreia: 04/01
Diretor: Hiroshi Ikehata
Estúdio: Toei Animation
Gênero: Ação / Comédia / Slice-of-Life
De onde saiu: Animação original.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui

Uma heresia para os otakus da velha guarda. Mas uma heresia muito moe.


Em 2011 o estúdio Toei Animation lançou "Toei Robot Girls", um ONA de dois minutos cujas protagonistas eram as personificações de robôs de alguns animes de mecha produzidos pela Toei; a ideia era promover os títulos do estúdio. Agora o projeto retorna como uma série de TV curtinha, tendo mais cute girls representando obras do passado.

A história é focada em um novo time da "Toei Robot Girls" chamado "Team Z", e que é formado por três garotas baseadas na franquia "Mazinger Z"; Z-chan ("Mazinger Z"), Gre-chan ("Great Mazinger") e Grenda-san ("UFO Robo Grendizer"). Geralmente elas realizam atividades no bairro de Nerima em Tóquio, atentando a população para a futura e promissora fonte de energia "Photon Power" (argumento retirado da obra de Go Nagai "Mazinger Z"). Entretanto, em alguns momentos o "Team Z" precisa enfrentar o grupo feminino "Mechanical Beast", quando estas tentam roubar a tal energia - mas, às vezes, elas só vão atrás das "garotas más" por pura diversão.

Nesse enredo para lá de criativo, ainda há espaço para "representantes" bonitinhas de "Getter Robo", "Koutetsu Jeeg", "Daikuu Maryuu Gaiking", "Choujin Sentai Baratack", "Wakusei Robo Danguard Ace"... Todas relíquias da década de 70 produzidas pela Toei. Os dois links acima na informação "Trailer" são na realidade parte dos episódios 0 e 1, logo dão uma grande noção do tipo de humor do anime - um estilo barulhento e agitado, que nem exige muito conhecimento prévio das obras mencionadas, já que a intenção é justamente fazer a pessoa se interessar em vê-las.

Mas talvez desistam quando perceberem que nos anos 70 as garotas de animes não tinham um visual tão redondinho e alegre...

**********

Formato: TV (10 min. por episódio)
Data de estreia: 06/01
Diretor: Yuji Mutoh ("Green Green", "Haunted Junction")
Estúdio: Shin-Ei Animation
Gênero: Comédia
De onde saiu: Mangá, 4 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Isso é muito comum em garotos; quantas vezes você não fez ou viu alguém fazer, na sala de aula, brincadeiras e encenações usando qualquer material à disposição para matar o tédio? Uma gangorra de canetas e borrachas, montagens com pedaços de papel, lápis, régua e por aí vai... Basicamente, é isso do que se trata "Tonari no Seki-kun", só que, logicamente, em um nível muito mais absurdo e engenhoso.


Adaptação de um mangá de capítulos curtinhos (cerca de dez páginas cada), o anime será igualmente curto e mostrará a rotina de uma garota chamada Yokoi e seu vizinho de carteira, de nome Seki. Durante as aulas, ao invés de prestar atenção nas lições, Seki gasta seu tempo montando passatempos geralmente complexos, que distraem sua colega de classe e a colocam em apuros - porque, além de perder o foco na aula, Yokoi constantemente sai repreendida quando algo é descoberto, e nem adianta apontar para a mesa de Seki o delatando, pois a carteira dele a essa hora já estará livre de provas! Enfim, só a coitada da garota percebe as brincadeiras do rapaz. 

E a ótima comédia da história está nisso; Yokoi com frequência surtando ao flagrar o colega do lado fazendo coisas improváveis e, oras, divertidas. Às vezes, ele poderá estar "somente" montando um trajeto com dominós para fazê-los cair, ou então polindo a carteira ao trazer de casa inúmeros produtos de limpeza; em outros momentos, contudo, Seki será visto encenando um sangrento campo de batalha usando peças de shougi de papel, ou quem sabe criando um vulcão em miniatura, ou, absolutamente normal, tirando um ou dois gatos de sua bolsa para ficar acariciando-os - haja paciência para Yokoi, que em algumas ocasiões se empolga junto com ele, e é aí que ela se dá mal em seu lugar. Essa dupla terá as vozes de dois dubladores populares, sendo eles Hanazawa Kana ("Angel Beats!", "Bakemonogatari") e Hiro Shimono ("Baka to Test to Shoukanjuu", "Senyuu.") - mas fico curioso para ver quando Hiro dublará algo, porque, ao menos nos dez primeiros capítulos que li do mangá para comentar sobre o anime, Seki não disse uma palavra sequer...

