14 de setembro de 2015

Especial: Temporada de Outono 2015


Nunca foi tão fácil escolher o anime a ser representado na imagem de abertura.



Em uma temporada com tantos gatinhos, sejam eles vivos ou zumbis, falantes ou que apenas miam (que bizarro!), teremos também um bom número de detetives amadores em busca de assassinos, ossos (!) e criminosos diversos - mas nenhum deles seria páreo pro ladrão mais carismático e mulherengo da história dos animes, que dessa vez causará confusão em certo país do mediterrâneo. Permanecendo no assunto sobre o bem combatendo o mal e etc, heróis integrantes de uma organização governamental e um herói (careca) que resolve tudo com apenas um soco entram em cena para pôr ordem na casa - ainda podemos considerar uma espécie de "herói", por que não, o coitado de um rapaz que se verá obrigado a estudar numa escola de garotas riquinhas para lhes servir como "amostra" de uma pessoa pobre, e ele sequer poderá mostrar interesse em alguma delas caso queira manter sua masculinidade. Ah, garoto, eu poderia dizer que torço para que saia ileso dessa situação, mas como já li um pouco do material original sei que isso não irá acontecer!

Falando em garotas, nem precisaria citar os novos títulos que as terão como destaque, mas farei mesmo assim somente para deixar esse texto de introdução maior. As integrantes de um clube de tênis não querem parar, não de jogar tênis porque isso nunca fazem mesmo, mas de falar e realizar insanidades em episódios de dois minutos com diálogos ultra rápidos; certa idol androide continua na sua missão de se tornar mais famosa, enquanto que grupos de garotinhas bonitinhas fazendo fofuras seja numa cafeteria, seja num pseudo clube alcançaram também mais uma temporada. De novidades veremos três meninas que possuem como trabalho organizar feeds de notícias para seus queridos usuários, além do dia a dia de uma dócil estudante que ajuda tudo e todos nas mais diversas tarefas e, por fim, cinco aspirantes a idols que farão uma série de exercícios toda semana para, em tese, ajudar alguém (você?) a perder uns quilinhos - considerando os traços delas acredito que no fim serão usadas de outra forma em outras mídias e produtos, se é que me entendem. Não quer coisa moe, e sim algo mais provocante? Okay, haverá a volta de certas garotas demônio em situações picantes, e o adorável estúdio Arms retorna trazendo dessa vez mulheres peitudas que lutam usando armas que, na verdade, são outras mulheres que se transformam ao serem beijadas - pois é, agora que sabem disso vejam essa imagem e tentem não pensar em bobagens, tentem.

Continuação de lindos rapazes (nem tão lindos porque a animação é pobre demais) jogando conversa fora em uma cafeteria? Por que isso de novo, é muito mal feito; rapazes tentando seguir uma carreira musical? Já tive a minha cota disso em anos anteriores, passo; garota rodeada de belos rapazes demônios membros de um conselho estudantil? Brain's Base, lar das fujoshis desde 2013; moça sendo abusada física, verbal e moralmente por vampiros bishounen? Apresento a Lei Maria da Penha, mas será que ela vale para não humanos? A propósito, falando em sugadores de sangue, o reaparecimento de tipos sanguíneos antropomorfizados com vozes de dubladores masculinos populares? Sequer consigo achar uma piada para fazer sobre isso...

Ah, para finalizar, um rapaz, mais poderoso do que aparenta, estudante de uma escola de magia que se encontra com uma garota que é princesa de um pequeno reino e uma das alunas mais fortes da mesma escola, e com a qual ele duela logo de cara por tê-la conhecido ao vê-la trocando de roupa, causando assim um grande mal entendido? Aqui nem preciso fazer piada, pois por mais específico que isso possa ter parecido acabei citando dois animes em uma só frase. Ah, essas adaptações de light novels!



E sou hipster mesmo, ignorei de propósito a sequência dos ótimos jogadores de vôlei e aquele grupinho "família" que luta contra vampiros em uma trama tão desorganizada quanto a mente de seu criador. SHAFT, Monogatari? Nunca ouvi falar!



**********

São por enquanto 48 estreias, porém esse número aumentará, no mínimo, para 59. A razão disso é que há mais 11 animações já confirmadas que preferi ir adicionando aos poucos nos próximos dias, a fim de que o post não atrasasse. Na tabela do Neregate tem listada quase todas elas, mas segue abaixo a relação dos títulos faltantes:

Brave Beast (adicionado)
Heavy Object (adicionado)
Jakusansei Million Arthur (adicionado)
JK Meshi! (adicionado)
Osomatsu-san (adicionado)
Shin Atashin'chi (adicionado)
Young Black Jack (adicionado)


Como de praxe, a cartela do Neregate ainda tem à disposição, para quem quiser, os anúncios de OVAs, Movies, Specials e OADs que virão nos próximos meses. Já para séries de TV e ONAs, continuarei com comentários pessoais meus em boa parte dos animes, principalmente naqueles cuja obra original eu pude conhecer um pouco - a quantidade foi bastante baixa nessa temporada; li (ou lerei) apenas 5 light novels e 3 mangás, já que há um número muito alto de continuações e, além disso, várias obras não foram traduzidas em outros idiomas. Certamente um anime que estou aguardando muito agora poderá ser uma droga, ou um que só menosprezei poderá se mostrar muito bom (e às vezes eu também acerto, vai!); mas enfim, são apenas especulações, de acordo com a visão que tive do material original ou da equipe envolvida na produção. Como esse post está sendo feito com certa antecedência, muitos dados novos surgirão ou terão de ser corrigidos; desse modo, manterei logo a frente uma relação das atualizações realizadas aqui.

**********

Concluindo, as datas de estreia se referem ao dia exato da primeira exibição do anime (excluindo pré-estreias), não importando o horário. Ex: alguns sites colocam que anime X estreará dia 6 de outubro, sendo que sua estreia será à 1:00 da manhã já do dia 7; aqui, a data estará como dia 7 de outubro mesmo.

PS: Comentários são bem-vindos; ou, para ser exato, eu quero que comentem! Claro, só estou sendo um pouco exagerado, mas feedbacks para algo que levou quase um mês para ser montado (e que nem chegou ao fim ainda) é, assim, um ótimo "pagamento", que me motiva a continuar com essa postagem em temporadas futuras. Não se preocupe com o tamanho ou conteúdo do comentário, somente deixar seu suporte, crítica ou sugestão já me será o suficiente.


PS (2): Dê o seu voto: No final do post há uma enquete perguntando quais animes você pretende ver nessa temporada, apenas para ver qual é a predileção do público do Animecote. O resultado será divulgado no início de outubro.

**********


Como colocar o link direto da imagem causava lentidão no carregamento do post e problemas na hora de realizar atualizações, clique aqui para ser direcionado à página do site Neregate, onde pode visualizar ou baixar a cartela nos formatos JPEG e PNG.

Para quem quiser ver os animes listados de acordo com suas respectivas datas de estreia, clique aqui para acessar uma planilha que montei no Google Drive.

**********

ATUALIZAÇÕES:

02/12: Adicionado novamente o anime "Jakusansei Million Arthur", visto que sua estreia acabou acontecendo dias após eu ter dado baixa nele como "Adiado".
17/11: Adicionado o anime "Super Short Comics".
17/11: Por não ter havido mais nenhuma notícia a seu respeito até o momento, decidi considerar o anime "Jakusansei Million Arthur" como "ADIADO".
26/10: Adicionado o anime "Mini Hama".
12/10: Após quase um mês e 84 notificações, declaro que AS ATUALIZAÇÕES ESTÃO ENCERRADAS; possíveis correções de informações ou links quebrados, se houver, serão feitas sem aviso - a exceção fica para animes que ainda vierem a ser adicionados ou modificações que eu julgar importante destacar aqui. 
12/10: Adicionado o anime "Dochamon Junior".
09/10: Adicionada na informação "Formato" a duração dos episódios do anime "Kyoufu! Zombie Neko".
09/10: Adicionada na informação "Formato" a duração dos episódios do anime "Fushigi na Somera-chan".
07/10: Atualizado o texto do anime "Neko Nanka Yondemo Konai.".
07/10: Adicionada na informação "Formato" a duração dos episódios do anime "Tantei Team KZ Jiken Note".
07/10: Adicionado o anime "Neko Nanka Yondemo Konai.".
07/10: Adicionado novo trailer de "Ore ga Ojousama Gakkou ni "Shomin Sample" Toshite GetsSareta Ken".
06/10: Adicionada na informação "Formato" a duração dos episódios do anime "Kowabon".
06/10: Adicionada na informação "Formato" a duração dos episódios do anime "Anitore! EX".
06/10: Adicionada a informação "Trailer" do anime "Anitore! EX".
06/10: Adicionados dois novos trailers de "DD Hokuto no Ken 2 Ichigo Aji+" - um é de "Hokuto no Ken: Ichigo Aji" e o outro de "DD Hokuto no Ken 2".
05/10: Adicionado o anime "Oshiri Kajiri Mushi (TV) 4th Season".
05/10: Adicionada na informação "Formato" a duração dos episódios do anime "Itoshi no Muco".
05/10: Corrigida a informação "De onde saiu" do anime "Itoshi no Muco".
05/10: Adicionado no texto do anime "Itoshi no Muco" uma breve explicação quanto ao motivo da mudança de título.
05/10: Corrigido o título do anime "Itoshi no Muco 3rd Season" para "Itoshi no Muco".
04/10: Adicionada na informação "Formato" a duração dos episódios do anime "Onsen Yousei Hakone-chan".
03/10: Trocado o link do trailer de "Owarimonogatari" (o anterior tinha sido deletado) .
03/10: Adicionado novo trailer de "Yuru Yuri SanHai!".
02/10: Adicionada a informação "Trailer" do anime "Ketsuekigata-kun! 3".
02/10: Adicionada a informação "Trailer" do anime "Haikyuu!! 2nd Season".
01/10: Adicionada a informação "Diretor" do anime "Pokemon XY&Z".
01/10: Adicionada a informação "Site oficial" do anime "Miss Monochrome: The Animation 3".
01/10: Adicionada a informação "Diretor" do anime "Itoshi no Muco 3rd Season".
01/10: Veja no final do post um ranking com o número de votos para cada anime na enquete.
01/10: Com todas as estreias por ora conhecidas já adicionadas, e não havendo no momento informações relevantes a serem acrescentadas, anuncio o pré encerramento das atualizações. Caso passe alguns dias sem novidades as atualizações serão encerradas de vez.
01/10: No momento apenas o anime "Jakusansei Million Arthur" não divulgou ainda a sua data de estreia.
01/10: Adicionados dois novos trailers de "Subete ga F ni Naru: The Perfect Insider" - para ser exato, são animações das músicas de abertura e encerramento.
30/09: Adicionado o anime "Heavy Object".
29/09: Adicionado novo trailer de "Lance N' Masques".
29/09: Adicionado novo trailer de "Taimadou Gakuen 35 Shiken Shoutai".
29/09: Adicionada a informação "Trailer" do anime "Yuru Yuri SanHai!".
29/09: Adicionado novo trailer de "Lupin III (2015)" - para ser exato, é a versão japonesa da música de abertura.
28/09: Adicionado novo trailer de "Shingeki! Kyojin Chuugakkou".
28/09: Adicionada uma versão legendada em inglês do primeiro trailer do anime "Subete ga F ni Naru: The Perfect Insider".
26/09: Só para não parecer depois que abandonei o post, já aviso que adicionarei o provável último anime da temporada, "Heavy Object", apenas a partir da próxima terça-feira. O motivo disso é que não terei tempo disponível para adiciona-lo antes.
26/09: Adicionado novo trailer de "Subete ga F ni Naru: The Perfect Insider".
25/09: Adicionada a informação "Trailer" do anime "JK Meshi!".
25/09: Atualizado o texto do anime "JK Meshi!".
24/09: Adicionada uma planilha do Google Drive listando todos os animes de acordo com a data de estreia de cada um, para que fique mais fácil acompanhar o início da temporada. O link para ela se encontra no texto acima destacado em azul.
24/09: Corrigida a informação "Data de estreia" do anime "World Trigger: Toubousha-hen".
24/09: Corrigida a informação "Data de estreia" do anime "Kyoufu! Zombie Neko".
24/09: Corrigida a informação "Data de estreia" do anime "Fushigi na Somera-chan".
24/09: Adicionada a informação "De onde saiu" do anime "JK Meshi!".
24/09: Adicionada a informação "Gênero" do anime "JK Meshi!".
24/09: Adicionada a informação "Tema" do anime "JK Meshi!".
23/09: Retirado o link de um dos trailers do anime "Gakusen Toshi Asterisk" por ter sido bloqueado no Youtube - se eu achar o vídeo em outro lugar avisarei aqui.
23/09: Adicionada uma versão legendada em inglês do terceiro trailer do anime "Gakusen Toshi Asterisk".
23/09: Adicionada a informação "Trailer" do anime "Itoshi no Muco 3rd Season".
23/09: Adicionado o anime "Taimadou Gakuen 35 Shiken Shoutai".
22/09: Adicionado o anime "Fuusen Inu Tinny 2nd Season".
22/09: Atualizado o texto do anime "World Trigger: Isekai kara no Toubousha".
22/09: Adicionada a informação "Site oficial" do anime "World Trigger: Isekai kara no Toubousha".
22/09: Adicionada a informação "Diretor" do anime "World Trigger: Isekai kara no Toubousha".
22/09: Adicionada a informação "Data de estreia" do anime "Neko no Dayan: Nihon e Iku".
22/09: Adicionada a informação "Trailer" do anime "Owari no Seraph: Nagoya Kessen-hen".
22/09: Adicionado o anime "Young Black Jack".
20/09: Adicionado o anime "Jakusansei Million Arthur".
20/09: Adicionado o anime "Onsen Yousei Hakone-chan".
19/09: Adicionado o anime "Pokemon XY&Z".
19/09: Adicionado novo trailer de "Dance with Devils".
18/09: Atualizado o texto do anime "JK Meshi!".
18/09: Adicionada na informação "Formato" a duração dos episódios do anime "JK Meshi!".
18/09: Adicionada a informação "Diretor" do anime "JK Meshi!".
18/09: Adicionada a informação "Estúdio" do anime "JK Meshi!".
18/09: Adicionado novo trailer de "DD Hokuto no Ken 2 Ichigo Aji+".
18/09: Adicionada a informação "Trailer" do anime "Fushigi na Somera-chan".
18/09: Adicionada a informação "Site oficial" do anime "Cardfight!! Vanguard G: Gears Crisis-hen".
18/09: Adicionado o anime "Shin Atashin'chi".
17/09: Adicionado o anime "Mini Van 2nd Season".
17/09: Adicionado o anime "Tantei Team KZ Jiken Note".
17/09: Adicionada na informação "Formato" a duração dos episódios do anime "Komori-san wa Kotowarenai!".
17/09: Adicionada a informação "Data de estreia" do anime "Teekyuu 6".
17/09: Adicionado o anime "JK Meshi!".
16/09: Trocado o link do terceiro trailer de "Gakusen Toshi Asterisk" (o anterior tinha sido deletado) .
16/09: Adicionado novo trailer de "Garo: Guren no Tsuki".
16/09: Adicionado o anime "Peeping Life TV: Season 1??".
16/09: Adicionado o anime "Brave Beats".
15/09: Corrigidos mais alguns erros de digitação e concordância.
15/09: Adicionada a informação "Diretor" do anime "Owari no Seraph: Nagoya Kessen-hen".
15/09: Adicionado o anime "Osomatsu-san".
14/09: Corrigidos alguns erros de digitação e concordância.
14/09: Adicionado novo trailer de "Shingeki! Kyojin Chuugakkou".
14/09: Revisão de todos os links e textos em andamento.




**********

Ame-iro Cocoa: Rainy Color e Youkoso!
Formato: TV (2 min. por episódio)
Data de estreia: 04/10
Estúdio: EMT²
Diretor: Tomomi Mochizuki ("Dirty Pair Flash 2", "Pupa", "Sarai-ya Goyou")
Gênero: Comédia / Slice-of-Life
De onde saiu: Continuação do anime de 2015, vindo de um mangá digital sem separação de volumes.
Site oficial: Clique aqui

Segunda temporada de "Ame-iro Cocoa", anime vindo de um mangá digital que possui textos e áudios tanto em japonês, quanto em inglês (sim, você pode ouvir dubladores interpretando cada linha). Com curtíssimos episódios de um minuto e meio se desconsiderarmos os trinta segundos da música de abertura, a primeira animação mostrou em sua maior parte apenas um bando de rapazes bishounen jogando conversa fora numa cafeteria chamada "Rainy Color" - é dito que o mangá tem um toque "shounen-ai", porém isso não ficou muito evidente no anime.

Com o mangá estando disponível para compra nas lojas do Google Play e iTunes, a maior novidade nessa sequência é o fato de terem aberto uma campanha para arrecadação de fundos com o intuito de adicionar quatro novos dubladores e personagens no elenco, cuja meta é de 2 milhões de ienes (R$ 55 mil) - na data que o texto dessa série estava sendo escrito, 24/08, eles já haviam ultrapassado esse valor. Como é de costume nessas campanhas virtuais, para os corajosos (ou corajosas para ser exato, né) contribuintes haverão brindes de acordo com o valor doado, que vão desde singelos vídeos de agradecimento da equipe de produção a convites para a festa comemorando a estreia do anime, direito de tirar fotos com os dubladores nesse mesmo evento, oportunidade em escolher o nome de um dos novos personagens ou gravar alguma fala em uma cena qualquer da animação e, inclusive, fazer uma ponta na versão live-action que planejam adicionar aqui, na qual tanto os dubladores veteranos, quanto os novatos, conversarão entre si - quanta coisa para algo de baixo orçamento com episódios pequeninos sem história alguma e comédia sem graça, não é? Por fim, se a primeira temporada trouxe nomes famosos como Mamoru Miyano e Hiro Shimono no elenco, essa pretende apoiar, com o que for arrecadado na campanha, a carreira de profissionais ainda desconhecidos do grande público, nesse caso Kazutomi Yamamoto (Hato em "Genshiken Nidaime"), Yoshitaka Yamaya (Yuuki em "Isshuukan Friends."), Shouma Yamamoto e Shunya Marue.

Tomomi Mochizuki ("Pupa"!!), permanecerá cuidando da direção e roteiros, enquanto que Kaoru Kondou fará a trilha sonora e Atsuko Takahashi o "character design".

**********

Anitore! EX
Formato: TV (3 min. por episódio)
Data de estreia: 13/10
Estúdio: Rising Force
Diretor: Atsushi Nigorikawa
Gênero: Comédia
Tema: Esporte
De onde saiu: Animação original.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Garotas fazendo exercícios e alguém acreditando que isso influenciará outras pessoas a se exercitarem.

Animação original a ser produzida pelo Rising Force, estúdio que já auxiliou na produção de centenas de animes em diversas etapas, mas que aqui se verá no comando de um pela primeira vez, "Anitore! EX" contará a história de cinco garotas aspirantes a idols que, para ficarem em forma, farão uma variedade de exercícios todo episódio. Flexões, abdominais, alongamentos, rotação de coluna, dança, ioga, Tai Chi Chuan; esse quinteto feminino moe que nem nos padrões "animísticos" parece precisar de sequer um mísero abdominal realizará essas e outras atividades, e por ora não foi anunciado ainda se o anime delas terá episódios de curta duração - se bem que, qual otaku aguentaria 20 e poucos minutos semanais de exercícios, qual?

Com uma protagonista cuja aparência lembra assim, um pouquinho talvez,  outra garota de outro anime de exercícios famoso que é considerado, digamos, bem "estimulante", "Anitore! Ex" terá Atsushi Nigorikawa na direção, Daisuke Ishibashi na supervisão de roteiros e Shuuhei Yamamoto adaptando o "character design" originalmente criado por Masahito Onoda ("No-Rin", "Seitokai no Ichizon Lv.2").

**********

Brave Beats
Formato: TV 
Data de estreia: 11/10
Estúdio: Sunrise
Diretor: Yuuta Murano
Gênero: Aventura
Tema: Música
De onde saiu: Animação original.
Site oficial: Clique aqui

Certo dia enquanto voltava da escola o garoto Hibiki Kazaguruma, estudante da sexta série, se encontra com Bureikin, um pequeno robô dançarino vindo de uma dimensão alternativa onde há um mundo no qual a dança possui grande importância na sociedade. Após desafiar o rei da dança e ser derrotado, Bureikin foi privado das "Pedras da Dança" e enviado ao mundo humano; agora, para restaurar seu poder, ele deve coletar todas essas pedras que se encontram espalhadas pela Terra, sendo para isso necessário se fundir com Hibiki e assim se transformar no "Herói da Dança".

Enfim, terá muitas cenas dançantes e um fiapo de argumento para sustentar isso.

"Brave Beats" é a nova investida do estúdio Sunrise e seus produtores em um anime de dança; o primeiro, em exibição desde o ano passado, foi "Tribe Cool Crew", animação ao estilo "coming of age" focada em dança de rua que, apesar das às vezes sofríveis limitações técnicas, possui uma trilha sonora e sequências de dança contagiantes, como podem ver nesses vídeos. Além de ter praticamente os mesmos financiadores e produtores do anime citado, "Brave Beats" contará ainda com a supervisão da entidade Japan Street Dance Association nos desenhos dos personagens durante as sequências de dança, algo que já tinham feito também em "Tribe Cool Crew".

**********

Cardfight!! Vanguard G: Gears Crisis-hen
Formato: TV 
Data de estreia: 11/10
Estúdio: TMS Entertainment
Gênero: Ação / Aventura
Tema: Jogo de cartas
De onde saiu: Continuação do anime de 2014, vindo de um projeto multimídia.
Site oficial: Clique aqui

Sexta temporada de "Cardfight!! Vanguard", anime integrante de um projeto multimídia formado por Akira Itou (desenhista do mangá "Yu-Gi-Oh! R"), Satoshi Nakamura (exímio jogador de "Magic: The Gathering" que auxiliou na criação de "Duel Masters") e a Bushiroad, empresa fabricante de jogos e coleções de cartas. A animação teve início em janeiro de 2011, o popular jogo de cartas veio um mês depois e um mangá é publicado até hoje - a franquia também já passeou por outras mídias, chegando ao ponto de lançarem até um filme live-action em 2013, clique aqui para vê-lo por inteiro no Youtube.

Anunciado por Akira Itou que haverão dois novos personagens criados por ele nessa animação, falta confirmar se a equipe de produção segue a mesma. A propósito, desde o ano passado o presidente da Bushiroad, Takaaki Kidani, garantiu que o anime continuará pelo menos até a sétima temporada.


**********

Comet Lucifer
Formato: TV 
Data de estreia: 04/10
Estúdio: 8bit
Diretor: Atsushi Nakayama ("Absolute Duo")
Gênero: Aventura / Fantasia
Tema: Mecha
De onde saiu: Animação original.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui (são clipes musicais, na verdade)

Animação original concebida pela Bandai Visual, "Comet Lucifer" se passa em Gift, um mundo coberto por brilhantes cristais azuis chamados "gifdium". Nele vive Sougo Amagi, um garoto que coleciona cristais raros e que mora em Garden Indigo, cidade que prosperou graças a exploração desse minério. Certo dia, após se envolver em uma disputa entre seus colegas de escola Kaon, Roman e Otto, Amagi se envereda pelas ruínas de uma mina até se deparar com um lago submerso, onde acaba conhecendo uma misteriosa garota de cabelos azuis e olhos vermelhos que mudará totalmente a sua vida pacata.

"Boy meets girl", simples assim. Tirando a sinopse enxuta e os clipes musicais estrelados um pela ótima Miho Karasawa (abertura de "Hibike! Euphonium", encerramento de "Junketsu no Maria") que é focado exclusivamente na enigmática personagem loli chamada Felia, e o outro cantado pelo grupo fhána (encerramento de "Uchouten Kaozku") que apenas exibe artes conceituais, não há muito mais a dizer de "Comet Lucifer". No site oficial, inclusive, tem-se somente pequenas fichas com informações nada relevantes dos personagens revelados até o momento, que seriam os linkados acima mais essa criatura bizarra conhecida pelo nome de Mo Litika Sheshes Ura, cujo corpo é todo feito do tal gifdium - ah, sim, por lá também pode ser encontrada a imagem de um... Mecha! Garoto conhece garota misteriosa e começa a pilotar um mecha para impedir sabe-se lá o quê? Hum, pode ser uma animação original, entretanto a originalidade aqui passou longe...

A ser produzido pelo estúdio 8bit, "Comet Lucifer" terá, além de Atsushi Nakayama como diretor chefe, Yasuhito Kikuchi ("Infinite Stratos", "Busou Shinki") de diretor assistente, Yuuichi Nomura ("Bounen no Xamdou", 11 episódios de "Eureka Seven", 10 de "Mobile Suit Gundam Seed Destiny") na criação dos roteiros originais e supervisão dos mesmos, Tatsuya Kato ("Buddy Complex", "Shokugeki no Souma", "Mirai Nikki") na trilha sonora, Yuuichi Takahashi ("Gatchaman Crowds", "Macross Frontier") no "character design" e Takayuki Yanase ("Mobile Suit Gundam 00", "Zegapain") nos desenhos mecânicos. Antes de sua estreia a animação terá o primeiro episódio exibido em partes através de um aplicativo para smartphones, sendo necessário o usuário visitar certas lojas de animes no Japão para poder fazer o download dos vídeos.


