14 de dezembro de 2014

Especial: Temporada de Inverno 2014/2015




Ah, a temporada de inverno... A não muito querida temporada de inverno. O pessoal a despreza, fala que só serve para continuar os vários animes maiores do ano anterior e anteceder a enorme temporada de primavera, mas, puxa, ela tem uma utilidade indispensável para nós: devido a falta de opções, é a temporada perfeita para colocar em dia os animes atrasados de temporadas anteriores. Eu mesmo farei isso...



Logo, me desculpem. Peço desculpas por não ter muito o que destacar (que seja decente e inédito, para deixar claro) no texto de abertura, pois as segundas, terceiras e quartas temporadas de várias obras dominarão os próximos três meses, dando pouco espaço para novidades. Uns rapazes musculosos e de visual meio cafona retornam junto com certos altos jogadores de basquete; gangues continuam a fazer barulho em Ikebukuro enquanto, sabe lá Deus porquê, teremos mais episódios curtos dos tipos sanguíneos antropomorfizados; lutas fofas entre personagens com orelhinhas e rabinhos e o confronto trágico entre duas raças de planetas diferentes também continuam de onde pararam 3 meses ou 2 anos atrás. Garota se vendo mais uma vez rodeada de espíritos bishounens, o terror de ghouls em Tóquio, detetives lolis solucionando novos casos e rapazes almejando se tornar idols são outros exemplos de histórias conhecidas que ganharam mais alguns episódios para serem contadas. Aos que já ansiavam por uma, ou duas ou cinco dessas continuações, a temporada de inverno deverá ser mais quente.

Já de novidades... Que tal um garoto que entra em uma escola de magia para se vingar de alguém e que possui uma arma única, especial? Ou, se for do seu agrado, um garoto que entra em uma escola de magia só para garotas por ser a primeira pessoa do sexo masculino a ter certos poderes? Ou, então, um garoto que entra em uma escola de magia possuindo dois tipos de poderes, sendo que o normal seria ter apenas um? Pois é... Lolis (de novo!) brincado de guerra na casa de um rapaz, garotas que são navios de guerra personificados? Anime do estúdio ARMS com seios e bundas à mostra, rapaz que “ganha” duas irmãs demônio pervertidas? Desculpem, me desculpem de novo, mas está difícil!

Nem grandes e conhecidos nomes se salvam, ou alguém, logo de início, espera muito do novo anime de Akiyuki Shinbou mostrando meninas comilonas quase parecendo ter orgasmos enquanto comem? Ou então dos garotos mágicos de Shinji Akamatsu e das potenciais lésbicas de Ikuhara, apesar da boa reputação desses dois? Sinceramente, talvez garotas em um Japão moderno desmembrado em 47 países, uma bruxa virgem obstruindo a Guerra dos Cem Anos, as tentativas frustradas de uma sala inteira de alunos tentando assassinar seu professor-polvo antes que ele destrua a Terra, jogos de grande intensidade psicológica dentro de um bar e, talvez, a saga de um garoto em criar um jogo onde uma colega abissalmente normal faça o papel de heroína sejam as melhores opções. Mas isso é pouco, pouquíssimo mesmo.


*****

São por enquanto 30 estreias, porém esse número aumentará, no mínimo, para 35. A razão disso é que há mais 5 animações já confirmadas que preferi ir adicionando aos poucos nos próximos dias, para que o post não atrasasse. Na tabela do Neregate tem listada todas elas, mas segue abaixo a relação dos títulos faltantes:

Doamaiger D (adicionado)
Sengoku Musou (adicionado)
Yoru no Yatterman (adicionado)

Como de praxe, a cartela do Neregate ainda tem à disposição, para quem quiser, os anúncios de OVAs, Movies, Specials e OADs que virão nos próximos meses. Já para séries de TV e ONAs, continuarei com comentários pessoais meus em boa parte dos animes, principalmente naqueles cuja obra original eu pude conhecer um pouco - que dessa vez foram pouquíssimos ao contrário de temporadas anteriores, onde já cheguei a ler mais de 20 mangás e light novels. Aqui, na de inverno, só pude dar uma olhada prévia em 7 títulos, tanto por falta de material traduzido quanto pela carência mesmo de novas adaptações, já que há muitas continuações e produções originais.  Certamente um anime que estou aguardando muito agora poderá ser uma droga, ou um que só menosprezei poderá se mostrar muito bom (e às vezes eu também acerto, vai!); mas enfim, são apenas especulações, de acordo com a visão que tive do material original ou da equipe envolvida na produção.



*****

Como esse post está sendo feito com certa antecedência, muitos dados novos surgirão ou terão de ser corrigidos; desse modo, manterei logo a frente uma relação das atualizações realizadas aqui. A propósito, todos os animes possuem em seu título um link que o leva às suas respectivas páginas no MyAnimeList.

Concluindo, as datas de estreia se referem ao dia exato da primeira exibição do anime (excluindo pré-estreias), não importando o horário. Ex: em alguns sites colocam que anime X estreará dia 6 de janeiro, sendo que sua estreia será à 1:00 da manhã já do dia 7; mas aqui a data estará como dia 7 de janeiro mesmo.

PS: Comentários são bem-vindos; ou, para ser exato, eu quero que comentem! Claro, só estou sendo um pouco exagerado, mas feedbacks para algo que levou um mês para ser montado (e que nem chegou ao fim ainda) é, assim, um ótimo "pagamento", que me motiva a continuar com essa postagem em temporadas futuras. Não se preocupe com o tamanho ou conteúdo do comentário, somente deixar seu suporte, crítica ou sugestão já me será o suficiente.

PS (2): Dê o seu voto: No final do post há uma enquete perguntando quais animes você pretende ver nessa temporada, apenas para ver qual é a predileção do público do Animecote. O resultado será divulgado no início de janeiro. 

PS (3): PARTICIPE DO SORTEIO DE FIM DE ANO DO ANIMECOTE E CONCORRA A TRÊS JOGOS! Para isso basta curtir nossa página no Facebook e possuir uma conta na plataforma Steam. Veja clicando aqui descrições sobre os jogos (os três abaixo) e detalhes para participar dos sorteios. As inscrições ficarão abertas até o dia 22 de dezembro!

 Long Live the Queen

Sakura Spirits

Skullgirls


*****




Como colocar o link direto da imagem causava lentidão no carregamento do post e problemas na hora de realizar atualizações, clique aqui para ser direcionado à página do site Neregate, onde pode visualizar ou baixar a cartela nos formatos JPEG e PNG.

Para quem quiser ver os animes listados de acordo com suas respectivas datas de estreia, clique aqui para acessar uma planilha que montei no Google Drive.



**********


Atualizações:

01/01: ATUALIZAÇÕES ENCERRADAS: Já poderia ter decretado isso bem antes visto a absoluta falta de novidades (para se ter ideia foram apenas 35 notas de atualização aqui, enquanto que a de primavera teve 103...), porém preferi esperar o término da votação. Possíveis correções de informações ou links quebrados, se houver, serão feitas sem aviso - a exceção fica para animes que ainda vierem a ser adicionados.
01/01: Votações encerradas: Veja no final do post um ranking com o número de votos para cada anime.
28/12: Adicionada a informação "Trailer" do anime "Go! Princess Precure".
27/12: Adicionado novo trailer de "Aldnoah.Zero 2nd Season".
27/12: Adicionado novo trailer de "Dog Days''".
27/12: Adicionada a informação "Trailer" do anime "Juuou Mujin no Fafnir".
27/12: Adicionado o anime "Go! Princess Precure".
27/12: Adicionado novo trailer de "Yuri Kuma Arashi".
27/12: Adicionado novo trailer de "Koufuku Grafitti".
27/12: Adicionado novo trailer de "Absolute Duo".
23/12: Adicionada a informação "Trailer" do anime "Seiken Tsukai no World Break".
22/12: Atualizado o texto de "Yoru no Yatterman", onde foi adicionado em seu final novas informações a respeito de personagens e história.
22/12: Adicionada a informação "Trailer" do anime "Yoru no Yatterman".
22/12: Atualizado o texto de "Ansatsu Kyoushitsu", onde foi adicionado em seu final um link para o trailer do filme em live-action que será lançado em 2015.
22/12: Adicionado novo trailer de "Ansatsu Kyoushitsu".
21/12: Substituído o link do trailer de "Saenai Heroine no Sodatekata" (o anterior foi bloqueado).
20/12: Adicionado novo trailer de "Tsukimonogatari" (é a animação de abertura, para ser exato).
20/12: Adicionado novo trailer de "Jojo's Bizarre Adventure: Stardust Crusaders Egypt Arc".
20/12: Adicionada uma planilha do Google Drive listando todos os animes de acordo com a data de estreia de cada um, para que fique mais fácil acompanhar o início da temporada. O link para ela se encontra no texto acima destacado em azul.
20/12: Corrigida a informação "Data de estreia" do anime "Tantei Kageki Milky Holmes TH".
20/12: Corrigida a informação "Data de estreia" do anime "Kuroko no Basket 3rd Season".
20/12: Corrigida a informação "Data de estreia" do anime "Ketsueigata-kun! 2".
20/12: Adicionada a informação "Trailer" do anime "Dog Days''".
20/12: Adicionado novo trailer de "Aldnoah.Zero 2nd Season".
20/12: Adicionada a informação "Data de estreia" do anime "Jojo's Bizarre Adventure: Stardust Crusaders Egypt Arc".
19/12: Adicionada a informação "Trailer" do anime "Sengoku Musou".
19/12: Adicionado o anime "Shinmai Maou no Testment".
16/12: Corrigida a informação "De onde saiu" do anime "Yoru no Yatterman".
16/12: Adicionado o anime "Yoru no Yatterman".
15/12: Adicionado o anime "Sengoku Musou".
14/12: Adicionado o anime "Doamaiger D".
14/12: Corrigido o link da informação "Trailer" do anime "Military!" (na verdade só agora ele teve um trailer divulgado, o que tinha antes era de outro anime).
14/12: Adicionado o anime "Anime de Wakaru Shiryounaika".
14/12: Reescrito parte do texto do anime "Sokyuu no Fafner: Dead Agressor - Exodus", cujas algumas informações sobre a equipe de produção se encontravam um tanto confusas.
14/12: Corrigidos alguns erros de formatação e digitação.



**********

Absolute Duo
Formato: TV
Data de estreia: 04/01
Estúdio: 8bit
Diretor: Atsushi Nakayama
Gênero: Ação / Comédia / Romance
De onde saiu: Light novel, 6 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui

Para começar o guia de forma suave, nada melhor do que algo assim, rotineiro, de fácil degustação; em resumo, um jovem rodeado por garotas em uma escola cujos alunos possuem habilidades especiais - e, claro, ele carrega uma habilidade mais especial ainda.

Em "Absolute Duo", após um acontecimento terrível que resultou na morte de alguém que amava, o protagonista Tooru Kokonoe se matricula na Academia Kouryou em busca de vingança. 
Nesse local, que mescla aulas normais com práticas de combate, só são aceitos alunos que possuam a rara capacidade de invocar uma "Blaze", arma que é a manifestação da própria alma de seu portador. Porém, por algum motivo, a "blaze" de Tooru termina por se materializar na forma de um escudo, algo raríssimo de se acontecer.

Isso não estava em seus planos - afinal, como buscará vingança usando somente um escudo? -, mas, com o tempo e principalmente a ajuda de uma linda garota de cabelos prateados que através do sistema de duplas da escola se torna sua parceira, Tooru irá aos poucos aprender a manipular melhor a "arma" que possui, isso enquanto descobre que o lugar onde se encontra está longe de ser seguro.

O pequeno estúdio 8-bit já conhece esse terreno; ele foi responsável pelas duas temporadas de "Infinite Stratos", anime que também veio de uma light novel e do qual, apesar de possuir um cenário bem diferente, mostra praticamente os mesmos temas. Ao contrário dos mangás, o concorrido mercado de light novels não tem espaço para muita inovação, tanto que já há alguns anos saber que um anime vem dessa fonte significa se preparar para uma enxurrada de lugares-comuns e ideias recicladas que, geralmente, você acabou de ver na temporada passada em outra adaptação de outra light novel - mas claro que se forem bem tratadas (o que ocorre com poucas), não tem problema, dá pra relevar. "Absolute Duo" não fugirá disso: dono de um poder incomum que lhe rende o apelido de "Irregular" (oh, acho que já ouvi isso antes...), Tooru será cercado em sua agitada e perigosa (!) vida escolar por um eclético grupo feminino que irá desde "femme fatale" estrangeira a estabanada e tímida com busto imenso, de garota com pavio curto praticante de artes marciais a outra de poucas palavras que é extremamente inocente e tem dificuldades para se expressar direito, havendo inclusive lugar para uma professora que dá aulas usando um traje de empregada e orelhinhas de coelho - okay, essa última não é clichê, só idiota mesmo. Mal entendidos? Vários. Teor ecchi? Moderado, seja por apalpadas acidentais - puxa, é difícil enfaixar alguém de busto tão grande! - ou então o vislumbre da sua colega de quarto usando apenas camisola. Competições e duelos entre alunos, alguma trama obscura envolvendo a escola, dificuldade em se conciliar com o passado? Sim, sim, sem dúvida.

"Absolute Duo" segue a cartilha do seu gênero de forma bastante fiel, até demais; não poucas vezes, enquanto lia a light novel, dava para perceber a distância o resultado de alguma frase ou ação. Confesso que cheguei a me simpatizar com ao menos duas garotas em particular, especialmente a principal Julie (a de cabelos prateados) com seu jeitinho fofo e desligado, porém a história em seu começo se mostrou tão manjada, e a interação de Tooru com seu harém pareceu tão obviamente forçada somente para criar cenas sugestivas 
e pseudo-amorosas entre ele e cada garota, que não tardei a largar a leitura por pura falta de interesse, mesmo sabendo que a trama tinha muitas questões a serem respondidas - mas convenhamos, as respostas quase sempre também são as mesmas nessas obras. E nem acho que estarei perdendo algo ao deixar passar junto sua versão animada, e isso porque logo abaixo verão outras estreias com temáticas iguais (e até com repetição de dublador para o papel principal!), e na próxima temporada virá pelo menos mais um anime assim, e...


**********

Aldnoah.Zero 2nd Season
Formato: TV
Data de estreia: 11/01
Estúdio: A-1 Pictures / TROYCA
Diretor: Ei Aoki ("Fate/Zero", "Ga-Rei-Zero", "Girls Bravo", "Hourou Musuko")
Gênero: Ação / Mecha / Sci-fi
De onde saiu: Continuação do anime de 2014, que é uma produção original.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aquiaqui (leg. em inglês) e aqui

Segunda temporada de "Aldnoah.Zero", projeto original que mostra um conflito entre habitantes da Terra e de Marte, criado por Gen Urobuchi ("Psycho-Pass", "Mahou Shoujo Madoka Magica") em parceria com Nitroplus e os estúdios A-1 Pictures e TROYCA, esse último fundado em 2013 pelo diretor Ei Aoki. Além deles, seguem na equipe Katsuhiko Takayama ("Ga-Rei: Zero") na supervisão de roteiros e Hiroyuki Sawano ("Shingeki no Kyojin", "Kill la Kill") na trilha sonora.