A série será animada pelo estúdio Shin-Ei Animation, mais conhecido por produções infantis, e o autor do simples "character design", Masae Otake, é criador dos traços de justamente uma obra voltada ao público mais jovem e de grande êxito no Japão, no caso "Kuromajyo-san ga Tooru!!". Ainda que o diretor Yuji Mutoh não empolgue muito devido à repercussão negativa de quase todos os seus trabalhos, e mesmo estando receoso de que a fórmula de "Tonari no Seki-kun" possa se desgastar rapidamente apesar dos episódios pequenos, este é um dos animes que mais aguardo na temporada, graças ao bom humor do mangá. Só imaginando os surtos de Yokoi na voz de Hanazawa Kana, seiyuu que adoro, já me cria uma expectativa considerável...

Em 2011 foram veiculados comerciais em live-action como divulgação do mangá, dando vida a algumas das "invenções" de Seki. Clique aqui para vê-los.


**********

Formato: TV
Data de estreia: 10/01
Diretor: Yutaka Yamamoto ("Fractale", Senyuu.")
Estúdio: Ordet / Tatsunoko Production
Gênero: Música / Slice-of-Life
De onde saiu: Animação original.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui

Yamakan dessa vez querendo salvar o mundo dos animes usando idols.


Green Leaves Entertainment é uma pequena empresa prestes a sair dos negócios em Sendai, a maior cidade da região de Tohoku. A agência chegou a cuidar da carreira de mágicos, idols de fotos, adivinhos e outros artistas; entretanto, seu último cliente acaba de ir embora. Correndo risco de não ter nenhum talento (literalmente), o presidente Tange tem a ideia de produzir um grupo de idols. Sob as ordens ousadas dele, o descontente empresário Matsuda sai em busca de novos talentos, e nisso ele tem um encontro destinado com uma certa garota...

Yutaka Yamamoto já foi muito satirizado por causa do que passou no estúdio Kyoto Animation e de sua fatídica e arrogante frase de que o capenga "Fractale" salvaria a indústria dos animes - foi sua primeira vez como diretor em uma série de TV, se desconsiderarmos os fracos quatro primeiros episódios de "Lucky Star", que de tão mal criticados acabaram causando a demissão dele do Kyoani. Na verdade, "Fractale" nem conseguiu salvar a si mesmo, quanto mais uma indústria inteira...

Mas o tempo passou, ele fundou seu próprio estúdio logo após ser demitido em 2007, o Ordet, e esse... Bem, além de "Fractale" e "Kannagi" (dos quais seu estúdio foi assistente na produção), tivemos um curtinho e nonsense "Senyuu.", um tocante especial chamado "Blossom" que fala sobre o terremoto de 2011, aquele treco todo em CG de nome "Black Rock Shooter", e o pequeno "Miyakwa-ke no Kuufuku" (spin-off de "Lucky Star")... Vai, tirando "BRS", os trabalhos de Yamamoto têm sido bons; o que pesa mesmo contra si é seu temperamento. Para quem dizia que "salvaria" algo, ficar preso a animes curtos ou de nicho não parece lá um bom plano.

Mas agora apelou para idols, não tem como não conseguir!

Em parceria com a Avex Group - empresa de entretenimento, que em alguns animes vocês podem notar cuidando da trilha sonora - e a agência de seiyuus 81 Produce, Yamamoto dirigirá um anime que terá 7 protagonistas, cujas dubladoras foram escolhidas entre mais de 2.000 candidatas em diversas audições. Se for na página da série no MyAnimeList, verá que quase todas são estreantes nesse ramo; a única exceção fica por conta de uma das garotas que em 2007 atuou brevemente em um filme infantil, e não será surpresa se virmos (ou ouvirmos) dublagens sofríveis por parte delas devido à inexperiência. O projeto é a tal ponto ousado que, no mesmo dia da estreia do anime, um filme será lançado nos cinemas, algo até então inédito - e, claro, após isso tudo o grupo formado seguirá carreira própria.