**********

Concrete Revolutio: Choujin Gensou
Formato: TV 
Data de estreia: 04/10
Estúdio: Bones
Diretor: Seiji Mizushima ("Fullmetal Alchemist", "Hanamaru Youchien", "Mobile Suit Gundam 00", "Shaman King", "Un-Go")
Gênero: Ação / Fantasia
Tema: Super poderes
De onde saiu: Animação original.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui (Leg. em inglês) e aqui

Alienígenas, feiticeiros, ciborgues, humanos com habilidades especiais; em um Japão cerca de 20 anos depois da guerra, super heróis fazem parte do dia a dia da população, possuindo poderes e origens diversas. Todavia, com a intenção tanto de identificar, observar e protege-los, quanto de combater aqueles que cometam crimes, o governo japonês criou um departamento para lidar com tais seres, chamado de "Superhuman Bureau". Jirou Hitoyoshi, protagonista da história, é um dos membros desse departamento.

Co-produzido pelo Anime Consortium Japan, empresa fundada em 2014 que tem vários estúdios e editoras como acionistas e que possui como foco a criação de uma plataforma de streaming de animes e vendas de produtos otakus diversos (recentemente eles fizeram uma fusão e tomaram o controle do site Daisuki), "Concrete Revolution: Choujin Genso" repetirá após doze anos parte da equipe principal da primeira série de TV de "Fullmetal Alchemist", nesse caso o bom Seiji Mizushima na direção, o contestado Shou Aikawa ("Chaos Dragon", 30 episódios de "Fullmetal Alchemist") na criação da história original e roteiros e Yoshiyuki Ito ("Space Dandy") no "character design" - não esquecendo ainda a participação do estúdio Bones na animação. Dentre outros nomes de certo destaque, há ainda Noizi Itou (artista das light novels de "Suzumiya Haruhi no Yuutsu" e "Shakugan no Shana") e Hekiru Hikawa (autor do mangá de "Pani Poni Dash!") na criação de personagens.

Havendo anúncios do tipo "Heróis. Aqueles que lutam para proteger os inocentes. Porém quem luta para proteger os heróis?", e com a declaração de Shou Aikawa dizendo que esse projeto trata-se de algo cuja ambientação seria semelhante a da história em quadrinhos americana "Watchmen", "Concrete Revolutio" vende-se como mais uma obra que tentará mostrar a rotina de super heróis através de uma perspectiva diferente - e, levando em conta as últimas experiências de animes em tal área nos últimos anos, isso deve se resumir em animação e efeitos estilizados, narração mais ágil e história... Bem, nesse ponto os resultados foram de um extremo a outro, e por ora espero somente muitas sequências de ação exageradas e coloridas de doer os olhos.

**********

Dance with Devils
Formato: TV 
Data de estreia: 07/10
Estúdio: Brain's Base
Diretor: Ai Yoshimura ("Ao Haru Ride", "Yahari Ore no Seishun Love Come wa Machigatteiru.")
Gênero: Romance
Tema: Demônios
De onde saiu: Animação original.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aquiaqui e aqui

Resultado da parceria entre a desenvolvedora de jogos Rejet (criadora da visual novel do infame "Diabolik Lovers" logo abaixo), o grupo de compositores Elements Garden ("Grisaia no Kajitsu", "White Album") e a produtora musical Avex, "Dance with Devils" não revelou praticamente nada quanto a sua história de fato, entretanto deixa claro seu público alvo ao ter como premissa um harém formado por bishounen ao redor de uma garota sem muita presença. Aliás, o próprio estúdio Rejet é focado em visual novels e outras mídias voltadas ao público feminino, então é de se esperar que futuramente, após o anime, esse projeto continue na forma de visual novel e/ou Drama CDs, por exemplo - já haverá uma versão em mangá a partir desse mês (intitulada "Dance with Devils -Blight-"), cuja história será diferente ao do anime.

Enfim. Sabemos por ora que a protagonista se chama Ritsuka Tachibana, uma garota completamente normal do segundo ano do ensino médio que estuda na Shikou Gakuen e que leva uma vidinha pacífica ao lado de sua mãe, Maria. A breve sinopse oficial não explica como, porém algo torna seu mundo de cabeça pra baixo e ela se vê cercada por um grupo de lindos demônios - pormenores, quem se importa! - que, coincidências do destino, são todos membros do conselho estudantil de sua escola. Citando-os brevemente, há o trabalhador e descolado Rem Kaginuki, presidente do conselho; o popular Urie Sogami, vice-presidente; o confiante e egocêntrico Mage Nanashiro, que atua como secretário; e Shiki Natsumezaka, que na realidade é um anjo caído possuidor de uma personalidade estranha e que ocupa a função de tesoureiro - completando o elenco de bonitões temos ainda Jek, um homem misterioso do qual é dito apenas que ele ataca Ritsuka e parece procurar um tal "Grimório Proibido"; e Lindo Tachibana, irmão mais velho da protagonista que, olha só, é um exorcista caçador de demônios! Fecho o bloco, nem ouso divagar o que pode sair disso, mesmo porque é incrível como o anime já tem dois PVs longos nos quais, mesmo assim, não é explicado nada de nada.

Ah, sim, o cachorrinho de raça Lulu da Pomerânia que aparece ao lado da garota nos vídeos, chamado Roen, também será dublado, precisamente por Kazutomi Yamamoto (Hato em "Genshiken Nidaime")...

Com animação feita pelo Brain's Base, um dos estúdios que mais produziu animes direcionados às mulheres nos últimos anos, "Dance with Devils" terá a regular Ai Yoshimura como diretora junto a Tomoko Konparu ("Ao Haru Ride", "Nana", "Kimi ni Todoke") na supervisão de roteiros, o já citado grupo Elements Garden na trilha sonora e Yuka Takashina ("Oda Nobuna no Yabou") no "character design".


**********

DD Hokuto no Ken 2 Ichigo Aji+
Formato: TV 
Data de estreia: 07/10
Estúdio: Ajiado
Diretor: Akitaro Daichi para "DD Hokuto no Ken 2" ("Animation Runner Kuromi", "Bokura ga Ita", "Fruits Basket") / Mankyuu para "Hokuto no Ken: Ichigo Aji" ("30-sai no Houken Taiiku", "Puchimas! -Petit Idolm@ster-")
Gênero: Comédia
Tema: Paródia
De onde saiu: "DD Hokuto no Ken 2" é continuação do anime de 2013, vindo de um mangá com atuais 5 volumes, enquanto que "Hokuto no Ken: Ichigo Aji" é baseado em um mangá com atuais 4 volumes. Ambos são spin-offs da série "Hokuto no Ken".
Site oficial: Clique aqui ("DD Hokuto no Ken 2") e aqui ("Hokuto no Ken: Ichigo Aji")
Trailer: Clique aqui e aqui ("Hokuto no Ken: Ichigo Aji"), aqui ("DD Hokuto no Ken 2") e aqui (os dois)

Como podem ter reparado nas informações acima, são duas adaptações em um só anime: "Hokuto no Ken", a icônica série dos anos 80 de cenário pós-apocalíptico, verá as versões animadas de dois mangás seus de comédia serem exibidas ao mesmo tempo. De um lado teremos "DD Hokuto no Ken 2", paródia publicada desde 2010 que já recebeu dois animes de episódios curtos (um em 2011 e outro em 2013, sendo que esse último foi uma releitura) que mostram os personagens da série principal em versão chibi num mundo onde jamais ocorreu uma guerra nuclear, fazendo com que eles levem vidas mundanas em trabalhos de meio período sem futuro. Já do outro lado estreará "Hokuto no Ken: Ichigo Aji", outra paródia originada de um mangá publicado desde 2013 (ressaltando que os dois títulos são de autores diferentes) no qual o protagonista é Souther, personagem dublado pelo ótimo Banjou Ginga que, enquanto na série original faz papel de vilão, aqui se mostra alguém mais "amoroso" e cômico que tenta se tornar amigo de Kenshirou, protagonista da franquia. "DD Hokuto no Ken Ichigo Aji+" é o nome do bloco que exibirá os dois animes, ambos produzidos pelo estúdio Ajiado; como não ficou claro por aí se serão duas animações independentes ou uma mesma obra dividida em duas partes, preferi mescla-las nesse post, mas, caso sejam dois animes claramente separados um do outro, eu... Não me importarei em separar aqui também, deixarei assim mesmo e sigamos em frente.

Certeza mesmo é que cada título terá um bom diretor no seu comando, nesse caso Akitaro Daichi para "DD Hokuto no Ken 2" (ele já havia dirigido a releitura de 2013), que possui muitos animes de romance e drama em seu currículo, e Manykuu para "Hokuto no Ken: Ichigo Aji", diretor experiente em animações de curta duração - os dois devem ficar a cargo dos roteiros também, como é de praxe em animes desse tamanho.

**********

Diabolik Lovers More,Blood
Formato: TV (12 min. por episódio)
Data de estreia: 24/09
Estúdio: ZEXCS
Diretor: Risako Yoshida
Gênero: Drama
Tema: Harém / Vampiros
De onde saiu: Continuação do anime de 2013, vindo de um jogo para PSP.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui (esse último é na verdade o primeiro episódio inteiro, que teve uma pré-exibição no início de agosto)

Segunda temporada de "Diabolik Lovers", anime baseado em uma visual novel para PSP sobre uma submissa e lindinha garota que, por certos motivos, acaba morando numa mansão com um grupo de seis belos irmãos vampiros bishounen - e vale salientar que, ao invés de um romance água com açúcar entre espécies diferentes, vemos aqui uma protagonista feminina ser constantemente agredida verbal, moral e até fisicamente, numa relação sadomasoquista onde os rapazes não se poupam em humilha-la e sugar seu sangue sempre que for possível e logicamente contra sua vontade. Para azar da pobre mocinha, mais 4 vampiros se juntarão ao seu harém! (os da imagem acima)

Na continuação desse questionável festival de insultos, abusos e animação estilizada a diretora Shinobu Tagashira cederá espaço a Risako Yoshida, que havia sido diretora assistente na primeira temporada, enquanto que Hiroko Kanasugi ("Gingitsune") passará a ser a nova supervisora de roteiros no lugar de Seiko Nagatsu.


**********

Dochamon Junior
Formato: TV (9 min. por episódio)
Data de estreia: 05/10
Estúdio: Calf Studio
Diretor: Kei Oyama
Gênero: Comédia
De onde saiu: Animação original.
Site oficial: Clique aqui

Anime infantil que está sendo exibido no canal público NHK, fim de papo. Não há sinopses oficiais dele, porém vi o primeiro episódio sem legendas e deu para entender que o protagonista é uma folha de chá (...) que mora em uma pequena vila com outros habitantes igualmente peculiares, indo desde um peixe que usa calça jeans, um pássaro com tentáculos, um carro falante e uma tulipa que canta muito bem, dentre outros - clique aqui para ver no site oficial a lista completa de personagens. E é isso, hora de encerrar o guia dessa temporada.

**********

Doushitemo Eto ni Hairitai
Formato: TV 
Data de estreia: 11/10
Estúdio: Pollyanna Graphics Inc.
Diretor: Daisuke Nishida
Gênero: Comédia
De onde saiu: Mangá digital, sem separação de volumes.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Baseado em um mangá publicado no blog de seu próprio autor, Baketan Blog, "Doushitemo Eto ni Hairitai" contará a história do Rato membro do zodíaco chinês, no qual certo dia se encontra em um parque com um gato normal que, aparentemente de acordo com o trailer, só sabe miar (coisa mais estranha!). Se apaixonando pelo felino, o Rato - ou rata, né, esclareçamos isso - decide fazer com que o Gato se torne parte do zodíaco, e assim passa a se encontrar com os outros animais integrantes, tais como o Cachorro, o Galo e a Serpente, para convencê-los a deixar o Gato entrar no grupo. Será que o amor da ratinha se mostrará capaz de alcançar esse objetivo pacificamente, será?!

Vá saber, e também não sei o que é mais bizarro e desconfortável, se a aparência desse roedor ou o fato de ele ser dublado pela rainha das tsunderes Kugimiya Rie...


**********

Fushigi na Somera-chan
Formato: TV (3 min. por episódio)
Data de estreia: 07/10
Estúdio: Seven
Diretor: Itsuki Imazaki ("Ai Mai Mi", "Recorder to Randoseru Mi")
Gênero: Comédia / Slice-of-Life
Tema: Magia
De onde saiu: Mangá, 2 volumes, finalizado.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Baseado em um mangá 4-koma publicado entre 2008 e 2011, "Fushigi na Somera-chan" mostrará o excêntrico dia a dia de Somera-chan (a de cabelos ruivos), uma jovem que herdou poderes mágicos de sua mãe, ao lado da irmã mais nova Kukuru (a loira) e outras duas garotas, Matsushima e Shizuku.

Essa será a segunda obra da mangaká Choboraunyopomi (!) a receber um anime, tendo sido a primeira o doentio "Ai Mai Mi", que entre os anos de 2013 e 2014 obteve duas temporadas também animadas pelo estúdio Seven - estúdio esse que até hoje só produziu séries de TV com episódios de curta duração, sendo 13 no total desde 2011, e logo é bastante provável que "Fushigi no Somera-chan" também apareça nesse formato. Como o seu mangá curtinho nunca foi traduzido eu fico impedido de adiantar qualquer conteúdo seu, mas, considerando os trabalhos anteriores da Chobo alguma coisa dá para se esperar por uma comédia grotescamente nonsense de gosto duvidoso extremo e diversas piadas retardadas e incompreensíveis; assim ao menos foi com "Ai Mai Mi", por exemplo, um slice-of-life de garotinhas onde eram abundantes gags visuais envolvendo violência, vômito, conversas absurdas e acontecimentos surreais e aleatórios, como flagrar dinossauros lutando contra um mecha no meio da rua. Pessoalmente me foi um anime bem ruinzinho, pois o humor realmente chegava a níveis constrangedores de tão imbecil e forçado que era...

A propósito, Itsuki Imazaki foi quem dirigiu, roteirizou e cuidou do "character design" das duas temporadas do anime que acabei de citar, e ele terá as mesmas funções em "Fushigi na Somera-chan" - um detalhe que acho interessante citar sobre Itsuki é que recentemente ele esteve a cargo da direção de dois episódios das duas temporadas de "Danna ga Nani wo Itteiru ka Wakaranai Ken", outro trabalho do estúdio Seven, e foi enorme a mudança nos traços do anime em comparação com os dos demais episódios, como podem ver clicando aqui, evidenciando seu estilo tão pessoal. Encerrando, Fuuga Hatori ("Recorder to Randoseru Mi", "Ushinawareta Mirai o Motomete") cuidará da trilha sonora.




**********

Fuusen Inu Tinny 2nd Season
Formato: TV (5 min. por episódio)
Data de estreia: 26/09
Estúdio: Steve N' Steven
Gênero: Aventura
De onde saiu: Continuação do anime de 2014, vindo de um livro infantil.
Site oficial: Clique aqui

Segunda temporada de "Fuusen Inu Tinny", anime baseado em um livro infantil e exibido no canal público NHK que conta a história de um cachorro e seus amigos que, algo totalmente normal, saem por aí voando acima das nuvens usando balões.


**********

Gakusen Toshi Asterisk
Formato: TV 
Data de estreia: 03/10
Estúdio: A-1 Pictures
Diretor: Manabu Ono ("Kyoukai Senjou no Horizon", "Mahouka Koukou no Rettousei", "Saki")
Gênero: Ação / Comédia / Fantasia / Romance / Sci-fi
Tema: Ecchi / Escolar / Harém
De onde saiu: Light novel, 8 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui, aqui e aqui (Leg. em Inglês)

Magia, vida escolar repleta de batalhas e um harém em volta de um protagonista que é mais forte do que aparenta (sério?)

Vários anos atrás uma chuva de meteoritos, que durou três dias e três noites, causou grande destruição na Terra; isso alterou drasticamente a situação econômica e política do planeta, e deu origem a uma nova geração de humanos capazes de controlar o antes desconhecido elemento Mana, chamados "Starpulse Generation" (ou "Genestella"), bem como a armas feitas através da cristalização desse mesmo elemento. A história se passa na cidade acadêmica de Asterisk, uma ilha artificial onde se localizam seis escolas que se enfrentam na "Star War Festival", o evento mais popular do mundo no qual alunos lutam entre si em busca de altíssimas recompensas e a realização de seus sonhos. O protagonista, Amagiri Ayato, acaba de entrar na Seidoukan Academy, e logo em seu primeiro dia ele tem o azar de causar um mal entendido com a princesa de outro país Julis-Alexia von Riessfelt, uma das cinco alunas mais fortes de sua nova escola que decide se vingar dele o desafiando para um duelo.

Baseado em uma light novel publicada desde 2012 pela Media Factory, "Gakusen Toshi Asterisk" vem com novos termos, novos personagens e novas armas estilosas não muito práticas de se carregar, contudo o resto segue a cartilha de sempre: uma comédia romântica com harém em um cenário futurista e numa escola cujos alunos possuem poderes especiais, havendo ainda um líder masculino de habilidades misteriosas e um passado não muito invejável - a partir disso pode variar o "por que eles lutam", seja para defender a Terra, tornarem-se membros de um grupo especiai ou o que for, e nesse caso trata-se somente de uma espécie de entretenimento um tanto questionável e obscuro. Intrigas entres escolas, sabotagens, traições, protagonista tentando descobrir o segredo por trás de algo ocorrido com alguém de sua família, garotas que, uma a uma, vão se reunindo ao seu redor (princesinha tsundere, amiga de infância, presidente do conselho estudantil ousada e peituda e por aí vai), tendo cada qual sua própria história e drama... E, por fim, duelos individuais, torneios e muitas sequências de ação repletas de efeitos, explosões e armas estranhas - ah sim, há também o ocasional fanservice, aqui meio comedido e básicão, como por exemplo apalpadas acidentais, partes macias do corpo de uma garota sendo pressionadas contra as suas costas ou, então, a clássica cena de conhecer a principal heroína logo enquanto ela estava trocando de roupa (e você, tonto, é o errado aqui, pois achou natural pular a janela de um quarto do dormitório feminino para devolver um simples lenço...). Clique aqui para ver uma galeria que montei com imagens da light novel.

Olha, eu até poderia escrever mais sobre "Gakusen Toshi Asterisk", pois li com grande sacrifício um volume e meio de sua light novel, mas espero que entendam em como ver/ler tramas desse tipo toda temporada desde que iniciei tais guias acaba fazendo com que a paciência para falar a respeito delas não seja a mesma de antes... Devo ser justo, pelo menos, em dizer que "Gakusen" pode vir com arquétipos e lugares comuns bem manjados do gênero, porém os trata com satisfatória competência; as personagens femininas tem alguma graça, o rapaz não é um completo acéfalo, possuindo certa personalidade, as cenas de ação tem grande destaque (e a animação pelo estúdio A-1 Pictures parece promissora quanto a isso) e o tal sistema de luta entre os alunos chega a ser interessante com suas várias regras e detalhes. Logo, enfatizo que é uma obra bem ajeitada dentro de seu próprio gênero, que recomendo facilmente para quem já curte histórias nesses moldes, e que sabe o que esperar e o que não esperar durante seu desenrolar.

Para um anime tão, tão... Otaku e vindo de uma light novel, Manabu Ono soa com uma boa escolha para diretor chefe, e ao lado dele haverá Kenji Seto como diretor assistente, além de Rasmus Faber na trilha sonora e Tetsuya Kawakami ("Ryuugajou Nanana no Maizoukin", "Robot Girls Z") no "character design". Finalizando, "Gakusen Toshi Asterisk" receberá ainda um jogo de luta para PS Vita em 2016, clique aqui para ver um trailer sobre.


**********

Garo: Guren no Tsuki
Formato: TV 
Data de estreia: 10/10
Estúdio: MAPPA
Diretor: Atsushi Wakabayashi ("Guin Saga")
Gênero: Ação / Drama / Fantasia
Tema: Sobrenatural
De onde saiu: Spin-off do anime de 2014, vindo de um tokusatsu.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui

Spin-off de "Garo: Honoo no Kokuin", anime baseado em uma franquia de tokusatsu iniciada em 2005 que já obteve várias sequências, filmes e outros spin-offs em live-action. De acordo com o que foi revelado a seu respeito até o momento, esse novo anime não possui ligação direta com o anterior, visto que ele terá um novo protagonista e vários outros personagens inéditos. Além disso, apesar de permanecer o estúdio MAPPA na produção, boa parte da equipe principal foi alterada, tendo agora Atsushi Wakabayashi na direção no lugar de Yuichiro Hayashi, Shou Aikawa ("Chaos Dragon", 30 episódios de "Fullmetal Alchemist") na supervisão de roteiros e Masakazu Katsura ("character design" de "Tiger & Bunny" e autor do mangá de "Zetman") no "character design".

Completando dez anos em 2015, a franquia ainda terá mais dois filmes em live-action (de três previstos, pois o primeiro já foi lançado em março, e clique aqui para ver o trailer do segundo que estreará agora em novembro e que será protagonizado por Sayaka Akimoto, ex membro do grupo AKB48) nos próximos meses e um filme de animação em julho de 2016, sendo que em abril teve início uma nova série em tokusatsu - outra adaptação divulgada desde o fim do ano passado é uma peça musical, contudo não consegui confirmar se ela já estreou ou não.

**********

Gochuumon wa Usagi Desu ka??
Formato: TV 
Data de estreia: 10/10
Estúdio: Kinema Citrus / White Fox
Diretor: Hiroyuki Hashimoto
Gênero: Comédia / Slice-of-Life
De onde saiu: Continuação do anime de 2014, vindo de um mangá com atuais 3 volumes.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Segunda temporada de "Gochuumon wa Usagi Desu ka?", anime slice-of-life de garotinhas baseado em um mangá 4-koma publicado desde 2011 na revista seinen Manga Time Kirara Max ("Kiniro Mosaic") - que invejável criatividade dos japoneses, porque após adicionarem nos títulos pontos de exclamação ("Working!!!"), apóstrofos ("Dog Days'"") ou simples pontos (Ore no Imouto ga Konnani Kawaii Wake ga Nai.") para distinguir a sequência de seu antecessor, dessa vez colocaram um mero ponto de interrogação extra; imagino alguém tentando diferenciar um anime do outro na voz fazendo um tom de indagação mais longo...

Agora com a participação do estúdio Kinema Citrus na produção junto ao White Fox, a equipe principal segue praticamente a mesma, com Hiroyuki Hashimoto na direção do anime, Kazuyuki Fudeyasu ("Ben-To", "Denki-gai no Honya-san", "Hajime no Ippo: Rising") na supervisão de roteiros, Ruka Kawada ("Kiniro Mosaic") na relaxante trilha sonora e Yousuke Okuda no bonitinho "character design".


**********

Hacka Doll
Formato: TV (8 min. por episódio)
Data de estreia: 02/10
Estúdio: Creators in Pack Tokyo
Diretor: Ikuo Geso
Gênero: Comédia
De onde saiu: Personagens de um aplicativo para dispositivos móveis.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

E mais uma prova de que tudo pode virar garotinhas moe.

Criado por DeNA, empresa que possui vários negócios virtuais, dentre eles a maior plataforma social de jogos para dispositivos móveis, a Mobage (que agora se chamará DeNa também, como podem ver em seu site oficial), além do querido site My Anime List (são seus donos desde janeiro desse ano), "Hacka Doll" é um app que distribui feeds de notícias customizadas aos seus usuários; após responder a algumas perguntas no primeiro acesso o aplicativo filtra e traz artigos que vão de acordo com os interesses da pessoa, como animes, mangás, jogos, light novels e etc - ele é focado apenas em material nerd mesmo, e nesse post em inglês (mas com várias imagens ilustrando cada passo) dá para ter uma noção de seu funcionamento, havendo inclusive um sistema interativo semelhante ao de jogos onde você junta pontos (lendo artigos e outras coisas) para jogar minigames e ganhar pequenas recompensas. Com o tempo ele também vai analisando novas opções de temas para cada usuário se baseando em palavra chaves e artigos que foram aprovados ou reprovados anteriormente, e as "responsáveis" por esse árduo e contínuo trabalho são três garotas bonitinhas, sendo elas a enérgica Hacka Doll #1, que é a navegadora principal; a sensual Hacka Doll #2, perita em animes; e a baixinha Hacka Doll #3, uma otaku bastante informada (atualização semanas depois da postagem: a terceira garota na verdade é uma trap). No ano passado o estúdio Trigger produziu dois vídeos promocionais sobre esse aplicativo, clique aqui para ver o primeiro - no qual as garotas tentam descobrir os interesses de uma fujoshi, e claro que BL foi a primeira opção... - e aqui para ver o segundo - já nesse as meninas se perdem um pouco para atualizar o feed a tempo.