**********

Anime de Wakaru Shinryounaika
Formato: ONA (5 min. por episódio)
Data de estreia: 13/02
Estúdio: Shin-Ei Animation
Diretor: Hirofumi Ogura ("Area no Kishi", "Kuroshitsuji II")
Gênero: Comédia
De onde saiu: Mangá, 11 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Baseado em um mangá de tirinhas que teve início em 2009 no site da clínica de um psiquiatra chamado Yuu Yuuki, "Anime de Wakaru Shinryounaika" começou a ser publicado um ano depois na pequena revista quinzenal Young King, tendo como protagonistas o psicólogo Ryou e sua alegre enfermeira Asuna. Em historinhas fechadas abundantes de humor gráfico, trocadilhos e referências a cultura pop em geral, os dois narram e explicam diversos tipos de doenças e transtornos mentais, como depressão, demência, transtorno de adaptação, paranoia, Síndrome de Asperger, disforia de gênero e até pedofilia. Na verdade, se você olhar o site oficial por uns 5 segundos parece mais que os médicos dessa clínica é quem precisam de ajuda...

Por se tratar de um ONA, ele será exibido a partir de fevereiro na página do próprio anime.

**********

Ansatsu Kyoushitsu (TV)
Formato: TV
Data de estreia: 10/01
Estúdio: Lerche
Diretor: Seiji Kishi ("Angel Beats!", "Hamatora", "Jinrui wa Suitai Shimashita", "Seto no Hanayome", "Yuuki Yuuna wa Yuusha de Aru")
Gênero: Ação / Comédia / Slice-of-Life
De onde saiu: Mangá, 12 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aquiaqui e aqui

Mate seu professor e salve a Terra!

Os desajustados estudantes da menosprezada sala 3-E da escola Kunugigaoka tem um ano para cumprir uma única missão: assassinar seu novo professor, criatura esquisita semelhante a um polvo que com seus poderes e força descomunais destruiu 70% da Lua, e agora promete devastar a Terra caso não seja morto nesse período. Koro-sensei - nome ao qual viria a ser chamado - impõe-se como professor nessa sala repleta de assassinos amadores que buscam uma recompensa de 1 bilhão de ienes (R$ 22 milhões), não deixando de dar aulas normais para eles enquanto enfrenta inúmeras tentativas de homicídio.

Mangá de grande popularidade desde que estreou na Weekly Shounen Jump em 2012, a premissa de "Ansatsu Kyoushitsu" (mais conhecido por "Assassination Classroom") soa de fato bem tonta, para dizer o mínimo. Quando vi 30 alunos de uma sala, que devem matar seu professor dentro de um ano, tentando fazer isso naturalmente seja durante uma prova ou na hora da chamada, tarefa quase impossível uma vez que, por exemplo, ele pode deslocar-se a uma insana velocidade de Mach 20 (21 mil km/h) - sendo capaz inclusive de fazer as sobrancelhas do agressor enquanto desvia de seus ataques! -, confesso que estava pronto a não ler muitos capítulos por ter achado tudo isso besta demais. E, certo, acabei lendo 4 volumes e digo que realmente não me apeguei ao mangá e nem é provável que continue o lendo, porém não dá para negar que "Ansatsu Kyoushitsu" tem no geral uma comédia agradável e, surpresa, um desenvolvimento de personagens e lições de moral de considerável impacto.

Muitos o comparam com o clássico "Great Teacher Onizuka", obra sobre um ex-líder de gangue que se torna professor de uma sala com alunos problemáticos e lhes dá lições através de métodos não muito ortodoxos, por conta de Koro-sensei seguir a mesma ideia: vá saber a razão de ele querer se meter a professor quando poderia destruir a Terra a qualquer minuto (e por que pretende fazer isso é outro mistério vagamente abordado no começo), contudo, ao passo que um aluno tenta matá-lo, sem sucesso, arremessando uma bola de baseball encrustada com balas que lhe são letais - pois munições normais são inúteis contra ele -, este aproveitará a ocasião para ensiná-lo a como se posicionar melhor para incrementar suas jogadas, isso após saber que o garoto fazia parte do clube de baseball, porém foi banido dele por certos motivos. Em outros momentos, vemos que essa criatura cuja pele muda de cor de acordo com a situação tem o trabalho de montar provas individuais para seus alunos pensando nas respectivas matérias que cada um se sai bem ou mal - oras, até uma excursão a Kyoto, onde os jovens se dividem em grupos para tentar assassiná-lo com a ajuda de um sniper, se torna um plano de Koro-sensei para que os estudantes aprendam mais sobre os pontos turísticos da cidade conforme montam as emboscadas! E há vários outros exemplos, a maioria motivados pelo fato de a sala 3-E conter os alunos de piores notas na escola, que são constantemente ridicularizados e ignorados a níveis grotescos, mas, que o professor se esforça para defendê-los como pode de tal indiscriminação. 
Argumentos bobos, com certeza, entretanto o bom humor e o saldo final dessas tramas vão criando um personagem principal pra lá de simpático apesar de suas "intenções malignas" em destruir a Terra, além do fortalecimento do vasto grupo de alunos. É, simples assim, divertido e em alguns trechos levemente sentimental sem parecer estar subestimando a inteligência do leitor.

Todavia, se o mangá do atrapalhado Koro-sensei não poupa sequer o fiasco da seleção brasileira na Copa do Mundo no Brasil, resta saber se suas habilidades compensarão um anime de baixíssimo nível técnico que terá nas mãos do nanico estúdio Lerche (subsidiária do Studio Hibari) e da direção do contestado e onipresente Seiji Kishi - será sua 11ª série de TV desde 2011, para dar inveja a qualquer Akiyuki Shinbou! -, profissional usualmente mais requisitado em adaptações de jogos ("Persona 4", "Danganronpa") ou projetos originais ("Yuuki Yuuna wa Yuusha de Aru", "Hamatora") e que possui um estilo bastante irregular, algo que não o impediu de sair vencedor do Animation Kobe 2014 - vá entender. Havendo ainda seu parceiro de longa data Makoto Uezu nos roteiros e o bom Naoki Sato ("Moyashimon", "Blood-C") na trilha sonora, por ora só me interessou mesmo nessa equipe a presença de Fukuyama Jun dublando o professor, papel que considero perfeito para ele.


Obs: em 2013 foi lançado um especial de 30 minutos pelo estúdio Brains Base, que se passa entre os capítulos 15 e 19 do mangá. Tecnicamente a animação, lamentemos, ficou muito melhor do que é mostrado nos trailers desse aqui, mas ao menos não teremos o dublador Tomokazu Seki (Gilgamesh em "Fate/stay Night") novamente na pele de Koro-sensei, pois devem concordar que sua voz de tom bem grave não ficou legal em um personagem que, para início de conversa, parece um polvo e é um bobalhão que faz constantes piadas e é uma piada ambulante em si. Ademais, em novembro o estúdio Lerche lançou "Ansatsu Kyoushitsu (TV): Deai no Jikan", uma espécie de "episódio 0".

A editora Panini publica o mangá desde julho aqui no Brasil, tendo lançado o terceiro volume há alguns dias.

Atualização, 22/12: Foi divulgado recentemente o primeiro trailer de um filme em live-action que estreará em março de 2015. Clique aqui e, ah... Não, sem comentários.


**********
Data de estreia: 07/01
Estúdio: Diomedea
Diretor: Shinji Takamatsu ("Danshi Koukousei no Nichijou", "Gintama", "School Rumble")
Gênero: Comédia / Slice-of-Life
De onde saiu: Animação original.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui

Garotos mágicos e um mascote marsupial cor de rosa? Okay...

O "Clube de Defesa da Terra" é, em suma, mais um clube que não faz nada em específico. Porém, enquanto dois membros dele, En e Atsushi, se lavavam em um banho público, surge de repente no ar um misterioso vombate rosa que lhes pede ajuda justamente para salvar a Terra. Contando ainda com Yumoto, Io e Ryuu, os demais membros do clube, esses cinco rapazes ganham braceletes do ser cor de rosa que os dará a capacidade de se transformar e ter poderes mágicos, poderes esses que terão de usar no intuito de cumprir a missão que lhes foi dada.

O estúdio Diomedea fará horrores ao ter quatro animes na mesma temporada (reparem só na animação pobre desse nos trailers), mas, se 2 deles são adaptações de light novels clichês ao extremo, e uma vem de um jogo com "garotas-navio" que será possivelmente puro fanservice acéfalo e slice-of-life vazio, ao menos esse original e bizarro "Binan Koukou" esbanja criatividade - até demais - e deverá ser o único do quarteto a se salvar. No mínimo já tem chamado considerável atenção e caído nas graças do público, mesmo que seja para ser zoado por toda e qualquer mínima cena, como podem ver nesse vídeo "traduzido" de um dos trailers, feito por uma fujoshi em antecipado estado delirante devido ao assustador potencial desse anime para os doujins e fanarts que virão...

Mas é interessante notar em um nome na equipe de produção que é o que tem mais criado expectativa quanto ao que sairá dessa ideia absurda; o diretor Shinji Takamatsu esteve a frente de algumas animações sóbrias e sérias, tais como o enjoadinho "Ginban Kaleidoscope" e "Mobile Suit Gundam Wing", porém sua fama veio graças a comédias pastelão muito exageradas do tipo "School Rumble", a primeira parte de "Gintama" e, recentemente, o "esquisitos garotos normais do ensino médio" "Danshi Koukousei no Nichijou". Obras de humor constante, carregadas de paródias e com personagens de ações e expressões caricatas em níveis altíssimos; um estilo perfeito para "Binan Kokou", que poderá ficar ótimo ser for apenas isso, uma grande zoeira, uma grande brincadeira, com a própria história e gênero, com os próprios personagens, com tudo. Puxa, estamos falando de um grupo de "mahou shounen" liderado por um animal rosa, que enfrenta outro clube que almeja conquistar o mundo seguindo os planos de um porco-espinho verde magistralmente dublado por Hiroki Yasumoto (Yasutora Sado de "Bleach")! Parece tão estúpido, tão babaca, tão tosco... Mas fazendo rir um pouco já será o suficiente (admito que os trailers me soaram fracos, contudo até relevo por ora pelo fato de geralmente ocorrer o oposto, de sermos enganados por prévias bem feitinhas e cheias de efeitos).

Além de Takamatsu na direção haverá também o trio feminino Michiko Yokote ("Genshiken", "Shirobako") na supervisão de roteiros - outro nome chamativo -, sem contar, claro, algumas estrelas no vasto elenco masculino de dubladores, como Fukuyama Jun, Hiroshi KamiyaTakuma Terashima. Prepare-se para conhecer nessa temporada (linhas retiradas dos próprios trailers) um anime repleto de amor e justiça, onde os sucessores do amor lutarão em prol do amor, usando o poder do amor, com a ajuda de braceletes do amor, para salvar a Terra! Meu Deus, quantos momentos de vergonha alheia e screenshots de imagens sugestivas retiradas de seu contexto virão por aí!


**********

Death Parade
Formato: TV
Data de estreia: 10/01
Estúdio: Madhouse
Diretor: Yuzuru Tachikawa
Gênero: Drama / Suspense
De onde saiu: Curta de animação de 2013.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Vindo originalmente de um projeto iniciado em 2010, hoje chamado de "Anime Mirai", que financia a cada ano a produção de quatro curtas feitos por jovens animadores (incentivo do governo japonês num cenário em que estúdios terceirizam boa parte de seus trabalhos em outros países), "Death Parade" será a versão televisiva de "Death Billiards", uma das animações da edição de 2013. Creio ser melhor não falar muito da história do curta para não estragar as ótimas reviravoltas que apresenta, mas ele tem início quando um homem de terno e um senhor de idade chegam, sem saber como, a um bar requintado. Nesse lugar os dois conhecem um bartender e sua assistente que lhes revelam o motivo de estarem lá; ambos serão obrigados a participar de um jogo - nesse caso a sinuca, variação do bilhar - onde fica implícito, através das frases ambíguas do bartender, que suas vidas estão correndo perigo.

É um estilo que deverá ser episódico, mostrando a cada semana dois novos personagens envolvidos em uma aposta qualquer - o trailer já revela as primeiras "vítimas", um casal que é obrigado a jogar dardos - enquanto se expandirá o mundo e elenco principal criado em volta. Para uma narração fechada em 25 minutos foi um ótimo suspense, mas tenho lá minhas dúvidas se a fórmula não se desgastará como série de TV, lembrando certos "Jigoku Shoujo" da vida. O novato Yuzuru Tachikawa continua na direção e roteirização, junto com Shinichi Kurita ("Bokuwa wa Minna Kawaisou") no "character design" e dessa vez Yuuki Hayashi ("Haikyu!!", "Blood Lad") na trilha sonora.


**********

Doamaiger D
Formato: TV
Data de estreia: 05/01
Estúdio: ILCA
Gênero: Ação / Mecha
De onde saiu: Animação original.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Não, não, se você já viu o trailer eu não confundi o link com o vídeo de algum anime dos anos 70; produzido pelo nanico estúdio ILCA ("Yami Shibai" e mais nada), "Doamaiger D" tem como bordão a frase "Kyoto x doces japoneses x anime de robô", isso porque, bem, teremos lutas de robôs em Kyoto envolvendo doces, óbvio!

Para ser preciso, Kyougoku Daijirou faz parte da 15ª geração de donos da loja de doces Amashoudou, localizada em Kyoto. Certo dia ele acha assim, sem querer, um robô gigante no porão de sua loja, chamado Doamaiger D, e o usurá para enfrentar monstros conhecidos como "Mekaijuu", que chegam em Kyoto e causam pânico na população.

Então. Como detalhe adicional, o personagem principal será dublado pelo jovem Ryouta Murai, ator que estrelou 3 filmes e 2 séries de TV da franquia "Kamen Rider" entre 2008 e 2009.


**********
Formato: TV
Data de estreia: 11/01
Estúdio: Seven Arcs Pictures
Diretor: Junji Nishimura ("Glasslip", True Tears")
Gênero: Ação / Aventura/ Fantasia
De onde saiu: Continuação do anime de 2012, que é uma produção original.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui, aquiaquiaqui e aqui

Terceira temporada de "Dog Days", animação original iniciada em 2011 que possui a premissa básica de garoto que é transportado para um mundo de magia (cheio de personagens fofos com orelhinhas e caudas!) e acaba incumbido de salvar uma nação. Além do anime, versões curtas em mangá e light novel foram lançadas ao mesmo tempo. Revelo que apesar de não ter passado da primeira temporada por acha-la tediosa, "Dog Days" causou-me contínuos sangramentos nasais devido ao seu elenco de visual tão bonitinho...

