20 de setembro de 2016

Comentários semanais: Re:Zero kara Hajimeru Isekai Seikatsu #25 - Final


Por Tadashi Katsuren (Gabriel Katsu)


Chegamos, finalmente, ao final de Re:Zero kara Hajimeru Isekai Seikatsu. Meu nome é Gabriel Katsu (ou Tadashi Katsuren) e eu fico muito contente por ter gente acompanhando estas minhas postagens até então; ao fim do texto, vamos entrar em mais detalhes sobre esta interação. Não pulemos fases; antes de tudo, eis um breve resumo deste episódio!

Subaru finalmente derrotou Betelgeuse, ou pelo menos é isso que o início do episódio apresenta. Julius e nosso protagonista o enfrentam cara a cara com uma estratégia já em mente para o caso de haver a possessão do corpo de Subaru, algo que realmente acontece: Após um golpe final que surge numa combinação de um ataque de Subaru à distância com uma investida de Julius, o Arcebispo da Preguiça ataca a mente de Subaru na tentativa de tomar o corpo dele novamente - porém, dessa vez o protagonista estava preparado, e com uma estratégia para revidá-lo.

Sem pensar duas vezes, Subaru usa a sua maldição, ameaçando contar que pode voltar no tempo após sua morte, para invocar a presença da Bruxa. Entretanto, quem estava no seu corpo naquele momento era Betelgeuse; a figura de Satella aparece e avança na direção do vilão, mas ao notar que não era quem imaginava ser, ela o rechaça. O golpe imediatamente faz com que Betelgeuse volte ao seu corpo, quando subitamente recebe o golpe de misericórdia de Julius - que depois se prova não ser o último golpe.

O combate se encerra com Julius e Subaru sendo chamados imediatamente junto a Felix, que continha novos problemas que precisavam ser debatidos. Ao se encontrarem com o cavaleiro curandeiro, ele expõe que uma carga de pedras mágicas explosivas desapareceu do carregamento dos mercadores, e que isso talvez estivesse em risco, junto às carruagens que fugiram do vilarejo. Subaru parte rapidamente em direção à caravana tendo o auxílio de Otto, que usa uma magia que o faz guiar a carruagem com instintos animalescos.

No meio do caminho, mais uma vez Betelgeuse reaparece para atacá-lo, desta vez num corpo denegrido e transformado num monstro que usava as mãos invisíveis para avançar em sua direção, desejando o seu corpo. Depois de tentar rechaçá-lo de muitas maneiras ineficazes, o protagonista finalmente joga as bebidas que Otto carregava no carro no rosto do inimigo e em seguida usa o espírito que Julius emprestou para incendiar Betelgeuse. O desfecho foi distrair o antagonista com o seu livro negro e golpeá
-lo para se soltar da carruagem, ao tempo que desaparecia para finalmente morrer. 


Subaru finalmente chega ao seu destino, depois de topar com Wilhelm que executava um grupo de cultistas que iam ao encalço de Emilia. Sem questionar nada, ele entra na carruagem e pega as runas explosivas de lá, e se afasta de todos a fim de deixar a explosão das runas serem seguradas pelo resto do corpo da Baleia Branca e do tronco da árvore gigante (sim, chegaram até este ponto do reino). Após Subaru reganhar a consciência depois da explosão tão próxima de si, ele se vê finalmente com Emilia. 


O anime termina com o rapaz finalmente se desculpando com sua amada enquanto se confessava para ela.

*****

Aos comentários!

No fim das contas, Betelgeuse era realmente o vilão final deste arco! O fato de não haver mais nada além dele como antagonista no encerramento deixa o clímax da decisão do arco sem muita animação. Ainda que tenha sido bem interessante a ideia de Subaru invocar a bruxa quando seu corpo foi possuído, a questão de usar um vilão em modo bestial depois que já deveria estar supostamente morto, e ainda uma explosão ao qual precisava lutar contra o tempo para ser contida extrapolam as margens de clichês que eu imaginava para o fim do anime. Então, de certa forma, eu não fiquei lá muito satisfeito com a ação deste final, não, ainda que o roteiro continue trazendo à tona todos os fatos apresentados de cenas já recorrentes (ao que me refiro aqui da explosão no vilarejo dar a condição para este risco final). 


Preciso comentar sobre isso; eu achei bem fora de margem eles conseguirem chegar até a cena da árvore gigante em tão pouco tempo. Digo, eu sei que tudo foi realizado para que pudessem ter aqueles takes lindos ao final da série, contudo foi bem forçadinho pra mim eles avançarem tanto (em questão de distância física mesmo) só pra conseguirem isso. O fato de Otto usar a habilidade especial também entra dentro desta forçação de barra. Mas pelo menos, como dito, a fotografia ficou sensacional para a parte final da confissão de Subaru.





Isso não é nenhuma surpresa - do tipo, nem de longe - mas novamente temos uma série animada que ainda não possui um final definitivo. Eu sei que a própria LN ainda está distante de terminar, e que o anime inclusive encostou nos capítulos recém lançados para conseguir finalizar o arco, mas ainda assim isso não pode deixar de ser notado uma vez que precisamos analisar o anime também como sendo apenas um anime, e não uma adaptação de outra obra. A animação ainda está CHEIA de perguntas a serem respondidas e CHEIA de novas sagas a serem imaginadas adiante. E uma vez que deve ser aguardada a continuação da adaptação para isso, deparamo-nos com outro anime com final incompleto, muito embora o fim do arco tenha sido bem atado.