E mesmo que para alguns isso não pareça ser algo positivo, Yamamoto traz para a equipe de "Wake Up, Girls!" dois nomes que trabalharam com ele em "Lucky Star"; a roteirista Touko Machida ("Karneval", "The Idolm@ster", outro anime de idols) e o compositor Satoru Kousaki ("Bakemonogatari", "Hourou Musuko"). No geral, Yamamoto tem aqui a chance de realizar seu maior sucesso, independente se o anime será no fim bom ou não, no caso de exagerar nos clichês e se preocupar unicamente em promover as idols reais. Salvar a indústria não vai, porém o cofre de seu estúdio pequenino poderá acabar ficando sem espaço...


**********

Formato: TV 
Data de estreia: 05/01
Diretor: Tsutomu Mizushima ("Another", Girls und Panzer", "Joshiraku", "XXX Holic") 
Estúdio: J.C. Staff
Gênero: Ação / Fantasia
De onde saiu: Mangá, 6 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Um exemplo de equipe que pode chamar mais a atenção do que o próprio anime.

Takamiya Honoka é um ordinário estudante que tem como único aparente problema o fato de se sentar próximo a Kagari Ayaka, a garota mais adorada na escola. Os dois nunca conversaram entre si, e qualquer pequena interação entre eles resulta em agressões por parte do grande fã clube dela para cima de Honoka.

Todavia, em certo dia Honoka está andando pelo pátio da escola quando, de repente, vê parte do prédio ruir em sua direção; antes que pudesse ter qualquer reação, ele é salvo por alguém... E logo em seguida percebe que está nos braços de Kagari, que se encontra vestida como uma bruxa e voando em cima de uma vassoura. Ela lhe revela que sua missão é protegê-lo a qualquer custo, e agora terá de fazer isso abertamente ao invés de continuar se disfarçando.

Arrisco dizer que "Witch Craft Works" promete ser um divertido anime "guilty pleasure". Digo isso porque, em 3 volumes do mangá, o que pude testemunhar foi uma história repleta de lugares-comuns e desenvolvimento simplório com "plot twists" manjados, não esquecendo a falta de química do casal principal no início. Em poucas palavras, achei bobinho, mas por outro lado foi o mangá que mais li entre os títulos dessa temporada cujo material original pude encontrar à disposição. Talvez a "culpa" seja o tema clássico de bruxas com uma visão mais estilizada, ou as batalhas cheias de magia e explosões, ou até essa inversão de posições com uma garota fria, forte e imponente protegendo um rapaz franzino, lerdo e indeciso... Ah, deve ter sido tudo isso junto, mas a questão é que admito que foi uma leitura prazerosa, mesmo que nem de perto seja o melhor mangá lido durante a montagem desse post.

Por conta de as sinopses dessa obra serem para lá de vagas e não muito estimulantes, é que disse no começo que aqui se vê um exemplo de equipe mais chamativa do que o próprio anime. De terror a ação, aventura, fantasia ou comédias de humor negro, satírico ou apenas sobre o cotidiano, o diversificado Tsutomu Mizushima reaparece após o maldoso "Yondemasu yo, Azazel-san Z", e terá cuidando dos roteiros duas (ou quatro, para ser exato) mulheres muito bem cotadas na indústria; Reiko Yoshida ("K-On!", "Non Non Biyori" "Yowamushi Pedal" OVAs de "Rurouni Kenshin") e  o trio feminino Michiko Yokote ("Genshiken", "Joshiraku", "Shinryaku! Ika Musume", "XXXHolic"), que esteve presente em diversas animações nas quais Tsutomu foi diretor. Nomes de respeito adaptando uma obra que de novidade não traz nada, mas que nessas mãos poderá manter e inclusive melhorar em sua versão animada (que pelos trailers parece ter uma qualidade razoável, mas é possível que mais uma vez J.C. Staff deslize e economize demais nas cenas de ação) aquilo que senti ao ler o mangá; uma historinha de aventura e fantasia descompromissada e simples.