A direção prossegue com Junji Nishimura, que substituiu Keizo Kusakawa ("Akuma no Riddle") na segunda temporada, ao passo que Masaki Tsuzuki, criador original dessa franquia e também de "Mahou Shoujo Lyrical Nanoha", segue na supervisão de roteiros.


**********

Durarara!!x2 Shou
Formato: TV
Data de estreia: 10/01
Estúdio: Studio Shuka
Diretor: Takahiro Omori ("Baccano!", "Kuragehime", "Natsume Yuunjichou")
Gênero: Ação / Suspense
De onde saiu: Continuação do anime de 2010, vindo de uma light novel finalizada com 13 volumes. 
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui (leg. em inglês)

Segunda temporada de "Durarara!!", anime de 2010 do estúdio Brains Base que narra a conturbada rotina do distrito de Ikebukuro, em Tóquio, onde ocorrem diversos eventos sobrenaturais e conflitos entre gangues (continuação é continuação, não dá para se alongar com sinopses detalhadas independente do anime). Baseado em uma light novel encerrada em janeiro desse ano e escrita por Ryohgo Narita - autor que teve outra excelente obra sua, "Baccano!", também adaptada pelo Brains Base em 2007 -, "Durarara!!x2 Shou" é a primeira de três novas séries que serão produzidas; "Durarara!!x2 Ten" virá em julho de 2015, enquanto "Durarara!!x2 Ketsu" estreará em janeiro de 2016. Como apenas 3 volumes da light novel foram adaptados na animação de 2010, é de se imaginar se conseguirão cobrir os outros 10 restantes em no máximo 39 episódios (dependendo se cada temporada terá 12 ou 13) sem ficar algo muito corrido.

A maior mudança na equipe fica pelo fato de que agora o Shuka, estúdio recém fundado por um produtor do primeiro anime responsável pelos projetos do diretor Takahiro Omori, é quem cuidará da animação no lugar do Brains Base. Fora isso, Takahiro, claro, retorna como diretor, Noboru Takagi ("Sankarea", "Tonari no Kaibutsu-kun") continua na supervisão de roteiros, o ótimo Yoshimori Makoto ("Natsume Yuunjichou", "Baccano!") permanece na composição da marcante trilha sonora do anime e Kishida Takahiro ("Haikyuu!!") refaz o "character design". Por fim, Hiro Shimono é o nome mais conhecido a se juntar ao já imenso e invejável elenco de dubladores, que possui de integrantes Mamoru Miyano, Fukuyama Jun, Hanazawa KanaMiyuki Sawashiro, Hiroshi Kamiya, Ono Daisuke e Yuki Kaji, dentre outros.

Ufa! Podem hypar, vai, não vou reclamar...

**********

Go! Princess Precure
Formato: TV
Data de estreia: 01/02
Estúdio: Toei Animation
Diretor: Yuuta Tanaka
Gênero: Comédia / Fantasia
De onde saiu: Continuação do anime de 2014, vindo da franquia "Pretty Cure".
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Décima segunda temporada de "Pretty Cure", franquia iniciada em 2004 cuja maior parte das animações são independentes entre si. Em poucas palavras, cada série foca em um grupo de garotas estudantes que se tornam garotas mágicas chamadas "Pretty Cure" (ou "Precure") e que, tendo o auxílio de itens especiais e criaturas conhecidas como fadas, enfrentam monstros e organizações criminosas para proteger a Terra.

O diretor da animação anterior Tatsuya Nagamine será substituído por Yuuta Tanaka. Por outro lado, Hitoshi Tanaka (alguns episódios das duas temporadas de "Date A Live") será pela primeira vez supervisor de roteiros na franquia, visto que nas duas últimas séries, "DokiDoki! Precure" e "Happiness Charge Precure!". ele só chegou a roteirizar alguns episódios em separado.

**********

Isuca
Formato: TV
Data de estreia: 24/01
Estúdio: ARMS
Diretor: Akira Iwanaga ("Kingdom 2 nd Season", "Tegami Bachi")
Gênero: Ação / Comédia / Fantasia / Romance
De onde saiu: Mangá, 5 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui

O estudante Shinichirou decide procurar por um emprego para poder continuar pagando as contas, e sua professora o sugere trabalhar na casa de uma conhecida para cuidar da limpeza; contudo, a pessoa que o contratou foi Sakuya, uma garota que faz parte da 37ª geração da família Shimazu, cujo propósito é exorcizar e eliminar espíritos. Shinichirou, sem querer, acaba libertando uma das criaturas capturadas por Sakuya, e a partir de então passa a se envolver nas suas missões.

Tenho o costume de separar páginas dos mangás ou light novels que vou lendo por conta desses guias, pois elas podem ser úteis mais tarde na montagem do texto - e muitas delas, como já estão cientes, eu posto aqui para exemplificar melhor meus comentários. Com "Isuca" o processo não foi diferente, mas, digamos que as várias páginas reunidas no final se encontravam em um número muito maior do que o necessário para explicar a simples história do mangá, entretanto deixavam em evidência seu maior atributo...

Em 20 capítulos lidos por mim, ou 3 volumes dos 5 publicados desde 2009, o protagonista Shinichirou, "azarado" que é, sofreu sete vezes tropeços estranhos ou ataques repentinos que resultaram em ter seu rosto coberto pela virilha de uma garota - estou tentando ser delicado aqui, viu? -, estejam elas nessas ocasiões usando calcinha ou não. Em quantidade maior que em certo momento desisti de continuar contando e salvando todas as imagens, peitos e bundas ou "apenas" mamilos (sim, clique nas palavras para um pouco de fanservice) surgiram na sua frente independente do local e hora, seja no banheiro, na cama ao acordar e inclusive no meio de lutas contra espíritos - porque os monstros são pervertidos o suficiente para rasgar a roupa das garotas justamente nos lugares mais convenientes. Pantyshots? Oras, isso era tão comum e leve comparado ao resto que nem me atrevi a juntar imagens disso!

É uma obra que será animada pelo ARMS, estúdio ex-produtor de hentais que hoje foca em animações para a TV de forte teor ecchi, logo isso é absolutamente normal. A curta sinopse é inofensiva, mas sabendo quem estaria encarregado na produção de seu anime já me deixou em alerta de que o mangá seria um tanto apelativo. E poderia mostrar quantos peitos e bundas fossem, caso a história e os personagens compensassem isso, mas "Isuca" me foi o mangá mais fraco que pude ler nessa temporada, apresentando um líder masculino sem graça e bobão (mas gentil, compreensivo e quase que altruísta, como é de ser) ao lado de uma heroína baixinha e tsundere chatinha que se engasga para dizer qualquer frase amigável, e quando o faz normalmente explode de raiva e bochechas vermelhas em seguida, negando tudo ou se contradizendo. E tem ainda a neko que é toda grudenta com o rapaz e detesta usar roupa íntima. E a professora sexy e peituda que passa a morar com todos eles. E a irmã da tsundere que é uma garota peituda também e lerdinha que não possui senso comum. Okay, no meio disso Shinichirou ajuda Sakuya a enfrentar espíritos como gatos gigantes, samurais sem rosto, ratos bípedes e cobras ao mesmo tempo que se tem uma trama em torno dos conflitos familiares da garota principal - questão de quem será o próximo sucessor, o fato de se relacionar com um "estranho" sendo ela de uma família fechada e etc -, além de, (oh!), Shinichirou mostrar que possui poderes especiais que chamarão a atenção de estranhos inimigos, mas... Ah, devem imaginar o padrão de desenvolvimento do enredo e personagens uma vez que há uma média de dois pares de seios exibidos por capítulo. Nem pela ação chega a empolgar, e nas mãos do ARMS com seus orçamentos usualmente apertados, então...

O diretor Akira Iwanaga é bom, e chega a ser estranho vê-lo envolvido em um anime de estilo com o qual não tem muita experiência, ao contrário do supervisor de roteiros Masashi Suzuki, roteirista de séries "picantes" como "Kanokon", "Rail Wars!", "Shuffle!" e "Yusibu". Fechando, Yukiko Akiyama ("Black Cat", "Suteki Tantei Labyrinth") trará um "character design", a meu ver, um pouco mais atraente do que o original.


**********

JoJo's Bizarre Adventure: Stardust Crusaders Egypt Arc
Formato: TV
Data de estreia: 10/01
Estúdio: David Production
Diretor: Kenichi Suzuki
Gênero: Ação / Aventura / Suspense
De onde saiu: Continuação do anime de 2014, vindo de um mangá com atuais 111 volumes.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui

Segunda temporada da segunda série de TV de "JoJo's Bizarre Adventure", cuja primeira série, "JoJo's Bizarre Adventure (2012)", cobriu as duas primeiras partes do mangá lançadas em 12 volumes entre 1987 e 1989, enquanto que "JoJo's Bizarre Adventure: Stardust Crusaders" de 2014 e essa narram a terceira parte, formada por 16 volumes publicados de 1989 a 1992 - e que inclusive já chegou a ser adaptada em 6 OVAs no ano de 1993, e mais 7 em 2000 (os primeiros OVAs pegaram o arco a partir da metade, e os outros só adaptaram o início dele).

A equipe segue a mesma dos animes anteriores, com Kenichi Suzuki auxiliado por Naokatsu Tsuda na direção, e Yasuko Kobayashi ("Shingeki no Kyojin", "Shakugan no Shana") nos roteiros. 

**********

Junketsu no Maria
Formato: TV
Data de estreia: 11/01
Estúdio: Production I.G
Diretor: Goro Taniguchi ("Code Geass: Hangyaku no Lelouch", "Infinite Ryvius", "Planetes")
Gênero: Comédia / Fantasia
De onde saiu: Mangá, 3 volumes, finalizado.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

A trama segue Maria, a feiticeira mais poderosa que vive na França durante a Guerra dos Cem Anos. Ela despreza guerras, então se aproveita de seus poderes mágicos para obstruir e evitar batalhas. Porém, suas intromissões com o auxílio da súcubo Artemis e do íncubo Priapos acaba por chamar a atenção dos céus, e desse modo o arcanjo Miguel lhe profere uma sentença: quando Maria perder sua virgindade, ela também perderá totalmente seus poderes. Além disso, Miguel ordena que uma anjo, chamada Ezekiel, passe a observa-la para ter a certeza de que ela não mais usará magia na frente dos outros, algo que Maria continua fazendo mesmo diante de tal situação.

Baseado em um mangá seinen criado por Masayuki Ishikawa ("Moyashimon", que teve duas séries animadas e uma em live-action) e publicado em uma revista bimestral que resultou em 3 volumes entre 2008 e 2013, acho válido já de início deixar algo claro sobre essa sugestiva sinopse: "Junketsu no Maria" não se trata simplesmente de uma comédia romântica ecchi descerebrada, na qual a virgindade de Maria - que nome mais conveniente e, sem dúvida, fazem humor quanto a isso... - é o centro das atenções. Obviamente, são vistas muitas conversas e piadas sobre sexo, mas é interessante notar como elas são facilmente mais satíricas e criativas do que estamos acostumados a ver em animes/mangás (tradução: adultos falando de sexo naturalmente, não jovens delirando ou ficando ruborizados, se bem que Maria é exceção devido a sua inexperiência) e possuem na maioria das vezes ligação ao conflito central, não sendo jogadas tão a esmo durante a narração. Fui adiando a leitura do mangá o máximo possível justamente por imaginar que não seria dessa forma - mesmo sabendo que o Production I.G não tem costume de adaptar obras desse tipo -, contudo acabei me surpreendendo um pouco. Só critico o modo como foi colocada essa imposição da virgindade, que soou bastante forçada e arbitrária, mas enfim, ignoremos esse trecho...

Uma feiticeira usando uma súcubo para seduzir e ludibriar líderes militares (exceto se o alvo não gosta da fruta...) e sua infeliz versão masculina para serviços gerais – já que Maria não conhece em detalhes o corpo do sexo oposto para torná-lo, digamos, ”útil” na cama! –, além de seus próprios poderes, seja ajudando ora os ingleses, ora os franceses, para criar truques diversos como ilusões e explosões a fim de interromper uma guerra que duraria 116 anos - isso quando suas “companheiras de profissão” fazem exatamente o oposto, se envolvendo e cobrando serviços em ambos os lados para prorrogar o conflito e saírem lucrando, e logicamente desaprovam os atos da protagonista. Mostrando uma fidelidade histórica considerável para com os eventos ocorridos nas últimas décadas da “Guerra dos Cem Anos” ao mesmo tempo em que adiciona no cenário elementos fantasiosos como bruxas, dragões e anjos, “Junketsu no Maria” tem como foco mesmo não grandes sequências de ação ou as já citadas piadinhas sexuais, mas sim as discussões em torno das intervenções de Maria para impedir a guerra e como isso é visto pelos outros, seja a Igreja, os seres celestiais e inclusive os humanos, o lado mais frágil da corda. A neutralidade dos Céus diante dos males terrenos e sua desconfiança quanto as reais intenções de Maria, a posição da abusiva Igreja Católica com seus interesses políticos e perseguições indiscriminadas, a miséria de uma população oprimida vivendo em um ambiente de guerra constante e confiando sua sorte àquela que, mesmo sendo bruxa, é a única que ouve seu apelos... E, no caso dessa última, o dilema quanto a abrir mão de sua felicidade (sem ser surpresa, há uma pitada levíssima de romance no meio para dificultar a situação) em prol de continuar ajudando os outros. O mangaká Masayuki já havia mostrado isso na sua obra de maior sucesso, "Moyashimon", mas aqui ele novamente apresenta um esmero elogiável nos diálogos dos personagens e na pesquisa do ambiente em que se encontram, aproveitando-se disso tanto para o lado sério quanto cômico; estou até curioso para ver como algumas dessas conversas serão adaptadas para a versão animada, visto que às vezes elas podem soar um tanto ofensivas e inconvenientes dependendo de quem assiste - só essa página já exemplifica o que estou falando. Aliás, a loirinha Maria deverá ser a personagem feminina mais instigante dessa temporada, isso graças à junção de uma personalidade forte e decidida que não mede palavras no que diz e, claro, por ser ainda tão bobinha e ingênua em certos assuntos de adultos...