A animação? Bem, não há sinopses oficiais, e o trailer acima não explica muito, mas como será um anime curto de 8 minutos (a ser exibido no bloco "Ultra Super Anime Time", que foi lançado nessa temporada de verão com o intuito de exibir animações de curta duração), e considerando sua fonte, é de se esperar algo de pura comédia moe otaku, e talvez no máximo com um fiapo de argumento central que não terá tanta importância. Fora isso, o Trigger agora surge como assistente na produção, pois será substituído pelo novato Creators in Pack Tokyo, que terá aqui seu terceiro trabalho como estúdio principal - os anteriores foram "Danchigai" e "Military!", ambos de 2015. Além da direção, Ikuo Geso também ficará a cargo do "character design".

**********

Haikyuu!! Second Season
Formato: TV
Data de estreia: 04/10
Estúdio: Production I.G 
Diretor: Susumu Mitsunaka ("Cuticle Detective Inaba")
Gênero: Comédia / Drama
Tema: Escolar / Esporte
De onde saiu: Continuação do anime de 2014, vindo de um mangá com atuais 17 volumes.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Segunda temporada de "Haikyuu!!", anime de vôlei baseado em um mangá publicado na Weekly Shounen Jump desde 2012. O estúdio Production I.G continua na produção da animação, permanecendo também Susumu Mitsunaka como diretor.

Além dessa sequência, no dia 3 de julho estreou nos cinemas "Haikyuu!! Movie 1: Owari to Hajimari", enquanto que no dia 18 de setembro estreará "Haikyuu!! Movie 2: Shousha to Haisha", dois filmes que recapitulam os eventos da primeira temporada, exibida em 2014.

**********

Heavy Object
Formato: TV 
Data de estreia: 03/10
Estúdio: J.C. Staff
Diretor: Takashi Watanabe ("Boogiepop Phantom", "Freezing", Hidan no Aria", "Shakugan no Shana", "Slayers")
Gênero: Ação / Sci-fi
Tema: Mecha / Militar
De onde saiu: Light novel, 9 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Baseado numa light novel publicada desde 2009 por Kazuma Kamachi, autor da popular franquia "To Aru Majutsu no Index" (que já teve algumas adaptações em séries, filme e spin-off também através do estúdio J.C. Staff), "Heavy Object" apresenta um mundo onde existem os "Objetos", que são gigantescas máquinas que revolucionaram o modo de se administrar uma guerra devido ao seu incrível poder de fogo - pilotadas por soldados conhecidos pelo nome de "Elite", as batalhas atuais são totalmente decididas por elas, o que diminuiu drasticamente a utilidade e a importância de soldados normais ou outros veículos de combate. Se passando inicialmente numa base localizada no Alasca, a história tem como protagonistas Havia Winchell e Qwenthur Barbotage, dois jovens com ambições diferentes no exército, além de Milinda Brantini, uma Elite. Apenas querendo estudar os Objetos para futuramente trabalhar no desenvolvimento deles, Qwenthur conhece melhor e fica mais íntimo de Milinda conforme se envolve em diversos conflitos e descobre alguns segredos em torno dessas temíveis armas de guerra.

Desde agora me desculpo pelo quão breve ficou o comentário sobre esse anime, que acabou assim por dois motivos: o primeiro texto, maior e mais detalhado, que fiz a seu respeito perdeu-se durante uma queda de energia em casa (toda semana tem ocorrido isso devido às ocasionais fortes chuvas em São Paulo), e, juntando o fato de ser em tese o último título a ser adicionado no guia depois de passado o ápice de visitas e comentários, confesso que a empolgação de reescrever tudo era mínima, praticamente nula. Antes tivesse dado-lhe prioridade para adiciona-lo mais cedo, mas é que não esperava mesmo ver aqui uma light novel tão bem escrita e interessante após me enfastiar lendo tantos haréns em escolas de magia - ou escolas que combatem magia, pouco importa.

"To Aru Majutsu no index" conheço somente de nome e sei vagamente sobre alguns de seus conceitos, contudo "Heavy Object" me surpreendeu pela forma que Kazuma Kamachi descreve de forma tão minuciosa e verossímil (e um tanto prolixa em excesso em vários momentos, mas okay), um cenário sci-fi no qual o mundo se encontra dividido em grandes blocos após a dissolução da União Europeia. No meio de tantas intrigas políticas e desorganização social os tais Objetos, absurdos equipamentos bélicos que medem 50 metros de comprimento e suportam até um ataque nuclear, cumprem papel primordial na missão de manter a supremacia das poucas nações que o possuem - eles chegam a ser tão importantes que as guerras atuais se tornaram quase que "pacíficas" de certo modo, pois a destruição de um Objeto (possível, supostamente, apenas com o auxílio de outro Objeto) no campo de batalha já significa rendição imediata do exército que o perdeu, cujos soldados inexperientes não passam de simples "mecânicos de suporte" na maior parte do tempo por precisarem unicamente apoiar e ajudar na manutenção deles.

Porém, é claro, que a trama começa com os protagonistas vendo essa e outras rotinas sendo totalmente quebradas, pois caso contrário nem teria graça, né?

E é dessa forma que veremos o ingênuo Qwenthur e o aristocrata Havia, dois rapazes que apenas pretendiam passar pouco tempo no exército para depois colher os benefícios disso sem fazer nada, entrar em várias batalhas ao lado de Milinda, uma "Elite" que possui o habitual estereótipo de garota que não sabe se expressar direito e que constantemente diz e faz coisas que fogem um pouquinho do senso comum. Os longos capítulos da light novel, no começo, são fechados em conflitos inteiros onde a ação em si, na realidade, não tem tanto destaque quanto seria de se esperar; "Heavy Object" apresentou antes disso uma elogiável riqueza narrativa nas explicações e construção do ambiente em volta, algo que deverá ser perdido em considerável escala no anime para não deixa-lo tão enfadonho - pelo menos foi assim nas versões em mangá, que desde 2009 gerou 3 diferentes títulos (o primeiro composto por 1 volume, o segundo por 3 e o atual por 1 também) extensamente resumidos e focados mais na ação e na comédia. Dois soldados rasos e franzinos que aos poucos vão realizando grandes façanhas e se envolvendo em desavenças políticas muito maiores que suas patentes, uma garota bonitinha e meio estranha pilotando uma máquina de guerra colossal, e, para não esquecer o quarto protagonista da história, uma exótica comandante de meros 18 anos, chamada Frolaytia, que tem de aturar as intransigências dos dois rapazes: posso não estar a fim de me estender nos comentários por conta do que falei lá em cima, porém em um primeiro momento, no um volume e meio que eu li, "Heavy Object" me foi de longe a light novel de escrita mais madura e desenvolvimento mais plausível, trazendo temas e personagens bem montados e atraentes - de ponto negativo cito os trechos em que a obra força um desvio em seu trajeto com o intuito de inserir um fanservice ou piadinhas tolas, mas pelo menos esses momentos não ocorrem com tanta frequência. Clique aqui para ver uma galeria de ilustrações retiradas da light novel.

Além do veterano Takashi Watanabe na direção, o anime terá ainda Hiroyuki Yoshino ("Accel World", "World Trigger", "Magi - The Kingdom of Magic") na supervisão de roteiros, Keiji Inai ("DanMachi", "Btooom!") e Maiko Iuchi ("Ano Natsu de Matteru", "To Aru Majutsu no Index") na trilha sonora e Atsuko Watanabe ("Hanayamata", "Tokyo Ravens", "Acchi Kocchi") no "character design".

**********

Hidan no Aria AA
Formato: TV 
Data de estreia: 06/10
Estúdio: Dogakobo
Diretor: Takashi Kawabata
Gênero: Ação / Comédia
Tema: Escolar
De onde saiu: Spin-off do anime de 2011, vindo de um mangá com atuais 9 volumes - sendo que a obra original, da qual o anime de 2011 se baseou, é uma light novel com atuais 18 volumes.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui

Spin-off de "Hidan no Aria", anime de ação produzido em 2011 pelo estúdio J.C. Staff que foi baseado em uma light novel composta por 18 volumes publicados desde 2008 pela Media Factory - e para ser exato, "Hidan no Aria AA" será a adaptação direta de uma versão em mangá com atuais 9 volumes que foi iniciada em 2010 numa revista seinen, a Young Gangan, e que possui como nova personagem principal Akari Mamiya, aluna que apesar de sua qualificação baixa (ranking E) na Tokyo Butei High - escola que treina detetives armados conhecidos como "Butei" -, sonha em se tornar parceira (através do sistema "Amica", que permite um aluno mais novo treinar com um mais velho) de Aria, estudante de ranking S protagonista da série original.

Dessa vez o estúdio Dogakobo ficará a cargo da produção, havendo também mudança total em relação a equipe do anime de 2011, com Takashi Kawabata na direção, Fumihiko Shimo ("Amagi Brilliant Park", "Clannad", "Golden Time") na supervisão de roteiros, Takurou Iga na trilha sonora e Miwa Oshima ("Baka to Test to Shoukanjuu", "GJ-bu") no "character design".

**********

High School Star Musical
Formato: TV 
Data de estreia: 06/10
Estúdio: C-Station
Diretor: Shunsuke Tada ("Bungaku Shoujo", "Kuroko no Basket", "Seikoku no Dragonar")
Gênero: Comédia / Slice-of-Life
Tema: Escolar / Música
De onde saiu: Animação original.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aquiaqui e aqui

A história se passa na Ayana Academy, uma escola focada em atividades artísticas, em especial música. Nela, três estudantes formam o chamado "Hanasakura-kai", um trio de grande influência que possui as melhores notas no departamento de música - tanto que o atalho para participar nessa área é entrar na classe "Star Frame", cujas aulas são dadas por esse trio, e ser aprovado por eles.

Dito isso, Yuuta Hoshiya, Tooru Nayuki, Kaito Tsukigami, Kakeru Tengeiji e Shuu Kuga são cinco estudantes que almejam ingressar no departamento de música, contudo eles mal conseguem se manter como candidatos para tal; a sorte só muda de lado após eles chamarem a atenção de Ootori Otsuki, um dos três membros do "Hanasakura-kai", que os auxiliará em seus objetivos.

Mais um anime musical voltado ao público feminino, restando saber apenas se ele será algo mais descontraído e alegre como "Uta no☆Prince-sama♪ Maji Love 1000%" ou, se mostrará uma faceta mais séria e bem desenvolvida igual ao não muito bem sucedido "Shounen Hollywood: Holly Stage for 49" - levando em conta a premissa, o visual e a descrição no site oficial de que esse anime será uma "comédia adolescente pastelão sobre jovens que brilham como estrelas", aposto muito mais no primeiro caso. De todo modo, a certeza mesmo é a de que novamente veremos reunido um elenco masculino de dubladores populares, indo desde veteranos como Yoshitsugu Matsuoka, Junichi Suwabe, Nobuhiko Okamoto e Yoshimasa Hosoya, a novatos como Natsuki Hanae, Tomoaki Maeno e KENN.

A ser animado pelo estúdio C-Station, que produzirá sua segunda série de TV própria (a primeira foi o horrível "Seikoku no Dragonar" em 2014, que já era ruim desde a light novel mesmo), a direção ficará por conta de Shunsuke Tada - nome conhecido por animes populares entre o público feminino, como as três temporadas de "Kuroko no Basket" e alguns OVAs e filmes de "Prince of Tennis" - e a supervisão de roteiros estará a cargo de Sayaka Harada, tendo ainda Asami Watanabe no "character design".


**********

Itoshi no Muco
Formato: TV (12 min. por episódio)
Data de estreia: 03/10
Estúdio: DLE
Diretor: Romanov Higa
Gênero: Comédia / Slice-of-Life
De onde saiu: Versão alternativa do anime de 2014, vindo de um mangá com atuais 7 volumes.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Terceira temporada de "Lovely Movie: Itoshi no Muco", anime baseado em um mangá seinen publicado desde 2011 que tem como protagonista o "não tão brilhante" Muco, um cachorro da raça Akita. Em pequenos capítulos - ou em episódios de curta duração no caso das duas séries de TV anteriores - é mostrada o dia a dia da vidinha dele ao lado de seu dono Komatsu-san, um soprador de vidros.

Equipe de produção a confirmar, já que não foi dito se será a mesma das duas primeiras temporadas.

Atualização, 05/10: Já tem alguns dias que esse anime não estava mais sendo tachado de terceira temporada, e após a exibição do primeiro episódio deu para ver que ele realmente não é uma continuação dos dois animes que o antecedem, mas sim uma versão alternativa que terá episódios maiores e reaproveitará várias historinhas exibidas antes. Dessa forma, não há problema em começar a acompanhar a rotina do hiperativo Muco a partir dessa animação (mesmo porque nenhum fansub jamais legendou os outros animes).


**********

Jakusansei Million Arthur 
Formato: ONA (1 min. por episódio)
Data de estreia: 20/11
Estúdio: Gathering
Diretor: Mankyuu ("30-sai no Hoken Taiku", "Puchimas!: Petit iDOLM@STER")
Gênero: Comédia / Fantasia
Tema: Paródia
De onde saiu: Mangá digital, sem separação de volumes - por sua vez, ele é baseado em um jogo para dispositivos móveis.
Site oficial: Clique aqui

Para não perder o costume, algumas informações a respeito de sua origem já que da animação em si não tem praticamente nada a ser dito: em 2012 foi lançado pela Square Enix "Kakusansei Million Arthur", um jogo de cartas e RPG para dispositivos móveis cuja história é sobre um milhão de pessoas que alegam ser o lendário Rei Arthur, com cada qual empunhando sua própria Excalibur retirada de uma pedra - e nesse caso você deve lutar contra outros potenciais reis e diversos monstros para se tornar o legítimo soberano de Britânia; clique aqui para ver um gameplay de 11 minutos introduzindo a história, aqui para assistir outro maior de 33 minutos e aqui para dar uma olhada na animação de abertura feita pelo estúdio J.C. Staff. Sucesso no Japão, a trama do jogo foi escrita por Kazuma Kamachi (autor da light novel de "To Aru Majutsu no Index") e teve cartas concebidas por ilustradores de light novels populares como Kiyotaka Haimura ("To Aru Majutsu no Index"), Vofan ("Monogatari Series"), Yasu ("Toradora!"), Suzuhito Yasuda ("Durarara!!") e Tinkle ("Ro-Kyu-Bu!"), alem de trilha sonora composta por Hyadain (aberturas de "Bakuman 3.", encerramento de "Joshiraku", aberturas e encerramentos de "Nichijou").

Em 2014 a franquia começou a se expandir bastante ao lançar novas versões do primeiro jogo para PS Vita e Nintendo 3DS, um novo título com foco maior no RPG chamado "Kai-Ri-Sei Million Arthur" (clique aqui para ver um gameplay dele) e, inclusive, uma série em live-action que abusou do uso de CG e que apresentou um grande elenco inteiramente feminino. Já em 2015 a Square Enix autorizou o lançamento de uma versão oficial em inglês de "Kakusansei Million Arthur" no ocidente enquanto interrompeu o suporte ao mesmo no Japão para focar seus negócios no jogo novo; por fim, em relação ao mangá, feito em tirinhas, este é publicado na internet desde novembro do ano passado e possui por ora pouco mais de vinte capítulos criados por Choboraunyopomi, mangaká de "Ai Mai Mi" - se viram mais acima repararam que ela também terá um mangá próprio sendo adaptado nessa temporada, o "Fushigi na Somera-chan", e conhecendo seu estilo de humor dá para esperar muitas piadas sujas e retardadas (oras, no quadrinho da imagem que coloquei a garota está dando uma pancadinha e elogiando o pênis do rapaz efeminado). Até o momento não foi dito nada sobre estúdio, diretor e outros detalhes da equipe de produção, apenas que o anime será exibido pela internet e terá a duração de um ano inteiro.

**********

JK Meshi!
Formato: TV (3 min. por episódio)
Data de estreia: 06/10
Estúdio: Kyotama / Office Nobu
Diretor: Yasumichi Mitani
Gênero: Comédia
Tema: Culinária
De onde saiu: Animação original.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Assim, estou colocando esse anime agora apenas para manter o ritmo de adicionar um novo título por dia até quando for possível (e que preguiça de ler as light novels que faltam para poder escrever sobre suas adaptações!), mas, não tenho praticamente informação alguma sobre ele nesse momento: seu site oficial se resume a apenas uma página informando a data de estreia, não havendo menção a estúdio, equipe de produção, explicações quanto a sua origem e sequer anúncios sobre quando liberarão novidades.

Já que nessa temporada há tantos animes com detetives amadores (e daqui a pouco adicionarei outro!), podemos estipular o conteúdo de acordo com o seu título e visual: "JK" é abreviação para "joshikousei" (garota estudante), enquanto que "meshi" significa "arroz cozido" ou "refeição"; além disso, considerando a simplicidade dos traços das personagens na página oficial, parece que teremos garotinhas praticando culinária em um anime de curta duração e baixíssimo orçamento que possivelmente será feito todo em flash - certo, certo, não precisa ser nenhum gênio para adivinhar isso, mas ao menos não fico dependendo de noivos ou tios policiais para obter pistas privilegiadas!

Conforme houver novas informações irei atualizando esse texto.

Atualização, 18/09: Divulgaram hoje mais algumas informações sobre o anime, confirmando que ele terá episódios de curta duração produzidos por dois estúdio novatos, o Kyotama e o Office Nobu. A direção ficará nas mãos de Fujitsuka, que também é autor do "character design", enquanto que Takafumi Hosoi cuidará da trilha sonora.

Atualização, 25/09: O canal oficial do anime no Youtube divulgou hoje uma pequena sinopse, na qual é dito que a história terá três garotas colegas de classe do segundo ano do ensino médio, chamadas Reina, Ryouka e Ruriko, que se especializaram em cozinhar pratos de segunda classe denominados "JK Meshi". A animação mostrará como preparar esses pratos usando ingredientes comuns, havendo passos fáceis de serem seguidos para que o espectador possa também tentar fazê-los.

**********

K: Return of Kings
Formato: TV 
Data de estreia: 03/10
Estúdio: GoHands
Diretor: Hiromitsu Kanazawa ("Princess Lover", "Seitokai Yakuindomo")
Gênero: Ação / Comédia / Drama / Sci-fi
Tema: Super poderes
De onde saiu: Continuação do filme de 2014, vindo de uma produção original.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Segunda temporada de "K", animação original de 2012 produzida pelo estúdio GoHands ("Coppelion", "Seitokai Yakuindomo") - vale avisar que entre eles há ainda "K: Missing Kings", filme de 2014 cuja história se passa um ano após a trama da primeira temporada. Fazendo imenso sucesso principalmente com o público feminino devido ao alto número de personagens bishounen, a franquia já rendeu dez adaptações curtas em mangá, quatro em light novel e inclusive uma visual novel para PSP e PS Vita (direcionada às mulheres), ao passo que essa continuação já terá também iniciada uma versão em mangá a partir de outubro.

Hiromitsu Kanzawa segue como diretor chefe do anime, tendo Shingo Suzuki ("Coppelion") de diretor assistente - Shingo também é autor do "character design". Além disso, os sete roteiristas conhecidos pelo nome de GoRa prosseguem na supervisão de roteiros, e Mikio Endo continua na composição da muito elogiada trilha sonora da franquia.


**********

Kagewani
Formato: TV (8 min. por episódio)
Data de estreia: 02/10
Estúdio: Tomovies
Diretor: Tomoya Takashima ("Yami Shibai")
Gênero: Horror
De onde saiu: Animação original.
Site oficial: Clique aqui

Um dos três animes integrantes do "Ultra Super Anime Time", bloco do qual já expliquei a respeito no texto de "Hacka Doll" logo acima, sobre "Kagewani" só foi dito que será uma história de horror onde misteriosas criaturas surgem do nada e passam a atacar os humanos; nisso, o biologista Sousuke Banba (dublado pelo popular Tomokazu Sugita) buscará a verdade por trás desses ataques tendo como pista inicial a palavra "kagewani", que significa "A sombra do crocodilo".

Com produção do recém fundado estúdio Tomovies, a direção ficará a cargo de Tomoya Takashima, profissional creditado como criador original da série e que já esteve na mesma função em outra animação curta de terror, "Yami Shibai", em 2013 - pelas poucas artes em seu site oficial, muito me parece que "Kagewani" terá um estilo narrativo e visual semelhantes ao empregado na série do estúdio ILCA, especialmente o primeiro caso devido ao fato de ter também o mesmo roteirista, Hiromu Kumamoto ("Kurayami Santa", "Kowabon"). Ami Fujikawa e Ryouma Hori são autores do "character design", e Shunsaku Matsurida desenhará os monstros.

**********

Kamisama Minarai: Himitsu no Cocotama
Formato: TV 
Data de estreia: 01/10
Estúdio: OLM
Diretor: Norio Nitta
Gênero: Comédia / Slice-of-Life
De onde saiu: Animação original.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Idealizado pela empresa Bandai, "Kamisama Minarai: Himitsu no Cocotama" terá como protagonista Kokoro Yotsuba, uma estudante da quinta série que convive com vários "Cocotama", que são pequenos (e fofos!) deuses nascidos dos pensamentos e sentimentos de objetos que as pessoas tratam com carinho e atenção - e o site oficial do anime enfatiza o quão Yotsuba é boa nisso, além de detalhar que o fato de essas criaturinhas usarem, como roupa de baixo, parte do ovo de onde foram chocados é prova de que elas ainda são deuses aprendizes, obviamente. Por fim, Cocotama possuem misteriosos poderes mágicos, e devem treinar bastante para serem úteis aos humanos (geralmente os ajudando a encontrar objetos que tenham perdido) e assim se tornarem deuses por completo. É isso; há mais alguns pormenores aqui e ali, mas, não é como se fossem de alguma importância.

Porém, claro, citarei os seis Cocotama principais e suas respectivas origens: Rakitama, que nasceu de um lápis de cor; Melori, nascida de um piano; Oshaki, vindo de um livro; Kirarisu, originária de um batom; Geracho, que veio de uma televisão; e Mogutan, que tem como origem um garfo (por que alguém trataria um garfo com tanta atenção?). Como é de se prever considerando o envolvimento da Bandai na sua concepção, junto ao anime já será lançada uma linha de brinquedos voltada às garotas, que inclui miniaturas dos Cocotama e até uma casinha para eles - clique aqui para ver um comercial a respeito. Quanto a equipe responsável por tanta fofura que, não nego, poderei assistir sem problema algum caso algum fansub trabalhe nesse anime, teremos, junto a Norio Nitta na direção, Michihiro Tsuchiya ("Chibi Devi!", "PriPara") na supervisão de roteiros, Ryosuke Nakanishi ("Hataraku Maou-sama!", "Sakura Trick") na trilha sonora e Shinobu Ookawa no "character design".


**********

Ketsuekigata-kun! 3
Formato: TV (2 min. por episódio)
Data de estreia: 13/10
Estúdio: Assez Finaud Fabric / feel. / Zexcs
Diretor: Yoshihisa Oyama
Gênero: Comédia
De onde saiu: Continuação do anime de 2015, vindo de um mangá com atuais 5 volumes.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

O anime mais sangrento da temporada (usando descaradamente a mesma piada pela terceira vez).

Terceira temporada de "Ketsuekigata-kun!", anime curto que possui como protagonistas tipos sanguíneos antropomorfizados, nesse caso o A, B, AB e O. No Japão há um bom número de pessoas que acreditam que seu tipo de sangue revela sua personalidade, e o anime faz repetitivas piadas justamente em cima disso: o A é uma pessoa atenciosa e gentil, contudo indecisa; o O é trabalhador e romântico, porém de pavio-curto; o B é despreocupado e individualista, mas insensível; e o AB possui os bons traços de A e B, entretanto carrega uma personalidade difícil de ser compreendida.

Curiosamente, quatro dubladores populares dão voz aos seus próprios tipos sanguíneos, sendo eles Fukuyama Jun (Lelouch de "Code Geass"), Yuuichi Nakamura (Tomoya de "Clannad"), Tetsuya Kakihara (Natsu de "Fairy Tail") e Akira Ishida (Gaara de "Naruto") - eles dublam A, B, AB e O, respectivamente, valendo ressaltar ainda que na segunda temporada surgiram suas contrapartes femininas (também possuidoras de tipos sanguíneos compatíveis com seus personagens), que seriam Aoi Yuuki (A), Horie Yui (B) Mai Nakahara (AB) e Yuu Kobayashi (O). Tendo dessa vez a adição do estúdio Zexcs na produção ao lado do feel. e Assez Finaud Fabric, a direção continua com Yoshihisa Oyama, tendo novamente Kenichi Yamashita ("Jitsu wa Watashi wa") na supervisão de roteiros e Yoshihiro Hiramine no "character design".