**********

Formato: TV 
Data de estreia: 13/01
Diretor: Yasuomi Umetsu ("Galilei Donna", "Kite", "Mezzo Forte")
Estúdio: ARMS
Gênero: Ação
De onde saiu: Animação original
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui, aqui e aqui

A trama ocorre em Tóquio no no ano de 2018, onde humanos e portadores de magia convivem juntos. Como resultado, há leis contra o uso de magia, e existe inclusive uma corte especial para presidir ações judiciais em relação a isso. 


Em tais casos, "Benmashi", ou magos advogados, defendem aqueles que usam mágica; e a protagonista Cecil é, aos dezessete anos, a Benmashi mais jovem da história. Serão narrados casos nos quais ela defenderá clientes ao lado de seus companheiros.

"Galilei Donna" possui muitas das características de Yasuomi Umetsu, mas por razões diversas o anime acabou sendo mais contido, discreto, sem contudo abandonar alguns fetichismos que  pairam em suas obras. Já "Wizard Barristers", aí sim, parece mais a sua cara; animação de cores vivas, "character design" provocante (que em "Galilei Donna" foi feito por outra pessoa) e mulheres esbeltas inseridas em um enredo repleto de adrenalina, explosões e sensualismo. Além disso, há o estúdio Arms no projeto, antigo produtor de "hentais" cujo foco atual são séries de TV de baixo orçamento e com muito erotismo - mas, diferente dessas obras para lá de questionáveis, "Wizard Barristers" promete com seus trailers trazer uma arte muito mais esmerada e bonita.

E, com sua premissa, promete também que a volúpia de suas bonitas garotas não será em vão, apresentando um enredo com um aparente mínimo de consistência narrativa. Se valerá só pela ação ou não isso é cedo para se estipular, mas é praticamente certo que será mais bem acolhido do que o morno "Galilei Donna".

**********

Formato: TV (4 min. por episódio)
Data de estreia: 08/01
Estúdio: SANZIGEN
Diretor: Toyonori Yamada
Gênero: Comédia / Slice-of-Life
De onde saiu: Continuação do anime de 2012, originado de curtas publicados na coluna de uma revista.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Segunda temporada de "Wooser no Sono Higurashi", animação que conta o dia a dia do sabe-se lá o que quer que seja essa coisa amarela ao lado de duas meninas. Totalmente em CG, não se deixe levar pelo visual bonitinho, pois Wooser é na realidade um grande pervertido que adora dinheiro, garotas e saias de colegiais - e é bastante famoso, pois durante o ano ele fez alguns cameos em animes que o estúdio SANZIGEN se envolveu.


Dublado com primor pelo famoso Mamoru Miyano (Yagami Light de "Death Note" e Okabe Rintarou de "Steins;Gate"), esse contraste entre o comportamento tão imoral e orgulhoso do protagonista com o visual infantil da animação é de longe o melhor item que o anime possui, já que o humor em si não segue o mesmo nível. Eu recomendei a primeira temporada na matéria da seção X-Dez "Dez animes curtos de 2012", e lá podem ler um pouco mais a respeito dele.

A direção continua com Toyonori Yamada, e permanece Kazuyuki Fudeyasu ("Hajime no Ippo: New Challenger", Princess Resurrection") nos roteiros.



**********

Formato: TV
Data de estreia: 08/01
Diretor: Shinji Ushiro ("Omamori Himari")
Estúdio: OLM
Gênero: Aventura / Comédia
De onde saiu: Jogo para Nintendo 3DS.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui (leg. em português)

Criadora original das franquias de "Inazuma Eleven", "Mobile Suit Gundam AGE" e "Danball Senki", a desenvolvedora de jogos Level-5 banca o anime de seu mais novo título, "Youkai Watch", que foi lançado em julho desse ano para Nintendo 3DS. Junto a isso haverá ainda um mangá, tudo com o intuito de divulgar o jogo.


A história se inicia em um dia quente de verão, onde o protagonista Keita encontra na floresta uma velha máquina que vende cápsulas com brinquedos. Ao pegar uma dessas cápsulas ele recebe um misterioso relógio, e conhece Whisper, um espírito mordomo.

Whisper revela que com esse relógio Keita será capaz de enxergar criaturas sobrenaturais, tanto boas quanto más, que ele normalmente não veria. Com a ajuda desse espírito e outro que surge em seguida chamado Jibanya, Keita terá de rondar pela cidade para lutar contra diversos fantasmas.