Além dessa provável amenização nas linhas de diálogo, outro fator a ser pesado na adaptação é que, por ser uma obra de poucos 3 volumes de ritmo bem vagaroso em um anime que terá possíveis 12 episódios, certamente acrescentarão novos argumentos em seu enredo, especialmente quando temos na equipe de produção o benquisto Goro Taniguchi ("Code Geass", "Infinite Ryvius"), diretor que normalmente realiza um bom número de mudanças nos animes vindos de outras fontes. Enfim, pode parecer que achei o mangá de “Junketsu no Maria” praticamente perfeito, mas a verdade é que não encontrei nada realmente censurável que valesse a pena comentar considerando seu tamanho, a não ser justamente o potencial perdido para um desenvolvimento mais complexo por conta de possuir apenas 3 volumes – porém acho ótimo ter a chance de ver uma obra já finalizada ser totalmente adaptada. De todo modo, apesar das possíveis modificações significativas que sofrerá acredito que seu anime se tornará facilmente um dos títulos mais interessantes e divertidos entre as estreias – o que, convenhamos, nem será assim tão difícil, pelo que podem ver nesse guia.



**********

Juuou Mujin no Fafnir
Formato: TV
Data de estreia: 09/01
Estúdio: Diomedea
Diretor: Keizo Kusakawa ("Akuma no Riddle", "Dog Days", "Mahou Shoujo Lyrical Nanoha A's", "Ro-Kyu-Bu!")
Gênero: Ação / Fantasia / Romance
De onde saiu: Light novel, 6 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Oh, algo raríssimo aconteceu com o protagonista masculino e agora ele vai parar em uma escola que antes era só para garotas...

O mundo inteiro se transformou e entrou em caos com o surgimento repentino de monstros que foram batizados de "Dragões". Em pouco tempo, começaram a nascer garotas conhecidas como "D" por possuírem os mesmos poderes dessas criaturas, e curiosamente um jovem chamado Yuu Manonobe foi o único garoto a nascer dessa forma. Por conta disso, sua condição especial é guardada em segredo e ele é obrigado a se matricular na Midgar, uma escola destinada a garotas "D" onde o rapaz se reencontrará com Mitsuki, sua pequena irmã que há anos não via.

Em algum trecho dessa sinopse meia-boca não consegui colocar a parte "Ele vê uma estudante nua" sem parecer forçado igual eu achei no texto original, mas okay, já estão cientes disso - se bem que certamente não precisaria acrescentar esse detalhe, pois é rotina esbarrar com a protagonista estando nua na primeira vez que se encontra com ela, não? Infelizmente, como não há disponível versões traduzidas nem da light novel, nem da versão mangá, fico incapaz de falar algo dessa estreia que vá além do informado acima - e sendo assim não há sequer como defendê-la (caso achasse qualquer atributo positivo no que tivesse lido) das péssimas primeiras impressões que essa premissa deve causar. Mas, claro, seria também muito otimismo imaginar que veria algo de diferente em uma trama onde, mais uma vez, o protagonista tem um poder que só garotas deveriam carregar ("Seirei Tsukai no Blade Dance", "Infinite Stratos"), se matricula numa escola que antes era exclusivamente feminina ("Infinite Stratos" de novo), e, em um mundo de magia, enfrenta criaturas e inimigos misteriosos, isso após flagrar nua a principal heroína, que cito novamente por ser um detalhe importantíssimo (haja espaço entre parênteses para citar exemplos aqui...). Ah, essas light novels!

E para piorar o material de origem tem poucos volumes à disposição, então, como é habitual, o final deverá ficar bastante em aberto e com diversas perguntas sem respostas - como o porque da situação especial do garoto, possivelmente, o que na verdade nunca é explicado de forma satisfatória em qualquer história do gênero. E então damos uma espiada na equipe de produção e vemos, como quebra final de qualquer expectativa, o fraco estúdio Diomedea na produção e o mais fraco ainda Keizo Kusakawa de diretor, que foi capaz de deixar animes como "Akuma no Riddle" e "Ro-Kyu-Bu!" piores que suas já capengas obras originais, e liderou projetos como o horrível "Genei wo Kakeru Taiyou" e a primeira temporada insossa de "Dog Days", que pode ter caído no gosto do público, porém teve sua direção deveras criticada e seguiu em frente sem Kusakawa - a única época boa dele de fato foi enquanto cuidou da franquia de "Mahou Shoujo Lyrical Nanoha" a partir da segunda série de TV após a ida de Akiyuki Shinbou ao SHAFT. Enfim, para esse anime já foram gastas linhas demais, entretanto encerro dizendo como curiosidade que o dublador do protagonista masculino daqui, Yoshitsugu Matsuoka, também dará voz ao principal de "Absolute Duo", anime que abriu esse guia - é possível que ele nem perceba as mudanças de um papel para o outro...



**********

Formato: TV
Data de estreia: 08/01
Estúdio: Diomedea
Diretor: Keizo Kusakawa ("Akuma no Riddle", "Dog Days", "Magical Girl Lyrical Nanoha A's", "Ro-Kyu-Bu!") 
Gênero: Ação / Sci-fi
De onde saiu: Jogo de browser.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Navios da 2ª Guerra Mundial personificados em garotinhas moe.


Jogo de browser gratuito lançado em abril de 2013 que rapidamente virou uma febre no Japão - a ponto de realizar sorteios de novos registros para não sobrecarregar os servidores já cheios, ou conseguir aumentar em 15% as vendas de tablets do Windows no país uma vez que dispositivos do Android não o rodam direito -, em "Kantai Collection" você luta usando cartas de garotas bonitinhas que representam navios de guerra da 2ª Guerra Mundial, não havendo exatamente uma história em particular onde o anime pudesse ter alguma base, visto que o jogador apenas vai construindo, organizando e evoluindo sua frota conforme luta e avança por mapas. E em outras mídias publicadas nesse meio tempo, tais como mangás, light novels e tirinhas 4-koma, há em cada qual uma trama diferente e as mesmas garotas com personalidades diversas dependendo do cenário, então essa série de TV pelo querido estúdio Diomedea (a única que eles deverão dar um tratamento melhor), para variar, apresentará mais um novo argumento. Nesse caso, a história se passará em um mundo no qual os humanos perderam o controle dos mares, que agora são dominados por uma ameaça conhecida como "Deep sea fleet". As únicas capazes de enfrenta-los são garotas possuidoras dos espíritos de antigos navios de guerra, e veremos elas treinarem diariamente em uma base chamada Chinjufu - ou seja, optaram por uma clássica ambientação pseudo-escolar, de longe a mais escolhida em tais situações. Nesse link podem ver um vídeo de 4 minutos sobre o jogo, e nesse aqui um maior de 25.

Antes de sua criação, a desenvolvedora DMM tinha como foco jogos adultos, e "Kantai Collection" foi uma tentativa de abranger seu público alvo; ainda assim, podemos falar que há "resquícios" inofensivos de seu passado, como o modo íntimo que as garotas falam contigo no jogo ou certos conceitos na aparência de cada uma (por exemplo, quanto maior o deslocamento do navio personificado pela menina, maiores também são os seus seios, não pensem que o tamanho dos bustos é distribuído aleatoriamente), e você inclusive pode "casar-se" com quantas quiser de sua frota - o nível máximo que elas alcançam é 99, porém pagando uma taxa de 700 ienes (R$ 15,00) ou realizando uma "quest" especial esse limite sobe para 150, clique aqui para ver uma dessas "cerimônias". E, se considerarmos ainda que o diretor Keizo Kusakawa (sim, o mesmo de "Juuou Mujin no Fafnir" lá em cima) possui larga experiência em obras de nicho mais restrito que vão de "Ro-Kyu-Bu!" a "Dog Days", a maioria com significativo conteúdo sugestivo e otaku, o anime deve vir com o máximo possível de fanservice sobre esses navios de guerra moe, visando o público hardcore - público esse que tem feito "Kantai Collection" ser atualmente uma das marcas que mais produz doujins. Para ser franco, não haveriam nomes muitos melhores à disposição para realizar tal projeto.

Ele tem hoje 2 milhões de usuários cadastrados, e recebeu durante seu primeiro ano prêmios e elogios de vários profissionais da indústria devido a sua jogabilidade; mesmo com as pequenas esquisitices otakus, "Kantai Collection" é um jogo cuja qualidade não é questionada, pelo contrário. Mas o anime não deverá ser mais do que medíocre, tendo unicamente a missão de angariar novos fãs, ajudar na promoção do novo título que virá para o PSP Vita e, junto aos outros projetos existentes em diversas mídias, dar algum lucro aos criadores do jogo, que afirmam não ser um produto rentável sozinho - fazendo crescer rumores de que possa, no futuro, se tornar inteiramente pago.

Junto a Kusakawa, haverá ainda Jukki Hanada ("Love Live!", "Level E", "No Game No Life") na supervisão de roteiros, Mayuko Matsumoto e Naomi Ide ("Gingitsune") no "character design" e o estúdio Orange ("Infinite Stratos") auxiliando na animação em CG.


**********

Kamisama Hajimemashita◎
Formato: TV
Data de estreia: 06/01
Estúdio: TMS Entertainment
Diretor: Akitarou Daichi ("Bokura ga Ita", "Fruits Basket", "Poyopoyo Kansatsu Nikki")
Gênero: Comédia / Fantasia / Romance
De onde saiu: Continuação do anime de 2012, vindo de um mangá com atuais 19 volumes.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui

Segunda temporada de "Kamisam Hajimemashita", anime que é seu típico shoujo de protagonista feminina persistente e sensível rodeada por belos espíritos/deuses/demônios o que for. A direção segue nas mãos do ótimo Akitarou Daichi, nome experiente em animações para essa demografia, havendo ainda Toshio Masuda ("Ghost Hunt", "Mushishi") mais uma vez na trilha sonora e Junko Yamanaka ("Detective Conan") no "character design".



**********

Ketsuekigata-kun! 2
Formato: TV (5 min. por episodio)
Data de estreia: 08/01
Estúdio: Assez Finaud Fabric. / feel.
Diretor: Yoshihisa Oyama
Gênero: Comédia
De onde saiu: Continuação do anime de 2013, vindo de um mangá com atuais 5 volumes.
Site oficial: Clique aqui

O anime mais sangrento da temporada (reciclando piada de um ano e meio atrás...).

Segunda temporada de "Ketsuekigata-kun!", anime curto de 2013 que possui como protagonistas tipos sanguíneos antropomorfizados, nesse caso o A, B, AB e O. No Japão há um bom número de pessoas que acreditam que seu tipo de sangue revela sua personalidade, e o anime faz repetitivas piadas justamente em cima disso: o A é uma pessoa atenciosa e gentil, contudo indecisa; o O é trabalhador e romântico, porém de pavio-curto; o B é despreocupado e individualista, mas insensível; e o AB possui os bons traços de A e B, entretanto carrega uma personalidade difícil de ser compreendida.

Curiosamente, quatro dubladores populares dão voz aos seus próprios tipos sanguíneos, sendo eles Fukuyama Jun (Lelouch de "Code Geass"), Yuuichi Nakamura (Tomoya de "Clannad"), Tetsuya Kakihara (Natsu de "Fairy Tail") e Akira Ishida (Gaara de "Naruto") - eles dublam A, B, AB e O, respectivamente. A direção continua com Yoshihisa Oyama, tendo novamente Kenichi Yamashita ("Ishida and Asakura") na supervisão de roteiros.

Enfim, eis um bom meio de promover a doação de sangue (reciclando outra piada de um ano e meio atrás...).


**********

Koufuku Graffiti
Formato: TV
Data de estreia: 09/01
Estúdio: Shaft
Diretor: Akiyuki Shinbou ("Mahou Shoujo Madoka Magica", "Nisekoi", "Sayonara Zetsubou Sensei")
Gênero: Comédia / Slice-of-Life
De onde saiu: Mangá, 3 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui

Tenha inveja de garotinhas moe se deliciando com todo tipo de comida e não engordando uma grama com isso!

Pode-se dizer que "Koufuku Graffiti" é um mangá de tirinhas 4-koma cujo tema é culinária, porém dá para falar também que é a respeito de garotas que comem muito e com imenso prazer, sendo retratadas de maneira quase que erótica enquanto experimentam pratos desenhados e descritos de forma absurdamente detalhada. A protagonista aqui é Ryou, estudante que mora sozinha e que, por adorar tanto cozinhar, constrói boas amizades graças ao intermédio da comida.

Nem estou exagerando em relação ao erotismo em volta disso, pois o próprio mangá se vende dessa maneira, abusando mesmo de closes em pratos belíssimos e tentadores enquanto Ryou e suas amigas fazem caras e bocas e sons muitas vezes sugestivos - aliás, "Koufuku" é um trocadilho entre as palavras "felicidade" e "apetite". Parece pouco para um anime de episódios normais? Certamente, e é aí que entrará o estilo característico de Akiyuki Shinbou para tentar tornar essa obra uma experiência visual ainda mais saborosa na televisão - não será a primeira vez que ele cuida de um anime originário de uma fonte tão precária que são as tirinhas, pois é só lembrar de "Hidamari Sketch", série que rendeu 4 temporadas, alguns especiais e que veio inclusive de uma revista da mesma editora que publica "Koufuku Graffiti", a Houbunsha (e, por coincidência, ela possui várias esquetes onde as moradoras dos Apartamentos Hidamari só ficam tagarelando ao mesmo tempo em que se alimentam). E como Akiyuki já uma vez confessou ter certa estima pela franquia de "Hidamari" pois sua simplicidade o permitia fazer diversos experimentos na direção (algo que lhe ajudaria em animes posteriores), obviamente ele fará igual aqui e trará inúmeras novidades em relação ao material original, mas não creio que o impacto será o mesmo porque lá em 2007 seu estilo autoral que o tornou famoso ainda estava se construindo, era novidade, mas em 2015 já conhecemos todos os seus truques, para quem acompanha regularmente as produções do SHAFT. Sinceramente, há muito tempo não me via tão indiferente com uma estreia desse estúdio, e por ora a recepção geral em volta dela tem seguido o mesmo caminho.

Em companhia de Akiyuki teremos Naoyuki Tatsuwa ("Nisekoi") de diretor-assistente, Mari Okada na supervisão de roteiros (mas nesse caso não deve trazer seu habitual balde de lágrimas) e Kazuya Shiotsuki no "character design". De trivialidade final, cito que a autora do mangá de "Koufuku Graffiti", Makoto Kawai, tem feito recentemente end cards (aquelas ilustrações no final dos episódios que para a maioria dos estúdios é um extra ocasional, mas que em animes do Shaft é lei) e pôsteres de várias obras, como esses de "Monogatari", "Hidamari Sketch", "Sakura Trick" e "Gochuumon wa Usagi desu ka?". Altamente recomendável ver esse anime após as refeições, para evitar assaltos furtivos a geladeira.