Por mais que Emilia tenha crescido nestes últimos episódios desde a sua reaparição, ela não cresceu o tanto quanto eu imaginava que seria, e isso me deixa um pouco desapontado. Digo, quando todos conseguiam preferir mais Rem do que a Meio Elfa de Cabelos Prateados eu defendia veementemente que isso só acontecia porque Emilia não tinha o devido destaque, e que ela provavelmente ganharia uma vez que a narrativa a alcançasse. Isso não aconteceu, hahaha. Ela acabou sendo apenas mais uma personagem protagonista feminina que está ali para que o líder Subaru consiga finalizar seu arco e realizar seus feitos. Tanto, que neste último episódio as inúmeras cenas em que ela aparece é apenas para frisar o quanto Subaru estava sendo importante, seja no diálogo com as crianças, seja nos flashbacks dos dois juntos.


De maneira geral, esse último episódio foi bem qualquer coisa pra mim. De verdade. Houveram episódios muito mais bem trabalhados e desenvolvidos. É claro que mesmo não sendo grande coisa ele trouxe vários dos requisitos mínimos que se espera para o final de um arco, e isso não pode ser negado. Eu só esperava mais mesmo.


Vamos falar um pouco sobre a série de modo geral:



Para aqueles que pegaram as postagens semanais na metade do caminho e perderam os motivos que me levaram a escolher Re:Zero para ser analisado semanalmente, a minha escolha teve como conceito máximo apenas um: Neutralidade. Quando estava para selecionar a série para compor este quadro, eu decidi por mim mesmo que analisaria um anime o qual eu não imaginava para que lado ele poderia caminhar. Ou seja, eu não poderia ter nem mesmo altas expectativas, e tampouco baixas expectativas - e seguindo deste pensamento, Re:Zero se saiu muito bem no meu quadro de reação.

Esse anime foi uma montanha russa. Muito embora ele tenha muitos méritos, ainda assim peca em algumas coisas durante a sua execução, dependendo muito de seus grandes twists quase episódicos para travar o interesse do espectador. É uma estratégia narrativa muito poderosa, mas que ficou um tanto batida no correr da série; melhor dizendo, é legal você pegar o espectador desprevenido com um novo fato ou uma total volta no enredo para seguir a outro ponto, o problema é quando isso se repete numa constância tão grande que você deixa de se surpreender com os twists e começa a se surpreender quando tudo ocorre de acordo com o plano.



Os dois pontos que eu mais gostei no anime inteiro são: Desenvolvimento do personagem Protagonista e Extremo bom uso de fatos do Enredo. Isso não é surpresa pra quem anda lendo meus textos desde um tempo atrás; todo o crescimento de Subaru surge a partir de pontos chave do que ele passa que tornam suas ações muito mais concretas e críveis. O fato dele não querer morrer, a necessidade de repetir atos antes naturais unicamente para conseguir salvar as pessoas e não morrer de novo, a questão de estar frustrado por apenas ele saber do sacrifício que faz pro todo mundo, o desespero de não conseguir realizar os atos certos mesmo sabendo o que acontecerá a seguir.... Todos estes são pontos em que eu elogio o crescimento de Subaru no correr da história. E sobre o Extremo bom uso de fatos do Enredo, eu mais uma vez digo a frase que utilizei em várias postagens: “esse anime não apresenta nada por acaso”, pois o roteiro constantemente usa informações e dados apresentados previamente para realizar uma nova cena e uma nova resolução ou complicação de problemas na linha da história, e isso é sensacional quando encaramos o lançamento de tantas tramas que pouco ligam para este elemento na solidez de sua narrativa.

"Re:Zero kara Hajimeru Isekai Seikatsu" foi uma obra e tanto, e eu gostei muito de ter escolhido ela como meu primeiro anime a receber comentários semanais. Vou fecha-lo com a nota 8/10 na minha MAL, que na minha mente soaria como 8.5 facilmente, pena que o site ainda não aceita notas quebradas. E vocês, quanto deram de nota para este anime? 


A todos que leram algum dos meus posts sobre Re:Zero, ou até mesmo apenas um deles, eu gostaria de deixar aqui meu muito obrigado! Estamos quase para receber os animes da nova season, e eu com certeza escolherei outra série para ser analisada semanalmente, usando o mesmo critério da neutralidade anteriormente ressaltado. Espero que vocês me acompanhem nelas também!



Um grande abraço, e até a próxima!







Comente com o Facebook:

3 comentários:

  1. Final com aquele gostinho de quero mais. Ótimo anime!

    Acho que li todos os posts. Obrigado Gabriel.

    ResponderExcluir
  2. Nao entendi o Final
    "E Sobre isso que a Historia se Trata"

    ResponderExcluir

Copyright © 2016 Animecote , Todos os direitos reservados.
Design por INS