Pois é, soa bem infantil mesmo, porém o trailer é até engraçadinho. Clique aqui caso queira ver uma prévia do jogo, ou aqui se desejar dar uma olhada em um gameplay de 38 minutos. Quanto ao mangá, a ser lançado em janeiro, este será publicado em uma revista shoujo e terá uma garota como protagonista - no jogo é possível escolher o sexo de seu personagem.


**********

Formato: TV
Data de estreia: 09/01
Diretor: Yuji Yamaguchi ("Dansai Bunri no Crime Edge", "Fate/stay night")
Gênero: Aventura / Fantasia / jogo
De onde saiu: Jogo de cartas.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

A trama se passa em um futuro não muito distante. Cinco "Pontos Negros" aparecem de repente ao redor do planeta, como portais para mundos paralelos, permitindo que tenha início uma invasão de criaturas vindas deles.


Essas criaturas são habitantes de cinco mundos - os mesmos mundos em eras diferentes. Em ordem de garantir o futuro de sua própria era, tais forças invasoras se envolvem em batalhas entre si. A chave é um dispositivo em forma de carta.

"Z/X: Ignition" é uma série de cartas lançada em maio desse ano pela Nippon Ichi Software, desenvolvedora de jogos cujo maior sucesso é a franquia "Disgaea". Anunciado como "o primeiro sistema de jogo de cartas gratuito", por oferecer decks em eventos e lojas do ramo (inclusive no site oficial disponibilizam arquivos em PDF para você mesmo imprimir as cartas, clique aqui para ver algumas), o título já conta também com um mangá e um jogo para PS3. Se as sinopses liberadas são um tanto obscuras, o que dá para especular da arte e PVs por enquanto é que "Z/X: Ignition" parece muito mais "maduro" que a grande maioria dos animes que vem da mesma fonte. Traços não tão estilizados e exagerados - tampouco infantis - criaturas bem detalhadas e uma premissa do tipo "Todos contra todos e que vença o melhor" me deram uma curiosidade em ver como isso se sairá. 

O diretor Yuji Yamaguchi, a propósito, tem no currículo duas obras com temática semelhante, "Fate/stay night" e "Dansai Bunri no Crime Edge" - que, infelizmente, estão longe de serem consideradas bons exemplos do gênero. Prefiro ignorar isso, e dar uma terceira chance a ele...



**********


TOTAL:

49 estreias
18 novas adaptações de mangás
12 animações originais
12 continuações / spin-offs
novas adaptações de jogos (Jogo de cartas: 2; Nintendo 3DS: 1; PS Vita: 1)
novas adaptações de light novels



**********


Animações mais - e também menos, por que não - esperadas pela comunidade do MyAnimeList (de acordo com o total de usuários que já adicionaram cada anime às suas listas) (números do dia 13/12):

 Chuunibyou demo Koi ga Shitai! Ren - 17,968
2º Pupa - 15,144
3º Nisekoi - 10,289
4º Bishoujo Senshi Sailor Moon (2014) - 8,567
5º Gin no Saji 2nd Season - 6,637
6º Mahou Sensou - 5,234
7º Maken-Ki! Two - 5,165
8º Noragami - 4,900
9º Space☆Dandy - 4,396
10º Toaru Hikuushi e no Koiuta - 3,894
...
...
...
38º Youkai Watch - 192
39º Future Card BuddyFight - 129
40º Happiness Charge Precure! - 114
41º Minna Atsumare! Falcom Gakuen - 111
42º Chou Zenmairobo: Patrasche - 11


**********


Meus perfis:

Comente com o Facebook:

21 comentários:

  1. Alguns bem promissores, mais só saindo mesmo para saber...
    Vlw

    ResponderExcluir
  2. Chuunibyou e Nisekoi já esperava de antemão. Pupa me interessou qnd li nos lançamentos da temporada passada (hehe) mas já esfriou, para assisti-lo só se der um bom feedback na nota do MAL. Agora, alguns que só conheci agora, os que mais me interessaram foram D-Frag!, Hamatora The Animation, Nobunaga the Fool, Noragami.

    Me pareceu ter mais obras originais de ação que em geral...