**********
Formato: TV
Data de estreia: 11/01
Estúdio: Production I.G
Diretor: Shunsuke Tada ("Bungaku Shoujo")
Gênero: Comédia / Drama / Esporte
De onde saiu: Continuação do anime de 2013, vindo de um mangá finalizado com 30 volumes.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Terceira temporada de "Kuroko no Basket", popular anime de basquete iniciado em 2012 e originado de um mangá que teve 30 volumes publicados na revista semanal "Weekly Shounen Jump" ("Gintama", "Hunter x Hunter") entre 2008 e 2014 - porém uma espécie de continuação já foi anunciada, dessa vez a ser publicada na revista irmã "Jump Next", que desde março desse ano se tornou bimestral e que possui em seu catálogo trabalhos de mangakás amadores e spin-offs de séries da revista principal.

A direção continua nas mãos de Shunsuke Tada ("Bungaku Shoujo", "Seikoku no Dragonar").


**********

Military!
Formato: TV (5 min. por episódio)
Data de estreia: 07/01
Estúdio: Creators in Pack
Diretor: Hiroshi Kimura ("Haitai Nanafa", "Recorder to Randoseru")
Gênero: Comédia / Slice-of-Life
De onde saiu: Mangá, 5 volumes, finalizado.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Garotinhas e armas novamente, mas dessa vez em doses homeopáticas.

A história ocorre durante um conflito entre o ducado de Krakozhia e a República de Grania. No meio do conflito surge um salvador para Krakozhia, que é o estudante Yano Souhei, ao passo que duas soldados, a Primeira Tenente Ruto e a Segunda Tenente Haruka, aparecem em tanques para invadir o dia-a-dia do rapaz (!). Há por fim a soldado inimiga Shachirofu, e todas essas combatentes usam sem hesitação armas de fogo na casa de Yano.

Como é? Traduzi por traduzir a sinopse divulgada inclusive no site oficial, mas fica claro que parece um "faz de conta" feito por garotinhas na casa de um jovem - cuidado com isso, meu amigo, cuidado! Anime curto originado de tirinhas 4-koma que rendeu 5 volumes de capas bastante moe - não possuindo versões traduzidas -, estúdio desconhecido encarregado de sua produção, diretor experiente em obras desse tamanho (o mesmo valendo para o compositor Fuuga Hitori, de animes pequenos como "Onee-chan ga Kita" e "Ai Mai Mi")... Não há muito o que falar aqui, realmente. Eu assisto todo e qualquer anime curtinho, por mais ruim que possa parecer, então, okay, que venham lolis brincando de guerra!

Mas só gostaria que me dissessem a razão de um dos territórios fictícios possuir exatamente, sem tirar nem pôr letra, o mesmo nome do país daquele personagem de Tom Hanks no filme do terminal...


**********

Minna Atsumare! Falcom Gakuen SC
Formato: TV (2 min. por episódio)
Data de estreia: 04/01
Estúdio: DAX Production
Diretor: Pippuya ('Ishida and Asakura", "Shiba Inuko-san")
Gênero: Comédia / Fantasia
De onde saiu: Continuação do anime de 2014, vindo de um mangá com atuais 2 volumes.
Site oficial: Clique aqui

Segunda temporada de "Minna Atsumare! Falcom Gakuen", anime curto de 2014 adaptado de um mangá 4-koma que faz crossover com personagens de vários títulos de RPG da Nihon Falcom, veterana empresa japonesa de jogos que no seu catálogo possui franquias de sucessos como  "Dragon Slayer", "The Legend of Heroes" e "Ys". Como comemoração pelos trintas anos da empresa (fundada em 1981), a história do mangá tem início quando o mundo de Xanadu é invadido pelos personagens de diversos jogos da Falcom, que passam a ter juntos uma agitada vida escolar.

Pude ver a primeira temporada e considerei uma boa comédia para seu estilo e tamanho, mas pesa muito contra si o fato de haver constantes piadas internas que só tem sentido e graça para quem conhece os jogos em questão. O diretor Pippuya ("Ishida and Asakura") e o roteirista Kenichi Yamashita ("Ketsuekigata-kun!") continuam como diretor e roteirista, respectivamente.

**********

Pankis! 2-jigen
Formato: TV (6 min. por episódio)
Data de estreia: 08/01
Estúdio: DLE
Diretor: Parako Shinohara
Gênero: Comédia / Música
De onde saiu: Animação original.
Site oficial: Clique aqui

Nova animação em flash do estúdio DLE ("Thermae Romae"), "Pankis! 2-jigen" será um projeto multi-mídia envolvendo, junto ao anime, abordagens nas áreas de mangá, música e teatro, além da promoção de dubladores novatos que darão voz aos 5 personagens principais mostrados na imagem acima. Sua historinha - a ser contada em 24 episódios curtos - se passa na St. Muse Academy, uma escola onde "espíritos do som" treinam para, um dia, poderem controlar e harmonizar os sons do mundo a fim de que os humanos possam viver em paz com eles. Os cincos protagonistas são alunos do terceiro ano que possuem notas baixas e que terão de cumprir uma missão especial para se graduar.

Ao lado desses novatos haverão ainda dubladores veteranos - Nobuhiko Okamoto, Hiroki Takahashi e Nobuyuki Hiyama - que, pelo que parece, terão papéis de vilões, considerando a aparência e nomes de seus personagens (Irmãos "Noise", ou "barulho", em inglês...). Por fim, enquanto a parte musical se trata da divulgação do novo grupo "M!LK", formado por cinco garotos vindos do imenso EBIDAN 39 - tipo uma versão masculina de AKB48, e obviamente não é o único que existe -, o mangá virá também em janeiro e a versão teatral estreará em fevereiro num teatro de Shinjuku. Não há trailers da animação em si, contudo já foi anunciado o alegre encerramento cantado pelo "M!LK", clique aqui caso queira vê-la.


**********

Q Transformers: Kaette Kita Convoy no Nazo
Formato: TV (5 min. por episódio)
Data de estreia: 06/01
Estúdio: DLE
Diretor: Koutaoru Ishidate ("Minarai Diva", "Tesagure! Bukatsumono")
Gênero: Ação / Mecha /Sci-Fi
De onde saiu: Jogo.
Site oficial: Clique aqui

Outro anime do estúdio DLE, agora baseado em "The Transformers: Mystery of Convoy", um jogo para o NES lançado em 1986 exclusivamente para o Japão. Além da animação também já foi criada pelo DLE uma nova versão desse jogo para smartphones e, como é costume, tudo isso serve de propaganda para a nova linha de brinquedos da empresa Takara que chegou nas lojas japonesas há poucas semanas, onde carrinhos em formato SD, os Choro-Q, se transformam em robôs - é que esses carrinhos completam 35 anos de existência enquanto a franquia Transformers chegou aos 30, e ambos são produtos da Takara.

Pois bem, clique aqui caso queira ver um comercial dos brinquedos e jogos novos, e aqui para acompanhar um vídeo do título de 1986.

**********

Rolling☆Girls
Formato: TV
Data de estreia: 11/01
Estúdio: Wit Studio
Diretor: Kotomi Deai ("Gin no Saji 2nd Season")
Gênero: Ação / Slice-of-Life
De onde saiu: Animação original.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui

Garotas e motos em um país dividido.

Dez anos se passaram desde a Grande Guerra de Tóquio, e hoje todas as 47 prefeituras do Japão se tornaram nações independentes. Em cada uma delas existe um líder intitulado de "Mosa", que comanda um exército chamado de "Mob" (de "mob character", personagens de cenário) quando ocorrem disputas de territórios. As protagonistas são quatro garotas "Mob" - Nozomi, Yukina, Ai e Chiaya - do clã de Saitama que são ordenadas por seu líder a viajarem de moto pelo Japão para mediar batalhas entre nações.

Será a primeira produção original do Wit Studio, subsidiária do Production I.G fundada em 2012 que ficou conhecida pela adaptação de "Shingeki no Kyojin" ano passado - e que depois disso trouxe outras boas obras como "Hoozuki no Reitetsu" e o filme "HAL", além de já ter outro projeto próprio, "Koutetsujou no Cabaneli", programado para estrear ainda em 2015 no bloco noitaminA. "Rolling Girls" não é novidade quanto a ser o primeiro anime a mostrar garotas bonitinhas andando para lá e para cá em cima de motos (será que as delas são da Honda?), mas o que chamou a atenção mesmo nesses trailers além da animação bem meia-boca foi como, oras, poderemos ter um pouco de ação inútil - certamente não tanto quanto os vídeos dão a entender - enquanto um quarteto de garotas moe percorre um Japão desfragmentado (como gostam de fazer isso em animes, hein?). Não me empolguei quase nada, na realidade, mas admito que acompanharei somente pela excentricidade de sua história.

O novato Kotomi Deai dirigirá seu segundo anime - o primeiro foi a sequência de "Gin no Saji" nesse ano -, acompanhado de Yasuyuki Muuto ("Basilisk", "Deadman Wonderland") nos roteiros e tanu ("Tari Tari") no "character design".


**********

Saenai Heroine no Sodatekata
Formato: TV
Data de estreia: 16/01
Estúdio: A-1 Pictures
Diretor: Kanta Kamei ("Ryuugajou Nanana to Maizoukin", "Usagi Drop")
Gênero: Comédia / Drama / Romance
De onde saiu: Light novel, 7 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Tomoyo Aki, um otaku que possui vários trabalhos de meio-período para sustentar seu hobby, tem certo dia, com pétalas de cerejeira e um chapéu voando numa manhã de primavera, o encontro típico dos jogos que adora... Ou, ao menos, foi assim que ele o guardou em sua memória, desejando em seguida criar um "galge" (simulador de encontros sem ou com pouco conteúdo erótico) doujin para relembrar esse momento. Um mês se passa e a "garota destinada" ressurge na sua frente; ela é Megumi Katou, uma estudante colega de classe de Tomoyo que é bonita, mas de aparência normal, gostos normais, pensamentos normais e comportamento igualmente e extremamente normal. “Genérica”, “sem graça”, é como ele a define, uma pessoa que não chega nem de longe a ter a mesma presença e gênio forte de Eriri Spencer Sawamura, sua amiga de infância loira tsundere metade estrangeira que usa maria-chiquinhas e é membro do clube de artes, tampouco a mesma compostura e elegância de Utaha Kasumigaoka, estudante mais velha que possui grandes habilidades literárias e que é fria com todo mundo, menos na frente de Tomoyo. Infelizmente, sua garota dos sonhos seria apenas uma personagem secundária da história, ou menos do que isso. 

Porém, após conversar e conhecê-la melhor o rapaz se recupera do baque e tem uma ideia à primeira vista audaciosa: tornar Megumi na heroína principal de seu jogo, uma heroína totalmente... Comum. O problema é que ele não é bom em desenhos e muito menos em escrita, e desse modo tentará incluir Utaha e Eriri em seus planos, mesmo que contra a vontade delas.

Única estreia do noitaminA na temporada, essa será a oitava produção do A-1 Pictures a ser exibida no bloco desde 2012, sendo que atualmente já tem outro anime deles, "Shigatsu wa Kimi no Uso", no mesmo horário. É praticamente uma repetição do que fizeram com "Ryuugajou Nanana no Maizoukin" na temporada de primavera desse ano, quando o A-1 Pictures trouxe ao noitaminA a adaptação de uma light novel de popularidade razoável também nas mãos do diretor Kanta Kamei - até o estilo das duas obras não deixa de ter algumas semelhanças, trazendo personagens convencidos e tagarelas em uma comédia que tenta brincar com estereótipos ao mesmo tempo que se aproveita deles em abundância.

Não pude ler o original, somente os poucos capítulos traduzidos da versão mangá, porém deu para notar que se trata mesmo disso. Com um protagonista tão obcecado pelo seu hobby que chega a refletir internamente o comportamento das garotas que conhece como se elas fossem meros arquétipos ambulantes (mas espera, elas são de fato...), "Saenai Heroine no Sodatekata" é daqueles títulos que discute e faz humor da própria indústria que o criou, seja ironizando a massiva repetição de certos modelos na construção de personagens e histórias, criticando o muitas vezes questionável gosto do público consumidor ou, simplesmente, inserindo aqui e lá referências a vários animes e mangás - flagrar logo de cara uma menção a "Seitokai no Ichizon", que faz a mesmíssima coisa, me fez esboçar um sorriso irônico... Enquanto isso, a amiga de infância loira tsundere metade estrangeira que usa maria-chiquinhas (strike!) pode ser às escondidas uma otaku enrustida, a "senpai" elegante e fria ter lá também alguns segredinhos obscuros e o protagonista franzino de óculos ser mais esperto e ativo do que é costume, mas "Saenai Heroine" não se impedirá também de ter uma evolução parecida aos tantos títulos dos quais ironiza - e é aqui onde esse tipo de animação geralmente mais falha, caindo em um plano comum e perdendo força com o passar do tempo. Tomoyo se mostra terrivelmente surpreso com o quão uma pessoa como Megumi é normal em tudo, sem personalidade ou atributo algum, chegando a confessar que não sente nada estando perto dela mas, claro, virá uma hora que ele inevitavelmente se verá mais atraído e interessado pela garota do que antes sem saber explicar ao certo o porquê, e depois... Bem, vamos ver se 11 episódios chegarão a algum ponto além disso, o que não é provável. É tonto, é bobo, e às vezes se torna até cansativo o jeito que o protagonista chega a ver o ambiente em volta de forma tão distorcida, mas, de primeiro momento me fisgou a atenção unicamente pelos diálogos engraçadinhos sobre o mundo otaku, que é um tema que me agrada ver em animes. Desenvolvimento, romance etc, isso não dou a mínima por enquanto, faço vista grossa.

Então, Megumi, passe logo as suas três medidas (que devem ser normais, entretanto bem sabem que são informações imprescindíveis nesse ramo!), fique mais moe com a arte de Eriri, mais inteligente com os diálogos de Utaha e se torne na melhor heroína comum que qualquer "galge" já viu! Ao lado de Kanta Kamei na direção teremos Fumiaki Maruto na supervisão de roteiros (o próprio autor da light novel de "Saenai Heroine" e roteirista da visual novel e anime de "White Album 2"), Hajime Hyakkoku ("GJ-bu", "K-ON!") na trilha sonora e Tomoaki Takase no "character design".


**********

Seiken Tsukai no World Break
Formato: TV
Data de estreia: 12/01
Estúdio: Diomedea
Diretor: Takayuki Inagaki ("Desert Punk", "Rosario + Vampire")
Gênero: Ação / Fantasia / Romance
De onde saiu: Light novel, 8 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Calma, esse não é igual aos outros animes de tema escolar com magia, veja a sinopse e comprove!

A trama se passa na Akane Academy, uma escola particular onde existe o conceito de "salvadores", termo usado naqueles que possuem lembranças de vidas passadas. Alguns carregam memórias de antigos "Shirogane", e são capazes de enfrentar inimigos usando armas e técnicas de combate corpo a corpo; já outros possuem lembranças de "Kuroma", o que lhes dá a habilidade de controlar magia. Um garoto chamado Moroha Haimura acaba de se matricular na escola e logo descobrem que ele é a primeira pessoa a ter vidas passadas tanto de um Shirogane, quanto de um Kuroma.