**********

Kindaichi Shounen no Jikenbo Returns (2015)
Formato: TV 
Data de estreia: 03/10
Estúdio: Toei Animation
Diretor: Yoko Ikeda ("Kaidan Restaurant")
Gênero: Suspense
Tema: Detetive
De onde saiu: Continuação do anime de 2014, vindo de um mangá com atuais 71 volumes.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Segunda temporada de "Kindaichi Shounen no Jikenbo Returns", anime de 2014 baseado em uma série de mangás shounen publicada desde 1992 - ela possui vários títulos que totalizam juntos atuais 71 volumes, indo desde a primeira (1992 a 1997) que durou 17 volumes até o mangá atual que se encontra com 6 publicados desde 2013, enquanto que esses dois animes são adaptações de "Kindaichi Shounen no Jikenbo - Case Series", mangá que teve 10 volumes lançados entre 1998 e 2001. A franquia já obteve também uma animação em 1997 composta por 148 episódios, inspirada no primeiro mangá, e ao longo de mais de vinte anos "Kindaichi Shounen no Jikenbo" já foi adaptado ainda em filmes e séries live-action. 

Basicamente, essa obra conta a história de Kindaichi Hajime, um estudante meio bobalhão, mas super inteligente, que é neto de um famoso detetive e que resolve casos à primeira vista insolúveis - o mangá segue uma linha tradicional de suspense, na qual pistas são dadas ao espectador (como o detalhe de uma porta estar quebrada ou uma conversa casual que denuncia os hábitos de moradores ou funcionários) para que ele possa, com algum raciocínio e atenção, resolver o caso antes mesmo de o personagem principal revelar o culpado. Apesar dos temas e estilo datados, porém bem aproveitados, o anime de 2014 conseguiu ótimos índices de audiência durante sua exibição, se tornando a animação mais vista dentre aquelas que estrearam na mesma época - e olha que havia até "Dragon Ball Kai" no meio, mostrando o quão ele ainda possui um público fiel, se equiparando a outra famosa franquia de suspense de longa data, "Detective Conan", com quem inclusive já participou em um mangá crossover.

Antes nas mãos de Yutaka Tsuchida, a direção agora ficará a cargo de Yoko Ikeda, com Kaoru Wada ("D. Gray-man", "InuYasha") na trilha sonora e Akihiro Asanuma no "character design".


**********

Komori-san wa Kotowarenai!
Formato: TV (2 min. por episódio)
Data de estreia: 04/10
Estúdio: Artland
Diretor: Kenichi Imaizumi ("Gokukoku no Brynhildr", "Katekyo Hitman Reborn!", "Seitokai no Ichizon Lv.2") 
Gênero: Comédia / Slice-of-Life
Tema: Escolar
De onde saiu: Mangá, 3 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui

Baseado em um mangá 4-koma publicado desde 2012 por Cool-kyou Shinja, mesmo autor de "Danna ga Nani wo Itteiru ka Wakaranai Ken" (obra sobre um otaku e sua esposa que obteve dois animes curtos pelo estúdio Seven no último ano), "Komori-san wa Kotowarenai!" terá como protagonista Komori Shuri, uma doce garota que não consegue recusar o pedido de ajuda de ninguém. Ao lado da loirinha radiante Megumi Nishitori e da cínica Masako Negishi, tal estudante de apenas 14 anos é constantemente vista realizando os mais diversos favores aos outros, e em tamanha quantidade que esse hábito altruísta lhe concedeu certas "habilidades" com o tempo.

Possuidora de uma força física muito acima do normal (consequência por ficar carregando de tudo pra lá e pra cá) e extremamente rápida e ágil graças às tarefas que lhe são incumbidas, essa jovem de olhinhos tão redondos e expressivos também é uma excelente aluna - e não por estudar muito, mas sim por auxiliar seus colegas em quase todas as matérias, o que acaba a fazendo ir mal justamente nos temas fáceis que ninguém pediu conselhos... -, tem grande conhecimento sobre a geografia da região onde mora (já que com frequência pessoas perdidas a abordam para solicitar orientações) e é alguém que possui o costume de levantar da cama muito cedo - nem que nesse caso seja para servir de "despertador" a uma amiga que pediu para ser acordada. Como deu para notar, o carro chefe de seu humor é isso, as pequenas atribulações pelas quais Komori passa devido a essa sua incansável disposição em querer ajudar todos ao seu redor, algo que muitas vezes gera eventos um tanto absurdos como, por exemplo, ela só conseguir bloquear bem a bola durante uma partida de vôlei após imagina-la lhe pedindo ajuda para que a parasse - e o mesmo funcionou na hora de sacar, pois só foi preciso pensar que era um pedido da mesma para que a batesse de volta com força! Junto a isso, há também o dia a dia engraçadinho com suas duas melhores amigas, sendo uma delas uma loirinha meio folgada e burrinha que abusa das boas intenções de Komori, porém possui um lado moe e bem feminino que é flagrado quando ela abaixa suas defesas, e a outra uma garota cujos olhos parece os de um peixe morto e que geralmente vem com as piadas mais ácidas e inteligentes nos momentos oportunos. Apesar dos ocasionais problemas sofridos e de a aconselharem para que mude de atitude, Komori gosta do que faz e pronto - e segundo professores e alunos é algo inevitável, pois basta ver seu rosto que surge uma incontrolável vontade de pedir alguma coisa para ela! Que garota perigosa!

Pessoalmente achei "Komori-san wa Kotowarenai!" uma graça devido a essa protagonista e suas amiguinhas, contudo confesso que o estilo da comédia me ficou um tanto repetitivo após algumas dezenas de tirinhas. Não tem nada oficial, mas certamente o estúdio Artland deve produzir aqui uma animação de episódios curtos, igual ao que o estúdio Seven fez com a outra obra do mesmo mangaká, visto que sequer há muito material para adaptar no momento - sem contar que episódios de tamanho normal para isso aqui correriam o risco de ficar terrivelmente cansativos, a não ser que soubessem criar bons argumentos para ligar um evento ao outro. Tendo o razoável Kenichi Imaizumi na direção, a equipe principal contará ainda com Yuuka Suguro na supervisão de roteiros, Arte Refact ("BlazBlue Alter Memory") na trilha sonora e Yurie Kuniyuki ("Denki-gai no Honya-san") no "character design".

**********

Kowabon
Formato: TV (3 min. por episódio)
Data de estreia: 04/10
Estúdio: ILCA
Diretor: Kazuma Taketani
Gênero: Horror
De onde saiu: Animação original.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Animação resultante da parceira do canal japonês Kyushu Asahi Broadcasting (canal regional da terceira maior ilha do pais) com o estúdio ILCA ("Yami Shibai", "Doamaiger D"), sobre o conteúdo de "Kowabon" é dito apenas que será uma história de terror que usará a técnica de rotoscopia, onde os animadores criarão uma animação em cima de material live-action previamente gravado - Natsu Amano e Yuumi Takaki, duas integrantes do grupo idol LinQ - grupo da região de Fukuoka, em Kyushu, que possui atualmente 27 membros -, farão as duas personagens que passarão por essa técnica; além disso, posso dizer somente que no site oficial é mostrada a frase "Há câmeras em todos os lugares do mundo. Esses "olhos" viram o mundo que você não conhece"

Okay. Não deverá ser um primor de animação, nem pensar, mas é interessante ver um estúdio, nesse caso o ILCA, focar em obras experimentais, sendo a sua maioria terror - na temporada atual de verão temos "Kurayami Santa", outra animação desse gênero que também saiu da parceria dele com o canal Kyushu Asahi, não esquecendo ainda de sua primeira e por ora mais bem sucedida produção que foi "Yami Shibai", série que narra pequenos e ora assustadores, ora bizarros, casos sobrenaturais. Quanto a "Kowabon", esse terá, junto a direção de Kazuma Taketani, roteiros por parte de Hiromu Kumamoto, profissional que fez o mesmo nesses dois animes que citei logo acima.

**********

Kyoufu! Zombie Neko
Formato: TV (5 min. por episódio)
Data de estreia: 02/10
Estúdio: Kachidoki Studio
Diretor: Hiroshi Namiki
Gênero: Comédia
Tema: Zumbis
De onde saiu: Mangá, número de volumes indefinido.

Um gato zumbi. Mooeeeee.

Bem rápido devido à falta de informações: baseado em um mangá do qual não consegui achar por ora nenhum dado exato sobre seu tamanho atual ou há quanto tempo é publicado, o anime "Kyoufu! Zombie Neko" contará a história de um gato que passa a vaguear por certa cidade após ser ressuscitado - e obviamente, apesar de ser um zumbi, tal felino acaba por ganhar o coração dos moradores. Autointitulada como "calorosa e reconfortante", a animação terá episódios curtos (porém não especificaram até agora quantos minutos serão) produzidos pelo Kachidoki Studio, com Hiroshi Namiki na direção, Motoichi Adachi ("Litchi DE Hikari Club") nos roteiros e o próprio autor do mangá, Kanahei, no "character design".

Já tivemos gatinho vampiro (que se torna o alvo amoroso de um gato samurai que confunde seu sexo!) através de um estúdio de renome, então não há nada de anormal aqui.

**********

Lance N' Masques
Formato: TV 
Data de estreia: 02/10
Estúdio: Studio Gokumi
Diretor: Kyohei Ishiguro ("Shigatsu wa Kimi no Uso")
Gênero: Ação / Fantasia
De onde saiu: Light novel, 4 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui

Studio Gokumi e garotinhas, que surpresa.

Publicado pela editora da Pony Caynon, chamada PoniCan, com edição do próprio Studio Gokumi, de autoria de Hideaki Koyasu (supervisor de roteiros em "GJ-bu") e com ilustrações de Shino (light novel de "Kamisama no Inai Nichiyoubi"), sobre o enredo de "Lance N' Masques" só é sabido que o protagonista é Youtarou Hanafusa, um jovem que faz parte da última ordem de cavaleiros existente no século 21, a "Knights of the World". Conforme luta sob o nome de Knight Lancer, Youtarou usa uma máscara para esconder sua identidade, e certo dia conhece Makio Kidouin, uma pequena garota que ele passa a proteger ao descobrir que ela vive sozinha (as sinopses oficiais não explicam como e por que isso ocorre exatamente).

Da light novel pude achar apenas scans do primeiro volume, cujas imagens pode ver clicando aqui. Fora isso, esbarrei em pouquíssimos comentários de quem já leu algo a respeito, basicamente dizendo tratar-se de uma historinha de fantasia e ação leve e bem humorada na qual o protagonista, além de dar uma de cavaleiro "justiceiro" em pleno século 21, tenta ainda levar uma vida escolar normal. De traços tão fofos tanto na light novel, quanto no anime considerando essa galeria do elenco na página oficial e o trailer acima, a adaptação de "Lance N' Masques" terá, junto a Kyohei Ishiguro na direção, o próprio autor Hideaki Koyasu na supervisão de roteiros e o ilustrador Shino nos desenhos de cenas cotidianas e de batalhas que ele não chegou a retratar na light novel. Hiroaki Tsutumi ("Ao Haru Ride", "Monster Musume no Iru Nichijou") e Hideakira Kimura cuidarão da trilha sonora, e Kenji Ota cuidará do "character design".

**********

Lupin III (2015)
Formato: TV 
Data de estreia: 02/10
Estúdio: Telecom Animation Film
Diretor: Kazuhide Tomonaga
Gênero: Ação / Aventura / Comédia / Drama
De onde saiu: Continuação do anime de 1984, vindo de um mangá composto por 14 volumes (o primeiro).
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui (esse segundo na verdade é a versão japonesa da música de abertura)

Quarta temporada de "Lupin III", anime que de 1971 a 1984 teve 3 séries de TV baseadas no mangá de onde surgiu Arsene Lupin III, simplesmente o ladrão mais carismático da história da animação japonesa - criado pelo mangaká Monkey Punch, tal personagem é inspirado em outro ladrão fictício do qual esse seria descendente, o Arséne Lupin, que no início do século XX teve diversas histórias publicadas pelo escritor francês Maurice Leblanc. Durante esses mais de 30 anos sem ter sua própria série de TV - não entra na conta o belíssimo anime de 2012 "Lupin the Third: Mine Fujiko to Iu Onna", que tem como protagonista um personagem diferente -, o ladrão com cara de macaco apareceu em dezenas de especiais e 7 filmes, sendo um deles até ao lado da estrela de outra icônica franquia, o Edogawa Conan de "Detective Conan".

Quanto a sua nova empreitada, sabe-se apenas que, além de Lupin surgir com um paletó de cor diferente, dessa vez azul (detalhe inútil, mas a cada série de TV mudam a cor de sua vestimenta, que já foi verde, vermelha e uma não muito bem lembrada rosa), e que a trama se passará nos países da Itália e San Marino, uma nova personagem chamada Rebecca Rosselini se juntará ao elenco, sendo que no primeiro episódio ela aparecerá se casando com o próprio Lupin - no site oficial essa personagem é descrita como uma ex modelo e atriz que se relaciona com diversas celebridades e é possuidora de um grande segredo, e claramente a dita cerimônia deve ter um ou dois truques por trás. De todo modo, os italianos serão os primeiros a saber mais sobre o que acontecerá de fato no anime, pois por lá ele teve início no dia 30 de agosto e até, antes de estrear, passou por uma polêmica devido a infeliz música de abertura colocada no lugar da original, cantada por um rapper local chamado Moreno Donadoni - isso chegou ao ponto de fãs inconformados moverem uma petição online exigindo que ela fosse retirada. Complementando, há alguns meses o diretor chefe Kazuhide Tomonaga revelou que seu propósito é voltar às origens da franquia, quando esta era destinada ao público adulto, se distanciando da pegada meio infantil que as histórias de Lupin adquiriram nas últimas séries, criando nisso um cenário mais sério e realista, porém sem deixar de dar uma exagerada em alguns momentos - ele também afirma que gostaria de desenvolver um Lupin de maior complexidade, onde se mesclem o jeitão cômico e brincalhão com um lado mais grave e maduro. Do outro lado, o diretor assistente Yuichiro Yano ("Moyashimon") seguiu o mesmo raciocínio ao dizer que pretendem combinar técnicas antigas de animação com novas, a fim de criar uma arte mais interessante e atraente.

Previsto para ter 24 episódios e a ser animado pelo pequeno Telecom Animation Film, estúdio que nos últimos anos produziu dois especiais e um filme da franquia, "Lupin III (2015)" terá, junto a Kazuhide Tomonaga e Yuichiro Yano, o veterano Yuuji Oono na trilha sonora, que foi compositor na segunda e terceira série de TV (1977 e 1984, respectivamente), além de vários especiais e filmes do famoso ladrão, enquanto que Yuuha Takahashi ("Donten ni Warau", 6 episódios de "Tiger & Bunny") ficará a cargo da criação dos roteiros.


Obs: A quem tiver interesse, já há um fansub americano legendando a versão italiana - não sei dizer se algum grupo brasileiro está fazendo o mesmo.


**********

Mini Hama
Formato: TV
Data de estreia: 01/11
Estúdio: Lerche
Diretor: Seiji Kishi ("Angel Beats!", "Danganronpa The Animation", "Jinrui wa Suitai Shimashita", "Seto no Hanayome")
Gênero: Comédia / Slice-of-Life
Tema: Super poderes
De onde saiu: Spin-off de "Hamatora The Animation".
Site oficial: Clique aqui

Spin-off de "Hamatora The Animation", animação original dirigida por Seiji Kishi que obteve duas temporadas, de 12 episódios cada, em 2014 - oficialmente não foi dito nada em relação ao seu conteúdo, mas podem ver pela imagem acima que será mais uma daquelas obras que pega os personagens de uma série famosa (pois é, "Hamatora" possui considerável popularidade no Japão, principalmente devido ao seu elenco de dubladores) e os insere em um cenário de pura comédia e visual mais bonitinho, e se bobear deverá ter tema escolar no meio como geralmente acontece nesses casos - a própria imagem de divulgação também sugere isso, pra ser exato.

A propósito, essa animação ainda será exibida nos cinemas (só não sei o quanto dela), a partir do dia 14 de novembro, junto a "Fw:Hamatora", filme que resumirá os 24 episódios das séries de TV. 


**********

Mini Van 2nd Season
Formato: TV (3 min. por episódio)
Data de estreia: 03/10
Estúdio: DLE
Gênero: Comédia
Tema: Jogo de cartas
De onde saiu: Continuação do anime de 2013, vindo de um mangá com atuais 3 volumes. Spin-off da franquia "Cardfight!! Vanguard".
Site oficial: Clique aqui

Segunda temporada de "Mini Van", anime de 2013 vindo de um mangá 4-koma que apresenta, em formato SD, os protagonistas da franquia "Cardfight!! Vanguard" em historinhas de pura comédia - franquia essa que por sua vez, como podem ver mais acima, terá nessa mesma temporada a sua sexta série de TV.

O anime continua nas mãos do DLE, popular estúdio produtor de animações em flash, contudo não foi dito se o restante da equipe será a mesma da série anterior. Por fim, apenas por curiosidade, durante um evento da Bushiroad essa semana sobre os dois novos animes foi divulgado também que "Cardfight!! Vanguard" será adaptado para uma peça de teatro, que estreará em janeiro de 2016.

**********

Miss Monochrome: The Animation 3
Formato: TV (8 min. por episódio)
Data de estreia: 02/10
Estúdio: Lidenfilms / Sanzigen
Diretor: Yoshiaki Iwasaki ("Bottle Fairy", "Hayate no Gotoku!!", "Love Hina", "Zero no Tsukaima")
Gênero: Comédia / Slice-of-Life
Tema: Música
De onde saiu: Continuação do anime de 2015, que é inspirado em uma cantora virtual.
Site oficial: Clique aqui

Terceira temporada de "Miss Monochrome: The Animation", anime curto que tem como protagonista a androide Miss Monochrome, uma cantora virtual criada e dublada por Horie Yui ("Bakemonogatari", "School Rumble"), seiyuu que usou tal personagem pela primeira vez em um concerto seu de 2012 clique aqui para ver um vídeo dessa apresentação. Resumidamente, o primeiro anime mostrou as tentativas dessa androide, todas em vão, para se tornar famosa, enquanto que no segundo (ainda em exibição no bloco "Ultra Super Anime Time") ela tem conseguido chegar mais perto de seu objetivo apesar de continuar cometendo "alguns" equívocos de vez em quando - e é curioso notar como a personagem ficou bem mais eloquente e expressiva entre uma animação e outra. Um dia você chega lá, Monochrome, um dia você chega, mesmo porque deve ter ficado mais fácil depois de seu anime ter recebido um "upgrade" na duração após a primeira temporada, indo de 3 para 8 minutos por episódio!

O bom diretor Yoshiaki Iwasaki continua lhe auxiliando em tal tarefa, tendo também Kazuyuki Fudeyasu ("Denki-gai no Honya-san", "Hajime no Ippo: Rising") na supervisão de roteiros.


**********

Mobile Suit Gundam: Iron-Blooded Orphans
Formato: TV 
Data de estreia: 04/10
Estúdio: Sunrise
Diretor: Tatsuyuki Nagai ("Ano Hana", "Honey and Clover II", "Toaru Kagaku no Railgun", "Toradora!")
Gênero: Ação / Drama / Sci-fi
Tema: Mecha
De onde saiu: Franquia "Gundam".
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui

A história se passa 300 anos após um grande conflito ocorrido entre a Terra e Marte que ficou conhecido como "Guerra da Calamidade". Líder de um movimento popular marciano, Kudelia Aina Bernstein parte em uma viagem para a Terra com o intuito de negociar a independência de Chryse, cidade localizada em Marte que se encontra nas mãos corruptas de governantes terráqueos. Por sua vez, os protagonistas Mikazuki Augus e Orga Itsuka são funcionários da CGS, empresa de segurança privada que é responsável em escoltar Kudelia.

Durante essa viagem eles são atacados pelo grupo militar Gjallarhorn; abandonados pelos seus superiores que os usam como isca para fugirem, o líder do pelotão de garotos Orga aproveita a chance para aplicar um golpe na CGS. Ele ordena que Mikazuki rechace os ataques de Gjallarhorn, e para isso o rapaz usa uma velha máquina do período de guerra chamado Gundam Barbatos, um mecha capaz de roubar armas, armaduras e outras partes de mechas inimigos para se tornar mais forte.

Iniciada pelo estúdio Sunrise e Yoshiyuki Tomino em 1979 com o anime "Mobile Suit Gundam", e depois disso gerando dezenas de séries de TV, filmes, OVAs e produtos nas mais diversas áreas, a franquia de "Gundam" ganhará um novo membro na sua família com "Mobile Suit Gundam: Iron-Blooded Orphans", obra que pode não possuir envolvimento direto com outras animações, contudo, por discussões vistas em alguns fóruns, tem lá certos nomes, mechas e conceitos que fazem alusão ao mundo de Gundam no geral - mas nada que impeça a inserção de viajantes de primeira viagem na franquia, que nos últimos cinco anos tem se alternado entre fracassos e êxitos com seus títulos novos.

Por ora, mais do que a trama meia-boca, o que tem chamado a atenção é a inusitada parceria do diretor Tatsuyuki Nagai e da roteirista "rainha do drama" Mari Okada em um anime desse gênero, visto que ambos já trabalharam juntos, e nessas mesmas funções, nos animes "Ano Hana", "Toradora!" e (filme que ainda estreará dia 19 desse mês) "Kokoro ga Sakebitagatterunda", todos dramas juvenis de consideráveis proporções - claro que no caso do filme não dá para ter certeza visto que não estreou ainda, mas só a sua premissa já sugere algo parecido. Na verdade, os dois possuem passagem por animações mecha isoladamente, mas nada que tenha sido muito memorável - ele foi diretor do horroroso "iDOLM@STER Xenoglossia", enquanto ela foi roteirista de "Aquarion Evol" e "M3: Sono Kuroki Hagane".

De qualquer forma, entre outros membros da equipe principal tem-se o ótimo Masaru Yokoyama ("Nobunaga the Fool", "The Rolling Girls", "Shigatsu wa Kimi no Uso") na trilha sonora, Michinori Chiba ("Basilisk", "Mobile Suit Gundam 00") no "character design" e nomes como Kanetake Ebikawa ("Eureka Seven Ao" "Gundam Build Fighters"), Kenji Teraoka ("Aldnoah.Zero", "Kakumeiki Valvrave") e Naohiro Washio ("Kakumeiki Valvrave", "Soukyuu no Fafner: Dead Agressor - Exodus") nos desenhos mecânicos.

**********

Monster Strike
Formato: ONA (7 min. por episódio)
Data de estreia: 10/10
Estúdio: Studio Hibari
Diretor: Kazuya Ichikawa 
Gênero: Ação / Fantasia
De onde saiu: Jogo para dispositivos móveis.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Lançado em 2013 para dispositivos iOS e Android, "Monster Strike" é daqueles jogos de RPG e ação onde se luta com monstros para captura-los, fundi-los e evolui-los; porém, a diferença aqui é que você os controla como se parecessem bolinhas de gude ou de pinball, pois deve arremessa-los pelo campo para atingir os adversários - havendo nisso diversos tipos de danos e combos. Clique aqui para ver o vídeo de um tutorial em inglês do jogo e assim entender melhor sua mecânica, aqui para dar uma olhada em um gameplay e aqui para visualizar dois comerciais engraçadinhos sobre ele.

Sendo hoje o jogo para dispositivos móveis mais lucrativo no Japão, com receitas diárias que chegam a 4 milhões de dólares (é um aplicativo freemium; pode até jogar de graça, contudo tem de pagar por itens caso queira receber vantagens), e com previsão de ter uma versão lançada para o Nintendo 3DS ainda esse ano, o anime de "Monster Strike" será exibido através de um canal no Youtube em episódios de apenas 7 minutos cada e em quatro idiomas, nesse caso japonês, inglês, chinês e coreano. Não foi dito nada de relevante quanto a sua história de fato, o que, convenhamos, não será lá essas coisas e nem faz muita diferença, mas acho uma boa jogada produzir episódios curtos para algo cuja fonte é tão escassa, pois assim dá para criar uma obra mais dinâmica na ação e na comédia - e com uma boa animação também, como o trailer indica. Claro que o apelo comercial não será o mesmo de um "Youkai Watch" da vida e não seria uma boa ideia caso a intenção fosse expandir o sucesso do jogo para outras mídias, mas, como parece que querem somente divulgar um pouco o título para potenciais novos jogadores, e principalmente enquanto a versão para Nintendo 3DS é lançada, isso já deve ser o suficiente.

A ser animado pelo pequeno Studio Hibari ("Major", "Isshoni Training"), Kazuya Ichikawa ficará a cargo da direção e Yoichi Kato ("Aikatsu!", "Mushibugyou") da supervisão de roteiros.