    ResponderExcluir
  3. Nossa, quantos animes!!!!!!!!!!! xD xD

    ResponderExcluir
  4. Tenso a primeira vista estou achando essa temporada fraquinha ....


    Otimo post (imenso ) li em 3 partis muita coisa :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vlw pelo comentário, Lambo-san, mas eu tenho discordado do pessoal que fica falando que a temporada está fraca; talvez por ter lido o material original de vários títulos (e ter gostado de boa parte ), pra mim acabará tendo diversos animes interessantes. Ou então o fato de uma animação original ter um diretor/roteirista que gosto, também ajuda a me interessar mais por ela. Estúdio é outro fator que me atrai.

      Desses 43 animes tem 25 que quero ver, por vários motivos! Mas vai ser difícil...

      Excluir
  5. Por enquanto to interessada em poucos: Hoozuki (Servant x Service do mal? XD), Koi Iroha, Gin no Saji 2, Space Dandy e talvez veja os primeiros de Noragami, Nobunagun e Nobunaga the Fool. Mas ainda tem tantos de outubro que tem 2 cours que alguns de janeiro vão ficar na reserva...

    Esse Youkai Watch parece bonitinho, apesar de tudo hahah

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Servant x Service do mal? Não mesmo, porque em um você tem de ouvir calado o que a pessoa diz, e no outro você faz o que bem entender com o corpo/alma dela!

      Só ontem me toquei desse detalhe, dos vários animes que continuarão... No meu caso são 5, aí complica ainda mais em pegar mais 25 para ver ao mesmo tempo...


      E eu também me simpatizei com Youkai Watch, se passasse na tv aberta veria sem problemas =p

      Excluir
  6. Parabéns pelo post cara !!! sempre que vai começar uma temporada de animes, passo aqui pra ver quais vou assistir

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Sr. Anônimo, continue passando e deixando seu comentário para que hajam guias de temporada futuros, ha...

      Excluir
  7. Até q enfim encontrei um lugar q fala sobre todos os animes. Ótimo post!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Arnald, mas ainda faltam animes para colocar! Recém anunciados, quentinhos!

      Está certo que são animações de nicho que só um fansub com muita boa vontade pegaria para legendar, mas enfim, até a temporada começar não ouso dizer que o guia tem todas as estreias listadas...

      Excluir
  8. Lista bem completa, fora as continuações devo dar uma chance ao caçador topetudo mais pelo diretor e o estudio, que pela história em si. O restante farei como nas outras temporadas onde vejo o primeiro episódio, se me agradar vejo mais uns dois e se manter a média continuo. Sou o "Rei da Dropagem" kkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vlw pelo comentário, seu Açougueiro, e ao contrário de você eu não costumo dropar animes; posso até deixar um ou outro meio de lado por algum tempo, mas termino de ver não importa o quanto eu o ache ruim, ha...

      O que admito ser frescura, pois assim perco tempo com algo que não estou gostando...

      Excluir
  9. Pupa realmente promete *o* , gore.... gore everywhere ;P

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E somente gore, pelo jeito, levando em conta que será anime curto...

      3-5 minutos estou achando pouquíssimo, se fosse a metade de um episódio normal já estaria bom, considerando o conteúdo do mangá...

      A bomba só parece ter ficado mais forte =F

      Excluir
    2. Pior que é isso mesmo.
      5 minutos de duração com 12 episódios...

      Excluir
  10. Sekai Seifuku: Bouryaku no Zvezda (Uma loli tentando dominar o mundo).
    Haha, pelos trailers, parece interessante.

    Pupa
    É o gore que todos estavam esperando e que finalmente vai matar a curiosidade.

    Pupipo!
    Me chamou a atenção devido ao tema proposto que é o bullying.

    ResponderExcluir
  11. 47 estreias. Só tenho q parabenizar a dedicação de um dos melhores redatores de blog que conheço.
    Congratulations Erick!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 'brigado, Bebop.

      Agora aumente a minha remuneração =F

      Excluir
    2. Considere-se ganhando o dobro. =D

      Excluir
  12. Vai cara! Estou contando com você pra continuar postando os animes das próximas temporadas!!! Que a força sobre-humana esteja com você!

    ResponderExcluir

Copyright © 2016 Animecote , Todos os direitos reservados.
Design por INS