Certo, eu menti. Termos novos (sendo que omiti um e outro para não ficar uma leitura tão confusa) e penteados e uniformes diferentes à parte, no fim são as mesmas firulas de sempre.

Último dos 4 animes do estúdio Diomedea a dar as caras no guia, e que também deverá trazer uma animação sofrível por conta disso - com exceção de "Kantai Collection", logicamente. De qualquer forma, igual a "Juuou Mujin no Fafnir" esse não possui versões traduzidas da light novel, porém pude dar uma olhada em sua versão mangá recentemente lançada e... Bem, digo apenas que quando vi uma garota tsundere conhecer o protagonista e descobrir que em vidas passadas os dois foram irmãos e tiveram uma relação proibida, passando ela agora, assim do nada, a agir como sua irmãzinha mais nova toda apaixonada (ainda que no presente eles fossem totais estranhos minutos atrás), eu tive grande vontade de parar de ler naquele exato instante...

Mas teimei e segui em frente para ver, que inveja, nosso futuro dono de harém já ter esfregado em seu rosto dois pares de seios de dimensões completamente opostas... Ah, claro, antes disso é falado que os estudantes dessa escola lutarão contra monstros surgidos do nada conhecidos como "Metaphysicals", além de outras bobagens que resumiram o mundo de "Seiken Tsukai" - contudo queria realmente que me explicassem o gosto do rapaz para ter uma mecha branca em um cabelo roxo. Pareço impaciente ou apressado? Sim, me desculpem por isso, mas é que presenciar as mesmas ideias se repetindo de maneira tão estúpida e sem graça temporada atrás de temporada acaba cansando um pouco. Posso estar me precipitando, porque li a versão mangá e pouquíssimos capítulos ainda por cima, mas a primeira impressão que essa breve leitura me causou foi de algo imensamente mal feito e preguiçoso...

Com Takayuki Inagaki ("Rosario + Vampire") na direção, Hirosi Yamaguchi ("Gingitsune", "Nobunagun") na supervisão de roteiros e Masakazu Ishikawa ("Kodomo no Jikan", "Campione!") no "character design", é notável como "Seiken Tsukai" reuniu um ótimo time de dubladoras (o mesmo que gravou um drama CD da light novel) para as garotas principais, nesse caso Maaya Uchida, Ayana Taketatsu, Aoi Yuuki e Yui Ogura, além de Kaito Ishikawa no papel do rapaz Moroha, bom dublador novato que se destacou nas últimas temporadas em animes como "Zankyou no Terror" (Nine) e "Haikyuu!!" (Kageyama). Não nego que às vezes pego para ver um anime unicamente devido ao elenco famoso de dubladores, mas nessa eu não caio, não caio!


**********

Sengoku Musou
Formato: TV
Data de estreia: 12/01
Estúdio: Tezuka Productions / TYO Animations
Diretor: Koujin Ochi
Gênero: Ação / Drama
De onde saiu: Continuação do especial de 2014, vindo de um jogo para Playstation 2.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Baseado na franquia homônima ao estilo "hack and slashiniciada no Playstation 2 em 
2004, a história de "Sengoku Musou" (ou "Samurai Warriors" na versão em inglês) se passa no tumultuado Período Sengoku e tem como protagonistas Nobuyuki e Yukimura Sanada, dois irmãos que lutam juntos em defesa de seu clã enquanto lidam com grupos rivais. Estou sendo bem sucinto porque, além de já ser continuação de outra obra, a trama em si envolve uma adaptação livre dos fatos ocorridos nessa época e mesclando diversos nomes de pessoas reais no meio, e por conta disso teria de escrever, sem necessidade, um texto grandinho caso quisesse explicar melhor a sua história. É o Período Sengoku, gente, a maioria de vocês já deve ter uma noção do que aconteceu nele mesmo que tenha sido com a ajuda de garotas bonitinhas no lugar das personalidades masculinas!

Como parte da comemoração dos dez anos da franquia foi lançado em março o especial "Sengoku Musou SP: Sanada no Shou", que antecede esse anime e cujo trailer podem ver clicando aqui - o produção parece boa, pelo menos no quesito ação. E no mesmo mês chegou às lojas "Samurai Warriors 4", que podem dar uma olhada através desse link


**********

Shinmai Maou no Testament
Formato: TV
Data de estreia: 08/01
Estúdio: Production IMS
Diretor: Hisashi Saito ("Boku wa Tomodachi ga Sukunai", "Sora no Otoshimono")
Gênero: Ação / Fantasia / Romance
De onde saiu: Light novel, 6 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui

Magia, peitos, demônios, bundas, ação, pseudo-irmãs, um protagonista que não é frouxo e uma tsundere cuja maldição a deixa excitada.

O excêntrico pai do protagonista Basara Toujou anuncia de forma abrupta que vai se casar novamente, e logo apresenta ao filho duas bonitas meia-irmãs, chamadas Mio e Maria Naruse, que passarão a morar com eles. Tendo o pai viajando logo em seguida para um trabalho no exterior, Basara fica sozinho com as garotas e tenta se dar bem com elas, porém não demora a descobrir que a pequena Maria é na verdade uma súcubo, enquanto Mio é uma demônio aprendiz sucessora do reino do submundo.

Após alguns incidentes e a revelação de que Basara é um ex-membro do clã de "Heróis", como são conhecidos aqueles que enfrentam outros demônios, ele quase forma um contrato de mestre e servo com Mio, contudo algo dá errado no ritual e no fim o rapaz se torna o mestre da relação, havendo nisso alguns incômodos efeitos colaterais. A partir desse ponto tem início diversas situações embaraçosas e picantes entre Basara e suas falsas irmãs, enquanto ele tenta proteger Mio de outros Heróis e de facções de demônios rivais que eram contrárias ao governo de seu pai.

"Eu protegerei minha irmã, mesmo que o mundo inteiro se volte contra mim!"

Pois é. Dá para dizer que “Shinmai Maou no Testament” segue o mesmo esquema de “Hagure Yuusha no Estetica”, primeira light novel do autor Tetsuto Uesu que em 2012 foi animada pelo pervertido estúdio ARMS; cenas sugestivas, embaraçosas e nudez em grande quantidade, muitas batalhas com magia e um líder masculino que não se comporta como um completo otário na frente das mulheres resume o que será visto nessa adaptação produzida pelo novato estúdio Production IMS (“Date A Live II”, “Ore, Twintails ni Narimasu.”). Alguns gostam ainda de classificar a light novel como um “Highschool DxD” mais sério, comparação essa que julgo ser bem certeira.

Li os únicos 2 volumes traduzidos em inglês da light novel até agora e alguns capítulos da versão mangá, e de fato o teor ecchi de “Shinmai Maou no Testament” quase beira o hentai tanto na escrita, quanto nas imagens – eis uma seleção de ilustrações da light novel, altamente NSFW, que explicam isso melhor do que qualquer palavra que eu colocasse aqui. Posso dizer que muitas dessas cenas ocorrerão por culpa do abençoado contrato entre Mio e Basara, que obriga a garota a ser leal com o rapaz; caso tenha más intenções a seu respeito ou não obedeça uma ordem sua, Mio (devido ao contrato ter sido feito pela súcubo Maria) sofrerá de uma maldição que se materializa como um afrodisíaco e aumenta drasticamente seu desejo sexual; a solução para fazê-la voltar a si? Bem, enfiar a mão por debaixo da camisa e apalpar seus seios se mostrou um método até que eficiente na primeira vez que isso ocorreu, por exemplo. Em diversos outros momentos a “diversão” começa por intermédio mesmo da maliciosa Maria, que fica incitando a tímida sucessora do reino do submundo a praticar certos atos a fim de chamar a atenção do rapaz – são coisas corriqueiras, do tipo esfregar seus seios nas costas dele enquanto tomam banho juntos, sendo que em seguida Maria derruba propositadamente um pedaço de bolo no braço do pobre protagonista e as duas começam a lambê-lo para limpar tudo. Pois bem, preciso dizer mais?

Ah, sim, tem história, que é mais pretensiosamente dramática do que se pode esperar. Confrontos envolvendo demônios e os tais “Heróis” por motivos políticos; uma protagonista tsundere que só recentemente descobriu suas origens e agora, após passar por alguns eventos terríveis, corre sério risco de vida; e um garoto que lutará seja contra demônios, seja contra seus ex-companheiros “Heróis” (não importando, olha só, se um deles é sua inexpressiva amiga de infância!) para proteger a querida irmãzinha falsa. Lógico, Basara também carrega um passado trágico que deixou marcas profundas em si. Não vou negar que achei um pouco interessante o cenário em volta e as cenas de ação, enquanto os personagens e a comédia não me atraíram muito, porém o ânimo se esvaia no momento em que peitos e bundas e gemidos insinuantes roubavam a cena usando pretextos pra lá de questionáveis e imbecis. Calma, apesar de eu quase sempre criticar animes desse tipo eu não sou nenhum puritano, pois vejo e leio de tudo, mas não dá pra fechar os olhos quando uma obra tenta se levar a sério em um instante e no outro mostra o protagonista passando a mão na irmã ou qualquer garota caindo nua em cima dele, né? “Shinmai Maou no Testament” vale acompanhar apenas pela putaria e pronto (talvez juntamente pela ação se for algo bem animado e destacado), mas de preferência daqui a alguns meses quando começarem a lançar a versão em blu-ray, caso não queira se frustrar com feixes de luz localizados ou vapor nos pontos mais convenientes.

Surpresa alguma, parte dos responsáveis em adaptar tal anime são profissionais com boa experiência em obras desse estilo, particularmente o diretor Hisashi Saito (“Boku wa Tomodachi ga Sukunai”, “Sora no Otoshimono”) e o irregular roteirista Takao Yoshioka ("Seirei Tsukai no Blade Dance", "Highschool DxD", "Ikkitousen"). Ao lado deles, haverá também Yasuharu Takanashi ("Jigoku Shoujo", "Shiki", "Log Horizon") na trilha sonora e Yoshihiro Watanabe (“Boku wa Tomodachi ga Sukunai”, “Sora no Otoshimono”) no "character design".


**********

Shounen Hollywood: Holly Stage for 50
Formato: TV
Data de estreia: 10/01
Estúdio: Zexcs
Diretor: Toshimasa Kuroyanagi ("Sukitte Ii na yo.")
Gênero: Música / Slice-of-Life
De onde saiu: Continuação do anime de 2014, vindo de uma novel.
Site oficial: Clique aqui

Segunda temporada de "Shounen Hollywood: Holly Stage for 49", anime sobre um grupo de rapazes que estuda e ensaia para se tornar a nova geração do "Shounen Hollywood", famoso grupo de idols que se desfez anos atrás. Pode-se dizer que é uma adaptação livre de um romance, visto que a história do primeiro anime se passou 15 anos após os eventos da obra original. Apesar de considerar que a série anterior mostrou um ritmo narrativo bastante quebradiço, além de diversas canções um tanto cafonas, achei interessante acompanhar o desenrolar de um tema desses em anime sem haver, como é de praxe, cenas provocantes e diálogos sugestivos sendo usados para incitar o imaginário do público ao qual ele é destinado em primeiro lugar, o feminino - é narrado pura e simplesmente o dia-a-dia de um bando de jovens que desejam, uns mais e outros menos, se tornar idols. E essa sobriedade deve ter sido um dos principais fatores que levaram as vendas de mídia a números baixíssimos...

De todo jeito, Toshimasa Kuroyanagi ressurge como diretor, e a autora do romance, Ikuyo Hashiguchi, novamente adaptará os roteiros. 

**********

Soukyuu no Fafner: Dead Aggressor - Exodus
Formato: TV
Data de estreia: 09/01
Estúdio: Xebec Zwei
Diretor: Takashi Noto ("Heroic Age")
Gênero: Drama / Mecha / Sci-fi
De onde saiu: Continuação do filme de 2010, vindo de uma série de TV original de 2004.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Segunda série de TV de "Soukyuu no Fafner: Dead Aggressor", anime original de 2004 produzido pelo Xebec - mas vale citar que ainda há "Soukyuu no Fafner: Dead Aggressor - Heaven and Earth", filme de 2010 que une as duas animações e cuja história se passa dois anos antes dos eventos que serão narrados aqui. Em resumo, temos humanos usando mechas para enfrentar alienígenas que ameaçam a Terra, ou pelo menos essa era a premissa da primeira série de TV.

A equipe de produção segue praticamente igual, mas dessa vez Nobuyoshi Habara ("D.N.Angel") sai da direção principal e fica como diretor-assistente auxiliando Takashi Noto, que no anime de 2004 foi produtor. Do mesmo modo, Tow Ubukata ("Psycho-Pass 2") repete o papel de roteirista, e Hisashi Hirai ("Mobile Suit Gundam Seed", "Heroic Age") cuidará novamente do "character design".


**********

Tantei Kageki Milky Holmes TD
Formato: TV
Data de estreia: 03/01
Estúdio: J.C. Staff / Nomad
Diretor: Hiroshi Nishikiori ("Azumanga Daioh", "Trinity Seven")
Gênero: Comédia / Suspense
De onde saiu: Continuação do anime de 2013, originado de uma franquia multi-mídia.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui 

Quarta temporada de "Tantei Opera Milky Holmes", série de animações iniciada em 2010 que faz parte de um projeto multi-mídia da Bushiroad que inclui ainda jogos para PSP, jogo de cartas, mangá e light novel. Basicamente, se trata de detetives lolis que resolvem mistérios, sendo que seus nomes são baseados em famosos investigadores da ficção, precisamente Sherlock Holmes, Hercule Poirot, Nero Wolfe e Cordelia Grey.

Hiroshi Nishikiori segue na direção apesar da péssima recepção obtida pela terceira temporada, sua estreia na franquia após a saída de Makoto Moriwaki.

**********

The iDOLM@STER Cinderella Girls
Formato: TV
Data de estreia: 10/01
Estúdio: A-1 Pictures
Diretor: Noriko Takao ("Saint Onii-san")
Gênero: Comédia / Música / Slice-of-Life
De onde saiu: Jogo para dispositivos móveis, vindo da franquia de "iDOLM@STER".
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui

Será a terceira série de TV a se basear em "The IDOLM@STER", franquia multi-mídia de imenso sucesso que teve início em 2005 em um jogo arcade, e cujo objetivo principal era cuidar da carreira de garotas aspirantes a idols de uma agência chamada 765 Production. O primeiro e horroroso anime, "iDOLM@STER Xenoglossia" de 2007, simplesmente uniu esse tema a mechas (idols protegendo a Terra secretamente, uau); o segundo, "The iDOLM@STER" de 2011, já foi mais fiel a suas origens e narrou a rotina de doze garotas dessa agência conforme enfrentavam os típicos obstáculos de tal ramo, como falta de confiança, rivalidade, dificuldades financeiras e poucas oportunidades de trabalho por se tratar de uma agência pequena, questões familiares que atrapalham a carreira etc; já "The iDOLM@STER Cinderella Girls" trará um novo elenco retirado de um jogo lançado em 2011 para dispositivos móveis, o primeiro da franquia a ser voltado para redes sociais. Logo, não há problema algum em não ter visto as animações anteriores, sejam as séries de TV ou os diversos OVAs, especiais e inclusive filme criados nos últimos anos.