**********

Neko Nanka Yondemo Konai.
Formato: TV (1 min. e meio por episódio)
Data de estreia: 03/10
Gênero: Slice-of-Life
De onde saiu: Mangá, 5 volumes, finalizado.
Site oficial: Clique aqui

Mais um anime de gatinho, que surpresa; com episódios de curta duração, sobre as origens de "Neko Nanka Yondemo Konai." (numa tradução literal, "Os gatos não vêm quando você os chama") consegui descobrir apenas que ele é baseado em um mangá seinen já encerrado que obteve 5 volumes publicados entre 2012 e 2015 - e também achei detalhes a respeito de uma adaptação em filme live action prevista para 2016. Fora isso, apesar de ter encontrado muitas páginas japonesas citando essa obra, não esbarrei em uma mísera imagem do mangá ou descrição quanto a sua história, e do mesmo modo não há informações em relação a estúdio e equipe de produção do anime.

Está adicionado, pelo menos. Atualizarei esse texto caso surja alguma novidade.

Atualização, 07/10: Foi divulgado hoje que o anime terá como dubladores dos personagens principais alunos da Nihon Kogakuin Cretator's College, uma das maiores escolas de ensino vocacional do Japão. O gatinho tímido da imagem se chama Kuro, e, além de tem uma irmã mais nova de nome Chin, ele também possui um dono boxista profissional que decide se tornar um mangaká após sofrer uma contusão - há ainda o irmão mais velho desse ex lutador, que o apoia em sua nova empreitada (dos dois personagens humanos não foi dito nenhum nome).

Atualização, 26/10: Vi hoje os três primeiros episódios desse anime, sem legendas, e vale corrigir algumas informações. Ele possui 1 minuto e meio de duração por episódio, e não 4 como foi previamente mencionado; além disso, pelo que entendi um dos irmãos é mangaká, e o outro ex boxeador, o que difere um pouco da sinopse existente aqui e em outros sites (a não ser que o ex boxeador acabe também se tornando mangaká por influência do irmão que já é um).

**********

Neko no Dayan: Nihon e Iku
Formato: TV (3 min. por episódio)
Data de estreia: 17/10
Estúdio: Kachidoki Studio
Gênero: Comédia
De onde saiu: Continuação do anime de 2014, vindo de uma série de livros ilustrados.
Site oficial: Clique aqui

Segunda temporada de "Neko no Dayan", anime baseado nos livros ilustrados da autora Akiko Ikeda cujo protagonista é Dayan, um gato vindo da Terra para o mundo mágico de Wachfield - lugar esse que fazia parte da Terra, mas, após um conflito entre Deuses e Titãs, o Deus da Neve separou os dois, sendo que em Wachfield o tempo flui mais devagar. Essa continuação, todavia, parece que se passará mais no Japão. 

Com animais falantes, fadas e outros seres, as aventuras do caprichoso e egoísta, porém de bom coração Dayan no mundo de Wachifield já inspirou mais de 30 livros ilustrados, além de romances, drama CDs, museus e até parque temático - em 2013 a franquia criada por Akiko chegou aos seus 30 anos. Ainda não foi confirmado oficialmente se a equipe da primeira temporada, composta por 52 episódios curtos, será a mesma aqui.


**********

Noragami Aragoto
Formato: TV 
Data de estreia: 03/10
Estúdio: Bones
Diretor: Kotaro Tamura
Gênero: Ação / Aventura
Tema: Histórico
De onde saiu: Continuação do anime de 2014, vindo de um mangá com atuais 13 volumes.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui

Segunda temporada de "Noragami", anime sobre um deus pobretão que é baseado em um mangá publicado desde 2010 na "Monthly Shounen Magazine" ("Shigatsu wa Kimi no Uso", "Beck"). Kotaro Tamura segue na direção, enquanto que Deko Akao, também conhecida por Hitomi Mieno ("Akagami no Shirayuki-hime", "Arakawa Under the Bridge"), permanece na supervisão de roteiros e Toshihiro Kawamoto ("Cowboy Bebop", Wolf's Rain") no "character design".

**********

One Punch Man
Formato: TV 
Data de estreia: 05/10
Estúdio: Madhouse
Diretor: Shingo Natsume
Gênero: Ação / Comédia / Sci-fi
Tema: Paródia / Super poderes
De onde saiu: Mangá digital, sem separação de volumes - já a versão impressa, por sua vez, veio mais tarde e possui atuais 9 volumes.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui, aqui e aqui

A saga de um herói extremamente forte... E desmotivado.

Monstros aparecem por todo lugar, causando grande destruição por onde passam. Para combatê-los existem centenas de super heróis com os mais diversos poderes espalhados pelo Japão, sejam eles profissionais ou, no caso do morador da Cidade Z e protagonista (careca) Saitama, alguém que apenas pretende levar tal atividade como um hobby. Apesar de sua falta de expressão, de cabelo e de qualquer porte físico digno de um poderoso herói, Saitama é capaz de derrotar qualquer inimigo com somente um soco; tal habilidade, contudo, tornou esse homem insatisfeito com a vida, e desse modo veremos sua eterna busca tanto para encontrar algum oponente que possa lutar contigo de igual para igual, quanto para se tornar um herói mais popular conforme conhece e faz amizades (ou inimizades) com outros super heróis.

Publicado desde 2009 no site oficial do autor ONE, o mangá de "One Punch Man" recebeu em 2012 um remake que é publicado desde então em um site da editora Shueisha, o Young Jump Web Comics, cuja diferença para o original é o incremento significativo da arte nas mãos de Yusuke Murata, mangaká mais conhecido pela obra sobre futebol americano "Eyeshield 21" - a fim de ter uma noção das mudanças, clique aqui e aqui para ver as duas versões do primeiro capítulo, estando uma na página do autor e a outra em um site de compartilhamento de mangás, respectivamente. Indicado em 2014 a uma edição do "Manga Taisho Award", li em um só dia (e no trabalho ainda por cima...) 5 volumes dessa obra pouco antes de publicar o guia, e, embora eu geralmente não me apegue muito a histórias desse gênero, não nego que sua animação é agora uma das que tenho maior interesse em assistir nessa temporada, pelo tanto que o mangá me agradou.

Pode-se dizer que "One Punch Man" é uma paródia constante aos chamados "battle shounen" e seus habituais truques narrativos. Aqui, vilões dos mais variados estilos, sejam eles criaturas vindas das profundezas da Terra, cientistas com seus lacaios mutantes, organizações criminosas de objetivos questionáveis e monstros gigantes podem vir com discursos pomposos almejando dominação mundial, exasperar-se em listar seus atributos, desdenhar o protagonista tão franzino e de cabeça brilhante e gabar-se de suas origens... Podem, enfim, fazer o que bem entenderem, mas de qualquer maneira todos sairão miseravelmente derrotados com apenas um soco. Inimigos de proporções homéricas, colossais? Um soco. Vilão que evolui para uma forma muito mais poderosa e assustadora? Um soco. Monstro que se encontra no topo da hierarquia de uma temível organização? Um soco, já falei. Parece algo invejável, porém para Saitama, que começou com esse hobby três anos atrás ao salvar uma feiosa criança das garras de um homem caranguejo (que só queria matar o menino por ele ter desenhado mamilos em seu corpo deslumbrante!), adquirindo assim determinação em se tornar um super herói e ajudar as pessoas, esse poder avassalador lhe é totalmente desanimador e insuficiente, sendo que, após todo esse tempo de treino árduo e inimigos sem graça (para ele), aquele sujeito desempregado de olhar apaixonado e cabeludo deu lugar a um homem de olhos vazios e sem um fio de cabelo sobrando na sua cabeça - homem esse que hoje tem como maior preocupação a de conseguir aproveitar os descontos do dia no mercadinho mais próximo que ainda não tenha sido destruído por alguma nova criatura. Nesse processo introdutório de "monstro da semana" é possível ver também quebras de expectativa e concisão narrativa em outros eventos tipicamente comuns ao gênero, na qual conflitos internos do protagonista são rápida e comicamente resolvidos, traumas passados de um ou outro personagem são apresentados sem muita enrolação e trechos potencialmente dramáticos se encerram com piadas fazendo graça da própria situação. Claro, "One Punch Man" tenta modificar e satirizar algumas fórmulas ao mesmo tempo em que abusa de outras sem vergonha alguma; em sua essência ele é altamente clichê, contudo dá para "perdoa-lo" facilmente até certo ponto devido ao modo de que se aproveita tão bem dos truques que carrega em mãos.

Em relação a enredo e seu desenvolvimento não há muito o que dizer nesse post sem começar a dar spoils mais avançados; porém, após alguns volumes com eventos curtos e aleatórios do tipo "surge X monstro que parece que dará problemas dessa vez ao protagonista, mas não dá", o mangá começou a apresentar tramas maiores e um novo objetivo a Saitama, que se vê finalmente registrado numa associação de heróis que ranqueia seus membros de acordo com suas habilidades e façanhas - ele, por não ser tão inteligente quanto é forte, quase falha no teste de aptidão e começa no nível mais baixo, e agora terá de galgar posição por posição para chegar aos rankings mais altos e ficar popular. Adquirindo um alto proclamado discípulo ciborgue de nome Genos - que ingenuamente vê nas ações e palavras de seu "mestre" grandes ensinamentos, apesar de este nem saber ao certo o que diz e faz -, e o indispensável "rival eterno" redundantemente chamado "Sonico Speed of Sound", vilão mala que não percebe que seus poderes mal se equiparam à força do protagonista (e não é surpresa alguma ver que ele será dublado por Yuuki Kaji!), Saitama poderá não achar muita dificuldade em suas futuras batalhas, mas perceberá como não é nada fácil se tornar famoso e reconhecido por todos num setor cheio de heróis bizarros - o terceiro trailer acima apresenta vários deles - onde alguns poucos poderão reconhecer sua competência, contudo outros o discriminarão e tentarão a todo custo passar por cima dele para benefício próprio ou simplesmente porque desprezam seu visual tão comum e sem graça. Burrinho, meio desligado e altamente consciente na hora de fazer compras e economizar - afinal, herói em início de carreira não parece ser algo rentável -, Saitama é um protagonista facilmente simpatizável devido a sua simplicidade e humildade, e confesso que peguei grande curiosidade em saber até a qual limite se estende essa ideia de derrotar qualquer um com somente um soco - bem que quase pesquisei para descobrir se nos mais de 100 capítulos lançados (no site do autor) isso já foi quebrado, mas me contive. Aliás, destaquei só de relance lá no início do texto, entretanto outra questão bastante elogiável no mangá é a arte feita por Yusuke Murata no remake, onde flagramos uma riqueza em detalhes tanto nos desenhos de qualquer integrante do elenco do mangá (excluindo o carequinha, propositadamente singelo até nisso...), quanto nos cenários e na movimentação durante as lutas; alguns capítulos são tão minuciosos a ponto de retratar quadro a quadro certos acontecimentos em suas mínimas ações e consequências - clique aqui para ver um post do Crunchyroll com gifs que exemplificam isso, e aqui para visualizar uma pequena galeria que montei com mais algumas imagens aleatórias do mangá que enfatizam o ótimo trabalho de Yusuke.

O anime estreará dia 5 de outubro, porém ocorreu uma pré estreia dias atrás e o primeiro episódio já foi inclusive traduzido por alguns fansubs, e nele pode ser visto um serviço competente do estúdio Madhouse na animação, a destacar a estilização usada nas cenas de luta bem fluidas e dinâmicas - está certo que a qualidade acima da média de primeiros episódios normalmente é ao estilo "me engana que eu gosto", mas prossigamos. Com direção de Shingo Natsume, que terá aqui sua primeira série de TV nessa função (isso se desconsiderarmos "Space Dandy", no qual ele foi diretor assistente ao lado de Shinichiro Watanabe), o anime terá ainda Tomohiro Suzuki (6 episódios de "Tiger & Bunny") na supervisão de roteiros, Makoto Miyazaki ("Triage X") na trilha sonora e Chikashi Kubota ("Shinsekai yori", "Shikabane Hime: Aka") no "character design".


**********

Onsen Yousei Hakone-chan
Formato: TV (3 min. por episódio)
Data de estreia: 04/10
Estúdio: Asahi Production / Production Reed
Diretor: Takeyuki Yanase ("Himegoto")
Gênero: Comédia 
De onde saiu: Mangá, 2 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui

A história terá como protagonista Hakone, um espírito de águas termais que, após um longo período de hibernação, desperta com a aparência de uma pequena garota em uma fonte termal na cidade de Hakone. Nesse seu retorno ela conhece o estudante Toya, que tentará ajuda-la a recuperar seus poderes originais.

Baseado em um mangá seinen publicado desde 2012, mas que só teve 2 volumes lançados até hoje, "Onsen Yousei Hakone-chan" é outro título que não possui sequer um capítulo traduzido à disposição pela internet, mas ao menos pude dar uma olhada por cima nos originais do primeiro volume para ter breve noção de seu conteúdo, vendo apenas uma comediazinha pastelão cujo cenário é Hakone, cidade turística famosa por suas fontes termais. Filho de donos de uma loja que produz aqueles pãezinhos cozidos a vapor, Toya se encontra com o espírito local de uma maneira não muito convencional enquanto fazia preces em um pequeno templo, e logo descobre que tal garotinha possui a "habilidade" de esguichar jatos d'água a qualquer momento - piada aproveitada à exaustão no início -, além de ser capaz de usar um pouco do que restou de seus poderes para causar certas e sugestivas confusões entre um elenco formado por um rapaz, sua amiga com a qual há certo interesse amoroso mútuo e, posteriormente, outros espíritos de águas termais de Hakone - dizem que são 7 ao todo, mas no que pude ver do mangá apareceu apenas duas. Apesar do desequilíbrio entre gêneros e de haver mais a frente o surgimento de um pseudo triângulo amoroso, ao menos nesse primeiro volume não flagrei qualquer teor ecchi que valha a pena ser destacado, havendo somente esporádicas e leves cenas de fanservice.

Como ele será animado pelo Asahi Production, estúdio que de um ano e meio para cá tem só produzido animações de curta duração ("Himegoto", "Orenchi no Furo Jijou", "Million Doll", "Funassyi"), e levando em conta o pouco que se tem do material de origem, é bem provável que "Onsen Yousei Hakone-chan" também acabará vinco com episódios pequenos, porém isso ainda está para ser confirmado oficialmente. Takeyuki Yanase, que foi quem comandou a obra-prima "Himegoto" em 2014 (ôpa, estou deixando minhas preferências pessoais falarem mais alto), aparece aqui como diretor e autor do "character design", ao passo que Korie Tomonaga ("Funassyi") e Momoko Murakami ("Million Doll") se encarregarão dos roteiros.

**********

Ore ga Ojousama Gakkou ni "Shomin Sample" Toshite Gets♥Sareta Ken
Formato: TV 
Data de estreia: 07/10
Estúdio: Silver Link
Diretor: Masato Jinbo ("Kyou no Asuka Show")
Gênero: Comédia / Romance
Tema: Ecchi / Escolar / Harém
De onde saiu: Light novel, 9 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aquiaqui e aqui

Em uma escola - chamada Seikain Jogakkou - rodeada por montanhas cuja localização é desconhecida, jovens donzelas de famílias ricas e influentes aprendem tudo que uma mulher de alta classe precisa saber. Elas são completamente desconectadas do mundo externo, mantendo desse modo sua inocência e pureza; entretanto, recentemente mais e mais garotas tem passado por dificuldades para enfrentar e interagir com a sociedade moderna após se formarem. A fim de lidar com esse problema a diretoria decide sequestrar um jovem comum do sexo masculino e matricula-lo na escola para servir como "amostra" de um cidadão qualquer, esperando que isso auxilie a introduzir as garotas de forma mais suave ao que lhes aguardam do lado de fora.

Kagurazaka Kimito é o escolhido para essa duvidosa tarefa, principalmente por ele ser mediano em tudo, mas a diretoria de Seikain Jogakkou também comete um equívoco ao imaginar que o rapaz é um homossexual que possui fetiche por músculos. Quando Kimito percebe que o conserto desse mal entendido pode leva-lo a ser abrigado pelo resto de sua vida em um local secreto para esconder a existência da escola ou, destino pior, ser castrado com o intuito de proteger a castidade das estudantes, ele decide levar tudo isso adiante, começando desse modo uma nova fase de sua vida onde diariamente atiçará a curiosidade de diversas ricas garotas que mal sabem como é o mundo fora dessas quatro paredes.

Baseado em uma light novel publicada pela editora Ichijinsha desde 2011 - e possuindo ainda uma versão em mangá iniciada em 2012 e com atuais 6 volumes -, o de título auto explicativo "A história na qual eu fui sequestrado por uma escola de jovens donzelas para me tornar uma amostra do povo comum" não me inspirou confiança nenhuma quando li sua sinopse e vi algumas imagens da obra original, me soando uma desculpa descarada demais para formar um harém e ter uma boa dose de fanservice sem muito esforço. E de fato, "Ore ga Ojousama" faz isso, traz um fanservice convencional e um pelotão de garotas se grudando uma a uma no protagonista masculino, mas confesso que sua comediazinha me cativou muito mais do que sequer esperava.

A light novel possui capítulos curtinhos; são mais de 20 por volume quando o normal é de 5 a 7, e junto a isso fui apresentado a uma bem humorada narração feita por um protagonista auto declarado tsukkomi. Seja lidando com as exageradas e cômicas reações de suas reclusas colegas ao testemunharem certos costumes que consideram de "gente comum", tais como seu modo "rude" ao falar, o uso de um celular (como é possível sair voz de um aparelho tão minúsculo?!) ou então o preparo em primeira mão do famoso cup ramen instantâneo que fica pronto para comer em apenas 3 minutos - as pessoas comuns são tão avançadas e práticas! -, ou seja depois conhecendo e aturando cada nova integrante de seu harém, Kimito foi para mim o melhor personagem no meio de tantas garotas que se esforçam em ganhar sua atenção. Preso ao cruel fardo de fingir interesse por homens musculosos para proteger sua virilidade, por mais contraditório que isso pareça, tal rapaz mostrou-me nessas horas grande criatividade e fôlego para replicar os absurdos acontecimentos passados em um ambiente de tanta pureza e luxo pelos quatro cantos - digo, seu quarto é uma exceção nesse último caso, visto que, preocupados em mantê-lo confortável, a escola remodelou e compactou todo um dormitório de alto padrão para deixa-lo igualzinho ao pequeno e pobre quarto de sua antiga casa (mas claro, as revistas pornôs sobre fetiche por coxas embaixo de sua cama tiveram de ser devidamente trocadas pelas de fortes homens exibindo corpos torneados!)

E nisso, temos o já citado harém com alguns devidos estereótipos, basicamente formado por Aika, uma garotinha meio atrapalhada e ingênua demais que por não saber esconder o que pensa tem dificuldades em se comunicar com os outros; Reiko, a "ojou-sama das ojou-sama" adorada por todo mundo na qual, à primeira vista uma donzela serena e recatada, vai exibindo aos poucos uma paixão arrebatadora e possessiva pelo protagonista; Haruka, uma esquisitinha loli cientista que, sabe lá Deus por qual razão, acaba sempre tirando a roupa sem perceber quando está concentrada em alguma fórmula; e por fim Karen, a típica garota de personalidade austera que carrega uma arma branca por aí sem ninguém questionar, porém tem um lado bem feminino e uma queda terrível por tudo que é fofo, incluso aqui cientistas loli esquisitinhas que lhe ignoram totalmente. Lendo um volume da light novel e três do mangá posso dizer que, após o início focado em piadas relativas ao choque cultural ocasionado pela vinda de Kimito a história prossegue mostrando ele tentando ajudar Aika, primeira garota que conhece mais a fundo, a se relacionar melhor com suas colegas através de planos meio duvidosos, e num piscar de olhos o rapaz já se vê cercado por outras três donzelas que mostram afeição a ele cada uma ao seu modo, e todos os cinco ligados pela criação de um pseudo clube supostamente criado para estudar o comportamento da "espécie" de Kimito - obviamente estou pulando alguns passos aqui, mas fundamentalmente é isso. Indo desde briguinhas claramente amorosas cujas participantes vermelhas de vergonha não ousam admitir o motivo real de estarem discutindo, a até mal entendidos que se tornam pequenas bolas de neve e um líder masculino que auxilia, muitas vezes sem perceber, em certos problemas e no desenvolvimento de personalidade das garotas, "Ore ga Ojousama" é daquelas comédias de harém deveras bobinhas, alegres, de eventos tolos como, dentre outros, o quarteto feminino simular que Kimito é um personagem de date sim com direito a tela improvisada de console portátil em volta dele e caneta gigante para tocar (ou cutucar seu rosto, pra ser exato) nela - e como isso tudo termina? Com o rapaz se travestindo - e muito bem! - à força, lógico. Em resumo, uma obra de elenco bonitinho em situações engraçadinhas, possuidor de um fanservice "inofensivo", geralmente restrito a exibição de calcinhas e breves apalpadas acidentais (certo, as cenas da loli nua são um caso à parte) e com o diferencial de ostentar um protagonista mais vivo e piadista, que se destaca especialmente nas suas constantes interações e peças que prega em Aika, garotinha terrivelmente crédula e principal integrante do harém que se mostra disposta a tudo para obter amigos e se tornar mais popular, nem que seja preciso fazer pose de cachorrinho e latir no meio do pátio da escola por imaginar que isso realizará seu sonho conforme dito por Kimito, dentre outras invencionices vergonhosas que o rapaz a faz passar por puro divertimento próprio.

A ser animado pelo Silver Link, estúdio que estará de mãos cheias nessa temporada, "Ore ga Ojousama" contará, junto a Masato Jinbo na direção, Kento Shimoyama ("Binbougami ga!", "Bleach", "Servant x Service") na supervisão de roteiros, Hiromi Mizutani ("Jigoku Shoujo", "Non Non Biyori") na trilha sonora e Takao Sano ("Chitose Get You!") no "character design".


**********

Oshiri Kajiri Mushi (TV) 4th Season
Formato: TV (5 min. por episódio)
Data de estreia: 05/10
Estúdio: Kinema Citrus
Diretor: Masayuki Kojima ("Abenobashi Mahou Shoutengai", "Monster", "Piano no Mori")
Gênero: Comédia
De onde saiu: Continuação do anime de 2014, baseado em uma música infantil.
Site oficial: Clique aqui

Quarta temporada de "Oshiri Kajiri Mushi", anime voltado ao público infantil que narra a vida de Oshiri Kajiri Mushi XVIII, um mosquito de dez anos que frequenta a escola para se tornar um bom inseto picador e, assim, herdar a loja de mordidas da família.

Saído originalmente de uma musiquinha de grande sucesso entre as crianças lançada em 2007 (as séries de TV tiveram início em 2012), Masayuki Kojima permanece na direção da franquia, que continua sendo produzida pelo estúdio Kinema Citrus.

**********

Osomatsu-san
Formato: TV 
Data de estreia: 06/10
Estúdio: Studio Pierrot
Diretor: Yoichi Fujita ("Gintama'")
Gênero: Comédia / Slice-of-Life
De onde saiu: Continuação do anime de 1988, vindo de um mangá já encerrado com 34 volumes.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui

O reencontro de seis irmãos já adultos.

Algumas explicações: falecido em 2008 devido a uma pneumonia, o chamado "Rei do Gag Mangá", Fujio Akatsuka, publicou entre 1962 e 1988 "Osomatsu-kun", mangá vencedor do "Shogakukan Manga Award" em 1964 que durante 34 volumes narrou o conturbado dia a dia da família Matsuno e seus filhos sêxtuplos de dez anos - há bem poucos capítulos traduzidos pela internet, mas deu para notar, em 3 que eu pude ler, uma abundância em gags visuais e reações exageradas com seguidos mal entendidos e confusões tolinhas devido, principalmente, ao fato de termos seis garotos iguais que pregam peças o tempo inteiro seja nos pais, seja nos vizinhos, amigos ou qualquer outra pessoa; é uma comédia bem simplória e ingênua com uma pitada de nonsense, típica de sua época (clique aqui, aqui e aqui para ver os três primeiros capítulos, que são curtinhos). Tal obra recebeu um anime de 56 episódios em 1966, um remake de 86 episódios em 1988 e um filme em 1989, todos produzidos pelo estúdio Pierrot, que agora, para comemorar o que seria o 80º aniversário de Fujio Akatsuka (ele nasceu em 1935), retorna com a franquia numa animação que trará esses irmãos já adultos - sites diversos e eu inclusive ali em cima o citam como se fosse uma continuação direta do anime de 1988, o que faz sentido considerando o envelhecimento dos personagens, mas claro que não ter assistido o anterior (que sequer foi traduzido por fansubs) não prejudicará em ver esse, mesmo porque o mangá não possuía linearidade, eram somente eventos aleatórios da vidinha da família Matsuno.

A propósito, Fujio Akatsuka ainda foi autor do que é considerado o primeiro mangá mahou shoujo da história, "Himitsu no Akko-chan" em 1962 (e só não foi o primeiro anime também porque "Mahou Tsukai Sally" veio antes em 1966, enquanto que "Himitsu no Akko-chan" só receberia uma adaptação em 1969), além de ter outro título famoso, "Tensai Bakabon" (1971-1977), considerado como um dos títulos que influenciaram o estilo de humor do desenho americano "Os Simpsons", que viria a ser criado anos mais tarde.

Continuando, se viu os trailers já deve estar ciente de como teremos aqui uma comédia bastante barulhenta repleta de caretas, ações esdrúxulas e gritaria; ademais, chama a atenção o ótimo elenco reunido para dublar os irmãos, formado por Daisuke Ono, Jun Fukuyama, Yuuichi Nakamura, Hiroshi Kamiya, Takahiro Sakurai e (bem menos badalado, mas ainda assim um tanto popular) Miyu Irino - Kenichi Suzumura é outro nome bastante conhecido que dublará um personagem secundário, e clique aqui para ver uma imagem que montei mostrando quem dará a voz a quem a fim de evitar explicações mais longas. Diretor de várias temporadas de "Gintama" e diretor assistente em "Binbougami ga!", duas obras cuja comédia são bem ao estilo do que ele deverá fazer aqui, Yoichi Fujita terá a companhia de Shuu Matsubara na supervisão de roteiros, Yukari Hashimoto ("Gekkan Shoujo Nozaki-kun!", "MM!") na trilha sonora e Naoyuki Asano ("Saint Young Men") no "character design".

**********

Owarimonogatari
Formato: TV 
Data de estreia: 04/10
Estúdio: Shaft
Diretor: Akiyuki Shinbou ("Mahou Shoujo Madoka Magica", "Nisekoi", "Sayonara Zetsubou Sensei")
Gênero: Comédia / Romance / Suspense
De onde saiu: Continuação do anime de 2014, vindo de uma light novel finalizada com 18 volumes.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui (Leg. em inglês)

"Owarimonogatari" será a sétima animação a adaptar "Monogatari Series", a maior light novel de Nisio Isin - nas mãos de Akiyuki Shinbou no estúdio SHAFT a franquia teve sua primeira adaptação através da série de TV "Bakemonogatari" em 2009; após isso houveram mais duas séries, "Nisemonogatari" (2012) e "Monogatari Series: Second Season" (2013), e três especiais, "Nekomonogatari: Kuro" (2012), "Hanamonogatari" (2014) e "Tsukimonogatari" (2014), da qual esse novo anime é continuação direta (isso nas animações, porque na light novel há um volume entre eles que foi pulado).

Só falando bem por cima, tais animes vão narrando, com diálogos extensos, bom humor e um pouco de suspense e romance, a interação do protagonista Koyomi Araragi, um meio-vampiro, com diversas garotas que sofrem fenômenos estranhos. A obra de Nisio Isin foi supostamente encerrada em 2014 com 18 volumes divididos em três fases (seis volumes para cada), sendo que "Owarimonogatari", focado na personagem Ougi Oshino (ela já apareceu como coadjuvante em outras três animações), é o nome dos volumes 15, 16 e 17 na contagem geral, contudo essa nova série de TV adaptará somente os dois primeiros volumes em 12 episódios - o de estreia terá uma hora de duração, e a equipe de produção disse que o volume 17 já está sendo roteirizado também, mas por ora não sabem como que o apresentarão. Em situação parecida, pois estão a definir em que formato será lançado, se encontra "Koyomimonogatari", volume com histórias curtas que na visão geral seria o de número 14 e que fica entre "Tsukimonogatari" e "Owarimonogatari". Por fim, nisso tudo ainda sobrará, e sem previsão de adaptação, "Zoku-Owarimonogatari", que vem depois dos 3 volumes de "Owarimonogatari", fechando assim a light novel - por sua vez, "Kizumonogatari" (volume 3) permanece sendo um mito, já tendo passado 5 anos desde o anúncio de que seria animado no formato de um filme. 

Eu disse no parágrafo anterior que a light novel foi "supostamente encerrada" porque dia 6 de outubro será lançado "Orokamonogatari", título cercado de especulações, mas pelo que parece ele não será uma espécie de continuação direta e sim trará uma história que se passa em algum ponto cronológico anterior. Além disso, no último livro publicado no ano passado, o já citado "Zoku-Owarimonogatari", veio uma página anunciando "Monogatari Series. Next Season - Tsugimonogatari", porém nada mais foi dito sobre isso desde então - há quem aposte que seja apenas "Orokamonogatari" antes de mudarem seu nome, mas são tantas informações desencontradas que por enquanto só dá para garantir mesmo que a franquia continuará, de um modo ou de outro, firme e forte.

Akiyuki Shinbou, mais uma vez, permanece como diretor chefe na missão de animar inteiramente a obra de Nisio Isin, havendo também Tomoyuki Itamura (todas as animações anteriores da série) de diretor assistente e Kei Haneoka ("Pani Poni Dash!", "REC", "Hanamonogatari") na trilha sonora.

**********

Owari no Seraph: Nagoya Kessen-hen
Formato: TV 
Data de estreia: 10/10
Estúdio: Wit Studio
Diretor: Daisuke Tokudo
Gênero: Ação / Drama
Tema: Sobrenatural / Vampiros
De onde saiu: Continuação do anime de 2015, vindo de um mangá com atuais 8 volumes.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui (Leg. em inglês) 

Segunda temporada de "Owari no Seraph", anime pós-apocalíptico de vampiros baseado em um mangá criado pelo popular Takaya Kagami, autor conhecido por títulos como as light novels "Densetsu Yuusha no Densetsu" e "Itsuka Tenma no Kuro Usagi" - essas duas obras também já obtiveram suas versões animadas, mas através do estúdio ZEXCS em 2010 e 2011, respectivamente. Publicado desde 2012 na revista mensal shounen Jump Square, a primeira adaptação desse mangá foi exibida há poucos meses durante a temporada de primavera, logo permanece a mesma equipe de produção, com o novato Daisuke Tokudo na direção, Hiroshi Seko (roteiros de 10 episódios de "Shingeki no Kyojin") na supervisão de roteiros e Hiroyuki Sawano ("Shingeki no Kyojin", "Kill la Kill", "Aldnoah.Zero") na trilha sonora.

E, aproveitando o aumento de popularidade graças ao anime, "Owari no Seraph" terá também dois jogos lançados nos próximos meses, sendo um para dispositivos móveis chamado "Owari no Seraph: Bloody Blades" (clique aqui para ver um trailer) e outro para PS Vita intitulado "Owari no Seraph: Beginning of Destiny". Esse último terá uma história com múltiplos finais, que mudam se baseando nas decisões tomadas por você durante o jogo, e ainda trará um sistema de batalha vergonhosamente nomeado como "Level Família", que seria uma barra que aumenta conforme dois personagens vão lutando lado a lado, influenciando inclusive na abertura de finais especiais de acordo com o nível de confiança obtido - acho que certo protagonista esquentadinho terá problemas em subir de level aqui...


**********

Peeping Life TV: Season 1??
Formato: TV 
Data de estreia: 04/10
Estúdio: Forest Hunting One
Diretor: Ryouichi Mori
Gênero: Comédia / Slice-of-Life
Tema: Paródia
De onde saiu: Spin-off da franquia "Peeping Life".
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

É até curioso o próprio título do anime ficar em dúvida quanto a se seria correto considerar essa animação a primeira temporada, pois, na verdade, isso não faz diferença alguma...

Iniciada em 2009, "Peeping Life" é uma série de curtas que apresenta esquetes onde você verá personagens japoneses de comportamentos verossímeis aos de verdadeiros japoneses, e isso a um nível que jamais presenciaria no seu anime queridinho de elenco com cabelos coloridos! Explicando melhor, nos diversos OVAs, ONAs, especiais e série de TV (já teve uma, em 2009) lançados durante esses seis anos e que totalizam hoje mais de 200 episódios pequeninos, tal franquia mostra geralmente dois personagens em diálogos e cenários na maioria das vezes banais, porém bem humorados, onde há uma riqueza em detalhes quanto ao modo de agir e interagir da sociedade nipônica. Seja enquanto uma garota pergunta ao pobre namorado se ele gostou da mudança em seu visual (mas onde que ela mudou que não vejo nada de diferente, onde?!), um chefe discutindo com seu empregado sobre o produto que vendem (pra ser exato, roupas íntimas femininas), ou então um amigo pedindo ao outro inocentes conselhos amorosos no cinema enquanto esperam o filme começar, são flagrados diversos maneirismos japoneses como as características pausas verbais, os gestos incessantes, as onomatopeias durante a conversa, a mudança no tom de voz nas indiretas e questionamentos, os repetitivos rituais de polidez e argumentação... E isso tudo com personagens que possuem realmente as feições de um asiático, graças ao fato de a animação ter usado técnicas de captura de movimentos com atores que tinham de improvisar nos diálogos - para eu não me estender mais, clique aqui para ler uma breve resenha que fiz sobre a primeira série de TV. Em suma, "Peeping Life" possui como inspiração um gênero de comédia conhecido pelo nome de "datsuryoku-kei", cujo humor baseia-se na reprodução das mínimas e insignificantes ações do dia a dia.

Certos títulos são temáticos, focados em algum período histórico específico (saindo às vezes um pouco do Japão) ou apenas com historinhas românticas, por exemplo, e essa nova animação trará personagens de obras do imortal Osamu Tezuka e de franquias populares do estúdio Tatsunoko Production em diversas interações. No trailer acima, para se ter uma ideia, podem ser vistos o robô Astro Boy "praticando" "kabe-don"; o cara fechada Casshern sendo indagado quanto a sua capacidade de interpretar situações; o médico sem licença Black Jack indo ao hospital depois de pegar um resfriado; Astro Boy novamente, agora conversando com seu irmão Cobalt sobre ter ouvido que ele tem uma namorada; e, por fim, um casal em um avião que já tinha aparecido no primeiro episódio do anime de 2009 - os namorados que citei no parágrafo anterior. Esse crossover, aliás, não é inédito: em 2013 mesmo já tinham lançado 10 OVAs, 4 ONAs e 2 especiais com a mesma ideia.

Diretor de algumas animações da franquia, Ryouichi Mori é quem comandará mais esse título no pequeno estúdio Forest Hunting One.


**********

Pokemon XY&Z
Formato: TV 
Data de estreia: 29/10
Estúdio: OLM
Diretor: Kunihiko Yuyama
Gênero: Ação / Aventura / Comédia / Fantasia
De onde saiu: Continuação do anime de 2013, vindo de uma franquia multimídia.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Será a nona série de TV de "Pokemon" (desconsiderando dois especiais que não fazem parte da cronologia), anime iniciado em 1997 que todo mundo conhece e, exatamente por causa disso, nem faço questão de falar alguma coisa. Próximo.

**********

Rakudai Kishi no Cavalry
Formato: TV 
Data de estreia: 03/10
Estúdio: Silver Link
Diretor: Jin Tamamura
Gênero: Ação / Comédia / Fantasia / Romance
Tema: Ecchi / Escolar
De onde saiu: Light novel, 7 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

E lá vamos nós de novo.

A história se passa na Hagun Academy, uma das sete escolas do Japão dedicadas a educação e treinamento de "Blazers", que são raras pessoas capazes de materializar suas próprias almas no formato de armas chamadas "Device". O protagonista, Ikki Kurogane, vem de uma família tradicional de Blazers e possui excelentes atributos físicos, porém sua falta de habilidade com magia, dentre outras circunstâncias, o tornaram um estudante de ranking F que acabou repetindo de ano. 

Agora em um novo período escolar, graças a troca de diretoria um sistema diferente de avaliação foi instaurado e Kurogane tem a chance de se recuperar, mas dessa vez se vê obrigado pela diretora da escola a dividir seu quarto com Stella Vermillion, famosa Blazer de ranking A recém transferida que é princesa de um pequeno país. A razão disso é que a partir desse ano estudantes com habilidades compatíveis terão de conviver e treinar juntos a fim de evoluírem seus poderes ao máximo, contudo o primeiro contato de Kurogane com sua nova colega de quarto não foi dos melhores; sendo flagrada trocando de roupa e causando um grande mal entendido, Stella o força a participar de um duelo cuja aposta é a submissão total do perdedor ao vencedor, algo que, à primeira vista, lhe parecia fácil de se obter considerando a enorme diferença de nível entre os dois, isso até ela descobrir as habilidades reais de Kurogane.

Calma, não adicionei sem querer trechos do texto de "Gakusen Toshi Asterisk"... Eu acho.


Publicado desde 2013 pela editora GA Bunko, a light novel de "Rakudai Kishi no Cavalry" teve, digamos, certo "azar" comigo. Explicando melhor, eu tinha acabado de ler o primeiro volume de "Gakusen Toshi Asterisk", logo ter começado no mesmo fim de semana outra light novel trazendo a mesmíssima premissa, onde um rapaz mais forte do que parece se encontra com uma garota que é princesa de um pequeno reino e uma das alunas mais fortes de certa escola de magia, terminando ainda por duelar com ela devido a um mal entendido causado por tê-la vista trocando de roupa, realmente não foi nada animador, pelo contrário. Os personagens não me agradavam, a explicação desse "novo" cenário não me interessava nem um pouco, e até o penúltimo capítulo do volume um estava prestes a abandonar a light novel sem hesitação alguma, porém o capítulo final trouxe uma batalha tão bem narrada e um desfecho tão inesperado (por ter sido algo que aconteceu muito mais cedo do que o previsto, isso quando tal evento chega a ocorrer de fato nesse tipo de história) que ele terminou por me criar novas esperanças na obra. Não sei pessoalmente até que ponto o que flagrei nesse final se desenvolve nos volumes futuros, mas ao menos já é um pormenor que o distingue um pouco, um pouquinho, de outros trabalhos semelhantes.

Podem notar que não adicionei a palavra "Harém" nos temas, e dificilmente você verá esse termo ser usado em sites de informações como MAL, AniDB e ANN para classificar seja a light novel, seja a versão mangá que é publicada desde o ano passado; o motivo disso é que "Rakudai Kishi no Cavalry" apresenta a formação de um casal logo no início de sua trama, precisamente entre os dois personagens mencionados na sinopse, Kurogane e Stella - me perdoem pelo spoil, mas é do primeiro volume ainda e de todo modo não direi como isso ocorre. Então, se é desse jeito, não haverá nada de protagonista em situações sugestivas e embaraçosas com outras garotas e sim um romance de verdade? Bem, quase isso (!): lendo comentários em fóruns e vendo imagens dos volumes 2 ao 4, deu pra notar que a 1/4 "tsun" e 3/4 "dere" Stella é de longe a personagem feminina mais destacada (como exemplo, ela aparece nas capas de 6 dos 7 volumes lançados, quando o padrão em tais obras é cada qual apresentar uma heroína diferente), e sua relação com Ikki tem consideráveis e inocentes avanços e atos amorosos que normalmente nós nunca veríamos na adaptação animada de uma dessas light novels, visto que a regra geral é que esses rolos só cheguem a uma conclusão, quando chegam, em volumes avançados ou no derradeiro final. Mas, como experimentar sempre o mesmo doce enjoa é claro que forçam aqui e ali momentos de fanservice com as demais garotas que vão surgindo, algumas delas tentando mesmo tirar uma casquinha do rapaz apesar de saber que ele já está comprometido - e ao menos Kurogane se mostra totalmente decidido e fiel à sua escolhida, algo que devemos achar honrável considerando as irresistíveis tentações que passam diante de seus olhos com frequência...

Ou seja, igual ao que alguns defensores ferrenhos da light novel bradam pela internet, "Rakudai Kishi no Cavalry" é diferente de outras light novels com ambientação e argumentos parecidos, mas, não é tão diferente assim uma vez que continua abusando dos corriqueiros lugares comuns tão vistos nesses mesmos trabalhos. Tem um romance concreto, porém não abre mão das ferramentas que um bom ecchi de comédia dispõe. Vamos deixar no meio termo, e não se fala mais nisso.

Para encerrar, o restante é o de praxe: líder masculino descreditado e com passado infeliz que tenta hoje mostrar do que é capaz mesmo que seja deficiente no uso de magia - contudo possui diversas técnicas de luta a níveis abissalmente apelativos -, duelos, disputas entre escolas em torneios mundialmente populares (rendem mais que a Copa do Mundo e as Olimpíadas juntas!), intrigas entre grupos de alunos e vários mal entendidos e discussões com outras garotas como, só citando uma, a irmãzinha que declara abertamente seu amor pelo irmão que não via há quatro anos - pois é, terá disso, mas ela se contêm um pouco ao ver a relação de Kurogane evoluir. Servindo de comparação, "Gakusen Toshi Asterisk" me foi bem mais interessante na questão do desenvolvimento de personagens e construção de mundo com seu sistema de lutas e etc, enquanto que em "Rakudai Kishi no Cavalry" esses dois fatores soaram muito apáticos e pobres no único volume que li, só tendo surpreendido mesmo o já mencionado desfecho; por outro lado, aqui as cenas de ação me pareceram muito mais bem narradas e empolgantes, possivelmente porque nesse caso o modo de combate faz os alunos sofrerem mais danos físicos e correrem maior risco de vida, enquanto que em "Gakusen" isso é limitado - okay, colocar jovens estudantes em situação de perigo não faz sentido independente do modo que isso ocorre, mas façam vista grossa como é de costume. Ademais, entre as novas adaptações de light novel da temporada "Rakudai" deve ser a que trará o teor ecchi levemente mais malicioso - imagens falam melhor do que palavas, clique aqui para ver algumas cenas desse tipo da obra original, e aqui para ver outras de teor inofensivo.

Com 3 animes numa mesma temporada, o estúdio Silver Link reservou para "Rakudai" seu principal nome da casa, nesse caso Shin Oonuma ("Baka to Test to Shouanjuu", "WATAMOTE", "ef: a tale of memories"), que surge como diretor assistente ao lado de Jin Tamura, novato que já passou por diversas animações do estúdio ("Non Non Biyori", WATAMOTE", "Rokujouma no Shinryakusha!?") comandando episódios isolados. Shogo Yasukawa ("Shokugeki no Souma", "Terraformars") ficará a cargo da supervisão de roteiros, e Sei Komatsubara do "character design".


**********

Sakurako-san no Ashimoto ni wa Shitai ga Umatteiru
Formato: TV 
Data de estreia: 08/10
Estúdio: Troyca
Diretor: Makoto Katou
Gênero: Suspense
De onde saiu: Light novel, 7 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Publicada pela Kadokawa Shoten desde 2013, "Sakurako-san no Ashimoto..." terá como protagonistas Shoutarou Tatewaki, um estudante do ensino médio, e Sakurako Kujou, uma linda jovem na faixa dos vinte anos que possui grande conhecimento e curiosidade no estudo de ossos e espécimes em geral. Moradores da cidade de Asahikawa, em Hokkaido, os dois se conhecem e Shoutarou passa a acompanha-la na resolução de vários casos envolvendo ossos.

É, já vi fazerem muitas piadinhas citando essa série.

Com o curioso título "Um cadáver está enterrado sob os pés de Sakurako", eis mais uma adaptação "obscura" cuja light novel não tem traduzida em outros idiomas (tampouco alguma arte para mostrar nesse post, porque vi scans dos primeiros volumes completos e neles há somente textos) e, pra variar, há poucas informações a seu respeito por aí. Apesar da premissa estranha em volta de ossos, não parece que isso vá muito além da ideia de detetives amadores se intrometendo em casos episódicos, mesmo porque a personagem principal é noiva de um policial e, segundo comentários de quem leu um pouco da light novel, ela realmente gosta de colocar em prática o conhecimento adquirido com seu hobby para resolver qualquer mistério - e melhor ainda agora tendo um garoto que a acha interessante e que a seguirá nos seus caprichos. Tal obra, a propósito, já foi adaptada antes em um muito criticado drama para rádio, onde os protagonistas foram dublados por Yuuki Kaji e Ami Koshimizu (aqui substituídos por Junya Enoki e Itou Shizuka, respectivamente).

Fundado em 2013 por Ei Aoki (diretor em "Fate/Zero", "Hourou Musuko" e "Aldnoah.Zero"), essa será a primeira animação que o estúdio Troyca tomará conta sozinho, visto que as duas temporadas de "Aldnoah.Zero", tiveram a parceria do A-1 Pictures. Com breves participações em um punhado de animes, teremos também a estreia de Makoto Katou no papel de diretor, junto a Takayo Ikami ("Yuri Kuma Arashi", "Mawaru Penguindrum") na supervisão de roteiros, o grupo de música techno Technoboys Pulcraft Green-Fund ("Witch Craft Works", "Trinity Seven") na trilha sonora e Michio Satou ("Viper's Creed") no "character design".


**********

Shin Atashin'chi
Formato: TV 
Data de estreia: 06/10
Estúdio: Shin-Ei Animation
Diretor: Hirofumi Ogura
Gênero: Comédia / Slice-of-Life
De onde saiu: Segunda temporada do anime de 2002, vindo de um mangá finalizado com 21 volumes.
Site oficial: Clique aqui

Segunda temporada de "Atashin'chi", popular anime de 2002 que, durante 330 episódios exibidos até 2009, mostrou as desventuras diárias da "quase normal" família Tachibana, composta por uma mãe excêntrica, um pai de poucas palavras e um casal de filhos totalmente opostos um do outro. Essa animação, por sua vez, tem como origem um mangá 4-koma que se encerrou em 2012 após 18 anos e 21 volumes publicados por Eiko Kera, mangaká que produzirá histórias inéditas para o novo anime - ou seja, considerando isso e a questão de tratar-se de um slice-of-life que apenas mostra a rotina de uma família, esse título pode ser tachado como continuação, porém não há problema algum em não ter visto a série anterior.

Há poucos e curtinhos capítulos traduzidos do mangá; pude ler somente 13, e neles, apesar de em tese a protagonista ser a estudante Mikan de 17 anos, o destaque mesmo ficou para a sua mãe (cujo nome nunca é dito), que se apresentou como uma enérgica e conservadora dona de casa. Enquanto nesses capítulos iniciais houve somente uma ou outra cena com o Pai (também não citam seu nome), no qual deu para notar ser ele um homem geralmente quieto e sereno, porém possuidor de um bom senso de humor, ao passo que o filho mais velho sequer falou alguma coisa, Mikan e Mãe protagonizaram diversas discussõezinhas familiares típicas do embate de gerações entre uma filha jovem que acha a mãe antiquada e difícil de lidar, e esta que enxerga na garota alguém que deve seguir seus preceitos e ser tratada com rigidez ao mesmo tempo que faz vista grossa ao comportamento do filho, dando-lhe certas liberdades que Mikan não pode nem sonhar em usufruir. Objeção em ter a filha trabalhando nessa idade, preocupação e impaciência ao espera-la voltar para casa - mas sem deixar de escolher o que arremessará nela ao vê-la chegar tarde! -, momentos embaraçosos ao saírem juntas para comprar roupas devido às escolhas e noções de moda questionáveis de sua genitora... E, diariamente, breves desentendimentos que tornam nosso ambiente familiar um lugar adorável, como ser acordado de manhã com a Mãe invadindo seu quarto com um aspirador de pó enquanto arregaça as cortinas para iluminar o cômodo e fazer limpeza, conversas leves que você tenta puxar com a mesma sobre assuntos triviais, mas que, por um mal entendido dela, terminam em sermões e picuinhas - realmente não falamos a mesma língua! -, e controle sobre seu primeiro salário após finalmente ser autorizada a trabalhar (não sabe e não tem com o que gastar, então ajude em casa!), dentre outros eventos rotineiros. Igual a muitas outras por aí, Mãe até tenta se mostrar uma dona de casa mais atualizada e inteligente, contudo constantes deslizes e seus pensamentos conservadores quanto ao modo de criar a filha acabam a fazendo falhar nisso - mas sua sabedoria caseira, por outro lado, é impecável, seja lidando com as economias da família no preparo de comida e limpeza (só uma mistura na marmita da escola das crianças, use cuecas e meias velhas como panos de limpeza até não serem mais utilizáveis!), seja delegando tarefas para cada um em casa nos fins de semana; nem tanto para o Pai nesse caso porque ele precisa descansar da semana de trabalho, e tampouco para o filho super inteligente porque precisa continuar estudando, logo a maior parte das tarefas sobra logo para quem, adivinhem...

Um dos animes líderes de audiência durante a sua exibição, "Atashin'chi" foi produzido pelo estúdio Shin-Ei Animation e dirigido pelo bom Akitarou Daichi ("Bokura ga Ita", "Fruits Basket", "Poyopoyo Kansatsu Nikki"); agora, treze anos e dois filmes depois o estúdio permanece o mesmo, mas dessa vez a direção ficará a cargo de Hirofumi Ogura ("Kuroshitsuji II", "Area no Kishi", "Anime de Wakaru Shinryounaika").

**********

Shingeki! Kyojin Chuugakkou
Formato: TV (17 min. por episódio)
Data de estreia: 04/10
Estúdio: Production I.G
Diretor: Yoshihide Ibata 
Gênero: Comédia
Tema: Escolar / Paródia
De onde saiu: Mangá, 8 volumes, em andamento - ele é spin-off de "Shingeki no Kyojin", mangá com atuais 17 volumes.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aquiaquiaqui e aqui

E mais uma prova de que tudo pode receber um tema escolar.