Mesclando um sistema de batalha de cartas com a mesma premissa de acompanhar e treinar meninas aspirantes a idols (que hoje chegam a 200! Clique aqui para ver uma página que lista as cartas de todas elas), "Cinderella Girls" tem rendido, segundo estimativas recentes, cerca de U$ 10 milhões por mês à empresa criadora Bandai Namco Games, graças aos diversos produtos gerados em sua volta - como 25 CDs de música de personagens até o momento, por exemplo. Enfim, já deve ter ficado claro como será sua versão animada, que virá com ao menos quinze garotas do jogo, conforme podemos ver nos trailers e site oficial. E, ao passo que o estúdio A-1 Pictures produzirá mais essa adaptação de "IDOLM@STER" (foram responsáveis pela série de 2011), a direção agora ficará nas mãos da novata - nessa função - Noriko Takao, ex-funcionária do Kyoto Animation que debutou como diretora nos OVAs e filme de "Saint Onii-san" e que na última série da franquia cuidou dos encerramentos de alguns episódios. Tatsuya Takahashi, roteirista de 6 episódios em "The IDOLM@STER", será junto a ela o supervisor de roteiros aqui, e Yuusuke Matsuo ("Yama no Susume", "Black Rock Shooter"), outro ex-funcionário do Kyoto Animation, é o autor do "character design".


**********
Formato: TV
Data de estreia: 09/01
Estúdio: Studio Pierrot
Diretor: Shuhei Morita ("Freedom", "Kakurenbo", "Tsugumo")
Gênero: Ação / Drama / Suspense / Terror
De onde saiu: Continuação do anime de 2014, vindo de um mangá finalizado com 14 volumes.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Segunda temporada de "Tokyo Ghoul", anime de 2014 que mostra uma Tóquio infestada por "ghouls", seres que precisam se alimentar de carne humana para sobreviver. Pessoalmente, a primeira série já foi um desastre quanto a adaptação do mangá, com resumo e simplificação em excesso da história original, então sequer tenho lá vontade de acompanhar essa aqui...

De todo modo, Shuhei Morita (indicado ao Oscar de 2014 na categoria "Melhor Animação em Curta-Metragem" pela obra "Tsukumo") permanece na direção, com Chuuji Mikasano na supervisão de roteiros. Como podem ver nas informações acima o mangá pode ter acabado, precisamente agora em setembro desse ano, contudo uma continuação intitulada "Tokyo Ghoul:re", que apresenta novos protagonistas, teve início logo no mês seguinte. E curiosamente seu autor, Sui Ishida, está creditado na equipe da segunda temporada do anime não só como autor da obra que está sendo adaptada, como também criador de algum conceito original dela, o que dá a entender que teremos aqui um material totalmente inédito a partir de certo ponto. Bem, o trem já está descarrilhado mesmo - porém ter o próprio autor cuidando de parte do anime talvez seja até uma boa notícia, considerando o que fizeram por ora...

**********

Tsukimonogatari
Formato: TV
Data de estreia: 31/12
Estúdio: SHAFT
Diretor: Akiyuki Shinbou ("Mahou Shoujo Madoka Magica", "Nisekoi", "Sayonara Zetsubou Sensei") 
Gênero: Comédia / Romance / Suspense
De onde saiu: Continuação do anime de 2014, vindo de uma light novel com atuais 18 volumes.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aquiaqui (leg. em inglês) e aqui (essa última na verdade é a animação de abertura)

Sendo a sexta animação a adaptar "Monogatari Series", a maior light novel de Nisio Isin, "Tsukimonogatari" virá com 4 episódios a serem exibidos em sequência no final do ano, 31 de dezembro - algo já feito com outras duas produções, "Hanamonogatari" agora em agosto (de onde esse é continuação direta) e "Nekomonogatari: Kuro" em dezembro de 2012. Já de séries de TV semanais houveram "Bakemonogatari" em 2009, "Nisemonogatari" em 2012 e "Monogatari Series: Second Season" em 2013.

Só falando bem por cima, tais animações vão narrando, com diálogos extensos, bom humor e um pouco de suspense e romance, a interação do protagonista Koyomi Araragi, um meio-vampiro, com diversas garotas que sofrem fenômenos estranhos. A obra de Nisio Isin possui hoje 18 volumes, já se encontrando em sua terceira e última fase - a primeira e a segunda são compostas por 6 volumes cada. "Tsukimonogatari" adaptará o de número 13, o primeiro da terceira fase, e terá como protagonista Yotsugi Ononoki, personagem que já chegou a aparecer de coadjuvante em "Nisemonogatari" e "Monogatari Series: Second Season".

O faz tudo Akiyuki Shinbou permanece como diretor-chefe na missão de animar toda a obra de Nisio, tendo Tomoyuki Itamura de diretor-assistente.


**********

Yoru no Yatterman
Formato: TV
Data de estreia: 11/01
Estúdio: Tatsunoko Production
Diretor: Tatsuya Yoshihara ("Namiuchigiwa no Muromi-san")
Gênero: Aventura
De onde saiu: Spin-off do anime de 1977.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Após o sucesso de “Gatchaman Crowds” em 2013 (que rendeu inclusive uma continuação programada para o ano que vem) o estúdio Tatsunoko Productions parece disposto a revitalizar outra antiga produção sua. O alvo dessa vez é “Time Bokan Series: Yatterman”, cuja obra original data de 1977 e faz parte da franquia “Time Bokan” iniciada em 1975, franquia essa que rendeu diversas continuações e spin-off nessas quatro décadas.

O primeiro “Time Bokan” tem como premissa a história de um cientista, chamado Dr. Kieda, que inventa máquinas do tempo e, ao experimentar uma delas por conta própria, acaba se perdendo no tempo e espaço. Fica a cargo de seu assistente Tanpei e outros jovens a missão de procurar por ele, isso enquanto são sempre perseguidos por três ladrões atrapalhados que cobiçam a “Dynamon”, a pedra preciosa mais poderosa do mundo que foi a única coisa que retornou na máquina usada pelo cientista. Já “Time Bokan Series: Yatterman” de 1977, lendo sinopses e comentários alheios, pega os mesmos personagens de "Time Bokan" e muda os seus nomes e um pouco de suas aparências, porém o argumento inicial é bem parecido: existe uma gema conhecida como “Skull Stone” cujas lendas dizem que ela é capaz de revelar a localização do maior veio de ouro no mundo. Esse item é almejado pelo trio de ladrões protagonistas, a gangue “Dorombo”, mas é claro que tal busca será obstruída não só pela incompetência do próprio grupo como também por conta de uma dupla de justiceiros intitulada “Yatterman”. E para terem ideia, no anime que veio em seguida, "Time Bokan Series: Zenderman" de 1979, a trama apresenta um cientista, de nome Dr. Monja, que busca o Elixir da Vida e constrói o aparelho "Time Tunnel" para que um grupo de jovens viaje no tempo e obtenha o líquido que concede vida eterna a quem o beber - e, olhe só, um trio de ladrões vai à caça do mesmo tesouro...

Entretanto, a animação “Yoru no Yatterman” (que não é a primeira desde a de 1977, pois já houve um remake em 2008 e filmes animados e em live-action em 2009), por ser ainda do mesmo universo "Yatterman", digamos assim, repetirá os personagens do primeiro anime, e ao que parece será uma espécie de prólogo dele. A sinopse oficial divulgada recentemente é confusa e vaga, porém fala de uma garota que, em busca de ajuda para salvar a mãe doente, vai até um reino distante que dizem ser controlada pelos Yatterman, porém ela é ignorada e sua mãe termina por falecer. Junto a isso tem-se a descrição sobre os Dorombo, citando uma linda garota chamada Doronjo que possui como chefe Dokurobeh e dois lacaios de nomes Boyacky e Tonzler, que, após lutarem contra os Yatterman no reino deles e saírem derrotados, são os três banidos para um local remoto. Agora, a dica de que se trata de um prólogo aparece no final da sinopse oficial, que informa ser uma história a respeito do nascimento de Ai-chan e Gan-chan, os dois heróis Yatterman. Logo, nem seria necessário ter conhecimento prévio dos animes antigos, e possivelmente você leu tudo isso por nada!

Igual ao que fizeram em "Gatchaman Crowds" deveremos ter aqui uma abordagem mais moderninha e "cool" nessa nova produção, pois ser fiel aos temas dos animes de “Time Bokan” nos dias de hoje se correria o risco de produzir algo potencialmente datado, como ocorrido no "Yatterman" de 2008 - só a mudança no visual dos personagens já é uma tentativa de ir para esse lado. Se o diretor Tatsuya Yoshihara ("Namiuchigiwa no Muromi-san”) dirigirá apenas seu segundo anime, o veterano roteirista Kazuyuki Fudeyasu ("Hajime no Ippo: Rising", "Denki-gai no Honya-san", "Ben-To") é o principal nome na equipe, que ainda contará com Tatsuya Katou ("Mirai Nikki", "Free!") na trilha sonora e Keisuke Goto no “character design”.


Atualização, 22/12: O site oficial divulgou ontem informações sobre os personagens do anime, e... Puxa, como eu saberia disso? Teremos sim os bandidos Doronjo, Boyacky e Tonzler; porém, apesar de possuírem os mesmos nomes, eles são filhos do trio original - e detalhe para o fato de que, pois é, a nova Doronjo ainda é uma loli de 9 anos de idade...

Outra novidade é que foram apresentadas também descrições de Galina e Alouette, dois jovens que odeiam os Yatterman por eles terem pego seus pais (e até o cachorro da pobre Alouette!) para realizarem trabalhos forçados. Eles serão dublados, respectivamente, por Hiroyuki Yoshino e Itou Shizuka, que no remake de 2008 deram voz aos heróis Yatterman Gan-chan e Ai-chan - onde esses dois se encontram nisso tudo, aliás, já que ambos foram citados nas primeiras sinopses?

Francamente, melhor mesmo será ver o primeiro episódio quando estrear para desemaranhar toda essa confusão. Só acho curioso para o ênfase dado aos vilões aqui e um "lado mau" dos supostos mocinhos; parece muito que haverá uma inversão de papéis nessa nova adaptação.


**********

Yuri Kuma Arashi
Formato: TV
Data de estreia: 06/01
Estúdio: Silver Link
Diretor: Kunihiko Ikuhara ("Mawaru Penguindrum", "Sailor Moon R", "Shoujo Kakumei Utena")
Gênero: Yuri
De onde saiu: Animação original.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui

Ah, lésbicas em uma obra de Kunihiko, que coisa mais clichê!

Algum tempo atrás, o asteroide Kumaria explodiu nas profundezas do espaço. Os fragmentos resultantes formaram uma chuva de meteoros que atingiu a Terra, e, por alguma razão, ursos de todo o mundo começaram a atacar a humanidade! Durante uma batalha aparentemente sem fim onde ursos devoravam humanos e estes atiravam neles, foi erguido o "Muro da Extinção" entre as duas espécies, dando início a um estado mútuo de não agressão.

Tempos depois, na Academia Arashigaoka, a simples e difícil de ser notada estudante Kureha conhece Ginko Yurishiro, uma garota que constantemente aparece em seus sonhos na forma de um urso. Kureha suspeita que Yurishiro seja um deles disfarçado, e em pouco tempo estranhos eventos e reviravoltas mudarão a vida das duas.

Dei uma enxugada em relação as sinopses oficiais, que são mais "poéticas" e pretensiosas, porém no geral é isso... E ao mesmo tempo, não deve ser. O diretor Kunihiko Ikuhara, criador de "Shoujo Kakumei Utena" em 1999 e "Mawaru Penguidrum" em 2011 (além de algumas séries da franquia de "Sailor Moon", que ele abandonou alegando que não lhe davam liberdade criativa total em seu trabalho), é um profissional que abusa de simbolismos, alegorias e metáforas para narrar temas um tanto polêmicos, sejam eles sobre homossexualismo, incesto ou críticas veladas a sociedade japonesa em geral. Ao passo que vi pouco do clássico "Utena" e sequer seja um fã de "Mawaru Penguidrum", acho admirável o quão Kunihiko se aproveita tão bem de efeitos visuais e narrativos surreais para contar suas histórias que, em um primeiro momento, possuem argumentos duvidosos e tolos, mas que com o passar dos episódios revelam diversas subtramas e fatos passíveis de longas discussões - na época de exibição de "Penguidrum" por exemplo era comum ver em fóruns páginas e páginas com pessoas debatendo cada mínima cena, tentando encontrar significado para tudo e surgindo nisso distintas teorias, das mais modestas até as totalmente descabidas e viajadas. Claro que, por esse estilo de direção Kunihiko não é unanimidade e nem contesto isso, mas permanece sendo como um dos poucos nomes que foge das fórmulas embaladinhas e repetitivas do ramo.

E é por isso que a premissa de "Yuri Kuma Arashi" tem de ser olhada com certa cautela, pois deve vir por aí muitas reflexões e alegorias a sabe-se lá Deus o quê - e se será no mesmo nível ou não de sua obras anteriores aí já é outra questão -, mas creio que inicialmente muitos se interessarão mesmo pelo teor "yuri" que o anime promete, algo que Kunihiko sempre abordou, usualmente de forma sutil (ele já revelou preferir retratar relações lésbicas por achar que o romance entre uma garota e um rapaz encobre o resto da história). "Yuri Kuma Arashi" chega quase um ano após sua versão mangá, que estreou em fevereiro de 2014 numa revista seinen e nas mãos da mangaká Akiko Morishima (autora de várias obras "yuri") como material de divulgação do anime. Ao lado de Kunihito, Takayo Ikami cuidará dos roteiros, Yukari Hashimoto ("Gekkan Shoujo Nozaki-kun", Toradora!") da trilha sonora e Etsuko Sumimoto do "character design".


Curiosidade sem relação alguma, ou não, quem sabe: Ursos são um problema no Japão! Devido a geografia do país e alterações em seus habitats, tem sido cada vez mais comum a aparição desses animais em áreas urbanas, com alguns casos terminando de forma trágica. Agora, imagine um urso disfarçado de garota moe no meio dos humanos; ferrou, não haveria salvação...