Publicado desde 2012 na Bessatsu Shoune Magazine, "Shingeki! Kyojin Chuugakkou" é spin-off de "Shingeki no Kyojin", mangá publicado na mesma revista e do qual nem preciso, creio eu, dar mais explicações a respeito devido a sua imensa popularidade. O que importa dizer é que aqui todos os personagens surgirão em versões chibi e vários deles irão para a escola normalmente enquanto ainda enfrentam terríveis titãs; os dubladores seguem os mesmos, e veremos, por exemplo, um Eren que quebra as regras da escola constantemente, uma Mikasa que de tão obcecada por esse mesmo rapaz se torna imensamente fraca e depressiva quando ele não está por perto, e um Armin de saúde debilitada que geralmente é visto usando um cobertor para não ficar resfriado. O humor desse título se baseia bastante em gags visuais e em acontecimentos da obra original.

Responsável pela série de TV de 2013 e pela segunda temporada prevista para 2016, o Wit Studio não participará dessa animação a ser produzida pelo "irmão" (são ambos subsidiárias da mesma empresa, IG Port) Production I.G, que teve atuação secundária no anime anterior.

**********

Shinmai Maou no Testament Burst
Formato: TV 
Data de estreia: 10/10
Estúdio: Production IMS
Diretor: Hisashi Saito ("Boku wa Tomodachi ga Sukunai", "Sora no Otoshimono")
Gênero: Ação / Comédia / Fantasia / Romance
Tema: Ecchi / Harém
De onde saiu: Continuação do anime de 2015, vindo de uma light novel com atuais 8 volumes.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aquiaqui e aqui

Segunda temporada de "Shinmai Maou no Testament", anime harém de fantasia que possui altíssimo teor ecchi e que é baseado numa light novel publicada desde 2012 pela Kadokawa Shoten. Apresentando uma combinação picante de magia, peitos, demônios, bundas, ação, pseudo-irmãs e outros fatores de maior ou menor relevância, a direção continuará a cargo de Hisashi Saito, porém Sumio Uetake ("R-15") surge como supervisor de roteiros no lugar de Takao Yoshioka ("Seirei Tsukai no Blade Dance", "Highschool DxD", "Ikkitousen"), roteirista que ficará sob seu comando nessa área.

**********

Soukyuu no Fafner: Dead Aggressor - Exodus 2nd Season
Formato: TV 
Data de estreia: 03/10
Estúdio: Xebec Zwei
Diretor: Takashi Noto ("Heroic Age")
Gênero: Ação / Drama / Sci-fi
Tema: Mecha
De onde saiu: Continuação do anime de 2015, vindo de uma animação original de 2004.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Segunda temporada de "Soukyuu no Fafner: Dead Aggressor - Exodus", anime exibido no início desse ano que, por sua vez, tem como animações antecessoras o filme "Soukyuu no Fafner: Dead Aggressor - Heaven and Earth" de 2010 e a série de TV original "Soukyuu no Fafner: Dead Aggressor" de 2004 - em resumo, nessa franquia temos humanos usando mechas para enfrentar alienígenas que ameaçam a Terra, ou pelo menos essa era a premissa do primeiro anime de onze anos atrás, do qual vi poucos episódios.

A equipe segue com Takashi Noto como diretor chefe, Nobuyoshi Habara ("D.N.Angel", "Broken Blade") de diretor assistente, Tow Ubukata ("Psycho-Pass 2") na supervisão de roteiros, Tsuneyoshi Saito ("Dennou Coil") na trilha sonora e Hisashi Hirai ("Infinite Ryvius", "Mobile Suit Gundam Seed") no "character design".



**********

Subete ga F ni Naru: The Perfect Insider
Formato: TV 
Data de estreia: 09/10
Estúdio: A-1 Pictures
Diretor: Mamoru Kanbe ("Elfen Lied", "Kimi to Boku.", "Sora no Woto")
Gênero: Suspense
De onde saiu: Novel.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aquiaqui, aqui e aqui (os dois últimos, na verdade, são animações das músicas de abertura e encerramento).

Um professor e sua aluna resolvendo uma série de assassinatos.

Antes de tudo, algumas explicações sobre sua origem: vencedor da edição inaugural do "Mephisto Prize", prêmio de uma revista concedido a obras de ficção amadoras, "Subete ga F ni Naru" foi o primeiro livro do escritor e engenheiro Hiroshi Mori a ser publicado, isso em 1996. Ele e outros nove romances fazem parte de sua série intitulada "S&M", que mostra Souhei Saikawa, professor de arquitetura de uma universidade em Nagano, e sua estudante Moe Nishinosono se envolvendo e resolvendo diversos casos de assassinatos. A história na qual, ao que parece, o anime focará inicialmente já recebeu uma versão em mangá de volume único em 2001, uma visual novel para PSP em 2002 e, no ano passado, fez parte de um dorama de 10 episódios que adaptou esse e outros casos - e não será a primeira vez que uma obra sua é animada, pois outra série, chamada "The Sky Crawlers", foi adaptada em um filme em 2008.

De forma sucinta, "Subete ga F ni Naru" mostra o casal protagonista realizando uma viagem de estudos em grupo, tendo como destino um laboratório localizado numa ilha particular; nesse local se encontra Shiki Magata, programadora de grande prestígio que 15 anos atrás foi inocentada pelo assassinato de seus pais devido a sua condição psicológica - contudo, durante todo esse tempo ela tem vivido isolada em uma sala nesse laboratório, que pertence a sua família. Se eu der mais detalhes já estarei alcançando spoils significativos, mas basta saber que, lógico, ocorre uma morte assim que eles chegam, em condições nada normais, e agora Souhei e Nishinosono tentarão descobrir o que está acontecendo conforme outros eventos misteriosos vão se desvendando justamente numa ilha de difícil acesso onde (pra variar!) sequer é possível usar celulares.

Como não há versões traduzidas dos livros e do mangá eu acabei apenas dando uma olhada no dorama, e nele, para quem tiver interesse, o caso destacado aqui se passa a partir do episódio 5 - cronologicamente "Subete ga F ni Naru" não seria mesmo o primeiro, entretanto seu livro foi publicado antes de outros três já na época finalizados por Hiroshi Mori porque seu editor considerou ser esse o de maior impacto. No momento em que escrevo este texto eu ainda não havia visto sua resolução, porém nos episódios anteriores já deu para notar um pouco do estilo da série, na qual uma aluna interessada em seu professor antissocial e este que se mostra indiferente pelo mundo ao seu redor e que sempre tenta se esquivar, de forma atrapalhada, das investidas dela, aparecem solucionando mistérios abusando de deduções e conclusões pouco convincentes e difíceis de se acompanhar uma vez que as pistas são jogadas de modo desajeitado e improvisado ao espectador (isso quando são mencionadas), não dando-lhe a mínima chance de refletir um pouco para tentar chegar a uma mesma resposta que os detetives amadores. Essa questão, pelo menos, pode talvez ser culpa exclusiva da adaptação realizada pelo dorama, mas além disso há uma abundância de lugares comuns do gênero policial sendo sobrepostos e muito mal usados para desenvolver as investigações dos vários assassinatos, e no fim só me atraí mesmo por algumas cenas entre o casal principal e também porque, no mínimo, as circunstâncias de cada caso se apresentaram tão instigantes (geralmente no modelo "sala fechada") que isso acabava me interessando um pouco em saber como tudo aconteceu, apesar de não ter sido nada empolgante acompanhar seu desenrolar tão sem sal e não natural. Possuidora de excelente memória e capacidade de observação, Nishinosono seria a "agente de campo" por ir pra lá e pra cá buscando pistas e conversando com as pessoas, e tendo como defeito o fato de às vezes se precipitar demais e cometer alguns equívocos em seus raciocínios, enquanto que Souhei é o gênio da dedução que junta todas as pistas em sua mente e as analisa em silêncio antes de dar seu veredito; no dorama, os dois primeiros episódios focaram em mortes ocorridas durante um experimento numa sala refrigerada da universidade (que também já teve sua versão em mangá em 2002, e clique aqui para ver uma galeria de imagens desse caso na série de TV), ao passo que os episódios 3 e 4 destacaram o misterioso assassinato do chefe de uma família tradicional que, 50 anos atrás, viu outro patriarca morrer exatamente da mesma forma que esse de agora. Ah, claro, tem-se com frequência uma mesma dupla de policiais envolvidos tentando descobrir os culpados, porém se mostram tão lerdinhos, coitados, que no fim são eles que ficam boquiabertos ao verem um professor e sua pupila desvendarem tudo - e no mundo real seria de se suspeitar flagrar esses dois sempre no meio de um assassinato mesmo que o tio da garota seja chefe da polícia local (aí fica fácil conseguir pistas e informações privilegiadas!), mas okay, ignoremos isso.

Em um primeiro momento ficarei com um pé atrás para "Subete ga F ni Naru: The Perfect Insider", não só por conta do que vi no dorama, mas ainda porque pelo noitaminA, bloco onde ele será exibido, já passaram outras adaptações de romances policiais que sofreram questionáveis mudanças e estilizações excessivas - "UN-GO" e "Ranpo Kitan: Game of Laplace" são dois exemplos, contudo não me parece que aqui chegará a esses extremos. Dirigido pelo regular Mamoru Kanbe, a equipe principal contará com Toshiya Oono ("Gatchaman Crowds", "Tsuritama") na supervisão de roteiros, Kenji Kawai ("Barakamon", "Higashi no Eden", "Higurashi no Naku Koro Ni") na trilha sonora e Inio Asano no "character design", mangaká conhecido por obras como "Oyasumi Punpun" e "Solanin", esse último já lançado no Brasil pela editora L&PM.



**********


Super Short Comics
Formato: ONA (5 min. por episódio)
Data de estreia: 02/11
Estúdio: Steven N' Steven
Diretor: Keisuke Matsumoto
Gênero: Comédia
De onde saiu: Mangá, sem separação de volumes.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Um garoto que ao tentar saltar um plinto de 25 andares acaba derrubando tudo e se vê obrigado a reunir, em uma caixinha, milhares de caranguejos que saíram de dentro do aparelho; um rapaz "pilotando" um chikuwabu para chegar a tempo na escola e outro passando por florestas, avenidas e caindo num penhasco enquanto carrega um lanche do McDonald's que acabou de comprar; uma bruxa colando o galho quebrado de uma árvore viva usando cola; e uma mulher que... Ah, desisto, não faço a mínima ideia do que possa ter ocorrido nesse aqui"Super Short Comics" tem como origem um mangá online publicado no site Comico (clique aqui para ir até sua página) e, como o próprio título sugere, ele é apenas uma série de narrações curtinhas, essas bem aleatórias e nonsense como podem ver pelos primeiros capítulos e o trailer do anime, que terá episódios de cinco minutos de duração cada.

Já previsto a chegar a somente 8 episódios, o mais curioso nesse projeto é ver um cantor veterano que é Ichirou Mizuki, com passagens em várias animações de mechas, estrelando a música tema do anime e ainda por cima com a companhia de um bom punhado de dubladores populares, como Fukuyama JunYuki Kaji e Ikue Ootani, dentre outros.


**********

Taimadou Gakuen 35 Shiken Shoutai
Formato: TV 
Data de estreia: 08/10
Estúdio: Silver Link
Diretor: Tomoyuki Kawamura ("Binbougami ga!)
Gênero: Ação / Fantasia / Romance
Tema: Ecchi / Harém / Militar
De onde saiu: Light novel, 11 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui

Eis uma baita reviravolta; dessa vez o cenário não é uma escola de magia, mas sim uma escola que combate magia!

A história se passa em um mundo onde, após um grande conflito entre feiticeiros e humanos normais que quase dizimou a população do segundo, uma organização chamada "Inquisição" é a encarregada em investigar e controlar pessoas usuárias de magia e qualquer incidente que envolva mágica. Também é de sua responsabilidade a "AntiMagic Academy", um local dedicado ao treino de futuros Inquisidores que usa um sistema no qual os alunos são divididos em pelotões e, para cada um passar de ano, estes devem alcançar uma quantidade mínima de pontos ao realizarem missões em torno do uso de magia. 

Ostentando a fama de ser o pior dos grupos existentes por não ter pontuado até o momento, o 35º Test Platoon é liderado por Takeru Kusanagi, um desajeitado e ridicularizado rapaz que leva certa desvantagem entre seus colegas de escola porque, enquanto estes usam armas de fogo para combater magia, ele só consegue lutar empunhando uma espada; e é de tal sujeito no posto de capitão, que possui ainda as garotas Usagi Saionji e Ikaruga Suginami sob seu comando, que Ouka Ootori se verá obrigada a receber ordens. Pessoa mais jovem a ter se tornado uma Inquisidora, ela foi dispensada pela organização devido ao seu comportamento durante as missões, e agora deverá se juntar a esse pelotão apesar da enorme diferença que há nas suas habilidades em comparação com as de seus novos e fracassados companheiros.

Baseado em uma light novel publicada pela editora Fujimi Shobo desde 2012, "Taimadou Gakuen 35 Shiken Shoutai" muda um pouco as posições de certos elementos, dá uma disfarçada em alguns cantos, mas, no fim, não vai escapar muito do que será visto em "Rakudai" e "Gakusen"; um líder masculino overpower cuja deficiência naquilo que todo mundo faz é compensada por uma habilidade única, um grupo de garotas ao seu redor disputando a sua atenção, local de ensino "especial" no qual os alunos entram em constantes combates repletos de efeitos e etc. Como ressalva, se por um lado eu larguei a light novel depois de um volume mediano, posso ao menos dizer que alguns eventos que ocorreram nela me foram inesperadamente violentos e brutais, em nada comparado aos "vamos brincar de lutinha em torneios" dos outros dois títulos citados.

Sendo bem sucinto na explicação quanto a ambientação de "Taimadou Gakuen", os tais membros da "Inquisição" lidam com qualquer caso que tenha o envolvimento de magia no meio, tanto indo atrás de feiticeiros, quanto prendendo humanos normais que cultuam deuses pagãos ou pesquisam magia negra e, o que é mais destacado no começo, recuperando "Magical Heritage", que são objetos de todos os tipos (livros, vasos, armas, pinturas) que contenham algum resquício de magia em si. Os Inquisidores são divididos em cinco categorias de acordo com as suas capacidades, estando no topo delas os "Dullahan", que possuem a liberdade de realizar investigações e entrar em combate por conta própria - Ootori era uma Dullahan, mas, por matar feiticeiros demais em suas missões, muitas vezes sem necessidade, ela acabou recebendo uma estranha penalidade de seu próprio pai adotivo, que é diretor da AntiMagic Academy. Outro privilégio desse grupo de Inquisidores é o fato de poderem usar Magical Heritage especiais, conhecidas pelo nome de "Relic Eater", que ostentam a forma de armas e produzem efeitos anti magia - é meio que um último recurso no caso de armas normais não serem efetivas contra um inimigo que também tem poderes mágicos. Seria um crime alguém que não seja um Dullahan tocar numa dessas armas, porém, sem surpresa alguma:

1) Existe uma "Relic Eater", chamada "Mistilteinn", que ainda não encontrou seu dono (elas possuem personalidade própria);

2) O protagonista Takeru, jovem vindo de uma família com tradições militares que criou diversas e incríveis técnicas de luta com espadas, é péssimo em tudo que não envolva essa arma; 

3) Porém, apesar de sequer ser um estudante exemplar, tampouco um Dullahan, ele é escolhido pela Relic Eater;

4) Que, por sua vez, tem a forma de uma espada - na realidade, ela pode se transformar em qualquer tipo de espada;

5) E, por fim, sua personificação é o de uma garotinha bonitinha de poucas palavras e cabelos encaracolados, que tem certa afeição pelo seu novo dono e inclusive fica com inveja quando o vê usando outra arma que não ela.

Pois é.

Daí adicione uma atrapalhada loli peituda e sniper, uma egocêntrica especialista em manutenção e criação de armas e a heroína principal que, no começo fria e arrogante, acaba exibindo um lado bastante feminino e tímido após o protagonista descobrir seu passado e praticamente salvar sua vida, e temos assim a formação inicial do harém - outras garotas surgirão mais a frente, pelo que vi de relance nos capítulos posteriores, com direito as "indispensáveis" irmã mais nova e presidente do conselho estudantil. De início, o primeiro volume de "Taimadou Gakuen 35 Shiken Shoutai" até que teve muita coisa em relação a fatos, fechando com Takeru formando um contrato com a garotinha espada que eu citei para poder derrotar uma criatura de força imensa criada por magia e, antes disso, havendo a apresentação do sistema da escola e o pelotão de "fracassados" fazendo uma ou duas missões juntos (basicamente, os grupos ganham pontos recuperando "Magical Heritage"), as aparições rápidas de um vilão beeem bizarro que faz parte de uma organização de feiticeiros que ambiciona lutar contra a Inquisição, a deixa para vários mistérios em torno da situação de Takeru e dos planos do diretor da escola que praticamente premeditou uma tragédia com a intenção de forçar o contrato dele com a Relic Eater e, o que mais me atraiu nesse bolo todo, a revelação do terrível passado de Ootori. Para ser franco e eu não continuar dando voltas, essa light novel foi a que achei mais mal escrita dentre as que pude ler para esse guia, seja pela narrativa quebradiça nas cenas de ação em diversos pontos, ou alguns trechos dramáticos que exageram na pieguice e frases feitas; além disso, confesso que não me causou boa impressão o abuso quase que ingênuo de "Taimadou Gakuen" no uso de termos e criações densamente influenciados por várias mitologias, lendas e figuras históricas, sejam elas nórdica, egípcia ou grega - para se ter ideia, a primeira grande ameaça que o elenco enfrenta é uma espécie de reencarnação do Rei Arthur e sua bainha com poderes mágicos, e várias armas anti magia recebem nomes famosos da vida real ou ficção. Com um elenco à primeira vista fraquinho e uma premissa nada inspiradora, "Taimadou Gakuen", entretanto, traz várias cenas de conteúdo forte, onde será possível ver um personagem com passado brutal e sangrento atrás de si e, no presente, confrontos que terminam com muitos feridos e mortos - nesse ponto a light novel até que é bem e cruelmente descritiva, e fico imaginando se o anime vai amenizar ou censurar tais sequências. De todo modo, a heroína pode ter uma história trágica e pessoas sofrem ferimentos graves ou morrem em batalhas de grandes proporções, e tenho de admitir que, para esse gênero, o desenrolar inicial dos dramas de alguns personagens foram razoáveis, mas... Ah, o restante segue o mesmo, com um rapaz apelão que terá seus momentos com cada garota de seu harém numa historinha de light novel padrão com vilões, reviravoltas e acontecimentos também padrões (aliás, o teor ecchi no geral é leve, clique aqui para ver algumas ilustrações desse tipo e aqui para visualizar outras imagens dos primeiros 3 volumes).

Terceiro anime a ser animado pelo Silver Link numa mesma temporada (ao menos um deles deve dançar na qualidade final...), e todos vindos de light novels, "Taimadou Gakuen" terá, junto a Tomoyuki Kawamura na direção, Kento Shimoyama ("Binbougami ga!", "Bleach", "Servant x Service") na supervisão de roteiros e Kousuke Kawamura ("Mayo Chiki!") no "character design".

**********

Tantei Team KZ Jiken Note
Formato: TV (9 min. por episódio)
Data de estreia: 07/10
Estúdio: Signal MD
Diretor: Kazuya Ichikawa ("Monster Strike")
Gênero: Suspense
De onde saiu: Novel, 20 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui

Aya Tachibana é uma estudante da sexta série que se preocupa e é obcecada por amigos, família, notas escolares e muito mais. Certo dia ela se junta ao grupo "Tantei Team KZ" com quatro garotos peculiares que conhece em um cursinho, sendo eles o líder volúvel e que chama a atenção de todos Kazuomi Watatake (o com a bola nos braços), o misterioso "especialista em relações pessoais" Takakazu Kuroki (de camisa listrada), o inteligente e estoico gênio da matemática Kazunori Uesagi (o de óculos), e o gentil Kazuhiko Kozuka (de tênis verde), que é bom em questões sociais e ciência. Aya encontra seu lugar entre eles como "especialista em idiomas", e, apesar de brigarem de vez em quando, o grupo será visto resolvendo casos unindo as habilidades que cada um possui.

Outro anime com detetives amadores, e mais jovens ainda pra variar; "Tantei Team KZ Jiken Note" é uma série de novels composta por atuais vinte volumes publicados desde 2011 pela editora Kodansha, e... É só, pois tenho aqui outra adaptação cujo material de origem não possui uma sentença traduzida em qualquer lugar - se contentem com essas capas bonitinhas que achei por aí de mais da metade dos volumes e pronto, mesmo porque não é como se aqui fosse aparecer algo tão diferente de outras historinhas com pré adolescentes se intrometendo em assuntos de adultos.

E pra piorar, também não deve ser esperado algo muito bem desenvolvido quanto a enredo ou personagens já que haverão episódios curtos; "Tantei Team KZ Jiken Note" fará parte de um programa em um canal público educacional que terá somente 9 minutos de duração, porém não definiram quanto disso será ocupado por ele. A ser produzido por um estúdio recém criado, o Signal MD, a direção ficará por conta de Kazuya Ichikawa (o mesmo de "Monster Strike" lá em cima), que terá ao seu lado Yuka Yamada ("Bungaku Shoujo Memoir", "Umi Monogatari") na supervisão de roteiros.

**********

Teekyuu 6
Formato: TV (2 min. por episódio)
Data de estreia: 06/10
Estúdio: Millepensee
Diretor: Shin Itagaki ("Ben-to", "Devil May Cry")
Gênero: Comédia
Tema: Escolar
De onde saiu: Continuação do anime de 2015, vindo de um mangá com atuais 9 volumes.
Site oficial: Clique aqui

It never ends!

Sexta temporada de "Teekyuu", anime iniciado em 2012 que mostra, abusando de muito humor nonsense e diálogos insanamente rápidos, a rotina de quatro garotas membros de um clube de tênis. Na verdade, elas podem praticar baseball, jogar video-game, participar de uma guerra ou ficar apenas tagarelando em uma velocidade que o obriga a pausar o vídeo a cada dez segundos (mas calma que os episódios só duram 2 minutos!), porém, jogar tênis mesmo, nem esperem por isso!

É simplesmente uma comédia totalmente aleatória com um grupo de garotas nada recatadas ou normais, indo desde uma riquinha esnobe que tenta resolver tudo com dinheiro a uma pervertida com tendências lésbicas dublada pela diva Hanazawa Kana. Suas três primeiras temporadas saíram pelo estúdio MAPPA ("Sakamichi no Apollon", "Shingeki no Bahamut: Genesis") e tiveram vendas muito boas considerando seu tamanho e orçamento baixíssimo; pra se ter ideia a terceira temporada, de 2013, vendeu quase 3 mil cópias em seu volume único. Já as quarta e quinta temporadas exibidas esse ano ainda trouxeram o mesmo diretor, Shin Itagaki, no comando da animação, porém o nanico Millepensee, estúdio que foi produtor-assistente nos animes anteriores, passou a ser o principal no lugar do MAPPA - e detalhe um tanto curioso; essa sexta temporada foi anunciada duas semanas antes da quarta ainda começar a ser vendida em blu-ray e DVD (o lançamento foi só ocorrer dia 28/08), numa amostra de que, mesmo indo bem, as vendas de mídia não parecem ser cruciais nesse caso para o prosseguimento da franquia, cujo mangá tem se aproveitado bastante do sucesso do anime.

Aliás, também há "Takamiya Nasuno Desu!: Teekyuu Spin-off", animação spin-off (como o próprio título deixa muito claro...) que foi exibida ao mesmo tempo que a quarta temporada na primavera japonesa desse ano, e que se baseia em um mangá focado numa das personagens da série principal, a podre de rica Takamiya DesuPor fim, eu já cheguei a citar "Teekyuu" no post "Dez animes curtos de 2012", clique aqui caso queira dar uma olhada.



**********

Utawarerumono: Itsuwari no Kamen
Formato: TV 
Data de estreia: 04/10
Estúdio: White Fox
Diretor: Keitarou Motonaga ("Date A Live", "Jormungand", "School Days")
Gênero: Ação / Aventura/ Drama / Fantasia
De onde saiu: Visual novel com lançamento simultâneo para PS3, PS4 e PS Vita.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui

Lançado em 2002 para PC, "Utawarerumono" foi uma visual novel que obteve uma elogiada série de TV animada pelo estúdio OLM em 2006 que gerou ainda mangás, Drama CDs e outros produtos. Agora, decorridos 13 anos um novo jogo será lançado dia 24 de setembro para PS3, PS4 e PS Vita, e o anime "Utawarerumono: Itsuwari no Kamen" é uma adaptação desse título homônimo que, já deixo claro, não é continuação direta do jogo anterior.

E para ser mais exato ainda, os dois possuem o mesmíssimo argumento. Resumidamente, na animação de 2002 o protagonista era um homem chamado Hakuoro que foi encontrado gravemente ferido e com amnésia; se vendo em um mundo onde seres com orelhinhas e caudas são comuns, ele é cuidado por uma garota de nome Eruruu e certos acontecimentos o fazem liderar uma rebelião contra o imperador opressor dessas terras, isso enquanto tenta desvendar seu próprio passado. Já aqui, de acordo com a sinopse do jogo, o protagonista é um rapaz, que recebe o nome de Haku, que também é encontrado sem memórias por uma doutora chamada Kuon, sendo salvo por ela quando estava prestes a ser morto por um monstro inseto. O que mais? Bem, não divulgaram nada além disso, mas possivelmente deve seguir a mesma cartilha de o protagonista ajudar a combater algum mal em uma trama de fantasia cheia de ação ao mesmo tempo em que, nos já definidos 25 episódios, se é revelado pouco a pouco grandes segredos sobre o seu passado e o mundo no qual se encontra. Vale salientar que os dois jogos (e futuramente um terceiro: seus produtores confirmaram que sairá outro daqui a até dois anos) são visual novels em sua maior parte, no qual você passa por extensos diálogos cujas escolhas sequer alteram o final do jogo, mas há ainda elementos de RPG com batalhas em turnosclique aqui para ver um vídeo do primeiro título, e aqui e aqui para ver trailers do jogo que será lançado esse mês.

Dessa vez a ser animado pelo estúdio White Fox, o único nome que permanece entre um anime e outro é o de Masahiko Nakata ("True Tears") no "character design". Takamitsu Kouno ("Absolute Duo") cuidará da supervisão de roteiros, e Naoya Shimokawa ("White Album 2") da trilha sonora.

**********

Valkyrie Drive: Mermaid
Formato: TV 
Data de estreia: 10/10
Estúdio: Arms
Diretor: Hiraku Kaneko ("Maken-Ki! Two", "Manyuu Hikenchou", "Seikon no Qwaser")
Gênero: Ação / Fantasia
Tema: Ecchi
De onde saiu: Animação original.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aquiaqui e aqui

Ação, peitos, garotas virando armas, peitos, lésbicas e mais peitos.

Essa fórmula é fácil: o que esperar de um anime original, que também terá jogos, concebido por Kenichiro Takaki (produtor de "Senran Kagura", jogo de luta com garotas peitudas em trajes provocantes que já obteve um anime em 2013), dirigido por Hiraku Kaneko - diretor em diversos animes ecchi cujo foco são peitos imensos, como "Seikon no Qwaser" e "Manyuu Hikenchou" - e animado pelo Arms, estúdio ex-produtor de hentais que hoje em dia produz animações de alto teor ecchi, onde garotas com os peitos de fora é algo absolutamente normal? Obviamente, o resultado será um anime no qual veremos garotas em sua maioria peitudas lutando entre si, e ainda por cima com uma pitada yuri no meio e generosas cenas de fanservice que, a quem arriscar assisti-lo, poderá ter que esperar pela versão Blu-ray para aprecia-las em sua "totalidade", se é que me entendem. Viram que sinergia perfeita entre esses três indivíduos, viram?

Não que isso lá importe a alguém, mas a singela sinopse liberada até agora parece apenas algo que possivelmente veremos na primeira metade do primeiro episódio: nela diz que o cenário de "Valkyrie Drive: Mermaid" são cinco ilhas artificiais, e a "sereia" (no texto oficial aparece com aspas mesmo) Mamori mora em uma delas. Ela sofre um ataque, vá saber como e de quem, e nisso a garota recém transferida Mirei tenta salva-la; a situação para as duas não fica boa, e, quando tudo parecia perdido, Mirei beija Mamori e essa última se torna uma espada, que a outra garota usa para atacar o inimigo. Pelo primeiro vídeo acima (que dá a entender se tratar somente de um vídeo promocional, e não cenas reais do anime), essas duas não serão o único casal pseudo lésbico onde uma delas se transforma numa arma quando é beijada, e logicamente quaisquer argumentos esfarrapados para justificar esses fenômenos só serão (peitos) expostos quando o anime estrear - isso porque há outras informações de maior importância que devem ser divulgadas, como o peso dos peitos de cada garota, por exemplo. Dá para notar que há uma boa diversidade, indo desde meras 100 gramas até 10 (!) quilos...

Aliás, a palavra "peitos" foi dita 7 vezes durante esse texto - 8 com essa.

Pois é: tendo ainda o "character design" feito pelo próprio diretor Hiraku Kaneko, e supervisão de roteiros nas mãos de Yousuke Kuroda ("Highschool of the Dead", "Jormungand"), "Valkyrie Drive: Mermaid" está se vendendo como um anime de muita ação e ultra ecchi, mas as produções do estúdio Arms raramente são das mais bem animadas e bonitas, então valerá antes pela putaria e pronto. Quanto aos jogos haverão dois, sendo um para dispositivos móveis chamado "Valkyrie Drive -Siren-", que será gratuito, mas com itens adicionais à venda dentro do jogo; e "Valkyrie Drive -Bhikkuni-" para PS Vita (clique aqui para ver um trailer), onde, curiosamente, em seu site oficial o Kenichiro Takaki é ilustradamente creditado como "Produtor de peitos colossais" (9) - falem o que quiser dos envolvidos nesse projeto, mas ninguém pode negar o quão eles parecem apaixonados e dedicados pelo que fazem!

E, somente para fechar em um número redondo... Peitos (10). Próximo anime...


**********

World Trigger: Isekai kara no Toubousha
Formato: TV 
Data de estreia: 11/10
Estúdio: Toei Animation
Diretor: Mitsuru Hongou ("Deltora Quest")
Gênero: Ação / Comédia / Sci-fi
Tema: Escolar
De onde saiu: Continuação do anime de 2014, vindo de um mangá com atuais 13 volumes.
Site oficial: Clique aqui

Segunda temporada de "World Trigger", anime baseado em um mangá da Weekly Shounen Jump publicado desde 2013 e composto atualmente por 13 volumes. A primeira animação foi iniciada em outubro de 2014 e se encerrará nesse mês com 50 episódios, tendo alcançado todo o material do mangá, que tem sofrido constantes pausas devido a problemas de saúde de seu autor, Ashihara Daisuke; logo, já foi anunciado que essa continuação será totalmente montada em cima de conteúdo próprio (filleeer), com história, personagens e outros elementos originais.

O estúdio Toei Animation prosseguirá com seu trabalho "primoroso" na animação, porém ainda não foi definido oficialmente se o restante da equipe será a mesma de antes ou se haverá alguma mudança - igual a outros casos, esperarei por mais detalhes antes de confirmar qualquer informação aqui. Fora isso, enquanto que a franquia estreou na área de jogos em julho, com o título "World Trigger: Smash Borders" (voltado para dispositivos iOS e Android, clique aqui para ver um gameplay a respeito), no dia 17 de setembro será lançado "World Trigger: Bordeless Mission", jogo de luta para o PS Vita - clique aqui para ver um trailer desse.

Atualização, 22/09: A equipe principal segue realmente a mesma, com Mitsuru Hongou na direção, o não muito elogiado Hiroyuki Yoshino ("Guilty Crown", "Trinity Seven", "Strike the Blood", autor do mangá de "Seikon no Qwaser") na supervisão de roteiros, Kenji Kawai ("Barakamon", Higashi no Eden", "Higurashi no Naku Koro Ni") na trilha sonora e Hitomi Tsuruta ("Area no Kishi") com Toshihisa Kaiya ("Ruin Explorers") no "character design".

**********

Young Black Jack
Formato: TV 
Data de estreia: 02/10
Estúdio: Tezuka Productions
Diretor: Mitsuko Kase ("Glass Maiden", "SaiKano")
Gênero: Drama
De onde saiu: Mangá, 6 volumes, em andamento - spin-off da franquia "Black Jack".
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Iniciada em 1973 através de um mangá que duraria 17 volumes nas mãos do cultuado Osamu Tezuka, a franquia de "Black Jack" possui como protagonista Kuroo Hazama, um misterioso médico sem licença que cobra altas quantias para realizar procedimentos cirúrgicos que muitas vezes são feitos no mais absoluto sigilo. Tal obra gerou continuações e spin-offs ao longo dos anos, alguns ainda por meio de Tezuka, mas outros através de autores diferentes, como é o caso de "Young Black Jack", mangá seinen publicado desde 2011 por Yoshiaki Tabata ("Akumetsu", versão em mangá de "Ninja Slayer") que conta a história desse médico quando ele ainda era estudante de medicina nos anos 60 - essa ideia já rendeu um filme live-action em 2011 exatamente com o mesmo título; clique aqui para vê-lo por inteiro no Youtube, e não sei dizer se um tem ligação direta com o outro, mas é provável que sim levando em conta a época de lançamento dos dois. A franquia também já obteve outros longas e doramas, enquanto que na área da animação essa será a terceira série de TV dela, que desde 1993 foi adaptada ainda em diversos filmes, OVAs e especiais.

O mangá do qual o anime em si se baseará não possui versões traduzidas pela internet, mas há alguns anos eu li os primeiros capítulos da obra original e, igual a diversos outros trabalhos de Osamu Tezuka, ela é carregada de críticas à sociedade e lições de moral, com destaque ao modo como pessoas de riqueza e poder se comportam e são retratadas. À primeira vista não muito amigável e parecendo apenas se interessar por dinheiro (e não se importando nem um pouco em consertar essa impressão enganosa), o médico sem licença Black Jack se revela um personagem bastante honrado e cheio de princípios, tanto que em diversas ocasiões é flagrado realizando boas ações em serviços que muitas vezes envolvem pessoas de má índole. No primeiro capítulo da obra de 1973, por exemplo (clique aqui para ver algumas imagens dele), um senhor extremamente rico e opressor pede sua ajuda para salvar a vida de seu imprestável e mimado filho único que sofreu um acidente de carro, às custas de retirar diversos órgãos - e por consequência, causar a sua morte - de um garoto que é falsamente acusado e preso por ter ocasionado tal tragédia; contudo, inconformado com a situação, Black Jack acaba na verdade realizando uma cirurgia no rosto do rapaz para deixa-lo parecido com o filho do magnata e assim poupar sua vida. Em outros momentos ele chega até a auxiliar financeiramente ou evitar a morte (de novo) daqueles que foram seus pacientes, tendo sempre como companhia a pequena Pinoko, uma garotinha bobinha que serve de alívio cômico numa série que geralmente não exibe o melhor lado do ser humano.

A ser produzido pelo Tezuka Productions, estúdio fundado pelo próprio "Deus do Mangá" em 1968 e que hoje tem como dono de sua maior parte o filho Macoto Tezuka, "Young Black Jack" trará Mitsuko Kase como diretora, Ryousuke Takahashi na supervisão de roteiros, Daisuke Ikeda na trilha sonora e Miyuki Katayama com Nana Miura no "character design".

**********

Yuru Yuri San☆Hai!
Formato: TV 
Data de estreia: 06/10
Estúdio: TYO Animations
Diretor: Hiroyuki Hata ("Saikin, Imouto no Yousu ga Chotto Okashiina ga.")
Gênero: Comédia / Slice-of-Life
Tema: Escolar / Shoujo-ai 
De onde saiu: Continuação do anime de 2012, vindo de um manga com atuais 13 volumes.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui

Terceira temporada de "Yuru Yuri", seu habitual anime slice-of-life de garotinhas que tem como plano de fundo o dia a dia de um clube de tema qualquer - contudo, aqui há o adicional de criarem um bom número de piadinhas envolvendo yuri explícito entre certas personagens, indo além das insinuações e frases sugestivas que normalmente se veem nesses animes. Composto por atuais 13 volumes, seu mangá é publicado desde 2008 na Comic Yuri Hime, revista dedicada justamente a histórias com apelo yuri.

Além da mudança de estúdio, saindo das mãos do Dogakobo e indo para o TYO Animations, o bom e veterano Masahiko Ohta dará espaço a Hiroyuki Hata, ao passo que Motohiro Taniguchi substituirá Chiaki Nakajima ("Love Lab", "Plastic Memories") no "character design" - a pessoa encarregada pela supervisão de roteiros também deverá mudar, já que o responsável por isso nos dois animes anteriores, Takashi Aoshima, raramente trabalha numa obra que não tenha Masahiko Ohta na direção, mas por ora nada foi informado oficialmente sobre essa questão. O provável é que apareça Makoto Fukami (um dos roteiristas em "Psycho-Pass") nesse posto, visto que ele cuidou dos roteiros de dois OVAs da franquia lançados entre agosto e setembro, já através do estúdio TYO Animations.



**********



TOTAL:

67 estreias


34 continuações / spin-offs
12 novas animações originais
novas adaptações de mangás
novas adaptações de light novels
novas adaptações de novels
novas adaptações de jogos (Dispositivos móveis:1; Vários:1)
nova adaptação de personagens de um aplicativo para dispositivos móveis (quer algo mais específico do que isso?)



Alguns dados aleatórios e inúteis sobre a montagem desse guia:

Número de mangás e light novels que eu li pelo menos um capítulo: 9
Número de volumes completos lidos: 15 (contando as versões mangás de light novels)
Número de capítulos lidos: 111 (idem)
Número de imagens reunidas no post de mangás e light novels que eu li: 198
Dias passados desde o início da montagem do guia até sua postagem: 24
Quantidade de miniaturas de carrinhos e caminhões adquiridas nesse período: 6 (olhem só tem carrinho dos Correios e caminhãozinho da Shell, olhem!)
Quantidade de e-mails pessoais recebidos pelo Bebop também nesse mesmo período: 2 (ele mal fala mais comigo!)
Número de ovelhas mortas por mim também em igual período: Umas 300, por aí.


**********


Animações mais - e também menos, por que não - esperadas pela comunidade do MyAnimeList (de acordo com o total de usuários que já adicionaram cada anime às suas listas) (números do dia 13/09):

 Owari no Seraph: Nagoya Kessen-hen - 35,434
 Noragami Aragoto - 35,427
 One Punch Man - 35,027
 Haikyuu!! Second Seaosn - 22,844
 K: Return of Kings - 21,734
 Shinmai Maou no Testament Burst - 15,226
 Gakusen Toshi Asterisk - 9,939
 Owarimonogatari - 9,785
 Rakudai Kishi no Cavalry - 9,025
10º Yuru Yuri SanHai! - 7,918
...
...
...
55º Kyoufu! Zombie Neko - 74
56º Brave Beats- 62
57º Peeping Life TV: Season 1?? - 28
58º Neko no Dayan: Nihon e Iku - 27
59º Doushitemo Eto ni Hairitai - 14



**********

Resultado da enquete "Quais animes pretende ver nessa temporada?":
 
Foram 83 votos únicos, havendo uma média de 5,61 animes selecionados a cada voto - ficou bem abaixo dos 9,19 da temporada passada, e isso, mais a questão que 6 dos 10 primeiros colocados são continuações e 1 é spin-off de uma franquia famosa, mostra que o pessoal está mais cauteloso com as estreias em um primeiro momento. Sem surpresa alguma, "One Punch Man" pegou a liderança ao ser escolhido por 67,4% das pessoas que participaram da enquete, quase o dobro do segundo colocado.

Agradeço mais uma vez a participação de todos. Até a próxima temporada!


**********

Meus perfis:

Comente com o Facebook:

22 comentários:

  1. ótimo guia!!!
    Porém temporada será fraca ao meu ver apenas 3 animes me chamaram atenção e continuarei vendo a continuação de Haikyuu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Cheffercs, porém não acho que você "continuará vendo a continuação de Haikyuu" pois ela sequer começou ainda, ha

      Excluir
  2. Boa noite, somente um muito obrigado pelo serviço prestado, em toda vastidão dessa Internet escolhi vocês como meu principal meio de informações sobre esse maravilhoso universo de animação nipônica, valeu Erick pela dedicação sempre, e a todos os envolvidos. U All rock a lot.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sr. Anônimo, agradeço pelas palavras elogiosas em relação ao meu contínuo trabalho na prestação de informações a respeito das novidades nesse adorável mundo 2D.

      Excluir
  3. Boa noite, sempre acompanho este guia só para ter noção sobre os animes da próxima temporada.
    Prefiro os slice of life, mistério, terror e comédia mas geralmente, evito os animes oriundos de jogos, mechas e mahou shoujos.
    De qualquer forma, tento assistir as estreias de todos os gêneros e se não prender atenção, já vou descartando...

    ResponderExcluir
  4. Estou sentindo uma temporada bastante fraca pensei que iria terminar o ano vendo diversos animes, mas de longe só me importo mais com alguns animes de 3 Minutos e segundas temporadas do que já estava vendo, mas obrigado por gastar seu tempo com guia, e qual é das ovelhinhas parece um jogo bacana kkkkk.

    acho que de novo que irei ver só One Pounch Man e não tou esperando mil maravilhas igual o povo anda falando por aí além de ter lido uns Cap do mangá.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Wesllei

      É, está bem morna; acabarei vendo um número maior de animes curtos do que "normais", principalmente porque quero ser mais seletivo nessa temporada - por exemplo, em outras épocas pegaria para ver sem problemas o "High School Star Musical" ou "Valkyrie Drive: Mermaid", por exemplo, mas dessa vez deixarei passar essas animações que sei que não me agradarão muito.

      Quanto a "Divide by Sheep", é um joguinho que envolve bastante matemática, já que você tem que salvar determinado número de ovelhas (e depois lobos e porquinhos) em cada bote, e há diversas variáveis que dificultam isso. É bem engraçadinho e desafiador.

      Excluir
  5. Nova temporada a caminho e mais um guia maravilindo saído do forno xD

    Estranhamente encerrei a leitura do guia separando menos animes para assistir do que na temporada passada, sendo que vários serão, ou provavelmente serão, animes de curta duração.

    Contudo algumas das novas estreias me chamaram a atenção, em especial os títulos de suspense (como Sakurako-san no Ashimoto ni wa Shitai ga Umatteiru), espero ser surpreendido :B

    Não poderia deixar de mencionar as continuações de Haikyuu e Noragami, que são ótimos animes, estou empolgado, especialmente com Haikyuu.

    Boas expectativas para One Punch Man também. Já me recomendaram esse mangá algumas vezes, espero gostar x).

    As temporadas passam muito rápido, mal posso ver os movimentos do tempo D:

    Parabéns e muito obrigado pelo ótimo trabalho Erick =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Cristiano

      Obrigado por aparecer em mais uma temporada. De "Sakurako,,," não posso dizer nada já que não pude dar uma olhada na light novel, mas creio que deverá achar "One Punch Man" no mínimo interessante, pois o anime do Madhouse está bem feito e adaptado - o primeiro episódio, ao menos -, então pra não gostar dele só se o humor e a historinha não for do seu agrado mesmo.

      Excluir
  6. Acompanho esses guias há mais de um ano. Como sempre, ótimo. Os melhores que têm por aí. Vlw pelo seu esforço e bom trabalho!

    ResponderExcluir
  7. Só uma coisa Erick. O Garo não é continuação mesmo. É outra série da franquia. O Honoo no Kokuin deve ter uma continuação sim, mas só ano que vem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, até deixei isso como ressalva, mas é melhor modificar a introdução e coloca-lo como spin-off, para não haver confusão.

      Excluir
  8. Tirando algumas continuações óbvias devo assistir uns 15 títulos, pelo menos vou iniciar a temporada vendo, se vou terminar os 15 ou adicionar um ou outro n sei haha. Mas é inegável q essa temporada de estréias achei meio fraquinha. Porém já tive várias surpresas em temporadas parecidas, então tem q deixar vim e conferir pra ter ctza.
    O post aqui é top tda temporada ein, meus parabéns ;)

    ResponderExcluir
  9. Mestre Dias, meu guia na estrada dolorosa de acompanhar animes. Obrigado por mais um post elucidante do que nos levarão a uma escolha Moral (eu posso assistir isso tudo) ou ética (Eu não deveria estar assistindo isso) de quais animes assistir na temporada que se inicia.

    ResponderExcluir
  10. Ótimo guia Erick Dias. Todo início de temporada eu venho aqui para selecionar os animes que eu acho que vão ser interessantes e vão valer meu tempo. Dessa vez eu selecionei 8 títulos, sendo que estou muito animado especialmente com One Punch Man, já que o mangá é muito divertido.

    ResponderExcluir
  11. Eita, muita coisa interessante (resta saber se além disso será boa), parece que essa nova season promete.

    ResponderExcluir
  12. Aproveitar pra desafogar a tensão pós-enem vendo no mínimo uns 35 dessa lista; embora me pareça bem menos (potencialmente falando) interessante que a Fall 2013/14. Hype pra Haikyuu e Yuru Yuri.

    A propósito, parabéns pelo guia, Erick.

    ResponderExcluir
  13. Pra variar o guia do Erick é um dos mais completos, e sempre me baseio nele para escolher os animes que vou "tentar" ver na temporada.
    Segue abaixo a lista dos que pretendo ver; pelo menos os do crunchyroll estão garantidos, os outros como vou ter que procurar on-line, alguns vão acabar na lista de espera, que só faz crescer a cada temporada :(

    Anitore! EX
    Comet Lucifer
    Concrete Revolutio: Choujin Gensou
    Dance with Devils (isso tá me cheirando a cópia do Diabolik)
    Diabolik Lovers More,Blood
    Fushigi na Somera-chan (vamos ver no que dá)
    Gakusen Toshi Asterisk
    Garo: Guren no Tsuki (vou assistir as primeiras temporadas)
    Gochuumon wa Usagi Desu ka?? (novamente vou ter que assistir)
    Hacka Doll
    Heavy Object
    Hidan no Aria AA
    JK Meshi! (Curiosidade)
    K: Return of Kings (É foda!! Novamente vou ter que ir atrás da primeira temporada)
    Kagewani
    Kindaichi Shounen no Jikenbo Returns (2015) (Ai ai... atrás da primeira novamente)
    Komori-san wa Kotowarenai! (Gostei dos peitinhos)
    Kowabon (Anime de terror é o que há)
    Lance N' Masques (O primeiro episódio foi "legalzin"; vou continuar vendo)
    Mobile Suit Gundam: Iron-Blooded Orphans (Tempão que não vejo Gundam, vou ver no que dá)
    Monster Strike
    Noragami Aragoto (Já não era sem tempo)
    One Punch Man
    Onsen Yousei Hakone-chan
    Ore ga Ojousama Gakkou ni "Shomin Sample" Toshite Gets♥Sareta Ken (Comecei a ler o manga um tempo atrás e gostei bastante)
    Owarimonogatari (Esse vai pra fila de espera, tô atrasado com a série)
    Owari no Seraph: Nagoya Kessen-hen
    Rakudai Kishi no Cavalry (Saudades de Kuusen Madoushi) (E o que Diabos aquela menina faz com a espada no meio das pernas?)
    Sakurako-san no Ashimoto ni wa Shitai ga Umatteiru (OSSSSSOSSSS)
    Shingeki! Kyojin Chuugakkou (Enquanto não chega a série de verdade)
    Shinmai Maou no Testament Burst
    Soukyuu no Fafner: Dead Aggressor - Exodus 2nd Season (Só tem continuação é sério???)
    Subete ga F ni Naru: The Perfect Insider
    Taimadou Gakuen 35 Shiken Shoutai (Inovador)
    Utawarerumono: Itsuwari no Kamen (Esse é YAOI de pombos que falam no animecotecast?)
    Valkyrie Drive: Mermaid
    Young Black Jack

    ResponderExcluir
  14. Comentando meio atrasado kk mas Parabéns pelo guia! às vezes alguns sites fazem antes mas vale a pena esperer por esse daqui!

    ResponderExcluir
  15. Daki Yay-san!!!
    Acho que passei pelo guia anterior sem comentar pelo bom trabalho. As mais sinceras desculpas pelo acontecimento.
    Como sempre, o melhor guia da internet e arredores. Começo a achar que com a quantidade de elogios que já fiz em comentários anteriores, o que está a perder originalidade são os meus comentários.
    Bom, excelente guia, animes não assim tão bons, mas vou dar uma olhada em cerca de 8 deles (onde provavelmente vou droppar metade XD)

    Tudo de bom,
    Yay-san

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Yay, Yay-san!

      De fato senti a falta de uma mensagem na temporada anterior, mas blz, sem problemas =p. Quanto ao que comentar, é que nem eu digo lá no início do post; deixando apenas uma mensagem de apoio ao trabalho feito, caso não tenha mais o que falar, já me é o bastante. Fico satisfeito que tenha gostado de mais esse guia, ainda que a temporada esteja sendo fraca como seria previsto.

      E obrigado também a todos que comentaram do dia 19 de setembro em diante, começando por Ardongo Chiin; confesso que enrolei demais para agradecer cada novo comentário elogiando o post, então faço isso agora aproveitando essa mensagem. Enfim, até a próxima (vixi, a de inverno...) temporada o/

      Excluir
  16. Parabéns mais uma vez com esse ótimo guia, meu site favorito de informações, guias, etc.. sobre animes, junto com o myanimelist né, continuem assim, estão de parabéns, tudo perfeito nesse site.

    Peguei poucos animes nessa temporada, gosto muito desses clichês escolares e tal pra passar o tempo.

    ResponderExcluir

Copyright © 2016 Animecote , Todos os direitos reservados.
Design por INS