**********


TOTAL:

36 estreias

16 continuações / spin-offs
novas adaptações de mangás
6 novas animações originais
5 novas adaptações de light novels
novas adaptações de jogos (Dispositivos móveis: 1; NES: 1; PC: 1)


**********

Animações mais - e também menos, por que não - esperadas pela comunidade do MyAnimeList (de acordo com o total de usuários que já adicionaram cada anime às suas listas) (números do dia 14/12):

 Durarara!!x2 Shou - 29,565
2º Tokyo Ghoul √A  - 16,748
3º Kuroko no Basket 3rd Season - 15,527
4º Aldnoah.Zero 2nd Season - 12,834
5º Dog Days''- 9,994
6º Kantai Collection: Kan Colle - 9,974
7º Ansatsu Kyoushitsu - 8,221
Tsukimonogatari - 6,720
9º Shinmai Maou no Testament - 6,650
10º Saenai Heroine no Sodatekata - 5,831
...
...
...
31º Ketsuekigata-kun! 2 - 247
32º Minna Atsumare! Falcom Gakuen SC - 211
33º Doamaiger D - 103
34º Pankis! 2-jigen - 56
35º Q Transformers: Kaette Kita Convoy no Nazo - 21

**Ainda não adicionados no guia.


**********

Resultado da enquete "Quais animes você pretende ver nessa temporada?":


Agradeço aos que participaram da enquete: dessa vez foram 263 votos únicos, o dobro do obtido (129) na temporada passada! A sequência de "Tokyo Ghoul" liderou quase o tempo inteiro, sendo escolhida por 64% dos votantes. Por outro lado, a média de animes selecionados por voto caiu de 7 para 5 em comparação com a temporada de outono - e isso, mais a grande diferença dos primeiros colocados para com o restante dos animes faz notar que o pessoal realmente não quer arriscar muito aqui.



Até a primavera! Para quem só vai assistir os animes ela promete muito, porém me dá uma preguiça enorme só de pensar no trabalho que terei a partir de fevereiro...


**********


Meus perfis:

Comente com o Facebook:

23 comentários:

  1. O bom dessa temporada é que vai me economizar espaço no HD. Como as expectativas são muito baixas, vou relaxar e gozar. E com tantas menininhas bonitinhas não vai ser difícil.

    ResponderExcluir
  2. Olá. Acabei de ver que na temporada de outono tb teve enquete sobre quais animes nós veríamos. Como ela está terminando queria sugerir uma enquete sobre quais animes os leitores droparam. Assim como os previews geram expectativa, é bom saber se elas foram confirmadas (ou não). Gosto muito das suas análises e tenho consultado ela nas 3 últimas temporadas. Sou um leitor/ouvinte recente do blog/cast e acho o trabalho de vcs excelente. Parabéns e espero (quero) ler mais previews nas próximas temporadas. Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa, obrigado pelo comentário, Sr. Anônimo.

      É uma boa ideia isso de pesquisar quais foram os animes mais dropados, só acho que não haveriam muitos votos, e além disso os resultados poderiam ficar um tanto distorcidos porque, se muuuitas pessoas viram X anime que é bom e só algumas viram outro que é inegavelmente ruim, há mais chances do primeiro ter mais votos do que o segundo. Eu verei melhor isso nos próximo dois dias.

      E pode esperar por mais guias... Eu acho. Prefiro pensar nisso só quando estiver na época propícia para fazê-los, geralmente um mês antes da postagem, mas já sei que a temporada de primavera dará um trabalho duas ou três vezes maiores que essa aqui deu (o que já não é muito estimulante, ha)...

      Excluir
    2. Relendo meu comentário percebi que fui um tanto incisivo no pedido de mais previews. Parece que estou ordenando. (Acho que estou mesmo XD)
      Sugeri a enquete mais por curiosidade de saber que séries seriam dropadas (mesmo as consideradas as melhores),e aquelas que prendem a atenção por pelo menos meia temporada e depois despencam (tipo Akame ga Kill).
      Seria algo pra criar uma discussão sobre os gostos dos espectadores.
      No mais, obrigado pela resposta, Boas Festas e Bom Ano Novo pra todos os membros do Animecote.

      Excluir
    3. Imagina, não cheguei a pensar dessa forma =p.

      Não sei se ainda vale criar uma enquete sobre isso nesse post, porém estava vendo se o fazia no próximo "Notas do MyAnimeList", pois lá já citarei os animes encerrados na temporada que se passou, ou se então crio uma postagem própria para esse assunto, a fim de dar mais destaque a ele. Acho que um post no meio da temporada em questão fica melhor, porque a essa hora quem droparia algo já o dropou, e deixar para perguntar passadas semanas do fim dela (no post de Notas do MAL nesse caso) esfriaria o assunto.

      Calma lá. Sou funcionário público, tudo tem que ser visto beeem devagar, em detalhes. Volte daqui a 30 dias úteis, por favor!

      Feliz Natal e Ano Novo para você também, Sr.Anônimo.

      Excluir
  3. Eu fiz um comentário a agradecer e tal, mas quando eu carreguei em "publicar" ele não apareceu, logo, vou reescrever o que me lembro:

    Boas, Erick!
    Tal como nas edições anteriores, o guia continua perfeito, com uma qualidade inigualável, uma apresentação cuidada e o melhor de tudo: em português! XD
    É pena que os animes da temporada de Inverno sejam sempre esta desgraça... Teremos que esperar pela Primavera, né? :p
    Continuo a apreciar o esforço e já aguardo ansioso pelo guia da próxima temporada, pois eu vou ver, no máximo, 3 animes desta temporada, como tal acho que vou passar o meu "tempo de anime" a colocar os animes do passado em dia. u.u

    Parabéns e boa continuação de trabalho árduo! :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Yay, Yay-san!

      Agradeço por mais uma aparição, e o blogger é mesmo uma praga quanto a postagem de comentários...

      E pois é, até a qualidade do guia eu confesso ter ficado abaixo do normal, mas é que realmente esses são os limões que temos por ora para fazer a limonada =F, Como disse no início do post tentarei finalizar animes de temporadas anteriores (sempre deixo alguns ou quase todos incompletos desde a de inverno de 2013, quando comecei a montar esses guias), mas até que pegarei bastante animes aqui:

      Minha watchlist:

      Aldnoah.Zero 2nd Season
      Anime de Wakaru Shinryounaika
      Ansatsu Kyoushitsu (TV)
      Binan Koukou Chikyuu Bouei-bu Love!
      Death Parade
      Durarara!!x2 Shou
      Junketsu no Maria
      Kantai Collection: Kan Colle
      Ketsuekigata-kun! 2
      Koufuku Graffiti
      Military!
      Minna Atsumare! Falcom Gakuen SC
      Rolling☆Girls
      Saenai Heroine no Sodatekata
      Shounen Hollywood: Holly Stage for 50
      The iDOLM@STER Cinderella Girls
      Tokyo Ghoul vA
      Yuri Kuma Arashi

      Dezoito no total, sendo que nessa de outono peguei 29... Porém tem alguns aí que estou marcando mais por mórbida curiosidade do que interesse de verdade (garotas comilonas e garotas-navio, coff, coff).

      Excluir
    2. Bom, eu não irei acompanhar nenhuma das sequelas, como tal, boa sorte com isso!!! XD

      Excluir
  4. Que ódio dessas coisas 'militares com menininhas', sério. É uma estupidez TÃO GRANDE.

    "Kantai Collection: Kan Colle" me deu um nojo absurdo, parece que só coisa com garotas jovens, muito jovens, pedofilia mesmo e peitos e sei lá o quê que vende lá.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Será curioso ver a garota mais ovacionada do jogo, a Shimakaze (http://myanimeshelf.com/upload/dynamic/2014-10/27/shimakaze2.png), usar uma calcinha fio dental com uma saia que nem cobre alguma coisa, sem falar no resto da roupa que também é escassa, enquanto anda pela "escola" normalmente sem ninguém dar bola pra isso - cheguei a pensar durante o trailer, na cena em que ela corre na pista ao lado de outras garotas, como ninguém atrás dela fica chocado em vê-la com quase a bunda toda de fora...

      E de curiosidade inútil, Kantai Collection foi no ano passado a terceira obra que mais rendeu doujins na Comiket, atrás apenas de Touhou e Kuroko no Basket... É por essas e outras que o Diomedea focara no seu anime enquanto, sei lá, deixará os estagiários ou até o zelador cuidando das outras três animações que estão bem feinhas nos PVs =p

      Excluir
  5. Opa, desta vez a lista saiu bem cedo :B

    De fato esta temporada girara em torno das 'sequels', inclusive mal posso esperar para ver algumas delas. Das novidades poucas me chamaram a atenção, mas parece que esse Junketsu no Maria será interessante x). Também estou curioso sobre este Ansatsu Kyoushitsu, pois tem repercutido bastante (apesar de eu estar com um pé atrás sobre ele).

    Enfim, mais uma vez, trabalho excepcional, Erick. Agradeço seu esforço em nos ajudar com estes guias, que digo e repito: são extremamente úteis ^^

    Parabéns pelo bom trabalho e que venha uma ótima temporada! (pensando positivo hahaha)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá mais uma vez, Cristiano o/

      Nem foi tão cedo assim, já teve mês que postei o guia dia 13... Mas por outro lado comecei a montar esse bem mais tarde e vou finaliza-lo bem mais cedo que o normal, já que só falta adicionar um anime e não parece que surgirão outros. Foi mesmo bem tranquilo, em comparação com guias anteriores.

      "Ansatsu" eu realmente não me apeguei ao mangá, porém curti a comédia - mas o anime parece que virá com um visual muito pobre, tosco mesmo, e aí já é sacanagem =x... E de "Junketsu no Maria" fico receoso quanto a ter apenas 3 volumes para prováveis 12 episódios e um diretor que faz muitas mudanças no material de origem. Ainda acho que ficará bom, mas não me evitará de dizer no próximo podcast de temporada que "o mangá é bem melhor...", para suspiro de Evilásios =F.

      Enfim, esses dois foram facilmente os melhores entre as poucas obras da qual pude ler alguma coisa, mas numa temporada de outono ou verão (primavera então nem se fala) certamente não os destacaria tanto quanto agora. Torcer por uma ótima temporada é ser positivo demais, ha. Que venha a de primavera e uns 20 mangás / light novels para ler às pressas o/

      E obrigado por sempre deixar seu comentários, Cristiano.

      Excluir
  6. 8/33

    Aldnoah.Zero (2nd Season)
    Ansatsu Kyoushitsu
    Death Parade
    Durarara!!x2
    Tantei Kageki Milky Holmes TD
    Tokyo Ghoul A
    Tsukimonogatari
    Yuri Kuma Arashi

    Espero ser surpreendido mas a perspectiva não é animadora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico é surpreendido de vê-lo aguentar três temporadas de lolis detetives com arminhas de brinquedo, e ainda pegar a quarta para assistir.´

      Se bem que no meu caso verei até os garotos mágicos que pelo resultado atual da enquete o pessoal passará longe, então nem posso falar muito.

      Excluir
  7. Dentre uns genéricos pra divertir, um de mangá famoso - que provavelmente não assistirei como sempre, mas sempre da vontade -, Drrr que não estou motivado depois de tanto tempo, alguns me deram boas expectativas.

    Primeiro é claro, Kuroko. Não precisa nem de expectativa. O da Maria Virgem e Death parade. Agora algo que me deixa feliz é Fafner pintando por ai. Realmente algo que não esperava e nem tinha ouvido falar até ser avisado recentemente.

    Por conta destes creio que deve dar pra sair algo massa.

    ResponderExcluir
  8. Primeiramente queria parabenizar o post e o todo o trabalho que eu acho que deu muito trabalho para fazer porque não é nada fácil montar tudo dessa forma e explicar cada um dos animes mesmos que alguns eu acho que nen precisem de comentários mas enfim olhando toda essa lista eu percebi que só vou ver as continuações, só tem ecchi nessa parada kkkkk, acho que só ansatsu,death parade e mais algun ai mas fora isso só o que todo mundo ja aguarda tipo A/Z,TG,durara e por ai vai, mas nen tudo é perdido pois vejo a oportunidade de ver os animes animes antigos que deve ser uma lista de mais 30 só aqui e que eu gosto muito ou então rever os animes que gostei muito de toda forma da para se aproveitar mas tá bem fraca a temporada pelo que vi de abril para lá a coisa melhora. abraço vlws.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo seu comentário, Guilherme. Abril realmente será bem mais promissor.

      Excluir
  9. Parabéns Erick por mais um poste da temporada muito bem feito e explicado, ando sempre lendo seus guias desde essa mesma temporada de inverno só que a de 2014, também dei uma olhada em uns guias mais antigos seus e é visível a melhora comparado a os mais velhos, por isso dos guias que temos por ai o seu é sem duvida o mais completo e elimina uns 80% a duvida sobre os animes listados na maioria das vezes, continue com esses seus guias divinos por que eles são uma mão na roda pra facilitar nossa vida na escolha dos animes da temporada, e complicar a sua na hora de faze-los, canso só de pensar no trabalho que da XD.

    Agora deixado os elogios, esse foi o guia mais zuera que eu vi com certos animes a e, pow que trailer foi aquele do Binan koukou, as alfinetadas nas "inovações" da indústria e no ARMS pelas suas adaptações que não vó mentir gosto do gênero, mais as duas ultimas feitas por eles foram realmente uma vergonha, até brynhildr com bons personagens fizeram aquilo, eles tão merecendo e com respeito a temporada ela é sim a mais fraca do ano mais não vó reclamar por que vou ver 21 dos 30 poucos que vai ter, e depois me deliciar com a melhor do ano que vai ser a da primavera que só vai ter os tops, agora vou termina meu comentário por que ele tá parecendo mais um pergaminho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, conforme montava o guia fui percebendo que estava sendo um tanto mais irônico do que o normal em alguns textos, mas é que realmente o nível está bem fraco, e não ajuda ter, por exemplo, três animes de temas semelhantes estreando ao mesmo tempo....

      E agradeço pelos elogios, Clécio; vou montando cada texto justamente tentando ser o mais detalhado possível para que a pessoa que o leia tenha uma noção do que esperar do anime em questão. Geralmente os comentários são mais certeiros quando tenho mangás e light novels para ler, e erro com maior frequência quando se trata de produções originais ou obras que não tem traduzido o material de origem, mas vamos indo =p,

      E a temporada de primavera vai mesmo ser cansativa de se fazer, tanto que já tenho visto o que terei de ler/ver/jogar para me programar melhor quando começar a monta-la em fevereiro.

      Excluir
  10. Pow blz, bastante series do estilo que eu gosto, muitas vezes são um pouco cliche, mas não consigo para de ver, rsrsrs.

    ResponderExcluir
  11. Parabéns mais uma vez por mais uma incrível lista tão bem trabalhada e explicada como sempre foi nesse site !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há, obrigado mais uma vez por sua visita, Cláudio.

      Excluir

Copyright © 2016 Animecote , Todos os direitos reservados.
Design por INS